1. Spirit Fanfics >
  2. The Pink Is The New Black >
  3. Primeira parte da encrenca

História The Pink Is The New Black - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Oooie xuxus *-*
Não me matem, como sempre eu na correria, mas sempre estou aparecendo aqui com capítulo novo, agora estou trabalhando por isso a demora, mas não vou abandonar as fics okay?
Este capítulo está meio sei lá como eu posso explicar? Normal sabe, o próximo promete encrenca já como diz nome, vou ver já se consigo preparar o encontro tão esperado da nossa patricinha e o nosso badboy haha enfim boa leitura :*

Capítulo 8 - Primeira parte da encrenca


Fanfic / Fanfiction The Pink Is The New Black - Capítulo 8 - Primeira parte da encrenca

POV's BRIAN

 

"_E agora na nossa melhor estação de rádio Californiana, diretamente para os apaixonados temos um clássico, mas bem sucedido da década de 80, Time after Time pela nossa lindíssima Cyndi Lauper…

 

Sometimes you picture me

I'm walking too far ahead

You're calling to me, I can't hear

What you've said

Then you say, "go slow"

And I fall behind

The second hand unwinds…"

 

Franzi o cenho um tanto confuso saindo dos meus pensamentos quando comecei a prestar atenção na rádio enquanto dirigia tranquilamente.

 

_ Eca! - Resmunguei empinando o nariz e rapidamente mudando a estação de rádio até achar algo que me agradasse e quando isso aconteceu sorri de lado e assenti para mim mesmo com a cabeça e voltei minhas mãos a direção.

 

"Respect, walk, what did you say?

Respect, walk

Are you talkin' to me? Are you talkin' to me?..."

 

Depois daquela conversa estranha que tive com Matt ontem acabei por ficar ainda mais pensativo, a coisa era simples, Michelle e eu vivíamos um casamento estranho e meio que forçado desde um pouco antes de Nicci nascer, e então as crianças veio e a coisa toda piorou, já tinha certeza de que eu não sentia mais nada por ela a não ser uma bela amizade, e sempre que brigávamos e eu largava dela, ela sempre dava um jeito de vir atrás de mim implorando e se humilhando, e por dó e por causa das crianças e nosso status na mídia eu sempre acabava voltando, só que em meio a isso tudo na nossa última discussão ela decidiu que queria o divórcio, a primeiro momento achei a ideia maravilhosa já que era o que eu queria a tempos, mas por outro lado quando parei pra pensar, vi o quão estranho era isso vindo dela,já que ela é literalmente uma completa louca por mim, e por eu ter sido o primeiro amor dela e essas porra toda, mas acabou que eu me senti incomodado não pelo fato de largar, mas sim por que dessa vez quem estava sendo rejeitado era eu, sabe, aquele papo de orgulho masculino entende? Porém tudo isso se esvaziou de mim com aquela importantíssima conversa de homem pra homem com Matt.

 

De novo eu fiquei para baixo de começo por finalmente ver a visão de todos sobre o que me tornei para agradar Michelle, e não gostei muito do que vi, realmente eu tinha me tornado um alguém diferente e que não faz nem um pouco meu estilo, mas depois isso me serviu como uma lição e eu resolvi seguir os conselhos de Matt e voltar a ser o velho Gates de antes, isso seria um pouco complicado óbvio, mas nada que a ajuda dos meus melhores amigos estranhos para conseguir isso, e já que estávamos de férias aqui em HB seria mais fácil ainda, só que eu ainda não tinha tempo pra pensar sobre isso, tinha logo que resolver os papéis do divórcio, se era isso que ela queria, era isso que ela vai ter.

 

Michelle tinha me mandado uma mensagem a dois dias dependo que já tinha feito o pedido de divórcio e que era para nos encontrar para tratarmos disso,e eu havia marcado para segunda, já que esse final de semana seria um pouco corrido devido as nossas tarefas com a banda e por mensagem mesmo ela concordou. E eu já havia dito que desde o dia da briga que ela saiu de casa eu não a vi e também não vi as crianças e aquilo estava me agoniando, então mesmo que forçado resolvi que iria atrás dela para ver eles, era de meu costume sempre antes de um show passar um momento a sós com os dois e hoje não poderia ser diferente, não seria a mesma coisa lá em cima sem vê los e além do mais eu estava agoniado com a distância e isso poderia atrapalhar um pouco meu desempenho para o show de hoje a noite. Eles estavam ficando na casa de Valary esses dias, que era outra que desde que saí de turnê não vi mais, então foi para lá que dirigi.

 

Depois de mais alguns minutos dirigindo cheguei a 10th Streets e estacionei de frente a uma enorme casa cor de rosa que eu tanto conhecia, a final era a antiga casa de Matt que Valary fez questão de ficar, não aceitaria outra morando em sua casa nem por um milhão de anos, por mais que a "outra" seja minha prima louca, mas enfim, Matt também não fez questão então ficou ela, River e Cash morando lá, aquela loira tem um orgulho danado, muito amiga e carismiatica, até hoje não acredito no que ela fez, é como se a fixa não caísse de jeito nenhum, ela era como uma irmã pra gente, cresceu junto com o Avenged Sevenfold, não imagino até hoje o motivo disso, mas também não me intrometi, afinal éramos todos muito íntimos uma palavra em falso poderia magoar todo mundo, então Matt achou melhor ficar somente entre eles. 

 

Desliguei o som, peguei meus óculos escuros e os coloquei, peguei meu celular e coloquei no bolso, peguei a pequena saco azul no banco de trás e desci do carro logo em seguida trancando o mesmo, segui pela pequena estradinha de tijolos vermelhos até chegar a porta onde rapidamente toquei a campainha que em minutos foi respondida com sucesso e logo a porta se abriu revelando a loira com uma sobrancelha arqueada e um tanto confusa, mas não era a loira que eu queria ver, franzi o cenho e cocei a nuca meio sem graça, não queria que Valary brigasse comigo achando que eu tinha feito besteira com a irmã dela de novo, então depois de um certo silêncio incômodo sorri fraco e ela sorriu.

 

_ Brian? Tudo bem? Quanto tempo não é? - Perguntou vindo até mim e me abraçando e logo depois beijou minha bochecha, sorri e retribui.

 

_ Oi Val, como vão as coisas? - Perguntei meio sem jeito e ela Suspirou pesado e logo sorriu torto.

 

_ Não precisa ficar sem graça, Michelle já me contou tudo, agora é pra valer né? - Perguntou calma e eu assenti.

 

_ Eu posso falar com ela? - Perguntei logo de cara um pouco apressado enquanto olhava no relógio e notava que já estava fica do tar, porém fui surpreendido quando Valary negou.

 

_ Desculpa Brian, ela não quer te ver, já deixou avisado! Olha eu não sei o que aconteceu entre vocês, ela não me explicou muito bem, mas está estranho, por que sempre é você que larga dela e depois ela mesma vai correndo atrás de você na casa de seus pais, o que aconteceu realmente Brian? - Val questionou se apoiando no batente da porta.

 

Dei ombros desviando meu olhar para o gramado à frente da casa.

 

_ O mesmo de sempre Val! - Suspirei de modo desanimado e logo passei a mão no rosto demonstrando minha frustração. - Mas desta vez eu não sei o que se passa na cabeça dela okay? E eu realmente não tô ligando muito não… Olha sem muita enrolação, eu tenho um show daqui a pouco e eu preciso ver pelo menos um pouco Nicci e Monroe, você sabe que não é a mesma coisa sem eles, pelo menos isso eu posso? - Perguntei voltando meu olhar cabisbaixo para ela.

 

Val sorriu fraco e assentou, fez um gesto com as mãos para que eu pudesse esperar e eu apenas assenti e logo a vi sumir para dentro de sua casa, mordi o lábio inferior um pouco ansioso e coloquei minhas mãos no bolso da frente de minha jeans enquanto eu esperava por sua volta enquanto isso fiquei encarando o jardim, até ser desperto de meus pensamentos por um gritinho agudo de felicidade vindo em minha direção.

 

_ Paaaaai! - Nicci gritou vindo correndo a todo custo em minha direção.

 

Me virei animado e sorri largamente quando eu o vi, assim né abaixei de braços abertos o esperando vir em minha direção e logo pude sentir seu pequeno corpinho batendo contra meu peitoral e eu o apertei fortemente o levantando no ar junto comigo.

 

_ Ah meu garotão, como estou sentindo sua falta; - Falei empolgado lhe depositando um beijo na bochecha vendo o mesmo sorrir com seu modo infantil e meigo.

 

_ Eu também papai, olha Monroe está ali no colo da tia Val! Disse ele todo animado depois de eu o ter pego no colo e me virei de volta para a porta.

 

Pude ver Valary se aproximando com aquele ser pequenininho no seu colo a segurando com todo carinho e de modo delicado enquanto sorria ao olhar o rostinho da mesma que vestia um vestidinho cor de rosa e um laço na cabeça. Senti meu peito palpitar, mordi o lábio inferior e me aproximei lentamente com Nicci ainda em meu colo e quando parei de frente para Val eu o coloquei no chão o que fez ele sair correndo para brincar no quintal, engoli seco e logo a loira estendeu os braços em minha direção para que eu pudesse pegá la e com um pouco de medo e carinho eu a tomei em meus braços, tão pequena e frágil que poderia fazer meu coração derreter sozinho, gaguejei um pouco antes de soltar qualquer coisa.

 

_ Oi meu docinho, papai sentiu sua falta! - Sussurrei vendo seus lindos olhos castanhos me encarando atentamente enqua tô eu sorria largamente.

 

_ Acho que você merece esse momento Brian! - Fui desperto da minha hipnose por Monroe com a voz de Val, eu a encarei e sorri assentindo vendo a loira entrar para dentro e sumir do meu campo de visão.


 

POV's CHARLOTTE


 

_ Isso mesmo que ouviu minha lindinha, uma babá, não acha mesmo que eu iria acreditar nesse seu papinho todo de não querer ir na reunião e de se auto colocar de castigo? Pois eu te conheço muito bem Charllote, sei que alguma coisa você está tramando com suas amigas, então não adianta vir com seu graminha todo por que não tenho paciência para isso e muito menos tempo, até por que já estou atrasado, eu e sua mãe temos que nos arrumar, aliás a Sra. Hopkins já deve estar a caminho, então se cuida minha bebê linda, e obedeça a Sra "Hope"! - Papai falou tudo de uma vez me deixando de boca aberta incrédula com tudo o que ouvi, apenas o vi passar por mim com um sorrisinho nos lábios, depositou um beijo na minha testa sem dar tempo de eu reagir e me deu as costas saindo em direção as escadas o de sumiu de meu campo de visão.

 

Mordi o lábio inferior e respirei fundo enquanto me virava para as escadas onde eu vi Justin soltando algumas risadas de deboche, bufei irritada e passei por ele lhe mostrando a língua de modo infantil e subi correndo para meu quarto, bati a porta com força e fui rumo ao banheiro, isso não iria me impedir de ir no show de maneira alguma, como já era de tarde eu já tinha que ir me arrumar.

 

(...)

 

Quando percebi que a Sra Hope já tinha chegado tratei logo de me adiantar, assim que papai e mamãe e Justin deixaram nossa casa, a velha senhora ficou lá na sala assistindo televisão, tendo a consciência de que eu estava no quarto " emburrada". Eu a conhecia a muito tempo, ela era minha babá desse quando eu era pequena, ela era muito amigável e gentil, eu não tinha o que reclamar dela tudo o que ela podia fazer para o meu bem fazia, porém agora ela era idosa e tomava remédios para dormir, sei que já sabem o que eu estava planejando, e sei também que estão pensando que isso seria muita maldade com a pobre velhinha e vocês realmente não estão errados, porém era minha única chance eu não podia deixar de ir nesse show de maneira alguma. Sorri maliciosa e segui me arrumando o mais impecável possível, não podia estar nada de errado em mim, já que eu iria conhecer minha diva eu tinha que estar uma verdadeira princesa.

 

Suspirei sorrindo vitoriosa e logo mordo o lábio inferior me encarando orgulhosamente no espelho e vendo através do meu reflexo como aquele vestido vermelho e aquele sapato agulha caíram bem em mim, maquiagem ok, cabelo ok a unha tá ok também e agora estava literalmente tudo pronto para eu ir para o show só faltava agora eu dar um jeito de me livrar da Sra Hope, olhei para a janela vendo que o sol já estava se pondo então tratei logo de me apressar, corri até meu closet e peguei um roupão e rapidamente o vesti tomando cuidado para não amassar minha roupa e logo calcei um par de pantufas, peguei meu celular, sorri de lado quando vi que eu realmente estava prestes a realizar meu grande sonho.

 

Grupo Pink Sex

 

Eu - Meninas estou pronta, vou só dar um jeitinho aqui na babá!

Mell- O que vai fazer amiga sua louca?

Tiff - Conta aí!? Nada pode dar errado.

Eu - Confiem em mim tenho um plano, encontro vocês lá na porta do show em uma hora, vejo vocês lá! ( Carinha feliz)

Tiff- Okay!

Mell- Okay Miga!

 

Deixei meu celular ao lado de minha bolsa e sapatos em cima da minha cama e abandonei o quarto indo em direção as escadas e de lá pude ter a visão da Sra Hopes sentada no sofá assistindo jornal, senti um certo desconforto em fazer o que eu estava planejando, sei que seria meio cruel, mas eu não podia deixar de ir, meu destino dependia disso, engoli seco e terminei de descer as escadas e logo corri até a velha senhora e a surpreendi a abraçando com toda minha força o que fez a mesma sorriu animada, sorri largamente e sentei ao seu lado e a encarei animadamente.

 

_ Oi Sra Hope! Que saudades! - Falei de modo manhoso o que fez a velha senhora sorriu de modo fofo.

 

_ Minha linda, eu também estava sentindo saudade da minha pequena Chay, achei que nunca mais teria esse prazer de passar mais uma noite ao lado dessa criança linda! - Respondeu de um jeito meigo e carinhoso o que me fez sorrir em falso meio sem jeito.

 

_ Pois é, também sinto a falta da senhora,mas acho que papai não entende que não sou mais uma criança e que não preciso mais de uma babá, mas já que é a senhora eu fico muito feliz! - Falei pegando nas suas mãos segurando em meu colo.

 

_ O que você aprontou agora minha filha, para o seu pai decidir isso?

 

_ Eu não sei, papai está um pouco louco ultimamente, não sei o que deu em sua cabeça, eu não fiz nada demais! - Sorri amarelo. - Enfim como já deu para perceber que não sou mais nenhuma criança e que não brinco mais e essas coisinhas todas, eu prefiro ficar em meu quarto conversando com minhas amigas pelo celular se a Sra não se importar claro! - A olhei com os olhos brilhantes o que fez a mesma sorrir amigavelmente.

 

_ Tudo bem, como quiser minha filha, só não faça nada de errado okay? - Pediu gentilmente e eu não pude segurar uma pequena risadinha, assento animadamente e lhes dei as costas dando alguns passos porém ela me chamou outra vez. - Chay, está maquiada filha? - Perguntou ajeitando seus óculos em seu rosto e me encarou curiosa, novamente sorri amarelo e comecei a gaguejar.

 

_ Então! Sim, essa é uma nova maquiagem especial sabe? Que ajuda a hidratar a pele enquanto dormimos, para garotas cuidadosas como eu que gostam de acordar sempre linda e impecável! - Falei com a maior cara de madeira e sorri largo vendo a velha franzir o cenho.

 

_ Entendi, qualquer coisa se sentir fome me chame okay? - Falou novamente de modo gentil e eu apenas assenti.

 

Em passos largos fui para a cozinha e olhei para os lados, já estava escuro eu tinha que me apressar por que eu ainda tinha que dar um jeito de fugir sem os seguranças verem, mesmo sendo uma patricinha eu tinha que voltar um plano sem frescura, afinal nada poderia dar errado essa noite. Fui até a geladeira e peguei uma jarra de suco com cuidado e logo peguei um copo e o enchi com o líquido colorido, e me sentei por alguns minutos no banquinho do balcão esperando para ver a Sra Hope dormir, após alguns segundo peguei o copo de suco e segui de volta para a sala de fininho já notando que a velha senhora já cochilava no sofá, eu sabia que seu sono era leve, ela sofria de insônia às vezes e por isso tinha que tomar soníferos para dormir, mas eu sabia que ela não tomaria isso hoje já que ela apagaria e só acordaria na manhã seguinte, mas também sabia que ela os carregava na bolsa.

 

Cheguei devagar próximo ao criado mudo do lado de trás do sofá onde estava sua bolsa, com cuidado coloquei o copo sobre o mesmo local e com delicadeza abrir sua bolsa e sem muito mexer achei o frasco laranja, sorri mentalmente e abri o mesmo tirando de lá um comprimido, logo fechei novamente o frasco e o guardei deixando sua bolsa do mesmo jeito que tava, peguei novamente o copo e joguei o comprimido lá dentro, dei alguns segundos até o mesmo dissolver e logo fui para o sofá e.me sentei ao lado da Sra Hope e com cuidado eu fui a acordando.

 

_ Sra Hope, a senhora pegou no sono! Estou me sentindo sozinha! - Falei de.modo manhoso vendo a velha senhora se dispersando aos poucos.

 

_ Oh, me desculpe minha filha eu farei companhia para você! - Sorriu ainda.meio sonolenta se sentando ao meu lado ajeitando seus óculos no rosto.

 

_ Tudo bem, olha trouxe um suco para a senhora! - Falei lhe entregando o copo.

 

_ Você sempre tão gentil e cuidadosa minha pequena Chay! - Respondeu pegando o copo da minha mão e eu não pude evitar de sorrir quando a vi dar uma grande golada do suco.

 

Continua...


Notas Finais


Ain ain a nossa cobrinha venenosa começou a agir kkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...