1. Spirit Fanfics >
  2. The Rebelian - Yoonmin >
  3. Prólogo.

História The Rebelian - Yoonmin - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oiii amores da Tia!

Enfim, está aqui o primeiro capítulo pelo qual vcs estavam ansiosos.
Ah, não tem uma ordem cronologica certa para se dizer se quem vai ficar on é o Jimin ou o Yoongi, então, a qualquer momento, os dois podem aparecer kkk

Espero que gostem e boa leitura!
Tia ama vcs!

Capítulo 2 - Prólogo.


“10 anos atrás...”

+ Min Yoongi +

Pânico e desespero. Pessoas corriam de um lado para o outro tentando achar uma saída ou escapar da morte. Olhava para todos os lados procurando pela minha mãe e meu irmão, mas eu não os encontrava.

Comecei a correr pelo vilarejo e vi uma das mães dos meus amigos ser morta por um guarda. O olhar dele veio até mim e eu senti um grande arrepio. Dei a volta e corri para um beco que havia entre as casas.

Eu não estava entendendo, por quê estavam matando todos os bruxos negros? Não fizemos nada. O guarda passou correndo na boca do vilarejo e ainda bem que ele não me viu. Soltei o ar que estava segurando e olhei para o lado ouvindo alguém soluçar.

- Quem está ai? – Perguntei me aproximando aos caixotes que estavam ali.

- Por favor, não me machuque... – Soou a voz de uma criança da mesma idade que eu.

Olhei para o ser e era um garoto do mesmo tamanho que eu, já seu rosto aparentava ser de dois ou três anos mais novo que eu. Ele estava chorando e eu me aproximei dele tentando demonstrar confiança.

- Quem é você? Nunca te vi por aqui.

- E-eu sou o Park Jimin... Filho do Rei Park Chuang. – Levantou o olhar para mim.

Os cabelos dele eram escuros e seus olhos estavam vermelhos de tanto chorar. Comecei a me perguntar o que o príncipe mais velho fazia em meio todo esse caos.

- Príncipe, o que está fazendo aqui e como veio parar aqui? – Ergui uma sombrancelha e estendi uma mão para levantá-lo.

- Obrigado. – Segurou em minha mão e eu o levantei. Em seguida, ele passou pelas suas vestes e olhou para mim. – Eu estava brincando com o meu irmão pelo vilarejo e de repente, as coisas começaram a sair do controle. Quando fui ver, haviam pessoas mortas por todos os lados e o meu irmão havia sumido. Fiquei com medo e me escondi...

- Não devia. Você é o príncipe, tenho certeza que não iriam te matar. Até porque, só estão matando os bruxos negros... – Falei meio triste.

- O que você estava fazendo? – Perguntou se aproximando e me analisando.

- Eu estava me escondendo. Sou um bruxo, se me acharem, eu vou morrer.

- Você tem que sair daqui.

- Não posso. Tenho que achar o meu irmão. – Dei uma pausa rápida e prossegui. – E você tem que falar com um guarda para te levarem de volta ao castelo. Não pode ficar aqui, pequeno príncipe.

- Mas o meu irmão...

- Diga aos guardas sobre ele, tenho certeza que irão encontrá-lo. Vem, você tem que sair daqui.

Segurei na mão dele e o puxei para fora do beco. Olhei em volta á procura de um guarda, mas tudo o que eu achava eram bruxos cobertos de sangue jogados no chão.

- Isso é horrível... Eu espero que o seu irmão esteja vivo. E a sua mamãe? Ela deve estar com ele. – Disse andando atrás de mim.

- Minha mãe deve estar com ele. Ela é forte e vai sair daqui com a gente.

Avistei um guarda de longe. Parei de andar e me virei para o menino soltando seu pulso.

- Ali tem um guarda. Agora você só deve ir até ele e explicar tudo.

- Você vai ficar bem?

- Sim, eu vou.

- Obrigado bruxinho. – Me abraçou e eu fiquei um pouco envergonhado.

- De nada, pequeno príncipe. – Retribui o abraço e ele logo me soltou.

- Qual o seu nome? Quero me lembrar de você para sempre...

- Apenas me chame de Suga. – Sorri de canto.

- Até Suga.

- Até Park Jimin...

Ele deu as costas e correu até o guarda. Fiquei acompanhando com o olhar para ter certeza de que ele estava fazendo o certo. De repente, ouvi uma voz familiar soar atrás de mim não muito distante.

- YOONGI!

Me virei e vi Hyunjin, ele chorava muito e eu corri até ele. Ele devia estar com muito medo e com certeza ainda não havia encontrado a mamãe. Me aproximei dele o abracei bem forte. Em seguida, segurei em seus ombros olhando fixamente em seu rosto.

- Você está bem? Machucaram você? Achou a mamãe?

- A m-amãe... E-ela... - - Falava entre soluços.

Hyunjin tinha apenas oito anos e era dois anos mais novo que eu. Com certeza ele devia estar bem assustado.

- Calma Jinnie. Eu tô aquicom você.

- A mamãe morreu... Guinho. – Começou a chorar mais.

Eu não estava acreditando naquilo, então comecei a rir nervoso.

- O que? Hyunjin, o que aconteceu?

- Mataram a mamãe... Eu fugi e estava com medo de terem te matado. – Soluçava mais.

Era impossível acreditar naquilo. Deixei que uma lágrima teimosa caísse e acabou vindo outras. Ela não ode ter morrido... Minha mãe é forte... Caí ajoelhado na frente do meu irmão e fiquei chorando com ele. Deve ter sido horrível para ele ver aquela cena acontecendo na frente dele. Ouvi passos atrás de nós e vi um jovem que aparentava ter uns 20 anos. Ele usava uma capa branca e obviamente era um bruxo branco.

- Meninos o que houve? – Se aproximou mais da gente.

- Mataram a nossa mãe... – Disse Hyunjin tentando parar de chorar.

- Essa não. Vocês são bruxos negros. – Engoliu em seco e eu pude notar a pena que ele estava sentindo da gente no olhar. – Não posso deixar matarem vocês.

- Quem é você? – Perguntei desconfiado.

- Sou Kim Namjoon. Venham, eu vou ajudar vocês. – Disse estendendo as duas mãos para segurarmos.

Eu estava com medo, mas resolvi confiar nele. Pois o mesmo parecia ser uma boa pessoa. Segurei em uma de suas mãos e o Hyunjin na outra. Ele deu um sorriso que transmitia confiança, então eu fiquei um pouco mais tranquilo.

- Vai ficar tudo bem... Eu não vou deixar matarem vocês. Porém, vocês terão que colaborar e fingirem ser bruxos brancos. Tudo bem?

- Sim. – Respondi sem olhar para ele, pois ainda estava pensando em minha mãe.

Era muito difícil acreditar em tudo aquilo. Poderia que esse cara nos enganaria e acabaria nos levando para um guarda nos matar. Olhei para Hyunjin e ele parecia estar confiando demais no homem. Apenas inspirei fundo e deixei acontecer... Vamos ver o que o destino nos guarda.

 

Uma coisa que eu iria guardar para sempre seria o ódio pela família real. Mataram todos da minha classe sem motivo algum e ainda por cima, éramos bons e leais a cada um da realeza. Isso não ficaria assim.

Naquele dia, eu jurei que iria me vingar de todos, nem que fosse só eu e o meu irmão, mas iriamos acabar coma família real...


Notas Finais


Tadinho do Guinho...
Essa história me dá arrepios, em.
até o próximo capítulo e bjs da tia!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...