História The Psychologist (Imagine Park Jimin - BTS) - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 105
Palavras 1.815
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi amores!

Ando sumida porque simplesmente não tenho andado muito motivada para escrever :/ não sei qual o motivo mas ando apenas assistindo série e desenhando. Mas pronto, acho que voltei né? rsrs. Antes de ler quero dar uns avisinhos:

*O Jisung que eu refiro aqui, a princípio era para ser um personagem original, mas acabei por imaginar o Han (Jisung) do Stray Kids. Deixarei uma foto dele já a seguir para quem quiser saber como é o suposto marido da (S/N)

*A história está perto dos 100 favs e estava pensando fazer um POV Jimin como especial, o que acham? Favoritem ^^

*VIEW EM EPIPAHNY (só pra lembrar mesmo)

Boa Leitura <3

Capítulo 7 - "Você é a pessoa certa"


Fanfic / Fanfiction The Psychologist (Imagine Park Jimin - BTS) - Capítulo 7 - "Você é a pessoa certa"

Os dois dias se passaram tão rápido que nem notei que estava me despedindo já da minha filha e de meu marido. Esses dias foram bastante bons para nós três. No primeiro dia, decidimos ir num parque de diversões para que Yumi descontraísse juntamente de sua família. Foi bastante agradável o dia. Jisung me mimava com as pelúcias que ganhava nas tendas e ganhava sempre mais um para a nossa pequena. Vez ou outra, me roubava um beijo discreto e passava a mão onde não devia em público.

No segundo dia, decidimos ficar em casa descansando e aproveitando o último dia em família. Quando aceitei esta proposta, não pensei que me pudesse afastar tanto do meu homem e da minha pequena. Sei que nem foram assim tantos dias longe deles, mas os poucos que foram, me deixaram com saudade. Lembro que todos os dias, depois de sair da clínica, chegava em casa com uma data de mimos vindo do meu marido e da minha filha. Agora, só nos finais de semana podia disfrutar desses carinhos.

- Hmm… Tem mesmo de ir? – Yumi ficara na escola e apenas eu e Jisung nos encontrávamos em frente à nossa casa, onde parámos para ir buscar minha mala. Meu marido estava abraçado, junto de meu corpo, e beijava meu pescoço pedindo que eu não fosse novamente embora.

- Sabe que é o meu trabalho. – Aconcheguei seu rosto gordinho nas minhas mãos e beijei seus lábios delicados. – Eu te amo.

- Eu também te amo. – Ele respondeu manhoso me beijando novamente, tendo sua mão deslizando por meu corpo.

- Eu tenho de ir, Jisung. – Ri quando me tentei afastar e ele me puxou novamente para ele, não me deixando chegar perto do carro.

- Eu ainda não matei minhas saudades todas.

- Sabe que, com a Yumi por perto, é difícil. Numa outra vez, sim? Vá, eu tenho de ir. Te amo muito. – Saí de seus braços, depois de muito custo, e entrei dentro do carro, olhando para ele uma última vez. Jisung acenou para mim e eu retribuí sorrindo. Fui para o dormitório e me conscientizei que teria de olhar na cara de Jimin e Namjoon. Porque raios aquilo tinha de ter acontecido. Se eu tivesse recuado mais cedo, nada disso teria acontecido.

Abri a porta e encontrei todo mundo na sala assistindo TV. Estava surpresa, pois Yoongi e Jimin estavam ali juntamente dos outros meninos. Teria havido uma melhoria de ambos os “garotos problema”? Sorri e reverenciei dando as boas tardes a eles.

- Você finalmente está de volta! – Hoseok sorriu e acenou para mim. Olhei para cada um dos meninos e meus olhos se fixaram naquele garoto. Seus orbes negros perfuravam a minha pele e me sentia um tanto que incomodada por seus olhares intensos.

- Precisava falar com o senhor Park. Se não se importa, me acompanhe até ao meu escritório. – Ele assentiu e me seguiu pelos corredores levemente iluminados. Seu olhar queimava em minha pele. Seu corpo estava muito perto do meu e sua respiração batia em minha nuca exposta, pois meus cabelo estava preso em um coque. Abri a porta de meu escritório e deixei que ele entrasse primeiro, fechando em seguida a sala.

Me encostei em minha mesa e ele se colocou na minha frente, se aproximando lentamente. Estava ficando calor, muito calor. Seu físico estava perto. Perto demais até. Seu olhar seguiu por meu rosto e parou nos lábios.

- Queria experimentar novamente o sabor de seus lábios. – Ele sussurrou e roçou seus lábios nos meus.

- Mas do querer ao poder ainda vai muito, não acha? – Falei no mesmo tom que ele e ele soltou uma risada nasalada fazendo eu sentir a sua respiração quente. Ele roubou meus lábios com os seus e puxou meu rosto na direção do dele, provocando um atrito entre nossos corpos. Ele me beijava com maestria e intensidade. Eram os beijos que eu gostava. Mas os beijos que eu devia evitar. Era nos beijos calmos de Jisung que eu devia pensar.

Mas, com Park, era impossível pensar em outros lábios que não os dele. Seus beijos, suas pegadas, tudo era extremamente viciante. Empurrei seu corpo, com uma certa dificuldade e tentei recuperar o ritmo da minha respiração para finalmente pôr tudo em pratos limpos.

- Não volte a fazer isso. Somos paciente e médica. Nada mais que isso. Eu estou aqui para ajudar vocês. Apenas isso. Agora saia. Que isto não volte a acontecer. – Ele me olhou com o cenho franzido e um olhar confuso mas se afastou.

- Hunf, vai dizer que não gostou. Seu corpo não parece dizer que não gostou. – Jimin soltou um sorrisinho irónico e negou com a cabeça.

- Saia. – Fechei os olhos e respirei fundo, esperando que ele saísse. Senti seu calor se afastar gradativamente e a porta se abriu e fechou poucos segundos depois.

 

*2 semanas mais tarde…*

Após o meu dia de chegada, eu e Jimin apenas falávamos nas sessões que eu pedia que ele aparecesse. Não havia acontecido nada de interessante essas semanas. Todos os dias eram a mesma coisa, sessões e mais sessões com os membros, umas mais demoradas que outras e, ao fim do dia, mesmo que estafada, olhava os casos da clínica, sítio para onde ia todos os finais de semana durante a manhã. Durante a tarde desses, ficava com minha família.

Yumi estava crescendo saudável e a cada dia que passava, estava mais bonita. Eu e Jisung continuávamos com nossos toques singelos. Fazia cerca de um mês que não nos tocávamos, não sei se entende, mas eu andava sem fogo. Ele não despertava um fogo daqueles quando seu beijo quente continha mãos bobas.

Mais uma vez, estava chamando Park a meu escritório e, mais uma vez, estaria um certo clima pesado entre nós dois. Eu odiava aquela tensão mas, cara, eu era casada e tinha uma filha! Eu não podia simplesmente deixar minha família por um garoto. Admito, era estranho passar em frente à sala de dança e ver ele com aquela tal de Jasmine.

Era como se eu sentisse um certo ciúme. Via eles com aquele cigarro em mãos quase todos os dias. Via eles se beijando. Via eles se pegando fogosamente e eu realmente cheguei a desejar estar no lugar dela. Beijar Park era como ir aos céus e voltar.

- Ao que parece, ganhei mais uma razão para andar assim. – Park desabafava olhando para o nada.

- E qual seria? – O incentivei escrevendo no meu caderninho.

- Você. – Sua revelação fez meus olhos se arregalares e encontrarem diretamente seus orbes negros. Minha respiração se tornou irregular e meu coração falhou uma batida. Era assim como Park ultimamente me deixava. – Porra, ______. – Ele passou as mãos no cabelo, um tanto frustrado e bufou. – Eu gosto de você.

- Q-Quê?! – Gaguejei incrédula com sua afirmação.

- Não sei mas, algo em você me chama a atenção. Talvez a sua maneira carinhosa de cuidar dos outros, como você anda sempre bem disposta, sorrindo… Também tenho saudades de ser assim. Tenho saudades de me sentir bem. Sorrir vinte e quatro horas por dia… Tudo isso. E, acho que, com a sua ajuda, seria possível voltar a ser assim. Ensine-me a ser assim. Ensine-me a ser feliz novamente. Com a sua ajuda é possível. – Seus dedos agarraram os meus por cima da mesa e os apertaram levemente parecendo não querer chorar

- Jimin…

- Me ajude, _____. Por favor. – Afastei suas mãos das minhas e as coloquei sobre o colo. Era hora. Eu iria revelar o segredo que tenho guardado por semanas.

- Me desculpe. – Suspirei e voltei a encarar seus olhos agora vermelhos por conta das lágrimas que escorriam. – Jimin, eu sou casada. Eu não te posso ajudar dessa forma. – Comprimi os meus lábios e tentei evitar que algumas lágrimas escapassem. Os sentimentos de Jimin eram completamente recíprocos. Eu também estava gostado dele mas eu tinha aquela maldita aliança à volta de meu dedo assim como tinha um contrato a cumprir.

Ele chorava. Chorava mesmo muito. Acreditava que seu coração estivesse partido e eu era a culpada. Eu devia ter sido aquela que fez seu coração bater novamente, tal como antigamente, mas ao invés disso, eu apenas destruí mais. Ouvi um suspiro alto e percebi que ele se levantava pronto para ir embora.

- Jimin, eu espero que você seja feliz e encontre a pessoa certa. – Me levantei e limpei a lágrima rebelde que escorreu por minha face.

- Você é a pessoa certa, _____. – Ele falou baixo e me encarou. Seu corpo se aproximou lentamente do meu e eu recuei ao mesmo ritmo que ele. Quando dei conta, meu corpo bateu na parede branca e, este, foi envolvido por seus braços fortes. – Você é a mulher que eu desejo todas as noites ao meu lado. É você que eu quero fazer gemer. É você que eu quero mimar, beijar, abraçar. Tudo. Eu quero te fazer feliz. – Suas palavras foram sussurradas contra meus lábios e foi impossível não soltar um suspiro.

- Eu sou feliz. – Minha fala foi ignorada e o garoto me beijou sem querer saber se eu lhe bateria ou não. Era quente, era bom. Suas mãos, pequenas e fortes, pegaram em minhas coxas e as entrelaçou em seu quadril. Agarrei seu pescoço e retribuí seu beijo na mesma intensidade. Senti um aperto em minha bunda e foi inevitável. Gemi contra sua boca entretida brincando com a minha. – V-Você tem de i-ir. E-Eu também. – Tentei me afastar de seu corpo mas fui impedida pelos aperto que ele deu em minhas coxas.

Se ficasse marca, eu não teria como explicar aquilo para Jisung. Teria de usar calça para não mostrar o aperto. Seus beijos agora estavam em meu pescoço e eu estava recuperando minha respiração.

- Fique.

- Jimin, eu tenho de voltar para minha família. – Suspiramos e ele me pousou no chão com o maior cuidado. Seus lábios encostaram nos meus uma última vez e ele saiu da sala cabisbaixo. Era a realidade. Nós simplesmente não podíamos ficar juntos no final.

~*~

Cheguei em casa e não ouvi nenhum barulho. Hoje era sexta, era para todos estarem em casa. Olhei todos os andares de baixo e não vi ninguém. Subi para o andar de cima e apenas a porta de meu quarto estava aberto. Entrei no cômodo e encontrei meu marido sentado na cama virado de costas para mim. Seus cotovelos estava apoiados nas coxas e algo estava em sua mão.

- Jisung? Está tudo bem? – Me aproximei dele e pude perceber que sua expressão não era das melhores.

- Está tudo bem? Como você tem o descaramento de dizer isso?

- O que quer dizer com isso?

- Que merda é esta, ______? – Olhei para a sua mão e vi algumas fotos, nas quais mostravam eu e Jimin nos beijando diversas vezes. – E então? O que tem a dizer sobre isso?


Notas Finais


Me contem o que acharaammmm?? Mds olha esse Jimin atrevido. O que será que vai dentro da cabeça dele? E quanto ao Jisung? Será que ele é como vocês haviam dito? E essas fotenhas? Juro que vocês vão acabar descobrindo quem mandou as fotos a ele rsrsrs. COMENTEM MDS CONTA A SUA REAÇÃO PARA MIM? BEWJNK ESSA BOMBA DEUS DO CÉU

Espero que tenham gostado :)

Deixe seu favorito! Estamos bem perto dos 100 :")

Sigam meu perfl @kiiah estamos bastante perto dos 300! AHHH quase quase! ^^
Aproveitem e chequem minhas outras histórias

Bjos
~Ka


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...