História The Prostitute - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, One Direction
Personagens Harry Styles, Lauren Jauregui, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Lauren Jauregui, One Direction, Prostitute, Sex, Sexo, The, The Prostitute, Zayn Malik
Visualizações 370
Palavras 8.410
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey! Estou de volta para alegria de muito! Demorei mais de um mês, me desculpem por isso, mas como demorei tudo isso esse mês tem dois capítulos então podem se alegrar. Eu finalmente li e respondi todos os comentários e vi que muita gente pede a volta de algumas fics, só que por enquanto eu não vou conseguir voltar, espero que entendam. Mas isso não é significado de desistência, porque vocês sabem com sou. Eu amei cada comentário de verdade. Eu demorei (alguns 1 ano ou mais), mas respondi todos como pude e isso me motivou cada vez mais a continuar e voltar com algumas. Eu amo muito vocês, obrigado pelo apoio de verdade.
Nos vemos lá embaixo, espero que gostem e me perdoem pelos erros. xD <3

P.S. Não tive nada melhor para colocar no nome do capítulo, me perdoem por isso também.

Capítulo 26 - Balada.


Fanfic / Fanfiction The Prostitute - Capítulo 26 - Balada.

Leiam as Notas Iniciais

No capítulo anterior:

“- Tem diferença, mas deixa isso para lá. – ela assentiu e se abaixou um pouco me beijando de forma carinhosa. Não precisava daquilo, mas não iria empurra-la para longe, ela só queria me agradar e não via problema nisso.”

Lauren P.O.V.

Puxei os lábios de Zayn entre os dentes, quando me afastei dele e sorri. Fiquei chocada com sua história, agora muita coisa de encaixava, porque ele era frio daquela forma, porque ele não tinha sentimentos por ninguém, tudo era por medo de se apegar e perder de novo da mesma forma como ele perdeu os pais. Como o mundo era horrível, ele perdeu a família num incêndio e porque algum idiota traiu o pai dele. Meu pai estava na cadeia porque alguém que traiu ele também, eu tinha certeza disso, mas acho que nunca faria isso que Zayn fez. Não tenho coragem de matar alguém, nem mesmo por vingança:

- Por que não dorme com suas prostitutas? Para não se apegar? – perguntei por acaso. Ele dormiu comigo ontem no sofá, senti seu corpo ao lado do meu, toda noite, foi ele quem me deixou quente.

- Não, porque a última pessoa que eu dormi na cama foi minha mãe. Mesmo que eu fosse pequeno na época, depois disso ninguém nunca mais dormiu comigo... – ele parou por um momento, parecendo lembrar de alguma coisa. – Enfim, é por isso. – assenti, ele não queria substituir a imagem da mãe dele de forma alguma. A touca de seu pai estava comigo, aquilo de uma forma meio idiota me deixou feliz.

Era trágico, mas se ele me deu era porque era especial para ele. Ou pelo menos ele me considerava de alguma forma, estava feliz mesmo que não devesse. Os meninos agindo estranho naquele dia fez todo o sentido, eles sabiam a história, o significado da touca e por isso o choque, até eu ficaria se soubesse o que significava para Zayn:

- Você escondia algo de sua família atrás do espelho? – ele me olhou surpreso e logo sorriu

- Nada te escapa não é mesmo? Sim eram várias fotos deles, fotos que consegui do meu celular, alguns desenhos que fiz dos rostos deles. – assenti mais uma vez, entendi porque ele escondeu de forma bem segura, não queria ninguém invadindo seu espaço, o seu porto seguro. Zayn agora fazia algum sentindo, agora entendia algumas de suas atitudes, mas tinham outras que ainda não poderia aceitar e nem entender, como por exemplo me bater.

- Algumas coisas se encaixaram agora. – ele assentiu, entendendo o que eu queria dizer. – Eu prometo que não vou contar para ninguém.

- Espero. – aquilo me ofendeu um pouco, mas deixei para lá. Estava com fome, acordei e até agora não comi nada. – Que cara é essa?

- Estou com fome.

- Precisamos comer mesmo, mas aqui está muito bom. – falou apertando minha bunda. Me encostei mais nele. – Seus gemidos e pedidos para continuar te chupando não saem da minha cabeça. – foi delicioso, desde ontem até hoje. Até quando ele enfiou o dedo em meu ânus, foi gostoso e sei porque foi com ele, só consegui relaxar porque ele me prometeu que ia gostar. – E quando você gozou, nossa! Seu grito, você se remexendo, quase gozo junto com você.

- Você me deixa pirada. – me aproximei dele, deixando minha vagina em cima de seu pau duro, ainda coberto pela cueca. – Já está tão duro.

- Você não imagina o quanto. – rebolei em seu pau, fazendo ele sentir minha umidade. – Você está molhadinha de novo, você é insaciável Lauren. – sua mão veio para meu pescoço e nos beijamos de novo. Rebolava e me esfregava em seu pau, louca para ele me comer, me fazer gozar de novo. –Ei, pode parar senão eu te como que nem um animal.

- É isso que eu quero. – falei totalmente safada, eu não estava me reconhecendo. Perto dele eu era outra pessoa

- Eu também quero Lauren, mas nós precisamos nos alimentar. – ele ofegou por conta da minha rebolada. – Senão podemos morrer de fome.

- De fome de comida, mas de sexo não. – mordi seu lábio de novo e gemi. – Você é tão gostoso. – eu queria muito ele dentro de mim.

- Você me deixa pirado. – ele se levantou comigo em seu colo ainda e envolvi sua cintura com minhas pernas. – Precisamos comer de verdade, estou morrendo de fome já.

- Não posso te alimentar de outra forma? – perguntei manhosa, colocando meus braços em volta do seu pescoço

- Depois sua safada. – ele abriu minha gaveta, pegou o vibrador e fechou de novo. – Agora vamos descer que lá embaixo a gente brinca mais. – sorri maliciosa e devorei sua boca enquanto ele começava a andar para fora do quarto. Fomos descendo assim bem devagar, não sabia se era porque estava em sua cintura e não queria nos derrubar, ou porque eu estava brincando com sua boca, dando mordidinhas, mas finalmente chegamos a cozinha.

- Estou faminta. – falei olhando bem para ele. – Agora pode matar minha fome.

- Você está muito safada hoje Lauren. – ele deixou o vibrador em cima do balcão. – Achei que agora que está livre de mim, iria correndo ver sua família.

- Depois de matar minha fome eu vou, eu falo com eles todos os dias pelo Whats.

- Está com tanta fome assim? – ele apertou minha bunda e tomei um susto. – Eu preciso comer, ter energia para te comer.

- Então depois que comermos pode me satisfazer?

- Quando não te satisfaço? – Zayn mordeu meu pescoço, arfei e a apertei minhas unhas em sua nuca. – Agora desce daí e prepare um café para a gente.

- Não quero descer.

- Mas você não pode cozinhar assim na minha cintura.

- Gosto dos nossos corpos juntos. – eu queria de qualquer forma ele dentro de mim

- Daqui a pouco eles estarão muito juntos, mas quanto mais você demorar para fazer o café, mais vai demorar para te comer.

- Tá bom, vou logo fazer. – falei descendo de sua cintura. Ele me deu um tapa na bunda e fui preparar o café. Faria o mais rápido possível para ter logo o que eu queria, depois iria ver minha família e quem sabe ir ao parque. Amanhã eu voltaria a trabalhar e faria até mais do meu horário, eu fiquei mais de um mês fora e só não fui demitida ainda por causa de Will. Precisaria agradece-lo demais.

Tomei um susto ao ouvir o som do vibrador e olhei para Zayn, ele já me olhava atentamente enquanto segurava o aparelho a sua frente. Ele ligou para me provocar, sabia como reagia aquele som, por isso o soltou. Me virei de novo para preparar o café, tentando ignorar Zayn e o som que dava para escutar pela cozinha inteira por conta do silêncio.

Aquele aparelho me deixava louca, ele me lembrava o Zayn e todas as vezes que ele usou comigo. Mas precisava me concentrar se quisesse que ele me comesse logo. Continuei a preparar as coisas com o som atrás de mim, acho que Zayn percebeu que eu não cairia na dele e desligou o aparelho. Logo senti seu corpo atrás de mim, me envolvendo com braço pela cintura:

- Isso é jogo sujo. – sussurrei enquanto ele beijava minha nuca. – Você está tentando me atrasar.

- Claro que não Lauren. – senti seu outro braço me envolver e algo tocar meu púbis, foi descendo mais um pouco até encontrar meu clitóris já inchado. Quando Zayn ligou o vibrador eu gemi de surpresa e me empurrei mais para ele. Senti sua ereção contra minha bunda e rebolei para provoca-lo e por conta do vibrador

Fechei os olhos sentindo o prazer que aquele aparelho me dava. Minha mão entrou na cueca de Zayn começando a masturba-lo. Que se ferre o café da manhã, sabemos muito bem o que queremos e como queremos. Me inclinei um pouco para frente, me apoiando no armário e Zayn desceu sua cueca para facilitar meus movimentos. Ele mordia o lóbulo da minha orelha gemendo baixinho. Ele era tão sexy gemendo daquela forma, me deixava louca por ele.

Zayn começou a girar o vibrador em meu clitóris, e gemi alto com isso, eu poderia gozar só com aquele aparelho, Zayn sabia disso. Sua outra mão veio por trás e começou a me masturbar, me deixando mais louca do que eu já estava. Minha mão começou a aumentar a velocidade, não deixaria Zayn na mão, faria ele gozar também:

- Faria você gozar só com esse aparelho. – sussurrou em meu ouvido. – Você sabe disso né Lauren?

- Sim... – aquela voz idiota quando estava excitada

- Mas não quero nada entre nós hoje. – ele tirou o vibrador e jogou em cima do armário, me puxou para grudar em seu corpo e me assustei. – Agora só quero senti-la, apenas meu pau dentro de você. – rebolei contra ele, sentindo seu pau duro como pedra. – Está louquinha para isso não é mesmo?

- Sim, sim, sim. Me come por favor. – ele amava quando eu ficava daquela forma, implorando pelo prazer. Ele tirou minha camisola e jogou longe, não me importei só queria ele dentro de mim

- Vou te comer com força Lauren, quero que ande sentindo que estive dentro de você e com vontade. – assenti perdida em meu momento de êxtase, quero gozar loucamente agora. Zayn separou minhas pernas e brincou em minha entrada com seu pênis, empinava minha bunda para ele e mesmo assim ele continuava a me provocar.

Quando menos esperei ele foi com tudo para dentro de mim e gemi alto. Ele nem pensou em parar, começou a meter forte e bem rápido. Não quis segurar meus gemidos, apenas soltei que nem louca, Zayn me comia bem forte eu não conseguiria segurar de qualquer forma. Me inclinei sobre o armário até estar com os seios esmagados, me deixando mais aberta para Zayn.

Ele me deu um tapa na bunda e me assustei, mas logo gemi e recebi mais tapas. Minha pele ardia, mas eu não estava vendo problema, aqueles tapas não eram para machucar. Zayn saía e entrava de mim com força, certeza que ao andar sentiria que ele esteve ali, e com certeza sorriria que nem idiota por gostar disso. Eu precisava parar de gostar dele, precisava parar de ser idiota.

Ofeguei, sentia meu corpo queimar de tanto calor que estava sentindo. O suor já escorria por minhas costas e testa, mas não estava satisfeita ainda, queria gozar. Zayn ia mais fundo a cada estocada, me levando ao delírio. Nossos corpos se chocando era delicioso, o som, o cheiro de sexo no ar, seu cheiro maravilhoso no ar me fez gozar enquanto ele bombeava dentro de mim:

- Você é deliciosa. – ele gemeu segurando meus braços atrás das costas enquanto me recuperava desse orgasmo. Zayn metia e metia, queria alcançar seu próprio prazer. – Estou quase lá Lauren, me deixe gozar em sua boca. – me levantei rapidamente do armário e me afastei dele, queria chupa-lo que nem um pirulito até gozar em minha boca.

Me abaixei em sua frente e comecei a chupa-lo com força, lambia a cabeça do seu pau e logo enfiei ele na boca de novo. Masturbei ele, segurando em sua bunda e logo voltou para minha boca. Os gemidos que Zayn soltava me estimulavam a continuar, ele era gostoso demais. Sua mão veio para minha cabeça e comandou os movimentos, indo para frente e para trás. Seu primeiro jato foi no fundo da minha garganta, seguido por outros, ele soltou minha cabeça e voltei a chupa-lo enquanto gemia bem sexy gozando dentro da minha boca.

Engoli tudo enquanto ainda o chupava, deixando Zayn ofegante. Parei e olhei para ele que estava de olhos fechados, me levantei ficando em sua frente e ele me prendeu com seus braços. Nos beijamos ferozmente, me grudei mais ele levando minhas mãos ao seu pescoço, seus beijos eram de me levar as nuvens:

- Satisfeita? – perguntou ao nos separarmos

- Com certeza. – falei sorrindo de orelha a orelha

- Ótimo. – ele me deu um selinho. – Agora faça nosso café sua safada. – ele me deu um tapa na bunda e ri. – O que foi?

- Você me chamando de safada, acho engraçado.

- Ah é? E por que? – perguntou cruzando os braços. Zayn era tão lindo, ainda mais quando ficava daquele jeito despojado todo sorridente

- Porque quem me deixou safada assim foi você.

- Você é uma delícia, não posso deixar de te provar.

- Você também é uma delícia, por isso fico depravada dessa forma. – falei sentindo minhas bochechas esquentarem. Zayn riu e mordeu minha bochecha, mas não me machucou. Aquilo fez meu coração bater mais forte, só me iludia mais por ele

- Ok então, somos uma delícia e por isso não conseguimos ficar longe um do outro. Precisamos nos provar, devorar um ao outro para nos sentirmos bem. E por isso você é a safada que é, entendi.

- Eu nem sou tão safada assim.

- Só me come com os olhos toda vez que me vê. – neguei com a cabeça toda envergonhada. – Não negue, eu percebo.

- Você não é diferente, eu vejo como me olha, olha para minha bunda.

- Ela é gostosa igual você. – ele deu um aperto da minha bunda e suspirei. – Agora pare de me provocar, precisarei sair daqui a pouco. Ter a imagem de você toda safadinha, querendo mais uma trepada não será legal. – pra onde será que ele ia? Com certeza ele não me falaria.

- Tudo bem, irei sair também e seria ruim mesmo ter a imagem de você duro para mim. – provoquei, com certeza ele iria querer saber para onde ia e com quem.

- Irá ver sua família? – assenti. – É, seria ruim mesmo você ir vê-los pensando em mim.

- Mas pretendo sair também, porque amanhã já volto a trabalhar.

- E você vai para onde? – ele passou a língua pelo meus lábios. – E espero que não esteja pensando em sair sozinha. – não falei?

- Eu vou com minha família, acho que chamarei o Lee para ir junto. Pretendo ir ao parque, ou talvez ir ao cinema.

- Tudo bem, Liam com certeza não poderá ir porque estará comigo, mas tome cuidado.

- Tá bom. – ele me olhou por alguns segundos. – Pode ir parando, não quero ir parar naquela mesa gemendo que nem louca.

- Tem certeza que não quer? – Zayn roçou nossos lábios. – Ou você não pode?

- Não podemos! Se afaste Zayn.

- Ok, ok. – ele me deu um selinho e se afastou. – Mais tarde a gente se ve coisa gostosa. – ele pegou a cueca. – Não esqueça de tomar o remédio, gozei dentro de você ontem. - e saiu da cozinha. Respirei fundo, não seria nada legal mesmo ter uma criança, ainda mais de Zayn.

Tomei um café rápido e subi para meu quarto, tomei um remédio antes de ir tomar banho, já podia sentir os efeitos da transa com Zayn lá embaixo. Saí do banheiro e fui para meu closet, escolhi uma roupa que dava para ir tanto ao shopping como ao parque. Saí do closet, peguei meu celular e saí do quarto, descendo para a sala. Não tinha nenhum sinal de Zayn, então saí e fui direto para minha verdadeira casa.

Cheguei lá e já fui entrando, encontrei a sala vazia, mas ouvi um movimento na cozinha e fui para lá. Encontrei minha mãe na cozinha, preparando o almoço:

- Mãe! – ela se virou e sorriu

- Lauren, que bom que apareceu. Finalmente acabou aquela aposta maluca com o Zayn?

- Sim, agora posso voltar para cá.

- Isso é ótimo. – sorriu, mas percebi que ela estava estranha

- O que foi mãe?  Está sentindo algo?

- Não, só tem umas coisas que rondam minha cabeça.

- E o que são?

- Você e Zayn. – fiquei surpresa com aquilo, o que será que ela queria dizer com aquilo? Será que está desconfiando de algo? Bom, eu sei que poderia inventar alguma desculpa, mas eu não quero mentir para minha mãe.

- Como assim mãe?

- Eu vi marcas em seu corpo Lauren e mesmo que eu não vi o que aconteceu nos últimos anos, sei que essas marcas não apareceriam do nada. – fiquei surpresa, então era aquilo. Achei que tinha passado despercebido pela minha mãe, mas estou vendo que não. Acho que ela esperou tempo demais para falar sobre isso, mas como falaria? Quando voltei de viagem fiquei presa com Zayn. – Filha, eu sei que não fui uma mãe presente, mas eu não te criei para apanhar de homem...

- Mãe! Zayn não me bateu. – precisei mentir, ele na visão da minha mãe era o homem perfeito, se descobrisse que as marcas viam das mãos dele, denunciaria ele e teríamos que nos afastar, coisa que eu não queria. Eu ainda era uma idiota por isso, mas prefiro assim.

- Então o que são essas marcas Lauren? Você está doente? – agora ela parecia mais preocupada

- Não, mãe apenas sou uma pessoa desastrada, apenas isso. – ela respirou fundo, claro que não acreditaria nisso

- Isso não vai me enganar Lauren, por que continua com ele mesmo ele te marcando desse jeito?

- Zayn não me bate mãe, acredite em mim, eu cairia fora na primeira levantada de mão que ele me desse. – eu não queria mentir, mas era melhor isso do que ficar longe de Zayn.

- Eu espero que não esteja mentindo para mim, Lauren.

- Pode acreditar, eu não estou. – eu não sei onde aprendi a mentir assim, ainda mais para minha mãe. – Para de me olhar assim e me deixe te ajudar. – falei indo para perto dela. – Onde estão meus irmãos?

- Lá em cima fazendo a lição. – sorri, era bom saber que os dois estavam indo para escola e gostando. – Eles se acostumaram rápido com essa vida.

- Crianças né? – perguntei cortando alguns tomates

- Eu nem sei como agradecer esses seus amigos e o Zayn, eles são tão incríveis.

- Nem eu mãe, eles me ajudaram tanto. Principalmente Liam quando pagou seu tratamento.

- Ele é um grande homem e te olha de uma forma que não deixa dúvidas que gosta de você. – fiquei vermelha. – Vai me dizer que nunca reparou? – ela me deu umas cotoveladas de brincadeira. – Lauren estava na cara que ele gostava de você.

- Eu sei mãe, mas a gente já deixou tudo claro.

- Isso é bom, afinal seriam duas amizades perdidas né? A sua e a de Zayn. – assenti. – Enfim, deixe isso para lá. Onde está Zayn?

- Saiu para resolver umas coisas com os meninos.

- Então vai passar o dia inteiro aqui?

- Se a senhora não se incomodar.

- Não será incomodo nenhum, vou amar.

- Ah que bom, porque estava pensando em ir ao cinema ou ao parque.

- Isso seria ótimo, as crianças precisam sair mais de casa mesmo.

- Ótimo! Vou convidar o Will, como é a folga dele, acho que ele poderá ir. – e posso aproveitar para ajudar Charles, espero que não esteja enganada sobre Will.

- Outro que também gostava de você.

- Mãe?! – não sabia que minha mãe era tão observadora assim.

- Filha isso não se pode negar, mas também né? Olha essa minha filha que linda. – fiquei vermelha. – Você é a coisa mais linda desse mundo, junto com seus irmãos.

- A senhora quem é mãe.

- Estou longe de ser minha filha, já estou velhinha.

- Isso não muda nada, a senhora é muito linda ainda. Quem sabe não encanta alguém por aí de novo? – dessa vez fui eu quem dei cotoveladas nela, vi suas bochechas corando um pouco. Ela estava muito fofa.

- Não minha filha, não penso assim. Eu seria um fardo para qualquer um. – olhei para ela a repreendendo, odiava quando falava daquela forma. – Além do mais, ainda amo seu pai. – aquilo me deixou surpresa

- Isso é sério?

- Sim, mesmo que ele tenha feito tudo isso e estragado grande parte de nossas vidas, eu ainda o amo. Você deve me entender nessa parte, com certeza já brigou com o Zayn e mesmo assim estão juntos, e mais ou menos assim. – ela falava de uma forma triste, mas entendia o que queria dizer. Eu não esperava por essa, acreditava que ela mais do que ninguém odiaria meu pai. Foi ele quem deixou ela doente, foi por culpa dele que tivemos aquela vida. – Além do mais, todo mal vem para um bem. Senão fosse pelo seu pai você não conheceria os meninos.

- Mas a senhora poderia ter morrido.

- Mas não morri e graças aos meninos. – isso era uma verdade, não que eu odiasse meu pai, mas tinha umas coisas que era difícil de esquecer. – Deixa isso para lá, chame seu amigo para sair com a gente logo antes que ele marque algo.

- Tudo bem... Ele lembra alguém não é mesmo? – estava sondando a área, para ver se estava certa sobre minhas dúvidas

- Seu amigo? Will? – assenti. – Você não lembra dele Lauren? Ele ia nos visitar com seu irmão Eliot. – então estava certa! Por que nunca me toquei antes? – Os dois morriam de amores por você, mas acredito que esse Will gostava mais.

- É eu lembro deles sim, tenho saudade daquela época.

- Era maravilhosa mesmo, mas quem vive de passado é museu né?

- Isso mesmo, vou chamar ele... Mas vamos onde?

- Lauren! – gritou Chris. Me virei para ele que estava seguido por Taylor. Ele veio correndo me abraçar. – Estava com saudades. – me controlei para não chorar, sempre amaria meus irmãos, daria minha vida por eles

- Eu também estava, cuidou da casa? – ele gostava tanto quando era o responsável

- Cuidei sim, a mamãe agora tá melhor e ajuda bastante também. – minha mãe riu e não pude evitar de rir também, só esse Chris mesmo.

- E você Taylor não vem falar comigo? Ou só liga para mim quando estou com o tio Zayn? – perguntei brincando, ela sorriu do seu jeito fofo e veio correndo me abraçar. – Hum que gostoso esse abraço.

- Senti sua falta.

- Eu também senti, mas agora eu posso ficar muito tempo com vocês. Isso quando eu voltar do trabalho todos os dias. – eu estava muito feliz de estar ali ao lado deles, era muito bom ter minha família de volta.

- Isso é muito bom, algum dia você pode me levar a escola? – perguntou Chris esperançoso

- Mas é claro, que tal amanhã?

- Isso é sério?

- Claro! Levo vocês e vou direto para o trabalho, o que acham?

- Eu gostei. – disse Taylor sorrindo de orelha a orelha. – Cadê o tio Zayn? – olhei para ela como se estivesse brava, mas logo depois ri

- Ele saiu, teve que resolver umas coisas.

- Eu queria jogar com ele, ele estava me ensinando um jogo novo. – ela era muito apegada ao Zayn, não conseguia pensar no final do contrato sem ver Taylor sofrendo. Porque quando tudo acabasse, seria cada um para seu lado, poderia manter contato com os meninos, mas Zayn nunca foi meu amigo e seria estranho se fosse.

- Você trocaria uma tarde no parque ou no cinema comigo, para ficar jogando com o tio Zayn?

- Vamos sair? – perguntou Chris empolgado. – Quero ir ao cinema! Posso ir mãe? – perguntou olhando nossa mãe quase implorando

- Já fez toda lição?

- Sim e ainda ajudei a Tay, não é Tay?

- Sim, é verdade, ele me ajudou mesmo. – sorri, esses meus irmãos eram fofos demais

- Então depois que almoçarmos a gente pode ir sim. – eles comemoraram muito felizes. – Vai almoçar com a gente Lauren?

- Não, vou chamar o Will para ir com a gente e voltar para casa pra pegar minha carteira. Quero vocês dois comendo direitinho em?

- Claro! – falaram os dois juntos

- Já volto tá legal? – eles assentiram e saí da minha casa. Fui voltando para a de Zayn mandando uma mensagem para Will o convidando para sair. Entrei na casa de Zayn e me deparei com o mesmo e Will se olhando. – Will? – ele se virou para mim. – O que está fazendo aqui?

- Ele veio te ver Lauren. – Zayn quem respondeu. Ele não parava de encarar o Will, sempre soube que os dois não se davam bem, mas o que tinha acontecido para o clima estar tão tenso?

- Ah que bom...

- Achei que você fosse sair. – Zayn se aproximou de mim, segurando minha cintura. – Não terá tempo para visitas agora né? – o que ele tinha afinal?

- Achei que você fosse sair. – dei certa ênfase no “você”

- Já estava saindo quando seu amigo apareceu. – ele falou de um jeito estranho esse “seu amigo”. Não sei porque Zayn insiste que tenha algo com Will, ele pega a Ciara, não faria isso com minha amiga

- Vim ver como estava. – se justificou Will, coisa que não precisava. Ele poderia me ver quando quisesse, não importa que Zayn não goste dele, quis me manter presa e foi isso que deu.

- Tudo bem, eu não vejo problema nisso. – sorri de forma que entendesse que não me incomodava mesmo com aquilo.

- Vai deixar sua família para ficar com ele?

- Na verdade eu acabei de chama-lo para ir junto com a gente.

- E vamos para onde? – perguntou Will já se empolgando. Zayn apertou minha cintura e olhei para ele confusa.

- Meus irmãos querem ir ao cinema, que tal?

- Gostei, estou de carro mesmo.

- Ai que ótimo, só vim pegar minha carteira e já vamos. – me soltei de Zayn e subi para meu quarto, peguei minha carteira, conferi senão estava esquecendo nada e desci de volta. Will me encarava, Zayn encarava Will e eu estava bem perdida naquela situação. – E então? Vamos?

- Claro, só estava te esperando. – ele sorriu de forma sedutora. Não tínhamos nada, mas ele gostava de provocar Zayn, gostava de insinuar que tínhamos algo. Will foi para porta e ia também, mas Zayn me segurou

- O que foi? – perguntei me virando para ele. Ele me puxou e praticamente me engoliu num beijo. Ele não era disso, não me beijava quando tinha gente que conhecíamos por perto, não dessa forma.

- Espero que se divirta muito no seu passeio. – ele desviou o olhar para Will e percebi o que fez. Ele estava tentando mostrar quem manda, quem era dono do meu corpo. Desnecessário aquilo, afinal Will sabe de muita coisa, principalmente que Zayn e eu não namoramos de verdade. Não sei porque ele queria provocar Will, ele não vai se importar, afinal não sou Ciara. – Mais tarde tem mais. – falou todo malicioso. Ele me tirou alguns selinhos e se afastou

- Obrigada, até mais tarde. – fui para perto de Will e saímos de casa. – Me perdoa por isso.

- Tudo bem, você não tem culpa dele ser o maior idiota.

- Mas você quer ir mesmo para o cinema?

- Claro, vim te ver, mas sair é bom também. – sorri e fomos andando para minha casa.

- Eu volto amanhã para o trabalho.

- Isso é ótimo Lauren, aquele lugar não é o mesmo sem você.

- Que nada. Mas admito que senti saudades.

- E nós sentimos a sua. – entramos na minha casa, recebi uma mensagem e deixei Will ir para cozinha sozinho enquanto lia a mensagem

- Mais tarde vamos a uma balada... e não faça nada com esse cara que se arrependa depois. – li em voz alta. Zayn só podia estar brincando comigo, o que ele tinha contra Will afinal? Decidi não responder e fui para cozinha, encontrando todos sentados comendo, menos Will

- Lau o tio Will vai com a gente! – falou Chris todo empolgado

- Sim, isso é bem legal né?

- Muito mais que legal. – falou e logo deu mais uma colherada na comida. Sorri com aquilo e olhei para Will, dei uma piscada para ele que me devolveu. Zayn deve estar se contorcendo agora... Desde quando gosto de provocar ele? Ele não se importa comigo, só gosta de mostrar que tem poder, que me tem porque sabe que o Will gostava de mim.

- Lauren? – acordei para vida com minha mãe me chamando. – Tá tudo bem?

- Sim... Desculpa, só estava pensando longe. O que a senhora disse?

- Nada demais, só perguntei que filme iriamos ver.

- Ah! Eu não sei ainda, a gente pode decidir na hora. – ela assente e dou um pequeno sorriso para ela, o clima estava estranho sei lá.

- Vocês quando acabarem podem subir para tomar um banho e se arrumarem ok? – perguntou ela olhando meus irmãos que assentiram. Logo que acabaram de comer subiram correndo para os quartos. – Só vou lavar a louça para me arrumar. – falou minha mãe se levantando

- Não se preocupa mãe, eu lavo. A senhora pode ir se arrumar.

- Não se incomode minha filha.

- Não é incomodo, pode ir tranquila. – ela me olhou por alguns segundos e assentiu. Foi para seu quarto, peguei tudo da mesa e coloquei na pia, logo começando a lavar. – Hoje tem balada.

- Sério? E a Ciara vai?

- Não sei, Zayn quem me chamou. Acredita que ele falou para eu não fazer nada com você que eu me arrependa depois? – Will riu. – É sério, Zayn é maluco.

- E o que podemos fazer que depois você possa se arrepender Lauren? – perguntou ele todo sedutor atrás de mim, teve até a ousadia de beijar minha nuca.

- Will? – perguntei surpresa

- Não gosta disso? – aquilo estava muito estranho, será que Zayn estava certo em desconfiar de Will?

- Você quer parar? Você pega a minha amiga, você se esqueceu?

- Claro que não, só estou brincando com você. – ele se afastou ficando do meu lado. Ele cruzou os braços enquanto me olhava. – Mas se um dia eu pudesse, eu te pegava.

- Ei! Parou com isso entendeu? – ele riu e joguei um pouco de água nele. – Quando vai pedir Ciara em namoro?

- Não sei se quero algo sério por agora.

- A Ciara é mulher para algo sério, senão quiser então é melhor já cair fora.

- Eu sei, mas eu não consigo me ver namorando por agora sabe? Eu estou gostando do que estamos tendo, mas não sei...

- Entendo... Mas assim, seus pais não perguntam quem é essa garota que você sai? – perguntei como senão quisesse nada. Senti Will ficar tenso, mas não olhei para ele.

- Eles não sabem sobre Ciara.

- E por que não? Você está enrolando minha amiga Will?

- Não, claro que não, mas não posso simplesmente apresenta-la como minha peguete. Ciara é mais que isso e se alguma hora eu for mesmo namorar com ela, eu faço isso.

- Hum... Você nunca me falou sobre seus pais, nunca se quer fui na sua casa.

- Não foi por falta de convite. – olhei para ele que sorria maliciosamente. – Não tenho nada para falar sobre eles, não moro com eles faz um bom tempo já.

- Sério? Você não tem cara de cinquenta anos. – brinquei para não deixar o clima mais tenso. Funcionou, pois ele riu.

- Meus pais são separados, minha mãe está em Cuba, bem longe daqui e meu pai... – ele engasgou por um minuto, ele tinha vergonha do que o pai fazia. – Meu pai continua aqui em Seattle, mas não tenho tempo para vê-lo.

- Como não? Você tem dias de folga, poderia visitar seu pai.

- É complicado Lauren, não quero falar sobre isso. – assenti, mas não sou de desistir fácil.

- Mas eu lembro que você tem irmão, me falou uma vez dele.

- Sim, vejo Eliot de vez em quando. – se eu tinha alguma dúvida, acabei de perder. Isso não podia ser coincidência, Will era sim o filho de Charles. – Mas por que esse interesse todo na minha vida agora?

- Por nada, é que como você conhece quase tudo da minha, gostaria de saber mais da sua.

- Hum... Entendi. – o celular dele tocou, recebendo uma mensagem. O mesmo pegou o celular, da forma que sorriu deduzi que fosse minha melhor amiga. – Ciara está me convidando para uma balada.

- Fala para ela que já vamos em uma. – ele assente e manda para ela. – Deveria mesmo pensar em pedi-la em namoro, você sorri tão lindamente quando assunto é ela.

- Sorrio assim para todo mundo.

- Não dessa forma.

- De que forma?

- De admiração, como se ela fosse a única pessoa no seu universo. Eu entendo desse sorriso... Infelizmente.

- E eu ainda não entendo o porquê. – falou respondendo Ciara de novo. – O Liam sempre teve olhos para você e você foi logo gostar do Zayn.

- Quer parar? O coração não escolhe de quem vai gostar.

- Se pudesse, você me escolheria. – acabei rindo e ele me acompanhou, sempre engraçadinho.

- É pode ter certeza que sim. – falei entrando na brincadeira. Continuei lavando a louça e ele ficou lá conversando com Ciara. Quando terminei, sequei minhas mãos e ficamos esperando meus irmãos e minha mãe voltar. Eles voltaram todos arrumados e sorri, minha família era linda demais. – E aí? Vamos? – perguntei animada, esse tempo com eles seria maravilhoso, estou precisando.

- Vamos! – responderam Taylor e Chris juntos, sorri mais ainda. Saímos e voltamos para casa de Zayn para pegar o carro de Will. Fomos para o cinema cantando, ou pelo menos tentando cantar, as músicas da rádio

[...]

Mais tarde estava no meu closet, sentada na cadeira apenas de lingerie com certeza de cara fechada. Olhava Zayn com raiva, enquanto ele mexia em meu closet. Depois que voltei do cinema com minha família e Will, fiquei mais um pouco lá com eles para me divertir mais. Jogamos Uno e só paramos quando deu a hora de Will ir embora para se arrumar para balada, fui para a casa de Zayn também e como ele não tinha chegado eu decidi ir me arrumando.

O problema foi que a roupa que escolhi não tinha agradado Zayn e eu não sei porque. Ele alegou que era muito chamativa, que mostrava demais. Dei ênfase que foi ele quem tinha comprado minhas roupas daquela forma, mas mesmo assim não adiantou de nada e ele me obrigou a tirar a roupa para que pudesse escolher outra. Eu tentei de todas as formas, mas nada que eu escolhia lhe agradava então mandei ele ir escolher por mim e até agora está lá procurando:

- Eu não acredito que você só tenha roupa que mostra demais seus peitos.

- Você quem quis assim, lembra?

- Mas eu também sei que escolhi roupas comportadas para alguma ocasião ou outra.

- Você é muito chato, o que tem demais mostrar meus peitos afinal? – ele levantou a cabeça para mim como se eu tivesse falado uma merda qualquer. – É a verdade, você sempre disse que meus peitos são bonitos, por que não posso deixá-los a mostra?

- Porque eu não quero, seus peitos hoje ficarão escondidos e acabou Lauren. – ele voltou a procurar

- Eu não entendo, não é como se só por mostrar meus peitos, que aliás estariam cobertos por algo, que vão chupa-lo ou algo do tipo.

- Mas imaginam mil formas de fazer isso.

- E daí? Você também imagina, isso mostrando ou não mostrando. – pude ver sua boca tentar controlar um sorriso, mas não conseguindo

- Mesmo assim, não quero você a mostra hoje. Hoje você não será uma carne no açougue.

- Eu nunca sou, ninguém me olha.

- Você que não repara. – ele pegou um vestido para analisar, vendo que era aberto demais na coxa desistiu e voltou a procurar. – Você deveria me ajudar a encontrar algo.

- Você quem está incomodado com o que eu visto, então se vira.

- Poderia te dar um tapa só por sua ousadia.

- Mas não vai. – falei convencida disso, se fosse por me bater por causa das minhas roupas ele já teria batido. Eu sei que lhe agrada essas roupas, afinal excitam ele, não sei qual é o problema hoje.

- Desisto de vestido, vou formar alguma roupa aqui e vai ser bem melhor. – ele começou a procurar enquanto caía na cadeira frustrada. Ele estava uma graça procurando uma roupa para mim, até parecia que se preocupava, mas era só para mostrar território. Se pudesse tatuaria na minha testa seu nome só para provar que era sua. – Achei! – olhei para ele que sorria para as duas peças na sua mão. – Toma! Veste essa. – falou jogando a roupa para mim

- Ainda é aberta. – provoquei, não iria admitir que gostei da roupa.

- Mas me agrada e não provoca tanto, vai ficar uma gostosa de qualquer forma.

- E o sapato? Posso escolher ou você vai fazer isso também? – perguntei me levantando

- Eu escolho para você não estragar a roupa que escolhi. – revirei os olhos. – Não revira os olhos para mim. – quase faço de novo, como sempre, mas me controlei. Me virei e tirei meu sutiã. – O que está fazendo?

- Não dá para usar com sutiã. – falei me virando para ele que desviou seu olhar para meus seios, umedeceu os lábios e voltou a me olhar.

- Não quero seus bicos do peito a mostra. – sorri indignada com aquilo. – Vou ter que escolher outra camiseta?

- Acha que vou ficar excitada por alguém?

- Só bater um vento frio que eles já ficam parecendo dois faróis. – eu não estava mais com raiva, e sim achando graça daquilo tudo.

- Você é uma comédia. – vesti a camiseta e levantei os braços. – Olha está vendo meus bicos? – ri da sua cara. – A camiseta tem bojo para evitar de mostrar meus faróis, Zayn.

- Vamos ver. – ele se aproximou com dois passos largos e abaixou a parte direita da camiseta, deixando meu seio amostra.

- Zayn... – antes que pudesse perguntar ele chupou meu mamilo e gemi. – O que es... - ele brincou com sua língua em meu mamilo de novo. – Hum... Está fazendo? – ele me ignorou e sugou forte, joguei minha cabeça para trás gostando da sua língua brincando com meu mamilo. Sua mão foi para dentro da minha calcinha e começou a me masturbar, rebolei em sua mão me proporcionando mais prazer. – Zayn... – gemi seu nome. – Para com isso.

- Você é deliciosa. – falou entre uma chupada e outra. – Muito deliciosa. – gemi com seu dedo em meu clitóris. – Quero te fazer gozar desse jeito aqui, em pé bem na minha mão enquanto chupo seu peito.

- Me faz gozar. – falei toda excitada, com aquela voz idiota

- Não! – falou ele se afastando do nada. – Não podemos nos atrasar. – que raiva que tinha quando ele fazia aquilo. Ele colocou meu seio para dentro da camiseta de novo e ficou olhando. – É, não mostra nada mesmo pode ir com ela. – falou como senão tivesse interrompido meu momento de prazer e voltou a procurar meu sapato.

- Isso ainda algum dia terá volta Zayn. – falei com raiva

- É, quem sabe um dia. – falou debochado. Me calei e terminei de me vestir, coloquei o sapato que ele escolheu e dei uma arrumada no cabelo (1) estava muito bonita mesmo, mas não falaria isso para ele. Zayn veio por trás de mim no espelho e me admirou. – Falei? Está super gostosa. – ele me deu um tapa na bunda. – Vamos.

Revirei os olhos sem ele perceber e fui o seguindo para fora do closet, admirei seu corpo e ele estava um gato, ia pegar vária cadelas e eu não poderia fazer nada para impedir, mas hoje eu estava a fim de me soltar, beijar várias bocas e Zayn nem ligaria, com certeza não veria. Aproveitar a companhia dos meus amigos e esquecer esse idiota por algumas horas.

Lauren P.O.V.

Zayn P. O. V

Estávamos na balada, cada um já estava no seu canto. Eu como sempre sentado no meu sofá de costume, rodeado de mulheres e com um copo de uísque na mão. Via todos dançarem, mas não me chamava nem um pouco a atenção. Avistei Lauren com Ciara, as duas dançavam de um jeito bem sensual. Luana se aproximou e começou a dançar da mesma forma, o que fez Harry aparecer. Eles dançaram por algum tempo grudados, depois sumiram indo para algum lugar, com certeza para se comerem.

Voltei a olhar para as duas. Ciara estava mais ousada, mas minha atenção se voltou para Lauren. Apenas para sua cintura balançando, por seus braços que desciam por seu corpo e logo subiam. Por seus cabelos soltos se mexendo juntamente ao seu corpo. As poucas reboladas que ela dava, tudo me chamava a atenção, me deixando totalmente pirado.

Sim

Nós poderíamos, nós poderíamos

Sorri ao escutar aquilo e me levantei, deixei o copo na mesa, várias mulheres no sofá e fui caminhando para apenas um lugar, com o olhar fixo numa pessoa, Lauren. Mas um cara chegou antes, já encoxando ela. Eu não queria nenhum tocando nela hoje a não ser eu:

- Se afasta dela agora. – falei sério já empurrando o cara. A música parou na hora.

- Qual é cara?

- Ela é minha, então se afasta. – falo colocando o braço na cintura de Lauren.

- Não sabia, desculpa. – ele se foi e olhei para Lauren

- Quero dançar com você.

- Precisava fazer isso? – pergunta ela séria

- Sim, ele ia te tirar de mim. Pode soltar a música.  – falo para o DJ e puxo Lauren para mim, mas ela ainda estava um pouco séria. – Fica tranquila, eu só quero dançar hoje Lauren.

Nós poderíamos chamar de Kama sutra

Você está tentando me amarrar (tentando me amarrar)

Gata pensando sobre o futuro

Eu só estou tentando te deitar

Sua cintura balançava sensualmente em frente ao meu corpo. Ela dançava para mim, dançava para me agradar, e era isso que estava acontecendo.

Saia daqueles jeans

E me faça um seguidor (woop woop)

Coloque-o em mim

Eu nunca vou deixar você

Kama Kama Sutra

Kama Kama Sutra, amor (sim)

Kama Kama Sutra

Tentando me amarrar

Me amarrar (querendo me amarrar)

Lauren já estava de costas para mim, sua bunda se esfregando no meu pênis, me deixando louco. Meus braços estavam em seus quadris para mostrar que ela era minha. Quando a música estava chegando ao fim me aproximei de seu ouvido:

- Kama Kama Sutra, amor... Kama Kama Sutra. Tentando me amarrar. – sussurrei. Ela se arrepiou e se virou para mim

- Obrigada pela dança. – ela falou alto por conta da outra música. Assenti, lhe puxando para mais perto. Beijei ela ardentemente, que correspondeu de imediato. Essa mulher era incrível, me deixava pirado de um jeito estranho. – Por que isso? Já quer ir?

- Não. – falei sorrindo de um jeito estranho. – É... Vem comigo para o sofá.

- Não, eu acho que vou atrás de algum cara e... – já não gostei do assunto e fui cortando ela

- Lauren, eu quero você no sofá comigo entendeu? – perguntei sério, não queria obriga-la, mas ela não queria ir comigo.

- E ficar te olhando com aquelas mulheres? Não obrigada. – falou chateada, morrendo de ciúme das mulheres que eu estava perto, mas não estava de olho em nenhuma.

- Eu quero que fique comigo, não vou ficar com as outras mulheres.

- Eu duvido, você sempre fica. Eu posso ficar com o Lee, você não vai precisar me defender de novo, se esse é seu medo. – não era esse meu medo, só não queria nenhum aqui a tocando, queria apenas eu sentindo sua pele.

- Não Lauren, eu quero que fique comigo, apenas comigo. – ela fechou cara, fazendo aquele bico irresistível dela. – Vamos. – falei puxando ela para o sofá. Fomos passando de mãos dadas por entre as pessoas, era estranho, era como se fossemos namorados, coisa que nunca seremos, não de verdade claro.

- Eu quero ficar com alguém Zayn, estou louca para beijar. – tentei ignorar aquilo.

- Beije a mim, estou aqui para você. – ela ficou calada, chegamos ao sofá e aquelas mulheres nos olharam. – Caiam fora, todas! – falei determinado. Elas não demoraram muito, já foram se espalhando, sabiam do que eu era capaz. Me sentei, fazendo Lauren se sentar no meu colo, ela parecia surpresa. – O que foi?

- Por que mandou elas embora?

- Quero ficar com você.

- E por isso tinha que mandar elas embora?

- Claro, não gosto de plateia. – ela assente, claro que estava surpresa, nunca faria aquilo, mas quero ficar a sós com ela hoje. – Vem me beijar agora. – ela me olhou, sorriu fraco e se aproximou. Nos beijamos ardentemente, era isso que queria. Minha mão passeava por todo seu corpo enquanto a outra segurava seu rosto. Que beijo era esse? Acho que queria mesmo ir para casa, deixar ela nua para mim, me divertir com esse seu corpo maravilhoso. – Tão gostosa. – falei ofegante. Ela sorriu e veio para cima de mim de novo, ela não mentiu quando disse que queria beijar.

Eu apenas aproveito, se ela quer, eu vou dar para ela, afinal seus beijos não são nem um pouco ruins. Lauren arranhava minha nuca e bagunçava meus cabelos, enquanto minhas mãos passeavam livremente por seu belo corpo:

- Uau. – falou ela ofegante, o que me fez sorrir. – É... Desculpa por isso. – falou envergonhada. Sorrio e dou alguns selinhos nela.

- Não se preocupa. – ela assentiu e trocamos alguns selinhos demorados. – Acho que poderia transar com você bem aqui nesse sofá.

- Você não gosta de plateia, acabou de falar isso. – ela mexeu em meu cabelo

- Mesmo assim, fico louco por você e poderia fazer essa loucura.

- Eu não ia gostar.

- Você ia amar, ia te excitar muito imaginar alguém te olhando enquanto goza. – ela se mexeu no meu colo, com certeza sentindo-se molhar. – O proibido te excita que eu sei Lauren.

- Que tal irmos para casa? – ela se aproximou do meu ouvido. – Podemos tirar nossas roupas, eu te faço uma massagem bem relaxante e depois vemos no que dar. – disse tudo bem sexy no meu ouvido e logo mordeu o lóbulo.

- Eu amei essa ideia, vamos. – falei levantando a deixando no chão. Fui puxando ela para saída, mas ela começou a tentar me parar. – O que foi?

- Precisamos avisar que estamos indo.

- Claro que não, vão perguntar o porque e você vai responder o que? “ai estou muito molhada e preciso me aliviar com o gato aqui” – falei tentando imita-la, ela acabou rindo

- Eu não tenho essa voz e com certeza inventaria uma desculpa.

- Melhor não, lembra? Proibido, escondido, tudo é mais excitante. – ela não reclamou e fomos para fora, entramos no meu carro e levei a gente direto para casa. Guardei o carro na garagem e saímos, já ataquei Lauren fali mesmo, devorando sua boca. Fomos andando para dentro de casa, nos beijando que nem loucos. – Posso te comer aqui nesse chão, não vejo problema. – falei ao me separar do beijo

- Não, quero fazer sua massagem. – falou ofegante

- Eu não me importo com ela, pode massagear meu pau enquanto entro e saio de você. – tentei beija-la, mas ela impediu. – Qual é Lauren?

- Vamos para o quarto, te faço uma massagem e depois trepamos loucamente. – sorri, ficava louco quando ela falava da mesma forma que eu. – Vem logo. – ela foi me puxando para as escadas e grudei meu corpo nela, fazendo minha ereção roçar sua gostosa bunda. – Todo duro para mim em? – perguntou safada

- Não imagina o quanto. Abro suas pernas fácil aqui nessa escada e te como bem forte. – falei enquanto subíamos

- Eu sei, mas deixa para outro dia tá? – ela foi me puxando para algum quarto, enquanto eu beijava sua nuca deixando ela toda arrepiada. Entramos no quarto e fechei a porta com o pé, joguei Lauren na cama e já fui para cima dela tentando tirar sua camiseta, mas ela me cortou. – Ei, sua massagem.

- Não preciso dela. – falei tirando sua camiseta. – Está de mamilo duro para mim, nada mais importa. – suguei um de seus seios e ela suspirou

- Não Zayn, eu quero fazer.

- E por que isso agora? Massagem não vai me relaxar, te comer vai. – ataquei sua boca de novo, mas ela resistiu. – Lauren?

- Por favor. – falou toda manhosa, eu poderia simplesmente abrir as pernas dela e come-la que ela esquecia aquilo, mas acabei assentindo.

- Mas depois dessa merda eu te como e sem reclamações.

- Tá! – falou animada – Se deita que eu vou pegar um óleo. – falou levantando da cama, revirei os olhos e tirei a camiseta, logo depois os sapatos. Me deitei de bruços na cama e esperei Lauren voltar, o que não demorou. – Você vai gostar muito dessa massagem.

- Espero. – ela veio para cima de mim, colocando cada perna de um lado e aquilo só deixou meu pau mais duro. Lauren jogou o óleo em minhas costas e começou a espalhar, tinha um cheiro bom, nada muito doce. Fechei os olhos e ela começou a apertar meus ombros de leve, não tinha percebido que estava tenso até ela começar. Seu toque ia me relaxando aos poucos.

- Olha como isso está sendo para você, está parecendo mais leve. – falou calma, enquanto continuava a massagem

- Te comer também me relaxa.

- Não como isso, posso ter certeza. Eu sinto sua tensão de longe Zayn, você precisava disso faz tempo. – ela se inclina e sinto seus peitos em minhas costas. – Confessa que está gostando. – sussurrou em meu ouvido

- Só continue com isso Lauren, antes que eu te tire daí e te coma. – pude sentir seu sorriso e ela continuou. Meus pensamentos começaram a divagar para hoje mais cedo quando contei para ela minha vida, e depois nossa trepada. Foi tudo num mesmo momento, Lauren me compreende e eu não entendo como e ainda por cima gosta de mim, não entendo o porquê disso.

Logo depois aquele Will apareceu e como sempre estragando as coisas. Claro que ele ainda gosta dela, como ela não vê? Será que é tão cega assim? Não pode ser, ele olha para ela com desejo, como se ela fosse a única na terra e eu odeio isso, porque ele faz isso na minha cara, como se eu não fosse dono de Lauren. E ela ainda contribui com isso, como se fosse normal ele flertar com ela bem na minha cara. Eu não permito isso de jeito nenhum, nem por cima do meu cadáver.

Meus olhos começaram a pesar e pensei que Lauren fez aquilo de propósito, para não comê-la hoje. Com esse pensamento acabei dormindo.

Continua...

Leiam as Notas Finais


Notas Finais


(1) https://dhdwallpaper.info/images/lauren-jauregui-wallpapers-widwp2039679.jpg

Então galera vi que muitos pediram o grupo então vou deixar aqui o link para quem quiser entrar, porque as vezes o Spirit remove o número ou a pessoa não gosta de deixar e tals. Espero que entrem e que possamos nos conhecer.

Grupo: https://chat.whatsapp.com/KxY7xD4BV6W6rgBkD6vQDV

Divulguem a fanfic por favor, se quiserem e puderem.
Olha... É isso!
Me sigam nas redes sociais (bem youtuber)
Twitter: @Leighwingx_
Instagram: @ester_zimmerman
Sigo todos de volta
Então fiquem com Deus.
Até o próximo!
Beijos Beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...