História The Pianist - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Drama, Hot, Lemon, Min Yoongi, Park Jimin, Pianista, Shortfic, Yaoi, Yoonmin
Visualizações 58
Palavras 1.393
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Resolvi soltar todos os capítulos kkbkbkhk

Capítulo 8 - Eight


Fazia um mês que eu havia feito aquela audição com Namjoon, fazia um mês que eu ensaiava sem parar. Fazia um mês que eu havia tido minha primeira vez com Yoongi. Fazia um mês desde todas as lembranças novas que rondavam a minha cabeça me fazendo sorrir abobadamente. Hoje seria o dia do grande festival, eu nunca havia me apresentado pra mais de duas pessoas, a não ser na faculdade. Eu me sentia nervoso e minhas pernas estavam bambas só de pensar. Porém eu queria muito aquilo, faltava apenas uma hora pra eu me apresentar. O lugar já estava se enchendo e todo mundo estava afoito, afinal havia críticos. Yoongi estava estranho nos últimos dias, parecia esconder alguma coisa, mas não o questionei. Ele me incentivava todo dia a ensaiar e sempre me dizia que eu estava perfeito, acreditava nele, mas algo me dizia que eu podia melhorar mais. Realmente, eu melhorei muito em comparação a um mês atrás.

Comecei a me preparar, eu devia arrumar meu cabelo, figurino, maquiagem e essas coisas que eles pedem pra passar pra que fique com uma aparência "melhor". Eu iria usar um traje bem chamativo, um terno com lantejoulas azuis, uma calça preta e um sapato social. Minha maquiagem seria algo simples, algo apenas pra dar profundidade aos meus olhos e tampar algumas manchinhas. Meu cabelo não queria que mexessem muito, apenas um spray fixador e estava tudo ok. Ao me arrumar nem percebi que só faltava alguns minutos pra começar oficialmente o festival. Estranhei o fato de Yoongi ter desaparecido, ele disse que só iria beber um café pra se manter acordado, mas isso já faz um tempão. Isso estava me preocupando, mas resolvi me acalmar e não pensar em nada ruim.

" Boa noite, senhores e senhoras.
Hoje nós damos continuidade a um dos maiores festivais de música de todos os tempos. Spring day reúne os melhores músicos e propõe grandes oportunidades pra novos talentos, espero que gostem e aproveitem. " Eu estava acompanhando tudo da televisão do camarim, a moça estava explicando sobre como o festival funcionava. Até que ela foi interrompida por alguém. Min Yoongi. O que ele estava fazendo ali? Ele estava cochichando algo no ouvido da moça, que sorriu e pareceu assentir algo. De repente, ele sumiu entre as cortinas. Começaria as apresentações. Eu creio que seria o último a se apresentar, afinal eu ainda era um calouro.

- Muito obrigado, muito obrigado. - um homem elegante que acabara de se apresentar agradecia a platéia, ele parecia alguém experiente. Sequer expressava nervosismo. Senti alguém me cutucar.

- Se prepare, você é o próximo.

- ok

Respirei fundo e me dirigi ao palco. Eu havia composto uma nova música e nela eu coloquei todos os sentimentos que me preenchiam no momento que a escrevi. Fechei meus olhos e comecei a tocar.

Amor -  amor por alguém com emoções confusas, alguém que preencheu meu vazio, me completou

Compaixão - compaixão por alguém que havia perdido todos que amava, que tinha um mundo cinza.

Liberdade - liberdade pra expressar nossos sentimentos, pra que pudéssemos despertar sensações um no outro.

Ódio - ódio por não conseguir gritar aos ventos "Eu te amo", por não conseguir demonstrar realmente tudo aquilo que estava dentro de mim.

Carinho - carinho ao tocá-lo e fazê-lo mais feliz.

Sim, essa musica foi feita pra Min Yoongi, responsável por cada sentimento colocado em cada nota dessa canção. Foi pra ele que escrevi, pois ele é o único responsável por cada sensação transmitida em cada corda tocada em meu violino, no piano ou qualquer outro instrumento. Foi pensando em tudo isso que terminei de tocar a música. Abri meus olhos e me deparei com a multidão. Por cinco segundos fiquei em silêncio total, tentando captar a energia das pessoas, eu estava em outro mundo. Só precisava destes cinco segundos. Um. Contei. Dois. Contei. Três. Contei. Quatro. Contei. Cinco. Contei. As pessoas me apaludiam de pé e aquilo me fez me lembrar de uma frase que havia lido num livro "Todo mundo deveria ser aplaudido de pé
pelo menos uma vez na vida, porque todos
nós vencemos o mundo." Essa frase é um tanto irônica pra mim. Eu que sempre fui taxado como perdedor, estava num momento da minha vida em que eu finalmente podia dizer " eu sou um vencedor". Aquele momento foi mágico pra mim. Agradeci as pessoas que estavam na platéia com uma reverência e fui em direção ao camarim novamente, porém fui impedido.

- Park Jimin? Você deve ficar aqui mais um pouco. - uma mulher muito bonita falou. Estranho.

- Tudo bem. - todas as luzes de repente apagaram, porém continuei no mesmo lugar. Ouvi um som de piano, era familiar aquele som. Yoongi? Era ele. Uma luz o iluminou e pude ver claramente ele em seu piano tocando uma música até então desconhecida pra mim. Ele parou de tocar e pegou em minhas mãos, olhou profundamente em meus olhos. E enfiou uma das mãos no bolso. Não podia ser o que eu estava pensando. Não mesmo. Mas sim, era um caixinha de veludo e nela continha duas alianças. Ele estendeu a caixinha e se ajoelhou.

- Park Jimin, também conhecido como o amor da minha vida, responsável pelos meus sorrisos bobos , responsável por me deixar louco, responsável por fazer meu coração palpitar. Você aceita se casar comigo?

-... - eu realmente estava sem palavras, me casar? Nós nem tínhamos um namoro ainda e íamos casar. É claro que eu aceitaria, não conseguiria me imaginar sem aquela pessoinha nunca. Ele já fazia parte de mim, e aquilo estava sendo precioso, eu o amava muito e ele também me amava muito. - É CLARO QUE ACEITO, MEU AMOR.  - o abracei e dei-lhe um beijo rápido, afinal havia várias pessoas assistindo aquilo, por um momento até esqueci disso. Uma salva de palmas foi dada e as luzes voltaram a se apagar e as cortinas se fecharem

- Meu Jiminie, unicamente meu, pra sempre. - disse me dando selinhos fofos.

- Meu Min Yoongizinho, unicamente meu, pra sempre.

- O que acha de fazermos uma loucura?

- Você fazendo loucuras? Esse lado seu eu não conhecia.

- Existem muitos lados de Min Yoongi que você ainda vai conhecer. Topa fazer uma loucura?

- que tipo de loucura?

- Viajar sem destino, apenas vamos ser livres.

- Eu não sei, parece perigoso.

- Prometo que te protejo e você também irá me proteger certo?

- Certo.

- Então... Vamos!! - ele me puxou e me levou até o estacionamento, onde estava o jipe. Entramos e fomos rumo as estradas.

Ligamos o rádio e estava tocando uma música que era maravilhosa, era de uma banda que eu gostava muito.

"I fell in love today, there aren't any words that you can say
That could ever get my mind to change
She's enough for me, she's in love with me"

Eu e Yoongi cantarolavamos esse trecho. A estrada era deserta e envolta havia mata, a brisa do vento que sopra a em meu rosto tornava o momento típico daqueles filmes clichês, onde uma turma de amigos sem noção saem loucamente pelas ruas em seus carros totalmente desnorteados.

"Add it all up, I can find it
The problem with love is I'm blinded by
It rattles my lungs, but my mind is
Tangled between your little flaws
Your flaws, your flaws, your flaws


Wait for love, I won't wait for love
Wait for love, I won't wait for love
Wait for love"

Depois de duas horas rodando a cidade, fomos parar numa praia. Nós tínhamos algumas comidas, a noite estava quente e estrelada.

- Yoongi, vamos ficar por aqui.

- Era o que eu iria sugerir. - riu e me olhou com os olhinhos brilhantes apaixonados. - Nós podemos no casar oficialmente agora, aqui, sem aquela cerimônia chata. O que acha meu amor?

- Eu acho magnífico senhor Park Yoongi.

- Eu também acho magnífico. Aliás, adorei meu mais novo sobrenome. Fofo. - apertou minhas bochechas e me beijou. Nós estávamos sentados na areia e acabamos caindo deitados, sem deixar de nos beijarmos. - devemos registrar esse momento, vou pegar a câmera e já volto.

- Ok. - Ele foi até o carro que se encontrava próximo para pegar a câmera. Se aproximou de mim.

- Sorria. - um flash foi disparado em meu rosto. E outro, e mais outro.

(Foto 1*)

(Foto2*)

- Vamos tirar uma nós dois agora. Xisss. - E assim, o último flash foi disparado. Marcando aquele momento para sempre em nossas memórias.

(Foto 3*)



Fim.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...