História The Prince Of The Sun - Jikook - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope)
Tags Abo, Bts, Drama, Jikook, Jimin Bottom, Jimin Ômega, Jungkook!alfa, Jungkook!tops, Kookmin, Magia, Namjin, Romance, Universo A/b/o, Universo Alternativo, Vhope, Yoonmin
Visualizações 152
Palavras 2.118
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorei um pouquinho, né? Me desculpem AAAAAAA
Estou enrolada com muita coisa ultimamente, mas aqui esta o capítulo e espero que gostem!

Boa leitura :33

Capítulo 4 - Capítulo IV - Lição um.


Fanfic / Fanfiction The Prince Of The Sun - Jikook - Capítulo 4 - Capítulo IV - Lição um.

As horas se passaram, consequentemente logo chegando a hora do almoço. Park teve que aturar Jeongguk dando suas ordens e cumprindo seus deveres a manhã toda, apesar de achar o alfa um pouco - muito - idiota, Jimin tinha que admitir; Ele sabia bem como comandar. Então talvez, só talvez, ele não iria ser tão ruim para governar, mas só talvez.

Enquanto Jimin teve que aturar o príncipe herdeiro, Jin e Tae cuidaram do almoço para o rei, não era muito… conveniente, mas precisavam do emprego e principalmente do dinheiro. Como o ômega mais velho falava sempre: “Dinheiro nunca foi prioridade, porém, uma necessidade.” E ele realmente não estava errado.

Para sua sorte, o rei veio pessoalmente agradecê-lo pela excelentíssima comida, junto ao seu filho mais novo, Jung Hoseok.  O príncipe naquele recinto, com sua postura ereta e elegante, não conseguia tirar os olhos do ômega de cabelos avermelhados, aquele ômega tinha o encantado de certa forma, mas pelo jeito não era só ele que se encontrava encantado com um ômega naquele cômodo, pois o rei estava da mesma forma, encantado com o loiro.

E depois da conversa do rei com o cozinheiro, os dois se entenderam muito bem e parecia que Namjoon podia sentir aquelas borboletas no estômago, assim como sentiu com sua falecida esposa na primeira vez que a viu. De algum jeito, queria conhecer o ômega melhor e quem sabe se aprofundar naquele relacionamento que podia ir muito além.

[...]

Logo o loiro e o moreno já se encontravam na biblioteca e, Park, não conseguia parar de admirar o tanto de livros que tinha naquele local, eram realmente maravilhosos, se sentia em um verdadeiro paraíso. Passava a ponta dos dedos devagar pelos livros sorrindo internamente.

- O que tanto admiras? São apenas livros. - Resmungou encarando o ômega, o mais velho estava sentado no sofá com as pernas cruzadas olhando para o loiro com uma sobrancelha erguida.

De fato, não tinha interesse algum em livros, eram apenas um desperdício de tempo para si, além do mais, não tinha tempo para fantasia, afinal, tinha vários compromissos, reuniões… um futuro rei não descansa. Era uma enorme responsabilidade, principalmente por seu reino ser a província da lua, a maior alcateia e, agora, a mais poderosa.

- Podem ser apenas livros para você… mas para mim não. - Olhou para o lúpus que apenas deu de ombros desviando o olhar. Jimin então se aproximou de si devagar e cruzou os braços o fitando. - Por que tão rude com os outros? - Perguntou com o cenho franzido.

- Não te devo satisfações. Só porque eres o aprendiz de meu pai, não penses que podes me tratar desta forma desrespeitosa. - O olhou semicerrando os olhos, trincando levemente seu maxilar.

O loiro bufou.

- Sabes, para um príncipe você é bem arrogante, sua mãe ficaria decepcionada. - Disse ainda de braços cruzados encarando o alfa em desdém.

Jungkook sentiu seu sangue ferver, levantou-se bruscamente e caminhou a passos pesados até o ômega, nem tão longe de si. Não gostava que citassem sua falecida mãe, não entendiam o quanto era apegado a ela e o quanto queria ela aqui, ao seu lado, lhe apoiando.

- E o que TU tens haver com isto? Deverias te calar, ômega insolente, não tens o mínimo direito de dirigir a palavra a mim desta maneira e ainda mais citar minha falecida mãe! Tens tua mãe aí, não venhas tocar em minha ferida. - Rosnou raivoso empurrando o ômega contra a parede, fazendo com que ele se chocasse com a mesma com força, fazendo com que soltasse um grunhido alto de dor.

Park, apesar de não sentir muito medo, se encolheu ali. Não. Não tinha sua mãe consigo e muito menos seu pai… nem os conhecia na verdade e isso doía, doía muito, porque apesar de ter Jin e Taehyung sentia-se vazio e com a necessidade de saber quem era. Essa na verdade era uma pergunta frequente do ômega.

Quem era?

Não sabia… não sabia quem era e às vezes apenas queria fugir, fugir de seu passado e fugir de seu presente, apenas, fugir. Seu interior era quente, extremamente descontrolável, era praticamente uma bomba prestes a explodir. Como sabia disso? Simples… já tinha tido vários surtos repentinos e sempre fôra ajudado por Jin, este que apenas o ajudava e não sabia os motivos para tais surtos de raiva.

Jeongguk ao ver o estado do outro sentiu seu peito pesar e uma tontura repentina lhe pegar de surpresa, aquilo tinha lhe afetado, mas não pediria desculpas, seu enorme orgulho não lhe permitiria.

- E-Eu acho que... deveria parar de se lamentar e parar de pensar só em você, tem gente que realmente não tem família nenhuma e precisam de um rei para ajudá-los… - Apesar de se encontrar da maneira que estava, o ômega se aproximou calmamente.

Jeon, o encarou com certo ódio.

- O que não é teu caso! - Esbraveja o alfa. Já estava sem paciência, mas, afinal, ele nunca estava mesmo.

Nunca tinha paciência para conversar com alguém sobre sua mãe, se sentia vulnerável, se sentia idiota e por isso odiava falar sobre este assunto, odiava ser questionado com isso. Oh… como odiava. Sua mãe fazia parte de si, podia sentir.

- É talvez não seja… - Apenas desviou o olhar contendo as lágrimas, podia ter provocado e Jeon, apesar de tudo, não tinha culpa, afinal, não sabia de sua adoção, mas achava que nem se soubesse se importaria.

Logo, aquele clima tenso se quebrou quando a porta da biblioteca foi aberta pela conselheira real, está que sorriu amável entrando no recinto, logo fechando a porta atrás de si.

- O rei não pôde comparecer, então eu serei quem dará a primeira aula dos reinos a vocês. - Sorriu fazendo sinal para que os dois se sentassem.

O loiro e o moreno se encararam por breves segundos e logo se sentaram nas poltronas confortáveis, olhando para a ômega que se aproximou e ficou a sua frente.

- Bem, esta primeira aula será explicando as pedras, essências e fragmentos.  - Pegou no colar em seu pescoço e o mostrou, mostrando a pedra que brilhou, sorriu. - Está é a pedra da lua, as conselheiras de cada província possuem uma de acordo com seus astros. Então, a conselheira da província da estrela possui uma, da província negra também, da província do sol possuía uma e por fim a minha. - Guardou o objeto por debaixo do vestido azul. - As pedras servem para podermos nos comunicar entre nós, então é um tipo de correio… só que apenas nós conselheiras os possuímos, é extremamente importante para uma comunicação rápida e eficaz entre todas as províncias. - Explicou devagar e com calma. - Então se alguma estiver em perigo, poderá avisar pela pedra, apenas a apertando entre as mãos e pensando… um tipo de telepatia.

Jeon apenas suspirou, sabia disso, mas era sempre bom relembrar, certo?

Jimin, por outro lado, prestava atenção, estava um pouco assustado com essas informações, então realmente a “lenda” que leu para Tae era verdade? Talvez fosse, talvez não, apenas essas pequenas aulas lhe ajudariam a entender melhor o que realmente acontecia no mundo a sua volta. Então, de fato as famílias reais escondiam coisas do povo.

- Agora, vamos para as essências. - Sorriu, adorava esta parte, apesar de parecer apenas uma lenda, era a pura realidade. - As essências são mais complexas, elas fazem parte de cada príncipe herdeiro das províncias. Fazem parte de sua alma e de seu lobo, será que poderia demonstrar, Jeon? - A conselheira perguntou ao mais novo dando um leve sorriso. O alfa suspirou e assentiu, já tinha treinado isso várias vezes, afinal, tinha que aprender a se controlar, a controlar sua essência, senão, ela ficaria descontrolada e ele sofreria surtos repentinos. O lúpus fechou os olhos e assim que os abriu a cor dos mesmos haviam se tornado azul escuro, profundo e levemente assustador. Jimin olhou para aquilo e se afastou um pouco, era estranho para si ver aquilo. - Obrigado. - A ômega agradeceu e o alfa confirmou apenas fechando os olhos e os devolvendo a cor normal. - Como pôde ver, os olhos do príncipe de nossa província são azuis, representando a lua e seus dons de controlar a água e a noite. - Sorriu andando de um lado para o outro enquanto gesticulava com as mãos. - Jeongguk é especial, pois tem duas essências em seu lobo, a da lua e a negra, assim como o príncipe herdeiro da província do sol teria; só que as essências dele seriam a do sol e da estrela, o mesmo teria os dons de controlar o fogo e o dia. - Suspirou. - Por esta razão, os dois seriam essenciais juntos, teriam o equilíbrio para conseguir manter as províncias em devida ordem, mas explicações sobre isso somente em outra aula. - Sorriu olhando para os dois.

Park assimilava tudo devagar, eram muitas informações ao mesmo tempo e essa era somente a primeira aula. Céus… como a realeza podia lidar com tudo isso?

- Continuando… falamos da essência da lua e do sol, agora vamos para a da estrela. O príncipe herdeiro da província da estrela possui os dons do brilho, não os conseguiria explicar corretamente, mas basicamente é sua essência que mantém o brilho e a luz de todas as estrelas da galáxia, ele está do lado da luz por essa razão. Por isso fazia parte do lobo do herdeiro do sol, os dois são um e poderiam muito bem compartilhar suas essências, porém, a essência da estrela iria somente para o herdeiro do sol, já que seu lobo foi propriamente feito para aguentar tal energia, enquanto o lobo do outro herdeiro não suportaria a essência do sol em si e provavelmente morreria se ele absorvesse tal essência. - Respirou fundo. - Agora a essência negra. O príncipe herdeiro dessa essência tem os dons das sombras e das trevas, o que faz ter ligação com Jeon, pois são vindos originalmente das trevas, do lado escuro da lua. E bem, como falei nos dois herdeiros anteriores, é a mesma coisa. Jeon pode absorver o poder negro para si, mas, diferente do herdeiro do sol, ele iria se descontrolar, pois a lua tem certa luz e brilho o que não iria bater com as trevas, pois luz e escuridão nunca se deram bem. Enquanto o príncipe herdeiro da província negra apenas poderia absorver o lado escuro da lua, o que o deixaria mais “poderoso” que Jeongguk. - Sorriu. - Estão compreendendo, certo?

- Ahm… acho que sim, somente pode me esclarecer uma coisa? - O loiro se pronunciou e a ômega assentiu sorrindo, por isso gostava de ser conselheira, ensinar Jeongguk sobre seu reino e sobre outros reinos era maravilhoso, apesar de ter outro lado ruim nisso. Mas por hora somente explicaria tudo da forma correta, ainda mais agora que tinha Jimin, nossa aquilo deixava a ômega animada. - A história da província do sol é real, mesmo? Eu achei que era somente uma lenda… - Suspirou e o alfa ao seu lado riu baixo.

- Sim, Park, não é apenas uma lenda, mas sim a realidade, aquilo tudo realmente aconteceu, mas as famílias reais não gostam de falar sobre isso, mas lhes explicarei direitinho. - Sorriu.

O de madeixas loiras confirmou, nunca esteve tão dividido entre a verdade e a mentira.

- Agora, apenas para finalizar, os fragmentos. Jeongguk. - Olhou para o alfa, o mesmo suspirou e se concentrou devagar, movimentando suas mãos com certa delicadeza, enquanto Jimin observava seus movimentos com a cabeça tombada para o lado, sem entender muito bem o que acontecia, logo fragmentos de água apareceram, fazendo Jimin ficar maravilhado com aquilo.

Tinha esquecido os desentendimentos naquela aula, apenas focava em se concentrar. Jeon, ao perceber o olhar maravilhado do garoto, sorriu de canto, movimentando a água que flutuava levemente sobre suas mãos, ainda estava aprendendo como controlar, mas estava bem melhor do que antes, disso poderiam ter plena certeza. Luna sorriu com tal demonstração e logo pediu para que parasse e assim o alfa fez e apenas movimentou suas mãos novamente, se concentrando. Logo as partículas de água esvaíram pelo ar, Jimin sentiu leves pinguinhos de água sobre seu rosto e sorriu mínimo.

- Fragmentos, são exatamente isso, os dons, então se perder o fragmento perderá metade do que pode fazer, não tem muito o que explicar sobre isto, é praticamente a mesma coisa, pois todos os príncipes o possuem. - Sorriu. - Bem, espero ter lhes explicado tudo muito bem, qualquer dúvida apenas me procurem, certo? - Os dois assentiram.

 

É, seria um longo semestre de aulas, para os dois.

 


Notas Finais


Obrigado pelo seu comentário e favorito, ajudam muito<33

Até o próximo, Kisses~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...