1. Spirit Fanfics >
  2. The Politician and His Lover >
  3. Prólogo

História The Politician and His Lover - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Ai Jesus, eu estava em uma categoria de fanfics kpop e agora estou aqui em Star Wars sem saber o que esperar.
Caso alguém leia isto, eu sou a autora (lol) e esteja livre para colocar seus pontos negativos e positivos para o meu crescimento como escritora (olha só kkk) se quiser porque tudo é bem vindo para o meu crescimento. Tchau!

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction The Politician and His Lover - Capítulo 1 - Prólogo

 

- Por favor, me diz que ninguém vai chegar aqui e nos repreender – Ela diz puxando-me mais uma vez para ela. Estou sem fôlego, estou quase morrendo sem ele, mas qualquer falta de ar não é nada comparada ao vazio que vou sentir se ela separar a boca da minha agora.

- Ninguém vai entrar aqui e nos interromper – Digo puxando seu quadril, esfregando nossos sexos como se já estivéssemos sem roupas.

- Quantos anos você tem agora? – Ela pergunta em meio a um gemido enquanto me ocupo dos botões da minha calça.

- Trinta. Você?

- Vinte e dois.

- Puta merda Rey! – Digo apertando-a com mais força e em resposta a garota de cabelos castanhos me olhou magoada porque deve ter machucado sua carne – Você acabou de entrar na vida adulta!

- Você começou a me foder quando eu tinha quinze anos Benjamin! – Ela diz com raiva me afastando com um empurrão, o vazio do qual eu falei chega me murchando todinho e eu quase gemi como um cachorrinho que foi desprezado pela dona – Para de fingir que se sente culpado.

- Continua sendo errado!

- Devia ter pensado nisso anos atrás – Agora parece frustrada. Tira do rosto alguns fios de cabelo que caíram de seu penteado perfeito e coloca as mãos na cintura daquele jeito que conheço – Que merda!Você é essa sua inconstância me tiram do sério, se ia amarelar para que me arrastou até aqui?

Me faço a mesma pergunta.

O que eu estou fazendo aqui?Agora sou um homem casado – com uma mulher que não amo - , mas mesmo assim... Eu sou Benjamin Skywalker, concorrente de uma campanha que meu avô deixou em minha responsabilidade. Voltei para os Estados Unidos somente para isso. Para virar governador do estado de Washington.

Envolver Rey novamente não está nos planos.

- É que... – As palavras me faltam, tropeçam na garganta – Eu te vi tão linda na multidão e pensei que... Rey eu senti tanto a sua falta e não pude me controlar!

- Claro, até porque mais uma vez eu servi como sua válvula de escape.

- Você nunca foi minha válvula de escape! – Vocifero. Odeio que ela pense assim, que é somente um objeto para mim quando na verdade ela sempre foi mais do que isso – Confesso que eu era jovem e imaturo, mas eu nunca deixei que...

- Sei, sei... – Ela pega a bolsa que jogou em qualquer lugar quando entramos e começa a seguir na direção da saída, seu vestido está aberto nas costas, mas acho que não vou avisar, se eu abrir a boca agora ela é capaz de me matar – Não vai ser como da última vez, você não vai mais me usar para beneficiar a sua família.

Então ela sai batendo a porta com força.

Um dos seguranças que está na porta tenta falar comigo, mas vocifero para que deixe-me em paz pelo menos agora!

Derrotado sento na cama lembrando-me de que não posso deixar meus desejos falarem mais alto do que as minhas ambições nesse momento.

Mas então aquilo acontece…

========

Estou enfurecida quando saio do quarto.

Maldito Ben Skywalker que mexe com meu coração e deixa meus planos todos de cabeça para baixo!Quero matá-lo nesse instante com minhas próprias mãos se for possível!

No entanto todos esses seguranças vão impedir meu plano antes que ele se concretize, deve ter uma dúzia deles pelo menos no corredor; acho que Ben gosta de saber que tem alguém ouvindo seu show entre quatro paredes enquanto fode, mas não hoje.

Um deles se oferece para dirigir o carro, mas grito para que me deixe em paz, pego o volvo e saio em disparada pela garagem.

A casa do lago fica nos pontos mais distantes de Washington, pertence a família de Ben desde que eu conheço e sempre é usada pelos membros de sua família como um ponto secreto. Também para quando eles tem um caso. O pensamento me faz fincar as unhas no volante. Eu sou uma dessas mulheres.

Como a neta de um senador importante se deixa ser usada assim?Você precisa crescer Rey, virar uma mulher com responsabilidades de verdade e parar de se iludir com o filho dos Solo.

Mas então tudo acontece.

Perco o controle do carro quando entro na cidade, atravesso um sinal ou bato em alguém, sei que o carro gira e de repente estou presa nas ferragens. Ainda me lembro dos flashes dos paparazzi como mil vagalumes enquanto estou toda machucada e ensanguentada, ninguém faz nada.

Já conseguia ver as manchetes do dia seguinte: Filha de candidato à governo tem um caso com o concorrente do pai. A simples ideia me fazia querer voltar atrás e retomar todas as decisões que tinha feito até agora porque nada nesse mundo te prepara para isso.

Finn tinha razão. Eu nunca deveria ter voltado para ele.

Mas agora é tarde.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...