História The Rake and the Recluse - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Realeza, Romance, Suspense, Viagem Ao Tempo
Visualizações 5
Palavras 1.784
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Londres aguarda! Seu dia de aventura terminará em uma noite de paixão com o duque que conquistou seu coração?

Capítulo 16 - Volta ao mundo em Oitenta Dias


Fanfic / Fanfiction The Rake and the Recluse - Capítulo 16 - Volta ao mundo em Oitenta Dias


Francine
Você acorda na manhã seguinte com entusiasmo pelo dia seguinte. Gideon te prometeu um dia em Londres, e você escolheu usar ... Um vestido verde com babados. "Não é muito pobre."
Você encontra Gideon na sala de Roxleigh House. "Não é Eildon Manor, mas certamente tem estilo ..." Gideon olha para você sem expressão, seu habitual sorriso de boas-vindas é uma coisa do passado. Sua voz é rouca quando ele diz -
Gideon - Vamos sair, então?
Você acena e segue-o até a carruagem. "Eu usei a coisa errada?" Mas você duvida que a tempestade que está pairando sobre Gideon tenha algo a ver com suas escolhas de moda. "Eu só vou ter que ver se eu posso animá-lo..." Você se aconchega lado a lado na carruagem. Gideon sorri com firmeza para você. "Ele parece estar fazendo um esforço, pelo menos ... Não sou eu então. Eu me pergunto o que ele está tão chateado?"
Gideon - Onde, minha senhora? - "Eu deveria escolher ... Whitechapel"
Francine - Vamos para Whitechapel. - Gideon lhe dá um olhar curioso.
Gideon - Acho que é seguro o bastante na luz do dia ... - Ele manda o motorista para frente e a carruagem percorre as ruas de Londres ...
Eventualmente, acaba na infame rua Whitechapel.
Gideon - se importa em explicar seu interesse?
Francine - Estou feliz por não ter acordado como prostituta.
Gideon - eu imploro seu perdão? - Você dá de ombros e lhe dá um sorriso misterioso.
Francine - Você nunca sabe onde a vida pode levar você.
Depois de uma excursão um tanto mórbida de Whitechapel, você oferece ao motorista que o leve até Baker Street e Abbey Road. Gideon parece perplexo com suas escolhas, mas com o passar do tempo, seu humor azedo se acalma. Quando a carruagem estaciona do lado de fora da Roxleigh House, ele está até sorrindo ...
Até ele ver a outra carruagem esperando lá fora. 
Francine - Quem poderia ser isso?
Gideon - Eu acredito que suas irmãs chegaram a Londres - Uma tempestade de borboletas levanta vôo em seu estômago.
Francine - E isso você está chateado?
Gideon - Meu irmão os acompanhou.
Antes que você possa perguntar o que isso significa, Gideon subiu os degraus para Roxleigh House e o levou até a sala de estar. As irmãs são imediatamente reconhecíveis. Não só porque são as únicas outras mulheres na sala ... Mas porque se parecem com irmãs. "Eles se parecem com as minhas irmãs." Quando eles te veem, eles imediatamente se animam. A mais nova parece prestes a saltar de sua cadeira, mas a mais velha segura-a de volta. "Até os vestidos deles se complementam." Você se aproxima lentamente, sentindo-se completamente fora de sua profundidade. "Eu deveria ... Perguntar se eles falam inglês."
Francine - Você fala inglês? - Eles falam cantando em uníssono ...
Maryse - Sim -
Amelie - Claro! - E desça em risos.
Maryse - Não se preocupe. Dizem que você tem problemas com sua memória. Eu sou a Maryse E esta é Amelie.
Amelie - Estamos tão felizes por estar aqui.
Maryse - Você não pode imaginar os ogros que papai reservou para nós.
Amelie - E esse novo guardião é muito mais ... agradável. - Os olhos de Amelie viajam para Perry, que está parado no canto. O olhar da irmã é mais do que um pouco ... afetuoso. Perry, culpado, corta os olhos para Gideon. Quem, por sua vez, está olhando para Perry em um grau excessivo. Até para ele. "Eu acho que acabei de encontrar a fonte do mau humor de Gideon ..." - Eu espero que seja o maior - 
Maryse - Amigos. Assim como sempre fomos.
Amelie - Sim, como sempre fomos. Algum dia você irá -
Maryse - Lembrar de tudo. Algum dia.
Amelie - Até então -
Maryse - Nós seremos amigos.
Amelie - Precisamente. - Você não pode deixar de sentir um pouco de inveja de seu vínculo. "Será que alguma vez teremos isso? Ou serei sempre o estranho esquecido?"
Maryse - Onde vamos ficar?
Amelie - Sim, esperamos sinceramente ficar com você -
Perry - Você estará morando comigo. Na Casa Trumbull. Vocês garotas e Francine. - Sua cabeça se encaixa na direção de Perry. Você está aliviado ao ver que Gideon parece igualmente espantado.
Gideon - Eu imploro seu perdão, irmão?
Perry - Eu sou seu guardião. Todos os três. É apropriado que eles morem comigo. - Perry cruza os braços e dá a Gideon um olhar sombrio. - Você não pode manter seu ... sozinho em uma casa com você. - Gideon avança, até que ele esteja praticamente no rosto de Perry.
Gideon - É assim mesmo? Então, insisto que, se você levar Francine e suas irmãs, eu recuperarei a custódia da Lilly. Ela é minha empregada, afinal.
Francine - Lilly? O que ela tem a ver com isso? - Perry entra em barris como se ele não tivesse ouvido você falar.
Perry - Lilly não vai ficar em Roxleigh House. Ela deixou perfeitamente claro que não deseja mais seu emprego.
Gideon - Então você emprega ela em vez disso? - A questão é pronunciada com tanto desprezo que você começa a adivinhar o que está acontecendo ... As irmãs ficam chocadas com a virada da conversa. "É melhor eu interromper isso antes que piore. Vou ... Diga-lhes para pararem de agir como crianças."
Francine - Vocês dois, parem com isso agora! Você está assustando nossos novos convidados e me envergonhando com sua infantilidade. - Eles parecem surpresos por um momento, mas depois voltam a encarar um ao outro. - Se você continuar a se comportar assim, eu vou pegar você pelas orelhas e arrastá-lo para a rua. Será mais fácil atirar lama um do outro de lá. - As irmãs suspiram em choque. Gideon parece envergonhado, mas depois ajustou sua mandíbula.
Gideon - Os Larrabees permanecerão aqui. Onde eles podem ser cuidados por alguém responsável. E confiável. - Perry parece atordoado. E ferido. "Eu quero defendê-lo, mas eu também não quero me separar de Gideon ... eu deveria ... Defender Perry."
Francine - Gideon, isso não é justo. Você sabe que Perry nunca -
Perry - Não há necessidade, Francine. Eu vejo claramente a opinião do meu irmão sobre mim. Vou me despedir de você. - Perry sai da sala sem olhar para trás. "Perry ..." Gideon olha para a porta. Você volta para as irmãs. Eles parecem chocados ... e talvez um pouco animados com o drama.
Francine - Por que vocês dois não sobem as escadas? Você encontrará uma empregada lá que pode te mostrar seus quartos. - Eles riem e acenam com a cabeça, passando por Gideon e saindo pela porta. Há um longo silêncio enquanto você olha para Gideon. Ele culpamente evita seu olho. Eventualmente, ele cede a sua ira silenciosa. Ele levanta os braços em derrota.
Gideon - Você não vai acreditar no que Perry fez!
Francine - o que? Ele e a Lilly estão juntos? - A surpresa de Gideon em sua adivinhação correta é logo eclipsada por sua indignação.
Gideon - Você honestamente acha que a Lilly entraria ou poderia entrar em um relacionamento de consentimento - O tipo pelo qual meu irmão é propenso - Afinal, ela sofreu?
Francine - Gideon -
Gideon - Meu irmão é o Visconde de Roxleigh no nome ... Mas um ancinho da pior ordem pela ação. Dormir na luz minguante para que ele possa assistir às festas da sociedade à noite e entreter as mulheres no meio da noite ... Abertamente definindo sua vida para a busca do prazer e da ruína de inocentes o país acabou! Seu rugido ressoa profundamente em sua garganta. - Ele está se aproveitando dela! Não acredito que confiei nele. Não só com o bem-estar de Maryse e Amelie, mas também com a sua! - Agora que você vê que sua raiva está parcialmente preocupada, seu aborrecimento se evapora. "Eu deveria ... dizer a ele que ele é um punk."
Francine - Você nunca me pareceu um tolo, Gideon. - Seu queixo cai. - E também não é seu irmão. Talvez você devesse descobrir o que realmente está acontecendo, antes de correr para o julgamento. - A tensão escoa de seus ombros quando você se aproxima. Você estende a mão e pega a mão dele na sua. Ele traz para a boca, beijando a palma da mão. Você solta um suspiro e morde o lábio. Seus olhos se fixam em sua boca. E logo sua mão está em sua mandíbula, inclinando seu rosto para ele. Suas mãos se enrolam na cintura dele. Você o sente tenso onde quer que você toque. Harden onde quer que você toque ... Você serpenteia a mão para a frente de suas calças. Ele solta um gemido baixo ... Então se arranca violentamente de seus braços. Ele se afasta de você, passando a mão pelos cabelos.
Gideon - Você vê o que você faz comigo! Eu mal posso sentar em um quarto com você. Eu não posso ter uma conversa educada por medo de que meus pensamentos sobre você coloquem minhas palavras. Meu corpo anseia por você, meu coração bate por você. Meu ser tende para você. Você me desfeito, Francine. - "Uau. Eu não sei se eu deveria estar emocionada ou ofendida ..." Você dá um passo em direção a ele, a mão estendida, quando ele se vira e olha para você. - Você me transformou em meu irmão! Em um ancinho!
Francine - Com licença? - "Eu deveria ... Desmaie." - Pelo menos seu irmão escolhe ser feliz, em vez de chafurdar na miséria puritana!
Gideon - Francine -
Francine - É uma escolha que eu gostaria de ter. Mas você me livrou da escolha, eu sou sua quer eu goste ou não. E agora mesmo ... francamente, prefiro não.
Você passa por ele e entra no corredor da frente.
Gideon - Francine - onde você está indo? Volte aqui.
Francine - vou dar uma volta.
Gideon - Um passeio? Você quer sair? Você não pode sair em Londres por conta própria. - Você gira e enfia o dedo no rosto de Gideon.
Francine - Eu acho que você vai descobrir que eu posso fazer o que eu quiser. Se você parar de duvidar desse fato ... se você parar de me tratar como uma criança cujas decisões devem ser tomadas por ela ... Então talvez eu volte. Mas, enquanto isso, estou calçando umas calças e indo dar uma volta ... O jeito normal! - Você vai para a porta, mas Giden chama depois de você -
Gideon - Francine, por favor -
Francine - Não me siga, Gideon.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...