História The Red Queen - Fillie - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias A Rainha Vermelha
Tags Fillie
Visualizações 26
Palavras 791
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


eu espero mesmo que gostam dessa história! Vou tentar deixá-la confortável e nada cansativa.
Pode abordar alguns assuntos sérios, então se você for uma pessoa sensível, recomendo ler outra historia aqui do meu perfil!
Boa leitura. ❤️

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction The Red Queen - Fillie - Capítulo 1 - Prólogo

Millie, 1910

Mais um dia, como qualquer outro. Me esforçando para manter a mim e a minha irmã vivas. Duvido que conseguiria diferenciar os dias da minha vida se eu não tivesse comigo um calendário.

Punição, poder, humilhação são as palavras que descrevem melhor a elite prateada. Mas eu não vou fugir da minha linhagem, e sim, honrá-la; mesmo não tendo nenhum orgulho do meu sangue.

- Cuidado, moça! - uma mulher gritou desviando a minha atenção.

Me virei para o lado oposto, onde a senhora havia apontado. Na minha direção, um homem à cavalo cavalgava depressa. Se ele parasse seu animal, cairia e sofreria um grande acidente. Mas se continuasse, me mataria.

Se há um cavalo consigo, plebeu não é. E o que é a vida de uma garota de sangue vermelho para ele? Não hesitaria antes de me atropelar.

Estendi o meu pior olhar amedrontador, e me curvei estendendo minha mão, tentando formar minha própria armadura. Quando senti algo o senhor se aproximando com seu cavalo, fechei os olhos rapidamente. Um, dois, três segundos se passaram e  nada... incerta, levantei o olhar e tudo estava normal.  Exceto, que não estava.

O animal estava parado, e seu dono estava claramente assustado. Soltei a respiração que nem eu mesma sabia que estava prendendo.

- O que foi isso? - o homem perguntou impressionado.

- Isso o quê? - o respondi com outra pergunta.

- Se você também faz mágica, por que está com essa gente? - ele perguntou com preconceito ao final da frase.

- Mas eu... - eu iria contar que eu nunca tive nenhum poder, mas essa poderia ser minha grande chance. - Eu fui criada aqui, porém meu sangue é o mesmo que o seu. - respondi confiante.

- Vamos para o palácio, então? - ele me ofereceu como se eu fosse camponesa.

- Claro. - respondi tentando esconder a emoção de dentro do meu corpo.

Ele me puxou para seu cavalo, e fomos em um longo caminho até o enorme palácio. Em cerca de vinte minutos, estávamos em frente à enormes portões, que em questão de segundos, foram abertos.

 

 

 

- Quem é essa garota? - uma mulher alta e velha perguntou.

- Ela é uma de nós. Não sei o que estava fazendo entre os plebeus. - ele respondeu com repudia.

- Leve-a para um banho, e depois uma troca de roupas. Esse seu vestido está lamentavelmente sujo. - a mulher mandou, se retirando em seguida.

Fui levada para um quarto enorme em comparação à minha casa. Tomei um banho em uma banheira linda, vesti algo que eu não estava acostumada (vestido da capa), e pela primeira vez na minha vida, minha pele teve contato com maquiagens.

Ouvi uma batida na porta, e logo a mesma mulher  de antes apareceu.

- Está bem melhor! - ela respondeu aliviada. - Você veio para trabalhar, certo? - ela perguntou incerta e eu respondi que sim em impulso. - Wolfhard está precisando de uma dama de companhia para ajudá-lo em algumas coisas. Está tudo bem por você?

- Ah, sim. Está! - respondi rapidamente, feliz e ela balançou a cabeça. 

 

 

 

Fui levada até um quarto gigante, e detalhado. Lá fui informada sobre meus serviços, e preenchi um papel com minha assinatura. Sobre o quê, eu não sei.

Um menino com cabelos cacheados apareceu no quarto, e estranhou a minha presença.

- Quem é ela, Madeline? - ele perguntou com a sobrancelha franzida.

- Sua nova dama real. Já que a última fugiu de você, não é? - ela ironizou sem humor e ele soltou um pequeno risinho.

- É, nada mal... - ele me avaliou de baixo para cima e eu fiz uma careta.

- Vou deixá-los a sós. - a moça disse e eu a olhei com uma feição de cachorro abandonado, que aparentemente, não foi compreendida.

- E aí? Qual é o seu nome? - ele perguntou quando a mulher deixou o local.

- Millie Bobby Brown. E o seu? - perguntei levantando meu rosto.

- Finn Wolfhard. Senhor, para você. - ele respondeu com um sorriso nada angelical e eu revirei os olhos. - Por que está revirando os olhos para mim? - ele perguntou bravo.

- Pelo que eu sei, não estou impedida a fazer isso. - respondi com um sorriso burlador no rosto.

- Língua afiada que você tem, não é? - ele sorriu malicioso.

- Tá, só me fala logo o que eu tenho que fazer! - exclamei sem paciência e ele sorriu.

- Eu tenho varias ideias em mente... - ele respondeu em aberto.

- Então fale logo, estou perdendo minha paciência. - bufei.

- A partir de agora, te deixar sem paciência vai ser o meu passatempo preferido. - ela sorriu sacana

 

 

 

 


Notas Finais


foi só um prólogo. Vou postar o primeiro capitulo em breve!
comenta aqui, se gostou, pra me incentivar a continuar ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...