História The proposal - imagine Kim Namjoon - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias A Proposta, Ailee, Bangtan Boys (BTS), Kim Nam-joon / Rap Monster
Personagens Kim Namjoon (RM), Personagens Originais
Tags Romance
Visualizações 7
Palavras 1.030
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


AAAAAAA queria muito ver na versão do Namjoon AAAAAA SURTO então é isso.

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction The proposal - imagine Kim Namjoon - Capítulo 1 - Prólogo

Nova York 
 Quinze de agosto,2019



Point of View - Fernanda




  Antes de tudo irei me aprensentar, me chamo Fernanda, tenho 26 anos e levo uma vida na qual todos me odeiam, na verdade eu não sou uma pessoa muito comunicativa, principalmente com os meus funcionários, então eles acabam tento uma imagem muito distorcida da minha pessoa.

  Nasci no Brasil, mais moro em Nova York trabalhando como editora de livros. Moro sozinha em um apartamento no bairro Upper East Side, ainda não dirijo - medo de atropelar tudo é todos - então só me movimento através de táxi, chato mais é o que temos. No meu trabalho recebo uma quantidade boa, nada muito extravagante, mais o suficiente.

  Não sou mimada,parece, mais não sou, na verdade sempre me esforçei bastante então fui um motivo de "orgulho" para minha família, na época da escola sempre tirava notas boas, nunca dei muito trabalho - em todos os sentidos - então fui apenas uma garota que deu motivos para ser " maravilhosa " aos olhos dos meus pais.

  Meus pais nunca investiram muito em mim, sempre me viram como um robozinho, então quando digo família me refiro aos meus avós, eles que "cuidaram" de mim desde pequena, sou muito grata por isso, mais meus avós nunca foram muito presentes na minha infância, na verdade eu não tive infância direito, vivia somente para estudar, então não sei o que é ter uma família de "verdade".

  Bom, poderia ficar por horas falando sobre a minha vida e contar detalhe por detalhe, porém, tenho trabalho agora pela manhã.



                                         *


  Pequei um táxi e informei pra onde iríamos, durante o caminho resolvo ligar para um dos melhores escritores que quero que assine contrato na Power up - empresa a onde trabalho -

- Alô Clive, como vai meu escritor favorito? - digo

- Fernanda? - disse meio surpreso - pensava que você ia ligar depois, ainda não deu tempo de pensar direito na sua proposta - disse meio receiso

- Mais é claro que deu tempo de pensar na nossa conversa - disse - você sabe que eu estou certa, olha Clive as pessoas nesse país então sempre ocupadas, então elas não gostam de ler, precisam de alguém de confiança para dizer a elas " Ei, para de ver essas séries e vai ler um livro, o livro do Clive" , é esse alguém de confiança é a Power up - falei confiante já sabendo que ele iria aceita a nossa proposta.

- Fernanda, ainda não sei se - cortei a fala dele

- Clive, todos os escritores que fazem sucesso, já fizeram contrato com alguma empressa - digo saindo do táxi, dou uma certa quantia para ele, e vou em direção à portaria da empressa - Mailer, Below, Roth, Gore Vidal, J.D.Salinger, Dotty Parker, Tom Wolfe - falo entrando no elevador - Clive e você sabe o que mais eles têm em comum? - ficou em silêncio - todos eles já passaram pela Power up, vai realmente recusar essa proposta?

- okay Fernanda, irei aceitar a proposta - disse

- Assim que se fala, logo te mandarei um email falando sobre a reunião Clive, até logo - disse desligando o celular.

Assim que o elevador se abre, saio em direção a área onde eu lidero. Tinha alguns funcionários comendo, outros em pé, e assim que me veem "correm" em direção a suas mesas, outros passam por mim quase que se enfiando dentro da parede, BIZARRO.

Assim que entro na minha sala, Namjoon, meu assistente já está a minha espera com o meu café.

- Bom dia chefe, conferência telefônica em 30 minutos - diz ele me entregando o café e pegando a minha bolsa.

- Sobre a pulbicidade da primavera - pego o café é vou em direção a minha mesa.

- Reunião com a equipe as nove - disse ele

- Você ligou para aquela... aquela das mãos feias, como é o nome dela? - digo sentando na cadeira e fazendo gestos com as mãos.

- Ann, Jenne - disse ele, me entregando alguns papéis.

- Isso! - falei

- Liguei pra ela e disse que se ela não trouxer os textos a tempo, ela perdi a data de lançamento - falou - Aah seu advogado da imigração ligou, ele disse que é importante que voc - cortei a fala dele.

- Cancela a transferência, transfere a reunião pra manhã, e vai enrolando o advogado , e vai até o RP é manda eles prepararem um anúncio pra imprensa, o Clive aceitou a proposta da Power up - disse

- Nossa, bom trabalho - disse meio surpreso

- Quando eu quiser seu elogio, eu peço - disse calma, virando a minha cadeira para o computador.

Quando ia dar o primeiro gole no meu café percebo que a algo escrito nele, viro minha cadeira e chamo o namjoon antes que ele se retire da sala.

- Namjoon, quem é..Britiney.. e por que ela quer que eu ligue pra ela? - olho para ele

- Bom, na verdade esse era o meu copo - disse ele

- É eu estou bebendo o seu café porque? - perguntei

- Por que seu café caiu - respondeu ele

- humm - confirmei, e bebi um pouco do café - você toma café sem açúcar, canela e leite?

- Tomo sim, eu acho uma mistura especial - disse ele

- É isso é uma coincidência? - disse irônica

- Inacreditável mais é sim, olha sinceramente eu jamais iria beber o mesmo café que você só para ter outro, caso o seu derramace, ia ser patético.- logo o telefone da sala começa a tocar é ele atendi - bom dia escritório da Sra.Carter, oi David - faço um gesto apontando pra porta, tipo como se fosse falar com David - Aan na verdade estamos indo para a sua sala agora, tchau - ele desliga o telefone - Por que vamos na sala do David? - fica confuso.

- tcsh! - fiz um barulho com a boca.

- tcsh! - ele repetiu o mesmo barulho que eu fiz.







Ele já sabia o que significava quando eu fazia esse barulho.









Notas Finais


QUALQUER ERRO É CUPA DO BOLSONARO SNNSNSNSNMS ZUERA

Bom foi isso mudei altas coisas, e irei mudar mais, o Cap foi só para apresentar ela mesmo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...