1. Spirit Fanfics >
  2. The Power Of Your Love - (vkook) (taekook) >
  3. Ep 1. apresentação

História The Power Of Your Love - (vkook) (taekook) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá comecei uma outra fic, espero que curtem e gostem!

Capítulo 1 - Ep 1. apresentação


Fanfic / Fanfiction The Power Of Your Love - (vkook) (taekook) - Capítulo 1 - Ep 1. apresentação

Olá, me chamo Jeon Jungkook, tenho 19 anos, e irei contar meu cotidiano e um pouco de mim para que possam entender o que se passa comigo, e por que detesto minha vida.

No meu dia-à-dia minha mãe me obriga a ser alguém “perfeito” pelo que ela repete todo santo dia na minha cabeça, bons modos, postura correta e todos os frufrus que a alta sociedade rege. E tenho que suportar isso toda hora, e não é só isso, eu tenho extensas seções de fotos, rígidas aulas de violino e por final ler três livros por dia, aí vocês se perguntam “mas ler é ótimo!” E eu concordaria, se não fossem livro gigantes e que não tem aventura ou algum suspense, os que eu chamo de legal, mas sim, livros de etiqueta, bons modos e como ser PERFEITO!

Desculpe me exaltei, mas esse é sofrimento que eu passo, muitos até que eu conheço e que são da alta sociedade nem se importam. Bem minha mãe Sra. Sook ou Sra. Jeon Sook, na verdade ela só tem o “Jeon” por causa do meu pai mas dane-se, ela herdou toda a herança em dinheiro do meu pai e meus irmãos as posses da empresa Jeon.

Pela as lembranças que eu tinha de meu pai, era que ele era muito ocupado, não tinha tempo de estar em casa, mas quando estava, não se negava e brincar comigo, e se ele estava estressado, eu nunca percebia, pois sempre o via feliz fazendo brincadeiras rindo comigo é muito mais, mas desde que ele se foi, num acidente de carro, a casa nunca mais foi a mesma.

Nunca tenho o prazer de acordar mais tarde, sempre cedo, as fotografias são para uma empresa onde até minha mãe consegue se sustentar as minhas custas, mas não pense que ela não tentou fazer essa vida que eu tenho, acontecer com os meus irmão também, às vezes os vejo como sobreviventes dela, como se ela fosse um mostro em uma floresta, e meus irmão os que conseguiram escapar.

Antes mesmo de eu nascer, quando meu primeiro irmão tinha apenas 2 anos, e meu pai ainda vivo, ele havia dado a ideia de “por que não fazemos uma seção de fotos?” Na cabeça de meu pai, era apenas para um álbum de fotos, mas minha mãe gananciosa, teve a ideia de que seria para ele se tornar um modelo no futuro.

Com isso no mesmo dia ela foi num estúdio de fotos, com a esperança de achar alguém em que ela poderia apresentar o filho e mostrar que ele tem potencial, no fim ela conseguiu, mas quando o avaliador viu o garoto, disse simples “não estamos precisando de alguém no momento, e como ele, já temos alguém no mesmo estilo” quando minha mãe ouviu, surtou no mesmo lugar, dizendo que “como assim já tem algo no mesmo estilo? Não é justo, meu filho é mais belo de que eles” meu irmão como bebê, não entendia o que estava acontecendo.

E minha mãe enfurecida saiu do local, mas o plano dela não, tentou e tentou a cada ano, até que ele completou 7 anos, desacreditada prestes a desistir, descobriu que estava grávida, aí que ela sentiu que agora ia dar certo. Era um menino, e tudo se repetiu, nasceu, cresceu, e ela levando para ver se aceitavam fazer ele ser um modelo, e a resposta foi a mesma das outras tentativas “não”, meu irmão nem ligava, achava loucura o que a mãe queria.

Depois de alguns anos meus irmão já crescidos, um na faculdade e outro no ensino médio, minha mãe desconfiada por que estava engordando e enjoada, opina em ir no médico, e ele lhe dá a notícia que está grávida de três semanas, surpresa e sem reação ela simplesmente aceita, e vai embora, mas logo tinha que contar ao marido, dizendo q tem uma notícia e tanto para ele, mas ele diz que vai chegar tarde e que nem devia a esperar, então contou de manhã, e no fim quando o bebê nasceu escolheram o nome “Jeon Jungkook” enfim nasci, mas agora minha mãe não tinha mais nenhum plano, cansada de todos esse anos para um “não” decidiu ficar tranquila e gastar seu dinheiro em roupas e luxos.

Passou-se um tempo até eu ter 6 anos, e brincando na sala vejo minha mãe aos choros saindo desesperada até a sala em direção a saída, e antes de sair, avisou as empregadas que aconteceu algo e que elas ficassem de olho em mim, e eu sem entender todo o desespero, continuei a brincar, e foi nesse dia que eu nunca mais vi meu pai.

Perguntava sempre dele, e minha mãe simplesmente disse “olha jungkook, não é tão fácil explicar isso mas... seu pai não vai mais voltar.” Eu não havia compreendido e perguntava “por que?, onde ele foi?” e minha mãe começava a chorar mais e mais, e até uma empregada ver e me explicar “Kook, seu pai agora está lá em cima, brilhando feito uma estrela, ele não voltará aqui para ficar com nós, mas sempre estará lá em cima para te guiar e te cuidar.”

Depois disse dia eu não perguntei mais, eu não sabia o sentido de morrer, mas quando eu ia em alguns lugares com minha mãe, diziam essa palavra, e eu associava com o que a nossa empregada tinha dito, que ele foi pro céu e virou uma estrela.

Se passaram 4 anos depois daquele incidente, e como eu tinha dito no início, a casa nunca mais foi a mesma, eu comecei a a estranhar eu mesmo, no início foi na escola, quando alguém fazia eu ficar triste, ou zombavam de mim, sentia que o ar estava mais pesado, quando no pátio, que acontecia os mesmos falatórios para me magoar, o ar ficava mais agitado, causando ventanias, mas bem de leve, e todo dia era assim, e na minha cidade, era raro ter vento agitado, ou a preção do ar baixa, e quando eu ia embora, parecia q o ar ia mudando, e uma vez quando eu pensei que tinha que voltar para casa vi as folhas secas do chão girarem em forma de redemoinhos, e quando eu cheguei perto e estiquei a mão em forma de que elas poderia se acalmar percebia no mesmo instante, o vento me entendia, fiquei estático tentando raciocinar, e quando voltei dos meus pensamentos, fui correndo até em casa.

Quando cheguei, tive a brilhante ideia “vou contar para minha mãe” quando contei, ela disse se eu estava brincando, e eu falei que não e que eu podia provar, e ela disse “então prove” quando ela falou isso, eu fique parado, e pensei “tá, como eu faço?” Ela me olhando com uma expressão de que tá demorando, estiquei minha mão, me concentrei e tentei, e ela me olhando confusa perguntou “eae? Nada?” Eu tentei de novo e nada aconteceu.

Minha mãe começou a rir e rir mais alto, olhei para ela envergonhado, e ela falando “era só o que me faltava, você controlar o vento, há Há HÁ!” Abaixei minha cabeça lágrimas começaram a cair, a cada deboche que ela falava, mais triste eu ficava, nesse mesmo instante o ar não estava parecendo normal, as janelas se abriram, minha mãe se assustou, uma ventania vinha da janela sem controle, minha mãe olhou para mim, viu que eu estava fazendo isso, e gritou “faz isso para agora Jungkook!” O ar só piorava e de novo falou “VAMOS MULEQUE!!” Tudo da sala de jantar estava pelos ares, minha mãe se esquivava para não ser atingida, e eu falei “NãO mE cHaMe AsSiM!”

Minha mãe se apavorou ao me ver, eu estava com os olhos brancos e minha voz alterada para o mais grave por mais que eu tivesse 10 anos aquele intensidade emitida por mim, que ecoava pelo o local dando eco, assustou a minha mãe, quando eu olhei seu rosto, e vi que ela estava apavorada, “apavorada de mim” eu comecei a me acalmar o vento foi parando, e e meu estado voltou a normal, quando eu cheguei perto dela, ela se afastou, fiquei mal, pois a assustei, eu não era minha intenção, e eu disse “d-desculpe... não quis a assustar, não sabia que i-isso iria acontecer, e-eu não controlo, eu não m-me controlo...”

Minha mãe simplesmente se levantou, olhei para ela e estendi a mão “m-mãe” ela se afastou de novo, dizendo “não chegue perto de mim... por favor, eu tenho que raciocinar o que aconteceu.” Saindo do local ela gritou para que as empregadas arrumassem aquela bagunça, quando elas chegaram ficaram em choque e começaram a arrumar.

E depois daquele dia, minha mãe tentou fazer com que eu me ocupa-se, conseguiu o que mais queria, que eu fosse um modelo fotográfico, e toda a rotina que eu já contei no começo, agora com 19 anos guardo um poder que nem ao menos sei como funciona, amanhã tenho mais uma seção de foto, e uma tarde longa, sinto que será um grande dia!

 

Fim do capítulo de hoje!!


Notas Finais


Encerramos por hoje, amanhã terá o próximo 😁☺️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...