História The Pianist - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Drama, Hot, Lemon, Min Yoongi, Park Jimin, Pianista, Shortfic, Yaoi, Yoonmin
Visualizações 54
Palavras 1.596
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Six


Hoje eu sairia com Yoongi como havia dito ao mesmo, queria aproveitar para tirar todas as dúvidas e quem sabe perdoar realmente ele. Eu não havia me recuperando completamente daquele momento que o vi transtornado, o momento em que ele me bateu. Aquilo me machucou, não o tapa em si, mas o fato de quem ter dado ter sido a pessoa que amo. Hoje finalmente eu poderia entender o que se passava naquela cabecinha.

Eu já havia me vestido, Yoongi não disse pra onde iríamos, apenas falou pra eu me arrumar normalmente. Eu vesti uma calça de couro falso, uma camisa de manga comprida e um sapato social, como usava de costume. Penteei meu cabelo e me olhei no espelho. Eu estava realmente bonito, fazia tempo que não saía com algum amigo e me arrumava. Fui a caminho da sala e Yoongi ainda não estava lá. Mas foi qu serão de minutos até que o mesmo aparecesse, e meu deus. Ele estava muito bonito, de verdade, ele não estava vestindo terninho ou suas roupas de velho. Ele vestia uma calça jeans de cor escura e rasgada, uma camisa preta e um terno casual, no pé vestia um converse preto. Ele estava realmente lindo.

- Vamos? - disse docemente

- Vamos. - respondi. - pra onde iremos?

- Que tal um restaurante? Tem um que eu gosto muito.

- pode ser. - ele me olhou e esperou eu continuar a falar. - Você vai mesmo me contar tudo?

- Sim. - disse simplista.

Nós já estávamos a caminho do restaurante, passear pelas ruas de Seul era legal, o bairro de Hondae havia muitos restaurantes e pessoas jovens. Aquilo me alegrava, vi um casal de meninos andando de mãos dadas, por um momento me imaginei assim com alguém, Yoongi.

Entramos no restaurante, era bem diferente dos outros que eu já havia ido. Tinha um ar retrô, bem estilo aqueles filmes antigos. Nos sentamos numa mesa que se encontrava perto da janela, porém bem afastada da porta. Sentamos  um de frente para o outro e olhamos o cardápio.

- Para recompensá-lo do dia do parque de diversões eu pagarei a conta hoje. - disse com um risinho maravilhoso que desmontou meu coração. Não sei se conseguiria não desculpa-lo. - Pode pedir o que quiser. - assenti. Acabei pedindo um suco de laranja com cenoura e uma balde batas fritas. Yoongi pediu o mesmo e acrescentou alguns petiscos.

- Yoon, devemos conversar agora. - ele concordou com a cabeça e fez um gesto com a mão para que prosseguisse. - Me conta tudo desde o começo, sobre sua família, sobre o que fez você abandonar os concertos musicais, sobre o menininho da foto que estava na sua gaveta.

- Tudo bem. Bem, meus pais me abandonaram quando eu ainda era um bebê. Nunca mais soube nada sobre ele, sequer sei se estão vivos. Fui criado pelos meus tios, minha tia não podia ter filhos então ela ficou com a minha guarda. Ela já não era muito nova quando me adotou, meu tio era um grande empresário e fazia muitas viagens, acabei sendo a companhia da minha tia. Porém, ela já estava velha e sua saúde não era das melhores. Eu gostava muito de música e ela tinha um piano em casa, foi nessa época que comecei a me interessar e compus algumas músicas, eu tocava pra ela se sentir melhor e esquecer as dores que sentia. Meu tio viu que eu tinha potencial e me levou a muitos lugares para tocar e um caça talentos me levou a um concurso musical. Foi a primeira vez que toquei num concerto. A partir daí eu toquei em muitos outros e recebi muitos prêmios, meu tio virou meu empresário. Com o passar dos anos, minha tia ficava mais doente, até que ela faleceu. Meu mundo acabou quando isso aconteceu. Logo após, meu tio também acabou morrendo de tanta tristeza, ele também a amava muito. Eu já não era mais " Min Yoongi, o pianista consagrado"- ao falar isso me  lembrei de onde havia ouvido o nome do mesmo, por isso tão familiar. Yoongi, era o pianista prodigio consagrado que ouvi tanto em meu curso. - me isolei de todos, eu havia ficado com a fortuna dos meus tios como herança. Nunca mais toquei em concertos e festivais, pois passei a me dedicar a dar aulas a crianças carentes na mansão, por isso a quantidade de instrumentos.

- Quem é Jungkook?

- .... - ele ficou mudo por alguns segundos e seus olhos se encheram de lágrimas mas continuou contando. - Jungkook era um dos meus alunos, ele era uma criança incrível, eu via minha versão de anos atrás nele, eu havia me apegado a ele. Ele passou a ser minha companhia, ele sempre vinha na mansão, até mesmo quando não tinha aula. Ele passou a ser meu irmãozinho. Ele havia plantado uma flor onde não podia florescer em mim. Ele me fez uma pessoa melhor desde que havia perdido minha única família.

- O que aconteceu com ele? - ele respirou um fundo.

- Ele morreu. Ele morreu por um descuido meu, era noite de inverno e ele estava comigo em frente a lareira, nós íamos tomar chocolate quente juntos se não tivesse acontecido o pior. Eu pedi pra que ele ficasse me esperando que iria passar em algum lugar pra comprar os ingredientes para fazer o chocolate quente e mais algumas coisinhas pra passarmos a noite juntos. Eu demorei cerca de 20 minutos, a conveniência era perto. Mas quando cheguei já era tarde demais. A casa estava totalmente em chamas, eu não sei o que aconteceu naquele dia, só sei que ouvia gritos e já haviam bombeiros na casa, provavelmente algum vizinho havia chamado. Os funcionários acharam que eu havia o levado comigo, por isso não conseguiram salvá-lo. Os bombeiros disseram que provavelmente Jungkook estava brincando perto da lareira e como uma criança curiosa acabou mexendo nas toras. Pra ajudar, minha casa antes era totalmente de madeira, o fogo se espalhou rápido demais. Eu lembro perfeitamente da cena, eu estava desesperado e chorando, gritava pelo nome dele. Mas não havia mais nada a se fazer. E quando me dei conta disso fiquei catatônico, sem expressão alguma, fiquei assim por algumas semanas. Meu lar já não era o mesmo, não havia Jungkook correndo pela casa, não havia ele e eu tocando lindas canções juntos. Os funcionários também ficaram tristes, tudo ao meu redor ficou cinza. Desde então eu me tranquei naquela casa e fiquei durante muito tempo apenas tocando aquele piano sem parar, eu finalmente queria recomeçar e voltar dar aulas. Por isso te contratei, eu iria voltar a ensinar as crianças. Mas eu não tive coragem e persisti com essa mágoa. Eu perdi todos que eu amava e tentei não amar mais ninguém. Mas Jimin... - pegou na minha mão. - quando você chegou, todo amarrotado naquele dia, de fato eu não esperava que sentiria um sentimento estranho. Eu te contratei, porque eu senti algo em você e de fato você me ajudou a esquecer um pouquinho daquele passado triste. Quando você confessou que havia mexido nas minhas coisas aquelas memórias vieram a tona e vindo da pessoa que tinha me feito esquecê-las me deixou revoltado. Eu descontei em você, me perdoa. Por favor.

- É claro que eu te perdoo, Yoon. - passei as mãos em seus cabelos.- Eu não tinha o direito de mexer nas suas coisas. E agora eu entendo o motivo de tudo. - eu disse com lágrimas nos olhos, senti a mão do hyung sobre as minhas acariciando-as. O abracei.

- Jimin. - me chamou. - Eu te amo. - eu não tive outra reação se não o beijar e ele retribuiu. Não havia ninguém no restaurante, então nos deixamos levar.

Nós fomos pra casa de Yoongi, ele havia me pedido pra passar o fim de semana com ele. Eu não consegui recusar, e nem queria. Fomos com sorrisos estampados no rosto, afinal tinha sido um dia cheio. Cheio de sentimentos e esclarecimentos.

- Jiminie, você também não me contou muita coisa sobre você. Me diz por que escolheu estudar música?

- bem, desde de pequeno eu tenho contato com a música. Minha mãe era bailarina e meu pai era um amante da música clássica, ele tocava violino também. Eu acabei me apaixonando pelo violino, assim como meu pai e gostaria de me tornar um grande violinista. Então comecei a estudar música.

- Se você quiser eu posso te apresentar a uma pessoa.

- Você faria isso por mim?

- Claro, você tem muito talento Jimin. Seria um ótimo violinista e pianista.

- Aliás, por que você chorou quando toquei a música que compus naquele dia?

- Você toca como a minha tia. Por isso. Você pode tocar novamente pra mim?

- Tem certeza disso?

- Sim.

Comecei a tocar novamente a canção, ele parecia absorver cada nota, ouvia e ao mesmo tempo derramava lágrimas. Aquilo partia meu coração, mas eu acho que trazia um sentimento de paz para ele, apenas continuei.

- Jiminie, Jiminie. Dorme comigo hoje?

- O-O-que??

- Dorme comigo? Por favorzinho. Eu não mordo juro.

- Meu medo é outro. - olhei pra minhas calças e ele entendeu.

- Bobo. Tudo bem se alguma coisa aí despertar. - riu. - Você vem?

- Tudo bem.

Nós subimos e tomamos banho. Não é isso que vocês estão pensando, tomou cada um de uma vez, Rs. Nos deitamos na cama e adormecemos. Na verdade, apenas Yoongi dormiu e eu fiquei vendo aquela carinha linda dele. Ele estava tão próximo a mim, nós até parecíamos um casal. Ele estava me abraçando e nossa pernas estavam entrelaçadas. Pensando nestas coisas acabei me dando por vencido e dormi.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...