História The Proposal - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias A Escolha Perfeita (Pitch Perfect)
Personagens Personagens Originais
Tags Beca Mitchell, Bechloe, Chloe Beale, Pitch Perfect
Visualizações 57
Palavras 2.533
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aí gente voltei porque vocês me pediram ...

Alguém aí lembra do Chicago? 👀

Capítulo 18 - Capítulo 18


Fanfic / Fanfiction The Proposal - Capítulo 18 - Capítulo 18



__ Amanda? Não vai vim dar um abraço na sua irmã? -- o senhor Beale questiona com um humor transmitido pela voz.

Amanda reluta dando um passo a frente antes de soltar as palavras.

__ Oh claro, sim sim e só que uau eu estava morrendo de saudades -- ela exclama com um sorriso exagerado que pelos olhos de Beca ela soube identificar que aquilo era apenas falsidade.

Diferente de chloe, que tinha os olhos brilhantes após ver a irmã mais nova tão renovada e bonita no qual sempre foi. 

Amanda e Chloe sempre foram  muito próximas na infância, chloe era a irmãzinha mais velha que sempre fez questão de proteger Amanda das outras crianças mais velhas  da pobre garotinha ruiva com os olhos azuis penetrantes. Chloe sempre amou os irmãos, e quando Amanda nasceu foi como se o papai do céu tivesse ouvido suas preces por desejar ter uma irmãzinha para brincar de boneca consigo, e para mostrar as coleguinhas de escola que agora ela tinha uma irmã igual a todas elas.

Bem, todo conto de fadas tem uma história horrível por trás disso.

Amanda quando completou seus treze anos, mudou completamente de personalidade, tornando-se assim a mais teimosa e atrevida dos irmãos Beale's. Nós anos 90, a família Beale sempre foi muito conhecida pelo bairro e vizinhança, principalmente pelos filhos terem nascidos todos ruivos de pais que não tinham nenhum tom de gengibre nas madeixas do cabelo. Mas todo o tom ruivo tinha o seu porquê, aliás o senhor Beale, tinha parentesco ruivos, mas justamente ele não tinha nascido com o mesmo tom ruivo como o dos familiares, era uma espécie nova, que a família se divertia com toda a mistura.

Chloe foi a primeira a ir para universidade Barden, na época a garota tinha seus dezessete anos, e seu sonho sempre foi fazer música ou envolver algo que tenha canções para cantarolar por aí. Ela nunca imaginou que fosse virar veterinária e seguir com a profissão que tanto ama.

Os Beale's não tinham regras quando o assunto era o futuro dos filhos. Os pais tinham as ordens e rédias necessárias de qualquer país , mas de uma coisa que eles sempre fizeram questão era de ouvir oque os filhos queriam ser para a vida. Como Chloe é a mais velha, prontamente foi ouvida quando decidiu se formar em Barden. Jonah decidiu fazer cinema como ator e quando completou quinze anos se mudou para a Austrália com a irmã de Maira que deu total apoio ao sobrinho na época. Peter decidiu estudar e se forma em algo que possa ser bem perto aos pais, pois o rapaz era bem apegado a família e não pensava em sair de casa tão cedo, ou se casar, era por conta disso que Peter não namorava pois tinha medo de pensar em um dia sair da casa dos pais.

Agora Amanda, sempre foi a superior de todos os irmãos… queria ser grande na vida, os pais não julgavam, mas a arrogância e a bipolaridade da menina era algo irritante aos olhos do público, principalmente por chloe que sofreu as consequências da mudança repentina de sua irmã, pois ela sempre sofreu de saudades do que elas sempre foram antes… unidas, amigas, irmãs...

Beca observando o modo na qual Amanda estava relutantemente não querendo sair do lugar para cumprimentar a própria irmã, sentiu o próprio ódio em si. Como alguém em sã consciência ignora Chloe fucking Beale?

Não tendo alternativas, Beca se afastou delicadamente dos braços do senhor Beale, para se juntar a Chloe que tinha o olhar vazio e triste. Beca notou isso. A morena lançou um braço na cintura de chloe dando um leve aperto reconfortante, chloe a olhou e sorriu tristemente e aquilo quebrou o coração de Beca.

Amanda olhando a cena do casal, juntou as sombrancelhas mascando o chiclete logo fazendo uma bolha que estourou segundos depois, ela cuspiu o chiclete longe para dar impulso nas pernas descendo a pequena escada em um só pulo para alcançar Chloe.

Ela puxou a irmã pelo braço oque quase foi uma forma bruta aos olhos de Beca, para dar finalmente o abraço na irmã.

Beca pigarrelou dando dois passos para trás, Amanda tinha os olhos fechados enquanto abraçava chloe. Beca observou novamente o jeito que Amanda segurava chloe sobre os braços, não eram firmes e aconchegantes como o dos irmãos, era um abraço tão... Incomum entre família, era como se Amanda não quisesse tocar na própria irmã. Diferente de chloe que agarrou fortemente com os braços em torno de Amanda respirando fundo quando sentiu a irmã nós braços.

Como uma fração de segundos, Amanda abriu os olhos, e os azuis como o de chloe se prenderam nós azuis foscos de Beca… Beca observou novamente, os olhos de Amanda apesar de serem da mesma tonalidade de Chloe, não tinha a mesma sinceridade, e o brilho que transmitia 90% do tempo… era um azul incomum vindo dos Beale's, e aquilo de certa forma surpreendeu Beca.

__ Eu sentir tanto a sua falta -- Beca ouve perfeitamente o murmuro de Chloe verdadeiramente para a irmã.

Mas diferente de uma resposta vinda de Amanda, ela apenas sorriu amarelo afastando-se quase que bruscamente de Chloe que fungou secando as lágrimas com um sorriso radiante nos lábios após mirar cada membro da família reunido em frente a casa.

Elas sentia tanta falta deles.

__ Bem, chega de chororó que tal entramos e comemos algo? Hum? Vocês parecem exausta mesmo a viajem sendo curta. -- disse Maia batendo palmas alegremente.

__ Alguém disse comida? Estou cagado de…

__ Boca! -- os Beale's repreenderam Jonah em uníssono por ele ter pronunciado um palavrão.

Beca riu aquele momento por lembrar que dificilmente Chloe falava um palavrão, só quando a ruiva realmente estava estressada com algo ao ponto de explodir, era por conta disso que toda vez que Beca deixava um palavrão sair chloe sempre que estivesse por perto a repreendia.

__ Vamos entrar, se acomodar e… -- o senhor Beale se interrompe após olhar pela primeira vez o braço da filha. __ Chloe? Mas oque e isso? Você caiu? Quebrou o braço mas oq…

__ Longa história pai! -- Peter gritou ao longe enquanto retirava as malas e bolsas do porta malas do carro.

Beca coçou a garganta sentindo as bochechas em chamas, ela tentou disfarçar enquanto coçava a nuca olhando para Peter e Jonah com as malas.

__ Ei? Vocês querem ajuda? -- ela disfarça sem esperar por respostas dos rapazes que estavam prontos para negar, mas Beca foi rápida em adiantar os passos até os dois para fugir do tal assunto.

__ Espera um pouco… oque Peter quis dizer com uma longa história? -- ele cruza os braços fitando a filha mais velha que deu de ombros.

__ Papai, você sabe que Peter não entender as coisas quando escuta de primeira -- chloe explica dando uma rápida olhada em Beca quando a menor ajustava a bolsa no ombro __ Eu escorreguei na clínica veterinária pois não tinha visto que passaram pano no chão, e tinha que secar eu distraída acabei caindo com várias fichas dos animais que seriam atendidos, e bem… foi apenas uma torção no pulso preciso usar esse treco até meus nervos se ajustarem, nada demais. -- ela termina com um sorriso ainda não lábios quando Beca se aproxima puxando uma das malas.

Chloe é uma ótima mentirosa. 

__ Oi -- ela murmura soltando uma lufada de ar pelo cansaço.

__ Oi -- chloe responde inclinando-se para beijar a bochecha de Beca pegando a morena de surpresa que corou por está na frente dos pais de chloe.

__ Owns, vocês são tão fofas! Claramente meu casal favorito!

__ Achei que eu e o James fosse seu casal favorito mamãe. -- claro, obviamente Amanda ainda estava ali, olhando toda a cena com a pior cara de desdém possível transferindo veneno com as próprias palavras.

__ Oh mas é claro que você e James são meu casal favorito também Amanda. -- Maira explica dando um abraço de lado em Amanda que riu com desdém .

__ Mas e claro... -- disse em deboche.

__ Okay sem discussão todos são um casal perfeito, agora vamos para dentro já ficamos muito tempo aqui fora, vamos vamos… -- o senhor Beale agita animado puxando beca e chloe para dentro da enorme casa.

Quando Beca alcançou os pés dentro da casa, ela tinha que soltar um…

__ Uau.

Chloe riu baixinho entrelaçando a mão com de Beca puxando a morena para mais dentro da casa.

__ Encantador não é mesmo?

__ Totalmente -- Beca assente observando tudo.

__ Você ainda não viu a melhor parte da casa!

Claramente Beca ainda não tinha visto. Bem, a casa era enorme obviamente já que eram seis integrantes da família que mora ali, bom agora quatro, já que chloe morava com Beca e Amy no Brooklyn e Amanda iria casar e logo logo também iria sair de casa.

Era quase uma mansão, não era algo exagerado era até que simples, mas bem organizado. Tinha quadros na paredes, fotos de todos os filhos quando nasceram desde infância e fase adulta. A cozinha tinha a combinação perfeita com os utensílios e paredes. Havia um enorme corredor que levaria até a sala, que surpreendente tinha três sofás - diferente do minúsculo apartamento que elas tinham no Brooklin pois o sofá tinha virado a cama dobrável das duas - Fazia tanto tempo que Beca não se sentava em um sofá de verdade a não ser em sua cama dobrável.

Beca observava cada canto na qual chloe fez questão de mostrar e contar um rápido resumo de cada cantinho da casa.

Mas algo surpreendeu beca, na verdade era um som… um som suave que trazia paz era como se fosse ondas se quebrando em beira mar. O cheiro também atraiu atenção de Beca que franziu o cenho quando sentiu o clima tropical e praieiro mesmo de dentro de casa.

__ Está sentindo isso? -- chloe pergunta dando um leve aperto na mão entrelaçada de Beca.

__ Não vá me dizer que…

__ Sim! Termos uma praia no quintal veja -- ela não esperou a reação de Beca pois seus pés arrastaram até o quintal dos fundos dando de cara com a porta móvel de vidro que mostrava da onde vinha o som vindo das ondas.

Beca abriu a boca mais nada disse, ela estava muito em choque no momento, aquilo era lindo e sim eles tinham a praia de Miami beach bem atrás da casa, era o seu quintal agora Beca sabia o motivo de chloe senti falta das praias e da forma em que sempre se encantava com diversas imagens de diferentes praias que buscava no Pinterest.

Era uma forma de matar a saudades de casa.

__ Cara, isso e…

__ Lindo! -- chloe completou entrelaçando o braço no de Beca.

Ambas estavam em silêncio apenas admirando as ondas se quebrando naquela tarde ensolarada de Miami. A praia estava quase lotada havia algumas pessoas que curtiam tranquilamente o sol típico de Miami em uma tarde tranquila de segunda-feira.

Era como se eles não precisassem ir para o trabalho.

Beca respirou fundo sentindo o corpo entrar em relaxamento total quando o clima quente das ondas e do sol adentraram seu corpo tranquilizando toda a tensão do momento… nem parecia que ela estava ali, em Miami na casa dos pais de chloe, sua melhor amiga que teria que fingir ser sua namorada por uma semana… vejamos ela não curtia praia por motivos óbvios, mas ela tinha que admitir que aquela tranquilidade e paz interior estava lhe fazendo bem de certa forma.

Ela viu o momento em que chloe tinha os olhos fechados e uma lágrima solitária escorreu pela bochecha. Aquilo novamente quebrou o coração de Beca que prontamente se soltou do braço da ruiva para abraçar o corpo da mesma em um abraço apertado transmitindo ainda mais paz naquele momento.

__ Não chora Beale... -- Beca fazia círculos aleatórios nas costas de chloe algo que ela sabia que lhe tranquilizava.

Chloe amava quando Beca fazia isso.

__ Não estou triste Mitchell -- ambas sorrir por usarem o sobrenome uma da outra __ Eu só estava realmente com saudades de casa.

__ Eu sei, agora estamos aqui e você precisa aproveitar cada momento com sua família.

Chloe assentiu afastando não muito, mas apenas o sufiente para observar o rosto de Beca.

__ Obrigada por ter vindo comigo… -- ela leva as mãos até às bochechas de Beca fazendo um leve carinho na pele, beca fechou os olhos por instinto da sensação que as mãos de chloe transmitiam __ Obrigada por ter entrado nessa comigo -- Beca abre os olhos com um leve sorriso se formando __ Isso e uma loucura, mas vai dar certo né?

Beca balança a cabeça assentindo __ Claro Beale, já deu certo estamos aqui certo? A gente vai se sair bem nessa -- piscou abrindo um sorriso.

Chloe queria tanto dizer eu te amo aquele momento. Mas não era um eu te amo que ambas diziam quando saiam uma de perto da outra quando se despedia, era um eu te amo amoroso afetivo algo a mais…. Só que o momento não era aquele, e ela não queria assustar Beca com a revelação que sempre guardou em si.

__ Será que eu posso beijar minha namorada? -- Chloe pergunta soltando uma risadinha.

__ Chlo…

__ Amanda está nos observando, precisamos entrar no papel de namoradas real lembra?

Beca franziu os olhos procurando a verdade nas palavras de Chloe, ela minimamente virou a cabeça vendo Amanda as observando como se fosse algum tipo de espiã ou algum serial killer prestes a atacar. Beca sentiu o corpo treme pelo olhar vindo de Amanda, e sem esperar ela voltou a olhar chloe grudando seus lábios com o da ruiva em um beijo calmo e suave.

Chloe cruzou os braços em volta do pescoço de Beca puxando a morena mais para si, quase que fundindo os corpos. Beca amou aquela sensação de ter chloe em seus braços novamente beijando os lábios que tanto ansiava com os anos, ela poderia facilmente se acostumar com tás sensações de borboletas voando entre os diversos fogos de artifícios em seu estômago.

Era uma sensação maravilhosa ter os lábios de Chloe Beale aos seus.

Um pigarrelar foi dado atrás das duas mulheres, enquanto se beijavam. Chloe em um ato atrevido puxou o lábio inferior de beca com os dentes antes de soltar dando três selinhos rápidos para se afastar e observar quem tinha pigarrelado atrás delas.

Beca ainda estava estática não conseguindo voltar para si após ter beijado Chloe, era como se sua alma saísse do seu corpo e demorasse para retornar.

__ Chloe! Lembra do primo Chicago?

Beca piscou algumas vezes quando ouviu a voz de Jonah atrás delas. Chloe congelou no lugar e Beca sentiu a forma que a ruiva ficou rígida em seus braços, Beca demorou alguns segundos para decifrar o olhar perdido e assustado de chloe antes de virar o rosto e encarar um cara alto musculoso e muito bonito com o cabelo estupidamente ridículo penteado com gel e um sorriso atrevido nós lábios olhando fixamente a ruiva estatística aos seus braços.

__ Ei prima, saudades minhas?


Notas Finais


Eitaaaaa oque será que vai acontecer?

Alguma sugestão? 👀

Ate breve.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...