1. Spirit Fanfics >
  2. The Promise (Levi Ackerman) >
  3. Cinema

História The Promise (Levi Ackerman) - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Cheguei pessoas. 😊
Tudo bem com vcs? Espero que sim.
Bom, não tenho muito oq falar aqui. Então só espero que aproveitem o capítulo.

No mais, boa leitura.

Capítulo 8 - Cinema


Manhã de terça...

Olivia Becker

O fim de semana foi louco. E como esperado, depois do rolê no barzinho, Erwin me levou pra casa dele e transamos. Foi bom? Foi maravilhoso. Só o que me deixou de orelha em pé foi o fato de quando estávamos transando, Erwin soltou um "Eu te amo." Na hora eu ignorei por que estava curtindo o momento, mas depois fiquei pensativa e acabei pensando no que a Hanji me falou... "Acha mesmo que um homem daquele vai querer só cama com você? O Erwin é o tipo de cara que te leva pra jantar e depois quer que você conheça a mãe." Tá, talvez esse "Eu te amo" que ele soltou não signifique nada. Até porque, na hora do "negócio" a gente fala coisas que provavelmente nem vá lembrar depois... Mas enfim, até agora o Erwin não mostrou nada tão relevante. Porém, ficarei em alerta.

E hoje era o dia que eu ia voltar pra casa dos Ackermans. Estou ansiosa? Sim. Por quê? Não sei. Talvez seja só pelo fato de que realmente o Levi está mudado e então eu vou conseguir trabalhar de boas, sem aquela tensão toda igual da primeira vez.

Após checar minha mala, coloquei-a dentro do carro. Tranquei minha casa e depois voltei ao veículo. Entrei no mesmo, liguei ele e em seguida, me mandei pra casa dos Ackermans.

(...)

Quando cheguei, fui muito bem recebida, assim como da outra vez. Assinei todas as papeladas igual da primeira vez, mas só por causa do meu trabalho no hospital que tinha que ficar registrado o porque de eu estar ausente, pois se fosse pela Kuchel, ela mesmo me disse que nem precisaria eu assinar tudo isso de novo. Porém, a única coisa que fez-se dispensável foram as explicações. Até porque, não era a primeira vez que eu estava ali.

-Bem vinda de volta. -Kuchel falou assim que terminamos de assinar os papéis da minha recontratação. -Eu estou muito feliz que você esteja aqui.

-E eu fico feliz por você estar feliz. -falei e sorri. -E quanto a Annie? Ela não achou ruim?

-Ah não. Ela foi super tranquila e entendeu quando eu disse que o Levi preferia a antiga enfermeira.

-Que bom. -falei.

-Bem, você já conhece a casa e o seu quarto. Pode ficar a vontade. -Kuchel falou e eu assenti. -O rapaz já guardou seu carro e deixou a mala no quarto que você irá dormir.

-Certo.

-E mais uma vez, hoje, eu e Louis vamos viajar. Passaremos mais que quinze dias fora... No mais, você sabe o que fazer. Qualquer dúvida ou qualquer coisa que acontecer, não hesite em nos ligar. Seja pra mim ou pro Louis. Ok?

-Ok.

-Agora me dê licença, pois eu tenho que tratar alguns assuntos de trabalho com o Louis. Fique a vontade, Olivia.

-Tudo bem.

Nos despedimos e a mulher saiu, me deixando sozinha na sala... Como era mais de dez horas, presumi que o Levi já havia tomado o café da manhã. Então fui ao quarto dele só pra saber.

Assim que parei em frente a porta de madeira escura, dei duas batidas. Logo escutei o rapaz dizer para eu entrar.

-Bom dia. -falei assim que abri a porta.

-Olivia! Bom dia. -ele sorriu. -Entra. -Levi falou colocando de lado o livro que ele estava lendo.

-Eu vim saber se você já tomou café. Até porque cheguei quase agora.

-Ah sim, já tomei. Minha mãe falou que você não ia chegar tão cedo. Então a empregada fez o meu café.

-Que bom.

-E aí, tudo pronto?

-Sim... Tomou o remédio?

-Tomei.

-Fez a caminhada?

-Hmm, hoje não. Estava com preguiça.

-Ok. -sorri. -Mas não vai ficar preguiçoso sempre, hein.

-Sim senhora. -Levi falou batendo continência.

-Bom, vou trocar de roupa e começar a fazer o que eu tenho que fazer. -falei e ele assentiu. Então me virei e fui na direção da porta.

-Olivia? -Levi me chamou antes que eu pusesse a mão na maçaneta.

-Oi. -me virei para olhá-lo.

-Obrigada por ter vindo.

-Por nada. Mas eu realmente vim pra ver se os boatos de que um certo senhor ranzinza estava arrependido era verdadeiro. -falei e ele começou a rir.

-Tá certo.

E com isso, finalmente sai do quarto dele.

Levi Ackerman

Pela primeira vez, eu posso dizer com toda certeza que eu estou feliz. Primeiro, pela Olivia ter voltado. E segundo, porque ela me deu uma segunda chance. Não que eu tenha o costume de correr atrás das pessoas, mas a Olivia foi a primeira da qual eu fiz isso.

Fui tirado dos meus pensamentos quando meu celular que estava em cima do criado mudo começou a tocar. Peguei o aparelho e vi que era o Farlan que me ligava.

-Fala, filho da Mirtes. -disse ao atender.

-Ih, ah lá. Alguém acordou fresquinho hoje. -Farlan começou a rir.

-Ué, o nome da sua mãe não é Mirtes?

-Claro que é, bocó... Mas ei, tô ligando pra te fazer um convite. Sei que você vai recusar, mas não custa tentar.

-Hum. Diga o que é.

-Eu e a Isabel vamos ao cinema. Assistir Velozes e Furiosos: Hobbs & Shaw. Quer ir?

-Quero. -falei.

-O QUÊ?! -Farlan gritou e eu afastei um pouco o celular do meu ouvido. -Você está bem? Tá com febre? Eu escutei certo?

-Deixa de ser otário. -comecei a rir.

-Mano do céu. Você vai mesmo? -Farlan perguntou ainda sem acreditar.

-Eu vou, caraio. E ainda vou chamar a Olivia pra ir conosco.

-Aaaaah, tá explicado porque o senhor vai. Tem planos de chamar a Olivia. Ahahahah.

-Qual é, Farlan. Vai ficar enchendo agora? 

-Não. Não vou. Tô feliz que você vai finalmente sair do seu calabouço.

-Tsc. Vai à merda. -falei e nós dois começamos a rir. -Mas enfim, vocês pretendem pegar a sessão de que horas?

-A sessão das 8h. Pode ser?

-Tá ótimo. Só tenho que falar com a Olivia.

-Certo. Qualquer coisa a gente se encontra lá.

-Ok. Tchau.

-Tchau. -desligamos.

Certo. Vou chamar a Olivia pra ir ao cinema. Espero que ela aceite.

Olivia Becker

Conversei tanto com a Sasha que nem vi a hora passar. Assim que olhei no meu relógio de pulso já era a hora do almoço do Levi... Então rapidinho eu organizei a bandeja com a comida e o suco, e levei pra ele... Ao parar em frente a porta do quarto dele, fiz o mesmo ritual. Dei duas batidas e logo Levi autorizou que eu entrasse.

-Trouxe seu almoço. -falei ao abrir a porta e logo entrei no quarto.

-Ah, que bom. -ele sorriu. -Olivia, eu preciso falar com você.

-Tá, tudo bem. Pode falar. -falei e Levi sugeriu que eu me sentasse. Então me sentei na beirada da cama, ficando próxima aos pés dele.

-É, depois que você saiu daqui do meu quarto, aquele meu amigo, o Farlan, me ligou. Daí ele me convidou pra ir ao cinema. Então eu queria saber se você não topa ir comigo.

-Tá. Você vai precisar que eu te auxilie lá? -perguntei e ele sorriu.

-Não. Eu não quero que você vá como minha enfermeira. Quero que vá como Olivia, minha convidada. -ele falou isso e eu fiquei um tanto surpresa. Um tanto não, muito surpresa.

-É... -eu realmente travei e não sabia o que dizer.

-Tá tudo bem?

-Tá. Tá sim. É só que eu estava pensando se é uma boa ideia você sair. -menti na cara dura porque eu não estava pensando nisso. Na verdade, naquele momento não consegui pensar em nada. Estava chocada com o convite.

-Relaxa. Eu posso sair sim... Então, você aceita?

-A-Aceito. -sorri. -Só vai eu, você e o Farlan?

-E a Isabel. Você não a conhece. Ela e o Farlan ficam aqui e ali.

-Ah tá.

-Umas seis e meia a gente sai daqui. Ok?

-Ok... Era só isso o que você tinha pra me falar?

-É.

-Certo. Vou deixar você almoçar. Daqui a meia hora eu trago o seu remédio. -falei e Levi assentiu.

Por fim, me levantei da cama e saí do quarto... E claro que eu ia falar com a Kuchel se era uma boa ideia a gente sair. Até porque, querendo ou não, tem que ter o aval dela né.

Dei alguns passos em direção ao escritório onde Kuchel e Louis estavam e dei duas batidas na porta. Em seguida, escutei a mulher dizendo para eu entrar.

-Com licença, Kuchel. -falei ao abrir a porta e em seguida entrei na sala. -Oi senhor Louis.

-Olá Olivia. -o homem sorriu.

-Estão muito ocupados? Preciso falar uma coisa com vocês.

-Ah não. Sente-se. -Kuchel apontou pra cadeira que estava ao lado dela e assim eu me sentei. -O que você quer falar? -ela perguntou e eu comecei a dizer...

(...)

Terminamos de conversar e tanto a Kuchel quanto o Louis, acharam incrível a ideia do filho sair. Ainda mais dele ter me chamado pra ir também... Então, já que os dois aprovaram, nós íamos ao cinema.

Após essa breve conversa, saí do escritório e fui fazer o restante das coisas que eu tinha pra fazer.

Narrador

Início da noite...

As seis e vinte Olivia já estava pronta. Ela usava um vestido branco de alcinha, de comprimento um pouco acima do joelho. Que tinha como estampa algumas flores cor de rosa que começava da barra do vestido e subia até o meio do mesmo. E nos pés, apenas uma rasteirinha. Como a noite estava um pouco fria, a garota optou por levar seu casaquinho preto de malha... Olivia pegou sua bolsa, se olhou no espelho e saiu do quarto. Deu alguns passos em direção ao quarto do Levi e assim que parou em frente a porta, o garoto abriu a mesma... Levi usava uma calça jeans preta juntamente com uma blusa social azul escuro com as mangas dobradas até o cotovelo e alguns botões aberto na parte do peitoral. Nos pés, um sapatênis branco.

-Já ia bater. -ela falou e sorriu. Porém o rapaz parecia que estava tendo um troço e só fez encarar ela. -Oi. -Olivia estalou os dedos em frente ao rosto dele e Levi voltou a si. -Está tudo bem?

-Sim, está. É só que eu nunca vou me acostumar a te ver de cabelo solto. E com todo respeito, você está muito bonita. Não que você não seja, mas é que hoje está mais. -Levi falou e sorriu.

-Ah tá. Obrigada. -a garota sorriu um pouco envergonhada.

-Podemos ir? -ele perguntou.

-Claro.

Sendo assim, Levi fechou a porta do quarto atrás de si e em seguida saiu em direção a sala juntamente com a Olivia.

Como os pais do garoto iam viajar só de madrugada, eles ficaram na sala esperando os dois aparecerem. E assim que apareceram, Kuchel já começou a elogia-los.

-Nossa como vocês estão lindos. -ela falou e deu um beijo no rosto do garoto.

-É verdade. -Louis concordou. -E vem cá, quem é que vai dirigir?

-A Olivia. Vamos no meu carro, mas é ela quem vai dirigir. -Levi falou e Olivia olhou pra ele um tanto espantada.

-Vou é? Sabia disso não.

-Agora você está sabendo. -Levi sorriu

-Hum... Já ia esquecendo, os seus remédios. -Olivia lembrou.

-Tá bom. Vai lá pegar que eu vou pedir pro Roger trazer meu carro. -Levi falou e a garota assentiu.

Enquanto Olivia foi na cozinha pegar os remédios, Levi e seus pais saíram e aguardaram o rapaz trazer o carro do filho. Feito isso, ficaram esperando Olivia aparecer. E sem demorar muito, a moça apareceu.

-Pronto. -ela falou.

-Vamos lá então... Tchau pai, tchau mãe. A gente volta antes de vocês saírem pra viagem. -Levi falou e entregou a chave do carro pra Olivia.

-Divirtam-se. -Louis e Kuchel falaram ao mesmo tempo.

E sem mais, os dois entraram no carro e se mandaram pro shopping.

(...)

Ao chegarem no shopping, Levi ligou pro Farlan pra saber onde o amigo estava.

-Já cheguei. Tá onde? -Levi falou assim que o rapaz atendeu.

-Estou na praça de alimentação, em frente ao Burguer King, com a Isabel.

-Ok. Estamos indo pra aí. -eles desligaram. 

E logo, Olivia e Levi partiram pra praça de alimentação... Assim que Farlan viu os dois, começou a acenar pra eles. Levi viu o rapaz e foi na direção da mesa em que ele estava sentando.

Quando se aproximaram, Farlan cumprimentou o amigo com um rápido abraço e depois falou com Olivia. Em seguida, Isabel foi apresentada a garota... Passada essa onda de apresentação, os quatro se sentaram.

-E aí, vamos comprar logo os ingressos? -Farlan sugeriu.

-É bom né. Já são sete e quinze. -Levi falou após olhar as horas no relógio de pulso dele.

-Ok. A gente compra os ingresso e depois volta pra cá pra comer alguma coisa. -Farlan finalizou.

E sem demorar muito, os quatro se levantaram e saíram da praça de alimentação, indo em direção a bilheteria do cinema.

(...)

Após os ingressos comprados, Olivia, Levi, Farlan e Isabel, voltaram pra praça de alimentação. Eles se sentaram em uma mesa qualquer e puseram-se a discutir sobre o que iam comer... Farlan e Isabel, decidiram ir de hambúrguer, batata frita e refrigerante. Já a Olivia, como ela sabia que Levi não curtia hambúrgueres, sugeriu que ele comesse comida mesmo. E sem questionar, o garoto acatou. Feito as escolhas, Isabel e Olivia se levantaram para irem aos respectivos lugares fazerem os pedidos, deixando os rapazes a sós.

-A Olivia se preocupa mesmo com você, hein? -Farlan falou enquanto observava a de cabelo avermelhado e a morena se distanciarem e depois tomarem direções opostas.

-É, ela se preocupa. -Levi falou e deixou um sorriso mínimo escapar dos lábios.

-Ih, ah lá. E esse sorriso de gente abobalhada? Tá apaixonado senhor Ackerman? -Farlan perguntou arqueando uma sobrancelha.

-Que mané apaixonado, claro que não. -o rapaz deixou de sorrir.

-Uhum. Vou fingir que nós não somos amigos a mais de vinte anos e que acredito na sua resposta.

-Oh, não enche, ok? Eu não estou apaixonado pela Olivia.

-Tá bom. -Farlan ergueu as mãos em sinal de rendição.

Depois de esperar uns bons minutos, Isabel e Olivia voltaram com os pedidos em mãos.

-Achei que você fosse na onda desses dois, de comer hambúrguer. -Levi falou vendo que Olivia ia comer comida também.

-É que eu não jantei. Então vou me alimentar decentemente pra depois comer vários chocolates. -a garota sorriu feito uma criança.

-Ok. -Levi falou e começou a comer.

Enquanto os quatro comiam, iam conversando coisas aleatórias. Olivia não percebia as olhadas de Levi pra ela, pois estava entretida conversando com Isabel. A única pessoa que observava tudo com um sorriso no canto da boca, era o Farlan.

(...)

Quando terminaram de comer, já era cinco pras oito. Então se apressaram e foram direto pra sala do cinema. Porém, Olivia passou na bomboniere do cinema para comprar alguns chocolates e duas garrafas d'água. Mas assim que a garota fez menção de pagar, Levi segurou o braço dela e disse que ia pagar.

-Não, deixa que eu pago. -Olivia falou. -Você já pagou os ingressos.

-E você pagou a nossa janta. Deixa que eu pago a sua sobremesa.

-Mas Le...

-Cala a boca. -o moreno falou e riu.

Sendo assim, Olivia se deu por vencida e aceitou que Levi pagasse todos os chocolates e as águas que ela havia pedido... Feito isso, foram pra sala.

(...)

Olivia só conseguiu prestar atenção verdadeiramente no filme quando deu a hora do Levi tomar o remédio. Porque antes disso, a garota era com um olho na tela e outro no relógio... Depois que o rapaz tomou, ela se concentrou mais.

Porém a concentração da moça não durou muito, pois ela percebeu que Levi estava com frio. E já que ela estava de boas com a temperatura da sala, ela tirou o casaquinho e deu ao Levi, para que ele cobrisse os braços.

-Porque você está me dando? -Levi perguntou baixo.

-Porque você está com frio? -Olivia respondeu arqueando uma sobrancelha e depois riu.

-Você é que vai ficar com frio.

-Não vou. Pega logo isso e cala a boca.

Levi encarou ela por alguns segundos e riu.

-Você é muito ousada.

-Falou o que me mandou calar a boca lá na bomboniere. -a garota revirou os olhos e Levi sorriu... Por fim, ele aceitou o casaquinho da moça.

Duas horas depois...

O filme acabou e Olivia não parava de falar com o Farlan sobre as coisas que aconteceram. Realmente a garota amou o filme.

Os quatro deixaram a sala e caminharam em direção ao guichê para pagar o estacionamento. E mais uma vez Levi não deixou a garota pagar... Após fazerem o pagamento, saíram do shopping e foram em direção ao estacionamento. Lá, eles se despediram e cada um foi para os seus respectivos carros.

-Você gostou mesmo do filme, hein. -Levi falou enquanto colocava o cinto de segurança.

-Sim, sim. Eu amo filme de ação. E a trilha sonora desse, estava perfeita. -Olivia sorriu e ligou o carro. Em seguida partiu pra casa do Levi.

(...)

Quando chegaram, Olivia deixou o carro no mesmo local onde estava o carro do pai e da mãe do Levi. Os dois saíram do veículo e depois entraram por uma porta que dava acesso a parte interna da casa.

E antes que ambos fossem para os seus quartos, decidiram ir falar com a Kuchel e o Louis para avisar que já haviam chegado... Feito isso, os dois caminharam para os seus quartos.

-Eu tô indo dormir. Vai precisar de alguma coisa? -Olivia perguntou antes que Levi entrasse no quarto dele.

-Não. Tô de boas.

-Não está com fome? Se quiser eu posso preparar alguma coisa pra você comer.

-Pode ficar tranquila, eu estou bem. -Levi sorriu.

-Ok então... Durma bem e obrigada pela noite.

-Eu que agradeço. -o rapaz falou e Olivia assentiu. Em seguida, caminhou na direção do quarto dela... -Olivia? -Levi a chamou antes que ela entrasse.

-Oi. -ela se virou e encarou ele.

-Caminhada amanhã às nove da manhã?

-Claro. -ela sorriu e Levi fez o mesmo.

Por fim, ambos entraram em seus quartos com caras abobalhadas.

 

 


Notas Finais


Aaaaaaaah que lindos. 😍❤️

Logo tem mais.
Beijos. 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...