História ,the purring billionaire's plaything !ziam, - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Liam Payne, Zayn Malik
Tags Liam Payne, One Direction, Zayn Malik, Ziam
Visualizações 44
Palavras 3.393
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 21 - Nove


Zayn foi capaz de conseguir uma mesa, é claro que ele foi. Embora fosse hora do almoço em plena sexta-feira e que este lugar normalmente conseguia encher muito rápido, para Zayn eles sempre teriam espaço.

Apesar da sua aparência pública, Zayn realmente não gostava de usar o seu dinheiro e poder para fazer coisas como intimidar funcionários para cancelarem as reservas de outra pessoa, e conseguir a mesa que ele queria.

Ele só tinha feito uma reserva de última hora e dado uma gorjeta generosa, e pelos olhares nos rostos dos garçons e do anfitrião, eles não se sentiram nada desconfortáveis pelo pedido de Zayn.

Mil dólares faziam isso.

Esse era um encontro de apenas uma única vez, de qualquer maneira. Pelo menos, se trantando da situação, era isso que ele esperava.

Este era o restaurante favorito de Eric. Era por isso que Zayn quis almoçar ali.

As outras mesas estavam cheias, taças de vinho finos tilintaram, enquanto clientes bem vestidos se serviam de suas refeições quando Eric finalmente chegou.

Algumas pessoas que trabalhavam ali já tinham visto Eric várias vezes antes quando ele e Zayn costumavam vir almoçar, de modo que não havia o risco de que Eric fosse impedido de entrar em um lugar como este vestindo jeans e uma camiseta, mas Zayn não quis correr o risco.

Eric recebeu alguns olhares duros por causa de sua roupa casual, e apesar de que Eric normalmente se divertia deixando os outros clientes desconfortáveis, desta vez ele parecia nervoso.

Ele viu Zayn na mesa e congelou no local.

Sua boca se curvou, parecia mais uma tentativa fracassada de um sorriso enquanto se aproximava, puxando a cadeira e se sentando.

— Ei, honestamente não pensei que você estaria aqui quando ligou. — ele disse.

— Porque pregar peças é geralmente uma especialidade sua? — Zayn pegou a taça de vinho.

O rosto de Eric mudou em um tom claro de vermelho.

A música agradável ao fundo continuou a tocar, e o garçom vestido em um colete e gravata veio rapidamente anotar o pedido de bebida de Eric, que acabou pedindo uma Sprite.

O homem deveria estar mesmo nervoso, se não pediu algo com álcool para beber.

O garçom trouxe-lhe em uma taça de champanhe, e ofereceu-lhes a sua sugerência de pratos especiais, rapidamente os deixando quando Zayn disse que eles só beberiam.

Zayn não comeria com ele. Isso nunca aconteceria novamente.

Ele não disse isso em voz alta, mas Eric pareceu entender.

Estava sentado em sua cadeira, ligeiramente curvado, como se fosse um menino pequeno que estava sendo repreendido pelo seu diretor por jogar rãs nas meninas.

Eric uma vez tinha dito a ele que tinha feito isso.

— O convidei aqui para deixar algumas coisas claras para você. — Zayn acariciou com o dedo a borda da sua taça.

Eric assentiu.

— E para me impedir de fazer uma cena.

Isso, também.

— O convidei para vir aqui porque sabia que te evitaria de fazer uma cena em seu restaurante favorito, mas também porque pensei que o deixaria à vontade.

Eric bufou e revirou os olhos. Ele estava um pouco nervoso, e se Zayn pudesse ver através da mesa, apostaria que Eric estava tamborilando os dedos contra sua coxa.

— Você está bravo? — perguntou Eric.

— Claro que estou bravo. Na verdade, estou furioso com você. — disse Zayn, fazendo o seu melhor para controlar a voz. Algumas pessoas poderiam estar prestando atenção neles, é claro, mas a maior parte estavam muito presas em suas próprias histórias e dramas para que ficassem atentos a eles por muito tempo.

Mesmo assim, não queria levantar a voz e dar aos outros uma razão para ficarem ouvindo.

Essa era a sua outra razão para convidar Eric para vir ali. Zayn queria ter certeza de que ele não causaria uma cena, tanto quanto queria impedir que Eric causasse uma.

Eric se encolheu. E estendeu a mão para a taça, segurou-a, mas não bebeu.

— O que pensa que eu faria? Você me conhece.

— Não pensei que você perseguiria o meu companheiro, enviando-lhe encomendas de pizza e vendedores de assinaturas de revistas para a nossa porta.

— Isso não foi algo tão prejudicial.

— Mas é um aborrecimento.

— Então me desculpe por irritá-lo depois de você ter quebrado o meu coração. — Eric olhou para ele.

Pelo menos ele manteve a voz baixa. Isso já era algo.

Zayn absteve-se de revirar os olhos. Mas era difícil.

— Isso é mais do que um aborrecimento. É assédio.

— Como se você não pudesse pagar pelas pizzas. — disse Eric, desta vez bebendo da sua taça.

Eric estava na defensiva. Zayn não tinha certeza se queria o homem assim, porque então ele não ouviria tudo o que Zayn tinha para lhe dizer.

— Mesmo se eu deixasse pra lá as entregas que você enviou para casa quando eu não estava, você não tinha o direito de ter contatado os pais do meu companheiro.

Eric deu de ombros.

— E daí? Eu praticamente lhe fiz um favor, se eles estão se falando de novo.

Zayn estava lutando com a decisão que estava prestes a tomar. Não queria dizer a Eric algo sobre o passado de seu companheiro. Mas teria que fazer isso, se significasse fazer com que Eric olhasse as coisas por um outro lado.

Eric não era um vilão, apesar do quanto Zayn queria torcer o seu pescoço agora.

O homem estava zangado, magoado, e por isso estava atacando. Zayn teria que lidar com isso.

— Você se lembra quando eu lhe contei a forma com que Liam terminou o seu relacionamento comigo?

— Sim. Ele quebrou o seu coração e te chamou de aberração na frente de toda a sua escola, e você está todo ansioso para me jogar fora por ele. — Eric levantou os olhos e olhou para Zayn novamente.

— Liam é o meu companheiro. Não há muita escolha nisso, mas mesmo se houvesse, eu ainda o escolheria, e me deixe te dizer o porquê. — acrescentou rapidamente quando Eric abriu a boca.

Zayn se inclinou um pouco, olhando fixamente nos olhos de Eric.

— Isso não é da sua conta, mas estou lhe contando porque preciso que pare de assediar Liam. Ele nunca fez nada de errado nem para mim nem para você.

Eric franziu a testa.

— Ele é um intolerante total em relação aos shifters e você pensa que ele nunca fez algo para você?

— Mesmo se ele fosse, não é direito seu de puni-lo. — disse Zayn. — O meu companheiro, no dia que disse aquelas coisas para mim, estava se recuperando de um ferimento a faca nas costas. Um ferimento que o seu pai lhe deu. Não porque ele estava saindo com um shifter, mas porque o seu pai suspeitava que ele fosse gay.

Eric piscou. E ficou em silêncio por vários e longos segundos, até que Zayn se encostou de volta em seu lugar.

— Essas merdas já não acontecem mais. — Eric sacudiu a cabeça.

— Não tanto quanto costumava acontecer, mas acontece. — disse Zayn. — Liam estava com medo e magoado, por isso me atacou. Ele não queria mais que eu fosse na sua casa, porque não podia ser visto comigo.

— Besteira. Por que ele não chamou a polícia?

Zayn não discutiria com ele sobre isso.

— Eu vi a cicatriz nas costas dele, Eric, e ele era um adolescente na época. Adolescentes não pensam exatamente sobre as coisas.

Essa última parte o recordou mais a si mesmo, por todas as coisas que Zayn poderia ter feito para ajudar Liam, mas não fez.

Se Zayn tivesse pensado melhor sobre o que houve, olhado para a situação além da sua própria angustia e raiva por ter sido enganado, teria percebido que Liam não era esse tipo de cara. Teria prestado mais atenção a todos os sinais que Liam lhe enviara.

Eles tinham perdido mais de dez anos por causa disso.

Zayn alcançou seu bolso e pegou sua carteira, tirando dinheiro suficiente para pagar as bebidas, e ainda um pouco mais, mesmo que já tivesse dado o suficiente para manter o anfitrião e o garçom felizes pelas próximas duas semanas.

Eric ficou ali sentado, aparentemente atordoado e definitivamente imóvel, enquanto Zayn colocava as cédulas em cima da mesa.

— Deixe o meu companheiro em paz, Eric. Sinto muito sobre a forma que as coisas terminaram entre a gente, mas isso só piorará se continuar fazendo o que está fazendo. Você me deixou, e estou cansado de lidar com as suas emoções e sentimentos feridos. Eles deixaram de ser parte das minhas preocupações quando você foi embora.

Zayn levantou de sua cadeira e começou a andar. Não tinha planejado ficar ali por muito tempo, de qualquer modo.

— Zayn, espere. — Eric virou em seu assento.

— O quê? — Zayn parou e olhou para ele.

Eric pareceu se contrair um pouco. Seu rosto se torceu em uma careta e ele desviou o olhar, balançando a cabeça.

— Nada.

Zayn não esperava conseguir algo de Eric. O homem não era de pedir desculpas ou admitir seus erros, ele, provavelmente, também estava constrangido.

Mas Zayn não precisava de suas desculpas. Nunca precisou. Só queria que Eric entendesse que precisava parar. E ele tinha certeza que conseguiu o que tinha vindo fazer, o que era bom.

Zayn odiaria ter de ameaçá-lo, legalmente ou fisicamente, afim de deixar o seu ponto de vista claro.

[...]

— Você foi beber com o Eric? — Liam perguntou.

— Foi só uma bebida, e nem a terminei. — disse Zayn. — Eu queria sair dali rápido. Prometo a você que não estávamos batendo papo, nos divertindo ou qualquer coisa do gênero.

Liam acreditava nele, mas Zayn ainda estava olhando para ele como se estivesse esperando alguma bronca. Como se Liam fosse acusá-lo de algum delito.

Liam supôs que essa era mais uma prova do quão a sério Zayn levava o relacionamento deles, mas isso somente importaria se Liam ainda estivesse procurando provas.

E ele não estava.

Liam abriu os braços e abraçou o seu amante. Zayn ficou tenso. Ele já havia reagido assim algumas vezes, como se ainda não estivesse acostumado a ser abraçado por alguém, muito menos por Liam.

Essa era mais uma razão para Liam abraçar o homem ainda mais apertado.

— Confio em você. — disse Liam. — Sei que você estava apenas tentando explicar as coisas para ele.

Zayn suspirou.

— Realmente estava com medo de que eu ficasse bravo? — Liam olhou para ele.

Os olhos de Zayn suavizaram quando ele olhou nos olhos de Liam. Esfregando os braços de Liam, suspirou.

— Só fiquei pensando sobre o quão próximos nós estamos agora. E como nós quase estivemos perto de não estar juntos novamente, eu não quero foder as coisas desta vez.

— Eu também não. — Liam disse rapidamente. — O que significa que temos que trabalhar juntos para as coisas funcionarem. Não quero que se sinta como se tivesse que andar nas pontas dos pés constantemente em torno de mim, com medo de que a qualquer momento eu posso deixá-lo. Isso não acontecerá.

— Mas não posso esperar que você simplesmente entregue sua confiança para mim. Não funciona dessa forma. — Zayn respondeu. — Confiança é conquistada através de ações, não de palavras.

Isso era verdade, mas Zayn estava esquecendo uma coisa.

— Creio que você conquistou a minha confiança agora. E creio que você a ganhou há um tempo atrás. Confie em mim, eu nunca teria dito que te amava se ainda estivesse preocupado que isso tudo fosse parte de um grande esquema.

— Sinta-se livre para me dizer que me ama, apesar dos meus ex's, de ter te tratado terrivelmente, e de tudo o que poderia dar errado, pode me dizer quantas vezes queira. — Zayn sorriu para ele.

— E irei. — Liam disse, sentindo-se tonto quando ficou nas pontas dos pés para beijar o seu companheiro. No entanto, não conseguiu ficar na ponta dos pés por muito tempo. Não quando sua barriga estava começando a ficar estupidamente grande.

Estava ficando muito grande e isso estava acontecendo rápido demais. Zayn e Liam tinham decidido que não queriam que os médicos lhes dissessem o sexo do bebê, mas Liam estava seriamente começando a se preocupar que teria uma ninhada de gatinhos.

Liam se afastou lentamente, lembrando de sua própria pequena transgressão que Zayn precisava saber.

— Liguei para a minha mãe. — ele disse.

O sorriso deixou o rosto de Zayn. Sim, ele sabia o quão sério algo assim era.

— Então você leu os seus e-mails?

Liam assentiu. E levou Zayn para a cozinha. Eles estavam na casa da piscina, portanto, tudo estava mais perto. Puxou um banquinho, e assim também fez para Zayn, para que eles pudessem sentar juntos ao balcão.

— O meu pai está morrendo, e ela quer que eu o veja.

Liam observou o rosto de Zayn, e notou a forma como a cor pareceu escorrer do seu rosto. Os olhos de Zayn se arregalaram brevemente, mas por um segundo, Liam foi capaz de ver o branco ao redor dos olhos.

E ficou ciente do quanto Zayn não estava de acordo com esta ideia. Os olhos de Zayn pousaram na barriga de Liam, e sim, fazia sentido se ele não quisesse Liam perto do homem que tinha tentado matá-lo enquanto ele dormia.

— O que você fará? — Zayn limpou a garganta.

Apesar da calma em sua voz, Liam observou, paralisado, como o pelo amarelo e dourado parecia brotar dos poros do rosto de Zayn.

Liam olhou para as mãos de seu companheiro, e viu as garras se formando, a forma como os dedos ficaram mais grossos.

Zayn não estava claramente feliz com isso.

Liam teria que ser cuidadoso. Isso era muito mais grave do que Zayn indo tomar uma bebida com Eric e dizendo-lhe para parar de brincar com Liam. Eles estavam falando sobre o homem que uma vez tinha tentado matar Liam, intencionalmente ou não, bêbado ou não. A cicatriz de Liam ainda estava lá, e ele ainda sonhava com a sua mãe gritando para o seu pai se afastar.

Zayn sabia disso porque Liam havia lhe contado tudo.

— Zayn? Você está bem?

Zayn balançou a cabeça, sua boca apertada em uma linha fina.

— Na verdade, não. Ainda quero saber o que você está pensando em fazer, no entanto.

A pergunta era muito justa. Liam estava grávido do filho de Zayn, e embora fossem dos pais de Liam de quem estavam falando, eles tinham o abusado e o deserdado. O fato de que não seria totalmente seguro para ele estar em torno dessas pessoas não foi esquecido por Liam. Pôde ver nos olhos de Zayn que o homem também estava pensando a mesma coisa.

— Eu disse à minha mãe que perguntaria a você sobre lhe enviar algum dinheiro.

Zayn balançou a cabeça, mas a resposta não foi a que Liam pensou que fosse.

— Já disse a você que não precisa pedir a minha permissão.

— Considerando que você não gosta dessas pessoas, e é o seu dinheiro, creio que preciso.

Zayn suspirou. E esfregou o rosto com as mãos. Isso pareceu ajudar, porque quando ele afastou as mãos para
longe, parecia decididamente mais humano do que shifter, mas os sinais ainda estavam lá.

— Para ser honesto, prefiro que lhes envie todo o dinheiro que eles precisam para o tratamento ao invés de ir vê-los.

— Eu sei. — disse Liam. — Mas ele ainda é o meu pai.

Zayn olhou para ele, depois para as garras em suas mãos. E sorriu ironicamente.

— Para ser perfeitamente honesto, desde que você me disse de onde a sua cicatriz veio, tenho o desejo de encontrá-lo e cortá-lo em pedacinhos. Parte de mim quer dizer que ele merece o que está passando. E a única razão pela qual não estou dançando ao redor da sala é porque você não ficou feliz de saber que ele está doente.

Não, isso não deixou Liam feliz.

— Para ser honesto, não me deixou exatamente triste também. — disse Liam. — Quer dizer, creio que uma parte de mim está um pouco triste, mas não pelas razões que você pensa.

— Pelas quais, então? — perguntou Zayn.

Liam deu de ombros.

— Você nunca se perguntou sobre os seus pais? Se eles tivessem sido diferentes? Nunca se perguntou como teria sido a sua vida se o seu pai não tivesse sido um alcoólatra que não conseguia manter um emprego? Se ele tivesse tomado conta de você e tivesse sido o seu amigo?

Zayn pareceu pensar sobre isso, e então deu de ombros.

— Costumava pensar sobre isso quando era criança. Para ser honesto, costumava pensar que você tinha sorte. Os seus pais sempre foram o contrário dos meus. Te alimentavam, te compravam roupas bonitas, e supostamente fizeram tudo que bons pais deveriam fazer. — Zayn molhou os lábios. — Sendo sincero, foi por isso que nunca me passou pela mente que o seu pai poderia tê-lo esfaqueado, ou ferido você de qualquer forma. Os seus pais... eles pareciam tão perfeitos. Rígidos, talvez, e duros com as regras, mas pensei que isso fazia parte da sua natureza perfeccionista.

Liam sorriu. Zayn nem sempre se abria tanto para ele, mas quando se abria, mesmo que para falar sobre coisas difíceis, Liam se sentia mais próximo dele.

— Assumimos muitas coisas sobre o outro, não é?

— Penso que é o que fazemos. — Zayn concordou.

Mas, então, o sorriso de Zayn desapareceu.

— Não posso te dizer o que fazer, com excessão de que realmente não quero que você o veja, ou a sua mãe, sem que eu esteja lá. Se tentarem alguma coisa, qualquer coisa, preciso estar lá para manter você e o nosso filhote seguro.

Liam pensou sobre isso. Parecia razoável o suficiente. Geralmente, Liam imaginava que podia tomar suas próprias decisões sobre sua vida, mas ele não estava lidando mais apenas com sua vida. Havia o bebê para pensar.

— Isso faz sentido. Eu concordo. — Liam assentiu.

Os ombros de Zayn, que Liam ainda não tinha notado estarem tão rígidos, relaxaram. Zayn se inclinou, colocou a mão por trás do pescoço de Liam, e o trouxe para perto para um beijo doce e terno.

Liam nem sequer se importou com os bigodes do leão.

Gemeu quando sentiu a pressão da língua de Zayn em sua boca. Uma língua que ainda era humana, mas que estava começando a parecer um pouco áspera demais para o seu gosto.

Liam riu, se afastando.

— Deus, preciso de você. — ele disse.

— Precisa? — os olhos de Zayn brilharam.

Ele estava divertido e feliz novamente. Essa era a melhor parte dele. Liam assentiu.

— Sim, mas você acha que pode continuar em sua forma humana enquanto tento seduzi-lo?

Liam disse isso como uma piada, como se ainda estivesse flertando com Zayn, embora estivesse falando sério.

Foi divertido quando Zayn lambeu o pescoço de Liam com sua língua de gato áspera, fez cócegas, mas ele estabeleceu um límite enquanto contornava sua boca e a deslizava dentro.

Liam tinha lido em algum lugar que a língua de um leão era tão áspera quanto uma lixa e poderia arrancar a pele fora dos ossos. Não tinha certeza do quão precisa essa informação era, mas não parecia como algo que Liam fosse desfrutar em sua boca, ou em torno de seu pênis.

Zayn riu, virando o rosto enquanto se concentrava em trazer de volta a sua forma humana.

— Está melhor?

Liam franziu a testa, inclinando a cabeça um pouco para o lado. Precisava de uma visão melhor do cabelo de Zayn.

— Você poderia trazer só a sua juba de volta? Gosto dela.

Zayn riu abertamente dele, mas fez o que lhe foi pedido, e a juba surgiu.

Não surgiu totalmente, mas a forma desgrenhada da juba cor de areia escura apareceu junto com o cabelo humano na cabeça de Zayn. Era grande, emoldurando seu rosto e até parcialmente seu pescoço.

E era tão bonita, que Liam ficou olhando e admirando por vários segundos.

Ah, a parte favorita de Liam do corpo de seu amante era o cabelo dele.

Ele estendeu a mão, puxando-a apenas o suficiente para fazer com que Zayn o beijasse novamente enquanto o levava para o quarto. Liam estava sentindo o corpo latejar, o que em parte era devido à forma sensual com que o seu alfa o estava carregando, como se ele não pesasse coisa alguma.

— Preciso de você. Preciso de você... — Liam disse repetidas vezes, mas só porque era absolutamente verdade.

Sinceramente, Liam sentia como se não tivesse sido fodido por seu companheiro durante semanas, e agora ele e Zayn estavam despindo um ao outro, corpos quentes e ereções incomôdas por todo o caminho até chegar ao quarto, uma implosão era iminente.

Zayn chutou a porta, fechando-a detrás deles quando eles, finalmente, chegaram ao quarto.


Notas Finais


att dupla? 🤔


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...