História The Proposal - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias Ally Brooke, Ariana Grande, Camila Cabello, Dinah Jane, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Lucy Hale, Normani, Shawn Mendes, Zac Efron
Personagens Ally Brooke, Ariana Grande, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Lucy Hale, Normani Hamilton, Personagens Originais, Shawn Mendes, Zac Efron
Tags Ally Brooke, Alren, Ariana Grande, Camila Cabello, Camila G!p, Camilag!p, Camren, Camren G!p, Camreng!p, Camriana, Ctops, Demally, Demi Lovato, Dinah Jane, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Lucy Hale, Normani Kordei, Norminah, Zac Efron
Visualizações 1.598
Palavras 1.376
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Festa, Fluffy, Musical (Songfic), Orange, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


⚠ ALERTA CAMREN SUPER HOT 🔥

Preparem uma calcinha de reserva!


5/...

Capítulo 30 - Capítulo 27


Camila Cabello | Point Of View






Corri minhas mãos por seu corpo, ora em suas coxas, ora nos seios, sem nunca, em nenhum instante deixarmos de roçar uma na outra. A fricção nos levaria ao êxtase. Deixei que meus dentes arranhassem a pele do seu pescoço e ela se entregou ao prazer sem nenhuma reserva. Eu adorava aquilo em minha aluna. Adorava senti-la tão quente e sedenta. 




Eu adorava Lauren Jauregui. Era a minha sofrida e ao mesmo tempo, deliciosa realidade. 




Lauren fechou os olhos e se movimentou embaixo de mim. O ritmo era suave e cadenciado. Cada vez que ela rebolava os quadris, nossos corpos se juntavam e milhares de faíscas percorriam minhas veias. Seria extremamente difícil e doloroso parar. Eu não queria parar, nem que ela desejasse. Eu queria mais. Muito mais do que poderia me permitir. 




Eu queria possuir Lauren, fazê-la minha. Sabia que este era o seu desejo também. Minha aluna já estava completamente perdida de desejo por mim. Era só atravessarmos uma pequena linha e Lauren nunca mais deixaria de ser minha. Droga eu não poderia ir tão longe. 




Merda! 




— Camila... – Gemeu um apelo como se pudesse ler meus pensamentos. — Por favor! 



— Ah, Lauren! – Tomei seus lábios violentamente. 




Queria silenciá-la. Impedi-la de continuar me pedindo o que eu mais ansiava por lhe dar. Eu não podia. Se ela continuasse suplicando daquele jeito, eu perderia o controle dos meus atos. Mas eu não podia. Não ali. Não naquele momento. E, principalmente, não enquanto ela fosse minha aluna. 




Rocei meu pau, já absurdamente duro em seu ponto de prazer, ao mesmo tempo, meus dedos invadiram seu sutiã, afastando-o e tomando o bico intumescido do seu seio. Apertei-o com ardor. Lauren gemeu deliciada em meus lábios. Esfreguei o bico entre meus dedos forçando um pouco para cima. Eu sabia que ela poderia gozar a qualquer momento. Eu seguiria o mesmo caminho. 




Segurei em sua coxa e puxei-a para cima, prendendo sua perna em minha cintura. Afastei um pouco a calcinha que nos separava e toquei em seu sexo. 0h, céus! Ela estava deliciosamente molhada. 




Lauren choramingou, rebolando em meu dedo. Ela me queria ali, e eu a queria desesperadamente. Mas não podia. Mesmo assim deixei que meu membro roçasse nela espalhando sua umidade. Deus! Se eu descesse só mais um pouco, poderíamos concretizar o ato. Não. Eu não podia. 




Mordi os lábios dela sentindo todas as minhas forças se esvaindo enquanto Lauren rebolava permitindo que a cabeça do meu pau roçasse a sua entrada e escorregasse para cima acariciando seu clitóris. Segurei-o forçando o contato. Ela jogou a cabeça para trás gemendo descontroladamente. Era extremamente prazeroso vê-la. 




— Goze, Lauren. – Implorei ciente de que não conseguiria me segurar por mais tempo. — Goze para mim. 




Ela soltou um gritinho carregado de prazer e gozou gritando meu nome. Puta que pariu! A garota era muito gostosa e safada e... Puta que pariu! 




Levantei-me ficando acima dela, tomei meu pau com a mão e manípulei-o deixando o prazer me dominar. Eu gozei no corpo de Lauren, marcando-o com meu gozo. Nossos olhos em contato o tempo todo, e... Puta que pariu! Lauren adorou me ver. Seus olhos brilhavam de satisfação, ela mordeu os lábios sedutoramente. 




Oh, merda! Essa menina seria minha morte. 








Lauren Jauregui | Point Of View 





Quando vi Camila segurar seu membro e se masturbar fiquei vidrada em seus movimentos esquecendo-me totalmente de mim e de tudo o que acabara de acontecer. Apesar de eu ter feito a mesma coisa nela horas antes, assisti-la era muito mais excitante, principalmente sabendo que estava se masturbando por mim. 




Por minha causa! 




Dava para acreditar? Aquela senhora da beleza, deusa do prazer, mestre da safadeza, estava diante de mim, totalmente entregue, gemendo, me encarando e se masturbando. Eu não poderia pedir mais nada a Deus. Não, eu até podia, mas aceitava de bom grado o que ele me dava naquele momento. 



Instíntivamente umedeci os lábios. Camila era linda, isso era um fato, mas seu pau era fantástico. Fantástico do tipo que você olha e pensa como seria degustá-lo. 



Ok, eu não sei se existe alguém que pensa como eu. Na verdade, fiquei vermelha só de pensar, mas, mesmo assim, pensei. A vontade insana de tê-la estava me deixando descontrolada. Imaginei minha língua percorrendo a cabeça brilhante e depois toda a sua extensão, passando pelos meus lábios e se alojando em minha boca. 




Será que um dia chegaríamos a este patamar? Camila permitiria? 




Ela gozou em meio à confusão que se formava em minha cabeça. Seu rosto se contraiu de prazer, deixando-a ainda mais desfrutável. Meu ventre, inacreditavelmente, formigou, desejando um pouco mais dela. Eu estava virando um monstro incontrolável e insaciável. 




Tá certo. Essa do monstro é meio clichê, embora eu adorasse a ideia. 




Camila mordeu os lábios perdida no seu prazer. Repeti o seu gesto, sentindo o mesmo. Seu jato quente escorreu em meu ventre, capturando minha atenção. Eu sempre imaginei que teria nojo de uma coisa como aquela, mas era o gozo de Camila. Era o resultado do seu prazer por estar comigo. 




Quase tive um orgasmo ao senti-la. Foi como ser marcada por ela. Como se Camila tivesse colado em mim um selo de propriedade. Como se estivesse demarcando seu território. E eu era realmente dela. Não tinha mais como impedir este sentimento. 




Ela respirou profundamente controlando-se e, aos poucos, fomos voltando à nossa realidade, minha professora ficou visivelmente constrangida. Eu não entendia o porquê. 




— Desculpe! Vou limpar esta bagunça. – Se inclinou e me beijou nos lábios com delicadeza. 




Agarrei seus cabelos com minhas mãos e a mantive ali aprofundando o beijo, sendo mais devassa do que acreditava ser capaz. 




— Faz outra vez. – Implorei. Ela me olhou por um tempo tentando entender o meu apelo. — Goze em mim outra vez. Marque meu corpo com seu prazer. – Minha professora balançou a cabeça meio atordoada. 



— Lauren... – Mordeu os lábios. — Eu adoro você, menina! – E me beijou sofregamente. 




Nossas línguas avançavam sem travar uma luta, mas sim se experimentando. Suas mãos estavam uma em minha nuca mantendo seu corpo acima do meu, sem nos tocarmos e a outra em minha perna, explorando-a. 




— Você vai acabar comigo. – Protestou enquanto descia os lábios em meu pescoço. — Não consigo deixar de desejá-la. Cada apelo seu é uma tortura para mim. 



— Não se torture mais, Camila. Acabe logo com isso. 



— Ainda não. Em pouco tempo você estará formada, nada nem ninguém poderá nos impedir. Tenha um pouco mais de paciência e se comporte. 




A promessa feita, ao invés de me acalmar, fez o meu corpo queimar ainda mais em expectativa. Ela havia concordado? Era isso mesmo? Camila estava concordando em tirar a minha virgindade? Puta merda, eu queria gritar, pular no colchão, fazer a dancínha da chuva... mas me comentei em sorrir amplamente. 





 — Você parece uma criança que acabou de ganhar o presente mais sonhado. 



— Eu sou exatamente esta criança. Ganhei não só um presente, mas o natal de uma vida. – Ela riu e acariciou meu rosto, mantendo o dela bem perto. 



— Você é uma menina, Lauren. E eu devo ter enlouquecido. – Apesar de suas palavras, não havia arrependimento em sua voz. Pelo contrário, era uma mistura de vários sentimentos, mas o que me atingiu mais profundamente foi a devoção. 



— E só me fazer mulher, ensine-me a ser esta mulher. – Ela suspirou e baixou o olhar pelo meu corpo. 




— É melhor eu limpar isso aqui, pode ser perigoso para você. – Levantou. 



— Por que perigoso? – Camila riu como se eu tivesse falado um absurdo. 



— Desculpe, esqueço o quanto você é inexperiente. 



— Não sou inex... – Ela colou seus lábios aos meus em um beijo rápido. 



— Não quero que você estrague sua vida com uma gravidez inesperada e indesejada. Estas brincadeiras podem ser perigosas se não forem feitas com segurança. Eu gozei muito próximo a sua... Bom, você sabe. – Riu me fazendo corar. — Sem contar que tivemos contato e eu já estava... – Camila passou a mão nos cabelos e sorriu. — Precisamos começar a pensar em algumas coisas, mas antes vou limpar essa bagunça e depois te dar um banho. 





Um banho? Caralho! Ela ia mesmo me dar um banho? Eu estava perdida. 




Notas Finais


Se Camila quiser me dar banho também, tamos aí!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...