História The Queen of Wolves - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chapeuzinho Vermelho
Personagens Chapeuzinho Vermelho, Lobo Mau, Personagens Originais
Tags Chapeuzinho, Gothic, Lobo Mau
Visualizações 3
Palavras 263
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 40 - O quarto elemento.


Japão, um local bem visto, pessoas altamente robotizadas, mas com o auto controle imenso. Lupus foi recebido como um grande governador em carro de luxo e hotel pago somente para conversarem. A sua frente estava um senhor de idade, um lobo ancião, mas seus guardiões eram altamente treinados então não conseguiria se defender.

-O que ja sabe rapaz?

-Um é preguiçoso, uma é infantil, um é nervoso demais. 

-Olhando para mim, sou o quê?

-Calmo.

-Só isso?

-Calmo.

-Haha. -Ele bebia uma taça de vinho e se debruçava sobre Lupus. -Vocês viajaram para saberem tudo que seu pai não é, foi dificil?

-pera, o que? -Moon ficou boquiaberta e olhou Lupus que pareceu perplexo.

-Não entenderam ainda?

-Sabedoria, memória... -Lupus levou a mão aos lábios. -Confiança em si.

-Juntando tudo...?

-Vocês são os amigos dele, completam ele. -Lupus afastou a mão.

-Se você é a morte deve ter a vida. Se você é infeliz seu melhor amigo será feliz para te animar, aqueles que dão as costas... não serão pessoas de verdade.

Lupus começou a rir, ele havia entendido o que faltava naquela conversa, sabedoria, necessitava de entendimento para enxergar o novo mundo e como funcionava.

-Muito obrigado. -Lupus fez uma reverencia.

-Você seria um lider formidavel e aberto.

-Mas a morte nunca sera amada. -Ele erguia o rosto, sorrindo.

-Está errado... Somente um ser amará a morte como igual, e ela é a vida.

Moon sorriu gentilmente ao senhor e fez reverencia vendo Lupus correr para o aeroporto, ja haviam ficado longe de casa por cinco dias, somente naquele voou dormiram bem, descansaram o que precisavam para o pior de todos os momentos, um confronto final entre filho e pai.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...