História The Pink Boy - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Jimin, Jungkook, Yaoi
Visualizações 8
Palavras 820
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Poesias, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mai um capítulo, estou dando o meu melhor, espero que estejam gostando<3
Boa Leitura!!!

Capítulo 3 - Lembre-se!


Fanfic / Fanfiction The Pink Boy - Capítulo 3 - Lembre-se!

De manhã escureço
De dia tardo
De tarde anoiteço
De noite ardo.

A oeste a morte
Contra quem vivo
Do sul cativo
O este é meu norte.

Outros que contem
Passo por passo:
Eu morro ontem

Nasço amanhã
Ando onde há espaço:
– Meu tempo é quando.

O destino é incerto, sempre temos fé, essa bendita palavra que todas as pessoas falam, já estou cansado disso tudo, cadê a salvação? Não me sinto salvo, me sinto aprisionado em um buraco negro, onde não posso me mover, qualquer movimento e eu posso cair ainda mais...

-Jungkook...- Jimin me chamou com um olhar triste.

-O que foi? Veio se lamentar novamente? Faça-me o favor, e pare de fingir que se importa porque eu sei muito bem que você não da à mínima.

-Pare com essas palavras Jungkook- se exaltou um pouco- eu me importo muito mais do que você pensa, eu estou aqui ao seu lado, então pare de jogar a culpa em mim ou descontar a sua raiva.

-J-Jimin... M-me... Desculpe… E-Eu... Apenas sai correndo dali para o mais longe que podia.

Comecei a correr até que tudo começou a ficar preto, o céu estava escuro, o gramado que antes era verde agora estava preto, um preto forte que até dava medo.

Senti meu corpo ser puxado, um onda de rancor se apossou sobre mim, meu corpo estava queimando.

-Não!- Ouvi a voz de Jimin.

Logo sinto ser puxado para o lado oposto por Jimin.

-O que aconteceu?- disse tentando recuperar o fôlego devido ao susto.

-Você estava sendo possuído pelo mau, ele se alimenta de medo e raiva, você estava sendo levado! Por favor, me escute, eu entendo a sua raiva, mas não se deixe ser levado por isso, como você mesmo disse “Se existe bem, existe o mau!”.

Espera... Eu nunca disse isso, como ele sabe disso?

-Espera, mas... - sou interrompido.

-Sem perguntas, agora vamos!- disse pegando em minha mão e me guiando a algum lugar no qual eu não faço ideia de onde pode ser.

Chegamos a um lugar lindo, um brilho forte, podia me sentir até mais leve, será que... É o caminho para o céu?

-Aqui, é o paraíso, vamos! Aqui é a salvação, vamos nos libertar disso!- disse Jimin sorriso e pulando de alegria, no entanto eu estava sério, logo o mesmo percebe a minha expressão e aos poucos seu belo sorriso se desfez- Por que não está feliz? Não era o que você queria? Ser livre?

-Não posso, eu tenho que ajudar os meus pais! Eu preciso descobrir quem me matou, eu não me lembro!

-Mas Jungkook... Você está morto, não pode fazer nada! Apenas vamos! Assim será melhor, eu te garanto!

-Não, ainda não é a minha hora... - saio correndo deixando Jimin para trás.

Por quê? Por que eu não me lembro? Pense Jungkook o que fazer? Preciso ajudar meus pais! O meu irmão... Que falta que me faz meu querido irmão que sempre me ajudava nos momentos difíceis, nunca tive a oportunidade de agradecê-lo por tudo que fez por mim... E que com toda certeza ainda faz... Sinto-me tão incapaz, na verdade eu sou, mas preciso fazer algo... Pense Jungkook, quem iria querer mata-lo?...

Vamos lembre-se! Lembre-se!...

Senhoria Flora? Não, aquela senhora era uma mulher sombria, mas de bom coração...

Senhor James? Não, aquele homem era um grande amigo meu não teria motivos.

Senhora... Kim?

Quando me lembro desse nome automaticamente vultos aparecem em minha mente, como flash backs, não...

“-Não senhora, por favor, pare, eu não quero- corria por sua casa”.

“-Vamos querido vai ser divertido! - ela dizia enquanto tentava me agarrar”.

“Consegui empurra-la e fugi, até que a noite estava andando e senti estar sendo seguido, alguém me encurralou em um beco.”

“-Não quis ser meu, agora não vai ser de mais ninguém! - disse senhora Kim”.

Não... Não pode ser... Aquela! Como ela pôde? Comecei a chorar até que eu percebi que estava em um lugar diferente... Era uma casa? Vejo uma pessoa se aproximando, escondo-me rapidamente.

Era a Senhora Kim... Aquela assassina estava com um sorriso vitorioso enquanto carregava minha pulseira, na qual sempre usava, em suas mãos como um troféu.

Uma cena repugnante, eu tenho nojo, olho pela janela e vejo meu pai conversando com policiais. Era muito triste ver isso, mas como sabem, sou apenas um morto, que ainda precisa resolver seus problemas.

Lembrar que estarei morto em breve é a ferramenta mais importante que já encontrei para me ajudar a tomar grandes decisões. Porque quase tudo - expectativas externas, orgulho, medo de passar vergonha ou falhar - caem diante da morte, deixando apenas o que é apenas importante. Não há razão para não seguir o seu coração.

Lembrar que você vai morrer é a melhor maneira que eu conheço para evitar a armadilha de pensar que você tem algo a perder. Você já está nu. Não há razão para não seguir seu coração.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...