1. Spirit Fanfics >
  2. The Princess Of Gotham >
  3. Capítulo 4 - Mykonos, desencontros e restaurante grego

História The Princess Of Gotham - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Do nada eu apareço!
Boa leitura.

Capítulo 4 - Capítulo 4 - Mykonos, desencontros e restaurante grego


Mykonos, Grécia. 

A ilha situada no arquipélago Cíclades no Mar Ageu, é popularmente conhecida pela sua atmosfera festiva no verão. Praias como Paradise e Super Paradise têm bares tocando música no mais alto volume. Entre os pontos turísticos mais emblemáticos está uma fila de moinhos do século 16, que fica em uma montanha acima da cidade de Mykonos.

Aeroporto

Após uma longa viagem, o bilionário Bruce Wayne e Sarah haviam finalmente chegado a Ilha, desembarcando no principal aeroporto de Mykonos. 

A mulher de longos cabelos loiros e olhos azuis, digitava incansavelmente alguma mensagem de texto. Bruce por outro lado, aguardava o motorista particular, contratado para a viagem, colocarem as últimas malas no porta-malas do veículo. 

Ele fitou sua nova "namorada" de relance, e revirou os olhos com sua personalidade fútil e superficial. Mas por alguns segundos, agradeceu ao seu silêncio, já que passou boa parte do tempo a escutando sobre seus desfiles e sua carreira de modelo. 

Naquele mesmo aeroporto, há uma distância relevável, estavam Diana e Luna, que haviam desembarcado recentemente da Espanha. A garota estava extasiada com o destino escolhido por ela, para suas férias. Como um misto de emoções, o sorriso nos lábios, e coração batendo fortemente sobre o peito. 

– Enfim, Mykonos! – Ela virou-se ao ar. – Enfim, Grécia! – Sorriu para a mãe com os cabelos ao ventos, sendo os levemente bagunçados. 

Diana aproximou-se da filha e colocou algumas das mechas para trás, arrumando-os. Ela beijou carinhosamente a testa de Luna, a abraçando. 

 – Enfim, Grécia! – Repetiu a fala da filha, um pouco mais cansada. 

– Estou ansiosa! – Confessou Luna caminhando a frente e sorrindo eletricamente.

– Posso imaginar – Diana riu andando logo em seguida, a acompanhando. Porém, diferente. 

– Você por outro lado, Sra. Prince, não parece estar tão ansiosa – A menina disse por um instante a olhando. 

– Estou apenas cansada, e com fortes dores de cabeça, Luna – Suspirou a mulher de cabelos negros, avistando o motorista em uma certa distância. 

Ambas caminharam até o mesmo, os cumprimentando, como devidamente. Assim após uma breve recepção calorosa, ele começou a depositar as malas no veículo, enquanto as duas aguardavam por um momento. 

Afastando-se um pouco, Diana olhou a sua volta. Após anos, voltaria a Grécia, mais uma vez. Aquele lugar lhe trazia uma paz, uma energia. Suas tradições e costumes estavam enraizados naquele país. Respirou o ar com mais força, sentindo a brisa lhe abraçar sobre o vestido verde esmeralda. Sorriu com as sensações.  

– Ah, sinto que uma parte de mim agradece fielmente – Ela falou para si. – Sinto-me de volta, com as minhas tradições aqui, sinto-me de alguma maneira próxima a minha mãe – Concluiu sentindo-se amena. 

Uma voz a chamou. Uma voz conhecida. 

– Mãe, vamos! Estamos à sua espera – Luna a chamou, trazendo a para a realidade. 

– Oh, claro – Caminhou de volta, e juntas adentraram ao automóvel para seguirem viagem até o hotel onde ficariam durantes aqueles dias. 

 

Chora é a capital da ilha, e o ápice do estereótipo Grego em Mykonos. A vila localizada no centro-oeste da ilha, representa bem imagem que alguns têm da Grécia, casinhas e igrejas brancas, moinhos, ruas estreitas de pedras e muitas lojas e restaurantes. 

Cavo Tagoo

Bruce Wayne e Sarah encontravam-se próximos ao hotel onde ficariam hospedados durante aqueles dias, situada aproximadamente dez minutos da Vila Chora. 

Em uma localização privilegiada e bem pertinho do porto de Mykonos, a rede oferecia uma hospedagem de luxo e gastronomia de primeira a disposição a todos os hóspedes. Consideravelmente uma das melhores opções de hospedagem na ilha, e a cada ano, consolidando-se como um dos melhores da Grécia, possuindo uma rede em Santorini. 

– Realmente um belo lugar – Falou Sarah ao descer do veículo acompanhado por Bruce. O lugar escolhido por ambos, proporciona uma vasta e bela visão do mar. 

– Sim – Bruce estava impaciente, cansado, e com um péssimo humor. Ele apenas seguiu ao lado da loira para o hall de entrada. Após a confirmação na recepção, o casal seguiu ao elevador para a suíte que ambos haviam reservado. 

Poucos minutos depois, Diana e sua filha desciam do automóvel, chegando finalmente ao hotel. Luna encantava-se ainda mais com a paisagem cedida. Sempre apontando para algo, e chamando a atenção da mãe para que também pudesse compartilhar a visão. Diana sentiu-se bem pela felicidade da menina, expressando que qualquer esforço valeria a pena. Somente por vê-la sorrindo e feliz. 

Luna como sempre, apressou-se em adentrar o hotel, Diana, logo em seguida. Elas passaram pela recepção, aguardando o processo da reserva, para depois seguirem até o elevador. A suíte que ambas haviam reservado situava-se no segundo andar. 

 – Estão sendo as minhas melhores férias! – Após entrarem a suíte, Luna correu até a sacada com vista privilegiada para o mar. Ela se encostou sobre a mesma, admirando a beleza local. 

– Isso porque mal começamos, a Grécia é maravilhosa – Diana sorriu colocando a bolsa sobre a poltrona, ao lado do sofá que ocupava o espaço. 

O luxuoso e elegante hotel, permitiam acomodações com vista do pôr do sol e serviços personalizados. A propriedade também propiciava aos turistas piscina com borda infinita e academia. Além de um spa, com cromoterapia, sauna e salão de beleza.

Diana caminhou próximo a filha. 

– Você nunca me disse que esteve aqui antes – Luna a olhou por cima dos ombros, enquanto sentia a leve brisa sobre seus cabelos castanhos. Uma sensação divina. 

– Guardei-o até aqui – A morena suspirou. – Não teria graça lhe contar antes – Disse com um sorriso meigo nos lábios vermelhos. 

– Provavelmente não precisaremos de um guia – Retribuiu o sorriso para a mãe, e voltando sua atenção ao mar grego. – Estou encantada – Falou. 

– É lindo – Diana andou até a mesma abraçando-lhe, e acariciando suas mechas. Ambas ficaram ali, por alguns instantes, apreciando a paisagem. 

(...)

– Não acredito que não irá a Santorini comigo! – Sarah exclamava nervosa. 

Bruce não a respondeu. Continuou sua leitura normalmente, deitado sobre os lençóis da cama. 

– Bruce, eu odeio você! – Gritou, chamando-o mais uma vez. A jovem modelo odiava aquela velha mania consigo. Ele estava a ignorando novamente.

O Wayne suspirou impaciente e voltando sua atenção para a loira, a respondeu.

– É recíproco – Disse por fim e voltou novamente seu olhar para o livro, que em questão, demonstrou ser mais interessante que Sarah, naquele momento.  

– Tudo bem, Bruce. Eu realmente não irei discutir mais – A loira buscou por sua bolsa, terminando de colocar a jóia entre o dedo anelar. – Estarei em Santorini, caso se recorde da sua namorada, em algum momento – Ela olhou-ss uma última vez no espelho, já pronta. – Ótima leitura – Disse batendo a porta com força, ao sair. 

E após a saída de Sarah, o bilionário depositou o livro sobre o criado mudo, suspirando pesadamente . Ao menos por algumas horas teria paz. Concluiu que ao fim da viagem terminaria aquele desastroso relacionamento com a modelo, não a suportava mais. 

Levantando-se, ele caminhou até o banheiro para tomar um banho. Desceria para o almoço. Logo depois sairia para Chora, para andar um pouco e conhecer mais profundo o destino. 

(...) 

Luna e Diana estavam prontas para o almoço. Que após um merecido descanso, ambas tomaram seus banhos e escolherem novas peças para usarem. A mais nova havia optado para um vestido floral claro, clássico e casual, algo leve, acompanhada por sandálias de tonalidade nude. Diana por outro lado, escolheu um modelo romântico, com o caimento até os joelhos, e com os ombros à mostra, tendência ciganinha. Sua cor era laranja, e era acompanhada com saltos claros. 

Juntas seguiram até o restaurante, o mesmo que ao lado, permitia uma piscina panorâmica ao ar livre com a bela vista para o mar, disponibilizando refeições sejam no restaurante, como na piscina. As duas sentaram-se em uma mesa vaga, ao centro. Luna estava ansiosa para desfrutar o sabores e aromas da culinária grega. Diana, observava a carta de vinho. 

Próximo as duas, Bruce sentava-se em uma mesa, em sua própria solidão. Ele observava o cardápio atentamente, escolhendo algo que o chamasse atenção. Após isso optou pelo melhor vinho. Aguardou em silêncio a volta do garçom, com sua refeição grega. 

Luna e Diana conversam animadamente sobre o país, e seus costumes. Elas riam, enquanto dialogavam sobre o assunto. O aparelho sobre a mesa, tocou instantaneamente, obrigando Diana a se afastar para o atender. Sua filha se manteve na mesa, em silêncio, a esperando. 

Contudo, os minutos se passavam e Diana não se encontrava mais no ambiente, Luna imaginou que deveria ser algo particular, ou até mesmo sobre seu trabalho. Ela bufou, revirando os olhos. Sua mãe não poderia nem ao menos aproveitar as férias, ao menos por alguns dias? A menina se levantou do assento e em passos calmos e perdidos, por ainda apreciar o local, começou procurá-la, mas um homem ao lado em uma mesa, chamou-lhe a atenção rapidamente. Era ele. Céus! Bruce Wayne. 

Luna se concentrou, enquanto tardava os passos. Não imaginou que o encontraria assim, tão de repente. Ou melhor, o cenário a fez esquecê-lo momentaneamente, como seu plano descabível. Respirou profundamente, colocando algumas mechas soltas para trás, enquanto se aproximava lentamente. 

Completamente perdida em sua aproximação. Não imaginou algo, e isso dificultava bastante. Não sabia o que dizer, ou como deveria chegar, mas tentaria, de alguma forma. 

– Olá! Meu nome é Luna, e eu sou uma grande apreciadora do seu trabalho – Disse meigamente estendo a mão, assim como o seu melhor sorriso. Mentindo em sua última parte. 

– Olá, Luna! – O Wayne apertou sua mão suavemente, e retribuiu o sorriso. – Sinto-me honrado por sua admiração – Ele disse meneando a cabeça. 

– Estou muito feliz por finalmente o conhecer – Tentou novas palavras, pois não imaginava como deveria. Estava nervosa, porém tentou esconder do melhor jeito possível. 

– Você é uma graça, Luna – Bruce sorriu mais afetuoso. – Sente-se, por favor – Direcionou o assento para a garota, que o fez sem contestar. 

Luna comemorou internamente sua pequena vitória.

– Me conte, pequena. Qual a sua idade? – Perguntou o homem à sua frente. 

– Eu tenho doze anos, Sr. Wayne – Falou a garota simplesmente. 

Ele riu observando-a. Suas feições, seu sorriso, seus olhos. Luna recordava-se a Martha, de alguma forma surpreendente, imaginou. Era uma coincidência, mas algo real. 

– Você me lembra alguém, muito importante... – Ele pausou sua fala, lembrando-se de sua mãe. 

– E eu poderia saber com quem o faço recorda-se? – Ela perguntou o olhando. 

– Sim – Bruce respondeu pegando um medalhão que sempre guardava consigo. Ele a entregou em suas mãos. 

Ela pegou o objeto e ao abri-lo olhou a pequena foto de um casal. 

 – Está é minha mãe, Luna – Ele indicou-a. – Martha Wayne – 

– Ela é realmente muito linda, Sr. Wayne – Disse a garota verdadeiramente, observando a foto. 

– De alguma maneira, você me lembra ela – Bruce a olhou vagarosamente. Mas ainda compreensível, ele observou novos detalhes e traços.

Semelhantes a alguém que conheceu, semelhantes a ela. Ela! 


Notas Finais


O que acharam? Estou ansiosa para descobrir!
Luna e Bruce finalmente se encontraram!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...