1. Spirit Fanfics >
  2. The Prisoner >
  3. Fica?

História The Prisoner - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Sim, mais um...
Eu não sei o que está acontecendo, eu estou muito inspirada hahaha.
Bem, espero que gostem ❤️

Boa leitura ❤️

Capítulo 7 - Fica?


Fanfic / Fanfiction The Prisoner - Capítulo 7 - Fica?



Todos estavam estáticos, Astrid deixou de ser a "novata" para ser Astrid Spanic, a filha do maior inimigo de todos presentes ali naquela sala. Por mais meiga, e boa que a garota fosse, eles não conseguia engolir o fato de que ela era uma Spanic. 

Justin. — Ela diz levando as mãos na boca. A culpa que caiu em seus ombros era pesada, vê-lo naquele estado fez a mesma se sentir péssima. A morena se aproxima da cama. — Meu deus.— Bieber tinha ferimentos por todo corpo e seu lábio estava cortado. Ao ver ela ali, Justin sorri. — Me desculpa. — Pede de desmanchando em lágrimas. 

— Não tem pelo que pedir desculpas, garota. — Sorri brincalhão. — Graças a você eu estou bem. — Ele segura sua mão sorrindo agradecido. 

— Graças a mim, você está aqui. — Ela enxuga suas lágrimas. 

— Vamos deixar vocês a sois. — Makenny puxa sua irmã, e o resto do pessoal que saem do quarto ainda interessados na conversa de Justin e Astrid. 


— Eu fiquei impressionado com sua atitude, eu ainda estou, pra falar a verdade. — Sorri sem jeito. Justin se ajusta na cama. Ele percebia que Astrid se culpava, ela olhava para cada hematoma dele com dó. — Ei, já disse que não teve culpa. — Ele toca seu rosto. — Eu fui um idiota, eu não ia fazer nada com você, okay? 

— Eu fiquei assustada, me desculpa. 

— Normal. Eu só estava dizendo para o Ryan que estava a fim de você, mas como ele é um idota acabou falando aquelas merdas. — Ele bufa. — Me desculpa por aquilo. 

Astrid ainda estava estática com o que acabará de ouvir, ele estáva a fim dela? Mas como? Em tão pouco tempo? E toda aquela história de que ela é a "filha do inimigo"

— V-você estava a fim de mim? — Bieber ri ao saber que ela só deu importância a essa parte. Ele se inclina com um pouco de dificuldade, ficando cara a cara com ela. 

Eu ainda estou. — Sussurra.

Astrid engole seco. Ela nunca ficou tão perto de um garoto, tão pouco teve algum que estivesse interessado nela. Aquilo era tudo muito novo para ela, e muito assustador também. 

— O-o que? P-por quê? 

Justin gostava das reações que a morena tinha. Geralmente quando ele dizia ou insinuava algo para uma mulher, em poucos instantes ela estava nua rebolando para ele. 

— Por que? — Ri incrédulo. — Com todo respeito, Astrid. Você é a garota mais gostosa que eu já conheci. Quando a Makenny trocou sua roupa e eu te vi sem camisa... Não vou mentir, só pensei coisas sujas. — A essa altura Astrid já estava vermelha. Justin não tinha papas na língua mesmo, fala tudo que vem a cabeça. 

Acho que a medicação afetou seu cérebro. — Ela ri tocando a testa dele para ver se o mesmo estava com febre. 

— Eu estou falando sério. — Ele segura seu braço puxando ela para mais perto. — Eu tô me controlando aqui, garota. — Ele roça seus lábios nos de Astrid. 

Acho que está apaixonado, Sr.Bieber. — Ela zomba fazendo ele ri. 

— Se for isso, eu culpo você. 

A descontração de clima foi bom, a morena sabia que Justin não era tão sério quanto parecia, porém ele estáva realmente falando a verdade quando disse que estava a fim dela, mas isso significa o que exatamente? 

— Pensando no que eu disse? — Ele arqueia as sombrancelhas. 

— Como sabe? 

— Você mordeu o lábio e sorriu boba, esse é o efeito que eu causo nas mulheres. — Responde presunçoso. 

— Que convencido. Eu quase me esqueci do que Clarisse disse, você é um mulherengo. — Ela cruza os braços fingindo estar chateada. — Você não presta mesmo, brincando com o coração de uma pobre moça. — Faz drama. 

Bieber se sente mal ao ouvir tais palavras, ele realmente estáva fazendo isso. Ele sentia uma atração sexual muito grande por Astrid, nada mais que isso. O seu objetivo era te-la em mãos, apaixonada, ao ponto de trair seu próprio pai para ajudá-lo a fugir. Para tal façanha ele precisaria brincar com o coração dela, fingir estar apaixonado. 

— Eu não brinquei em nenhum momento, morena. Não quando eu disse que estava a fim de você. — Disse calmamente olhando no fundo das orbes azuis hipnotizantes de Astrid.

Ele se levanta querendo se aproximar dela. A garota ao ver aquilo entra em desespero, ela anda rapidamente até ele impedindo o mesmo de sair da cama. 

— Ficou maluco, você está todo machucado. Por favor, não faça esforços. — Diz agitada olhando cada pedacinho de seu corpo para conferir se ele estáva bem de fato. 

— Está preocupada é? — Bieber sorri de canto. Astrid era fofinha, o bom da missão de fazê-la se apaixonar era que, a morena era um "mulherão da porra" mesmo com pouca idade. E seu jeito era divertido. Diferente de tudo que o Justin já experimentou. Bieber passa seus braços envolta da cintura de Astrid e a puxa para seu peito. — Não respondeu minha pergunta. — Ele tentava olhar em seus olhos mas a morena desviava o olhar tentando esconder seu rosto dele. 

— Claro que estou, você está mal. 

— Que droga, garota, você é fofa demais. Tem idéia do quanto eu quero te beijar nesse exato momento? — Bieber não estava brincando, ele realmente queria beijar a boca de Astrid, queria tocar nela como nenhum outro o fez. 

— E-eu preciso ir, minha madrasta não sabe que eu estou aqu—...

— Fica. — Ele pede segurando seu rosto. 

— O que? 

— Fica. — Ele volta a repetir. — Não vai, só essa noite. — Ele pede novamente. — Eu acho que precisamos nos conhecer melhor. 

— Por que acha isso? 

— Porque eu, Astrid Spanic, estou doido para dar una amassos com você, mas sei que você não facilitará para mim, não sem antes de eu te conhecer. — Bufa sem paciência. 

— Garoto esperto. — Ela ri. — Mas eu posso ser boazinha, okay? — A morena sem saber muito o que fazer, sela seus lábios nos de Justin. Aquilo com toda certeza foi uma das maiores loucuras de sua vida. Bieber não perdeu tempo, enfiou a língua em sua boca, sugando tudo ali. Ele desce suas mãos para a bunda de Astrid e aperta com força fazendo rla arfar durante o beijo. 

— S-sempre soube que tinha alguma coisa errada essa carinha de anjo e pose de boa moça. Sua safada. — Ele sussurra no ouvido dela, mordendo ao terminar a frase.

— E-eu não sei o que deu em mim. — A morena tenta fugir mas Justin a puxa.

— Por que sempre insiste em fugir de mim? — Ele perguntou colocando uma mecha de seus cabelos para trás. — Não saía, não agora que eu já estou animado. — A jovem se assusta ao ver o volume de suas calças. Ela queria fugir e não voltar mais ali de tanta vergonha. 

Meu Deus. Eu—....

— Relaxa, não precisa rolar nada. Eu só não quero que vá embora. — Diz com a testa grudada na testa dela. 

— Não tem lugar aqui, Justin. — Inventa qualquer desculpa tentando se afastar. Aquela situação toda era constrangedora. 

— Essa cama é muito grande, sabia? — Sorri provocativo. — Fica. — Diz olhando fixamente em meus olhos. 

A morena sentia seu coração disparar no peito, nunca esteve em uma situação como aquela. 

Tudo bem. — Suspira. Ela não havia pensado direito mas resolveu ficar. 

Justin abriu o maior sorriso que Astrid já viu, ele beija seu rosto e demora um pouco mais de tempo que o normal para o simples beijo. Justin guia seu nariz até os cabelos abaixo do  ouvido da garota. Ele inspira aquele local, causando arrepios por todo corpo de Astrid. 

Aquele cheiro. 

Ela tinha um cheiro familiar, um cheiro diferente, que ele já havia sentido antes. 

I-isso, faz cócegas. — Diz com a voz falha, Justin sorri e deposita um beijo molhado em seu pescoço. 

— Está com sono? — Pergunta e ela nega. — Bom, eu não posso sair, então a única coisa que podemos fazer é jogar. — Lamenta olhando para o baralho. 

— Não sei jogar. 

— Eu ensino. — Ele ri. — Quer aprender com o melhor jogador, ou não? 

— Okay. 


[...] 

— Bati. — Grita eufórica ainda incrédula porém feliz. 

Impossível. 

Aquela era a terceira vez seguida que Astrid ganhava. Bieber estáva se sentindo uma fraude, como pode? Ela aprendeu tão rápido e logo de cara, é tão boa... Isso era um insulto a ele e toda sua jogabilidade. 

— Hahaha, outra vez. — Ela ri feliz, reorganizando as cartas. — Vamos outra vez. — Ela estáva animada, a vitória deixava a mesma com mais, e mais vontade de jogar. 

— Certo, saiba que eu deixei você ganhar. Seria cruel da minha parte se ganhasse de você. — Ele mente. — Você é apenas iniciante. 

— Ah, que chato. Assim não vale. — Ela desanima. — Eu achei que estivesse ganhando. — Faz bico. — Você é um, chato. 

Bieber ri. Mal sabia ela que estava ganhando todas... 

— Vamos mais uma, dessa vez para valer, prometo não facilitar para você. 

Tudo bem. 

[...] 

— Justin você está me deixando ganhar? — Astrid pergunta pela terceira vez já desconfiada. 

Bieber estáva quase suando de tanto pressão que o jogo estava lhe causando, só faltava um 8 de copas para ele bater. 

— Não, estou jogando sério, já disse. — Assim que ele diz isso, o sorriso dela se abre por completo deixando Justin mas tranquilo. 

— Bem, eu... BATI. — Ela joga as cartas na cama enquanto batia palmas feliz. 

— Desisto. — Justin joga as cartas com tédio. — Você é realmente muito boa. — Diz indiferente. 

— Que nada, você me deixou ganhar todas, isso não vale. — Ela cruza os braços. — O que faremos agora? 

— É, eu sei, aqui é um verdadeiro tédio. — Revira os olhos. — Todos estão na festa, aposto. 

— Se aqui tivesse uma TV ou notebook, dava pra assistir alguma coisa. — Justin ficou tenso. — Você não acha? 

Será que ele deveria pedir? 

— É, nós sempre pensamos nisso. Tudo que eu queria era assitir alguma coisa, saber como o mundo está lá fora, o que eu perdi. 

— Eu tenho um notebook... — Astrid abaixa a cabeça. — E-eu posso derrepente trazer para você assistir. — Justin arregala os olhos. 

— Você faria isso? — Questiona surpreso. 

— Sim, é claro que sim. Eu só preciso arrumar um jeito de trazer sem ser pega. — Ela ri. 

— Isso não traria problemas para você? — Justin questiona. Astrid o olha diferente, ela brincava com seus dedos enquanto pensava em como tiraria o notebook até ele. 

— Está preocupado comigo? — Ela devolve sua pergunta rindo provocativa.

— Talvez. 

— Bem, se eu conseguir, você terá filmes para assistir. — Sorri amigável. 

Justin estáva saltitando por dentro. O wi-fi chegava até lá embaixo, afinal, os seguranças utilizavam da rede. Christian era um ótimo hacker, invadir sistemas era com ele mesmo. Hackear a senha de um simples wi-fi era fichinha para ele. 

— Quero que seja a primeira pessoa a assistir comigo. 

A morena desvia o olhar. 

— Acho que estou com sono. — Ela boceja. — E-eu vou dormir. — Diz sem jeito. 

Justin abre espaço para ela se deitar. A garota se aconchega no pequeno espaço, ficando com seu corpo colado no de Justin. 

Acho que dormir vai ser uma tortura para mim. — Ele resmuga para si mesmo mas a morena ri e solta uma risada. 

— Boa noite, Justin. 

A muito tempo Bieber não escutava isso. Essas palavras vindas de alguém do outro lado de sua cama. 

— Boa noite, garota. 

...

— Acho que Justin já conseguiu. — Ryan ri provocativo. Todos ficam confusos. — Eu fui de fininho até a sua cela e ele a garota estavam dormindo juntinhos. Talvez esse plano não seja ruim, e estamos mais perto de ir pra casa. — Ryan comemora com Chaz e Nolan. 

— Ela ainda está aqui? — Clarisse arregala os olhos. — Isso pode trazer problemas para ele, já pensou alguém entra lá de manhã, alguém da família dela e vê? O que acha que vão fazer? — A ruiva comenta preocupada. 

— Eu estou mais preocupada com ela, usar uma pessoa inocente não é legal. — Makenny abaixa a cabeça. — Eu entendo que ela seja uma Spanic mas, ela não tem culpa dos pecados do pai. — Christian concorda acentindo. 

— Eu odeio o maldito do pai dela, mas tenho que admitir que isso é uma escrotisse. Ela não é ruim, é uma boa garota. — Clarisse a defende pela primeira vez. 

— Quanto sentimentalismo. Vamos sair daqui e isso que importa. — Nolan diz com descaso. — Se realmente se importassem com ela, teriam contado. Agora deixem de frescura e vamos beber. 

Todos voltam a conversar normalmente menos Fiona. Ela tinha um plano, ela não deixaria que Justin precisasse continuar com essa menina. A mesma tira seu avental e sai. 

— Aonde vai? — Sua irmã pergunta desconfiada. 

— Vou pegar uma coisa, não demoro. — Sorri falsa. 

Aquilo não ficaria assim. Ela daria um fim aquele plano, antes que ele tome uma proporção grande. 

...


Bieber não pregava os olhos. O plano passava e repassava em sua cabeça. Aquela era a única maneira, Astrid era uma pessoa boa, ela iria entender no final não ia? Ela o perdoaria não é? Mesmo que não perdoasse ele não fraquejar ou se importar com isso, sua liberdade está em primeiro lugar. 

Ele olha para a morena de cabelos longos, dormindo serenamente ao lado de um criminoso, um assasino perigoso. Astrid era realmente ingênua. 

Sinto muito por fazer isso, garota. Mas essa é minha única chance de sair daqui. — Sussurra para ela. 





Notas Finais


Eitaaaa, Astrid já tá caindo no papinho de Justin haha
O que será que a Fiona vai fazer???
Hahaha
Obrigada por ler até aqui ❤️
Espero que tenham gostado 💛

✨ Trailer da fanfic: https://youtu.be/4G4fjaVnXHU

✨Comentem, é sempre bom saber o que vocês estão pensando✨


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...