História The Residence - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Alisson Becker, Bruna Marquezine, Cristiano Ronaldo, Gabriel Jesus, James Rodríguez, Manuel Neuer, Marcelo Vieira, Marco Reus, Mats Hummels, Neymar, Philippe Coutinho, Roberto Firmino, Thiago Silva, Thomas Müller, Toni Kroos
Personagens Cristiano Ronaldo, Gabriel Jesus, James Rodríguez, Mats Hummels, Neymar, Personagens Originais, Philippe Coutinho
Tags Drama, Grey's Anatomy, Medicina, Neytinho, Romance
Visualizações 543
Palavras 2.289
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii meus amores! Gente, eu to tão feliz com o retorno de vocês sobre a fanfic. Sério, toda vez que eu leio os comentários fico muito contente em saber que vocês estão gostando. Muito obrigada! <3

Mais um capítulo para vocês, boa leitura!

Capítulo 6 - 6.1 - Um amor, uma casa


— Posso entrar? — Neymar pediu. Philippe pode perceber que sua voz estava rouca.

— Você não respondeu a minha pergunta. — Philippe respondeu grosseiramente. — O que você está fazendo aqui?

— Você me ignorou do dia inteiro! — Neymar exclamou e Philippe começou a fechar a porta. — Me deixa entrar, vamos conversar Coutinho.

— Não! — Philippe rebateu e tentou fechar a porta, mas Neymar conseguiu empurrá-la e entrou na casa. — Neymar, para com essa porra!

— O que foi que aconteceu? O que foi que eu te fiz pra você me tratar desse jeito?! — O médico reclamou e fechou a porta atrás de si.

— Ah, agora você não lembra? — Philippe ironizou. — Eu te faço uma pergunta e você muda de comportamento do nada, me trata com grosseria e tudo só porque tinha certa pessoa presenciando a nossa conversa! — Philippe irritou-se.

— Você sabe o que o Cristiano me disse quando eu fui falar com ele? Como ele acha que eu estava te dando privilégios, ele ameaçou de falar com o González pra te cortar das cirurgias. — Neymar praticamente gritou sua explicação. — E cortar um interno das cirurgias é um passo pra suspensão do programa. Eu não posso ficar te tratando bem quando ele estiver por perto, senão ele vai entender errado!

— Eu entendo isso! Mas se quer agir diferente comigo, aja como um médico e não como alguém que tenta rebaixar os outros. — Coutinho aumentou a discussão. Neymar já estava a um passo de ter uma crise histérica ali, mas se aguentou. — Quer saber? Isso não vai dar certo.

— O quê? — Neymar disse. — Você é tão precipitado assim?

— Não é ser precipitado, é ser realista. — Philippe afirmou. — N-Neymar, por favor, vai embora.

— Você está gaguejando, não tem nem certeza do que está falando. — O maior rebateu e por poucos segundos, Philippe se viu obrigado a concordar com ele em seus pensamentos. — Deixa acontecer Philippe, se não der certo, não deu. Mas eu vou entender se você não quiser.

— E-Eu não sei ás vezes eu acho que você tem razão e outras vezes não. — Philippe sentiu seus olhos arderem, deu suas costas e se afastou de Neymar.

— Quando você se confunde você me deixa confuso também. — Neymar começou a se aproximar de Philippe. — Me fala o que você quer.

— Eu quero que você cale a boca. — Uma lágrima escorreu do rosto de Philippe e ele virou para Neymar, limpando a lágrima rapidamente. — E se você não calar, eu calo.

Philippe aproximou-se de Neymar e o puxou pelo pescoço. Logo eles grudaram seus lábios e iniciaram um beijo carregado de desejo e euforia. Philippe mordiscou o lábio de Neymar e o médico começou a leva-lo contra a parede, deixando o garoto preso contra a parede gelada e o corpo de Jr. Philippe soltou pequenos gemidos quando Neymar desceu seus beijos para o seu pescoço e deu mordidas na região. 

Neymar subiu seu olhar quando percebeu que Philippe já estava enrolando a barra de sua camisa em suas mãos. Ele ajudou o rapaz a se desfazer daquele tecido e levou Philippe para cima de uma mesa que havia do lado deles, fazendo com que Philippe ficasse sentado em cima da mesa e Neymar no meio de suas pernas. Philippe também retirou sua camisa e os dois voltaram a se beijar com pressa. Neymar parou o beijo e segurou o queixo de Philippe suavemente, levando sua boca em direção á orelha do menor.

— Acho que não iremos chegar ao quarto. — Neymar sussurrou e mordeu o lóbulo da orelha de Coutinho.

— Não tem problema, você já conhece o meu quarto. — Philippe riu baixinho.

Philippe começou a descer seus beijos pelo pescoço e pelo peito de Neymar. Coutinho posicionou suas mãos na barra da calça de Neymar e começou a tateá-lo para desbotoar e abrir a calça. Depois que se livrou da calça e da cueca de Jr, Philippe desceu da mesa e ajoelhou-se na frente dele. Philippe passou a masturbar o membro de Neymar antes de coloca-lo na boca. Os movimentos da língua de Philippe conforme ele o chupava causavam uma sensação que Neymar não conseguia explicar. Os gemidos de Jr já estavam altos e incontroláveis, indicando que ele estava ficando satisfeito.

— P-Philippe. — Quando ele estava prestes a gozar, Philippe parou e levantou. — Mas o que...

— Você fez isso comigo. Tudo dá voltas. — Philippe abriu um sorriso malicioso.

— Ah é? Veremos então. — Neymar rebateu.

Neymar puxou Philippe para um beijo e o colocou em cima da mesa novamente. As únicas roupas que estavam presas ao corpo de Philippe foram retiradas. Neymar o puxou mais para fora da mesa a abriu às pernas de Coutinho, direcionando seu membro na entrada do rapaz. Philippe sentiu uma dor aguda quando Neymar o invadiu, e agarrou-se no médico. Neymar começou a se movimentar lentamente dentro do menor, e a dor que antes incomodara Philippe, foi desaparecendo aos poucos e dando lugar para que Neymar se movimentasse mais rápido.

Gotículas de suor escorriam da testa dos dois. Mesmo se beijando, Philippe não conseguia controlar seus gemidos e os deixava escapar. Uma de suas mãos apertava as costas de Jr, enquanto a outra apertava sua bunda. Neymar passou a masturbar Philippe, o que estava causando um prazer intenso ao rapaz. Poucos minutos depois, Neymar chegou ao seu ápice e Philippe gozou logo em seguida. Sua respiração estava rápida e ele podia sentir que seu coração estava acelerado.

Eles ainda permaneceram abraçados por um bom tempo. Philippe distribuía chupões pelo pescoço do médico. O olhar de ambos era de luxúria; o desejo de um pelo outro. Neymar, por fim, retirou-se de dentro de Philippe.

— Acho que merecemos um banho. — Neymar riu maliciosamente indo em direção as suas roupas que estavam largadas pelo chão. Philippe apenas assentiu e fez o mesmo com as suas vestimentas.

Um passo lá, uns passos aqui e logo estavam no banheiro. Porém, o chuveiro ligado não teve utilidade alguma. Philippe estava com as pernas entrelaçadas na cintura de Neymar, enquanto o médico o penetrava. As costas de Coutinho estavam contra a parede e isto era uma maneira que estava evitando que os dois caíssem no Box. Philippe teve seu ápice e poucos segundos depois Neymar também o teve, mantendo uma sincronia entre o extremo que estavam.

Depois do “banho”, Philippe voltou para o seu quarto e vestiu-se. Ele já estava cansado e as suas costas estavam doendo. Enquanto isso, Neymar estava se vestindo. Depois que se vestiu, caminhou até a cama de Philippe, onde ele estava sentado na ponta, o observando. O médico posicionou-se em sua frente e se abaixou para ficar na altura em que Philippe estava.

— Eu tenho que ir. — Neymar disse. — Já está tarde, eu já tenho cirurgia marcada para amanhã cedo.

— Eu abro a porta pra você. — Philippe falou, levantando da cama e saindo do seu quarto.

Os dois desceram as escadas correndo. Philippe foi até a porta e a abriu. Ele deu um espaço para que Neymar saísse e antes que o médico pudesse ir embora, voltou e segurou de leve o braço de Coutinho.

— Não se esquece: no hospital, eu não conheço você, nosso trabalho é profissional e qualquer grosseria você pode brigar comigo depois. — Neymar deu um selinho demorado em Philippe e sorriu. — Tchau.

— Tchau. — O menor despediu-se e fechou a porta.

Apenas dez minutos depois que Neymar tinha ido embora que a ficha de Coutinho caiu. Uma sensação de tranquilidade e relaxamento tomou conta dele. Só precisaria colaborar com Neymar caso quisesse levar tudo a diante, porque o médico já se propôs em fazer isto.

Philippe iria dormir bem pelo resto de noite lhe sobrava.

●●●

Nove e quinze da manhã. O horário de entrada dos internos era às oito horas da manhã. Philippe estava atrasado e a única coisa que ele estava rezando era para que Cristiano não tenha nem notado sua falta no grupo. Atravessou o estacionamento do hospital correndo, e assim se manteve até chegar à sala dos internos.

Coutinho suspirou de alívio quando chegou à sala e viu James trocando suas roupas normais pelo uniforme. Afinal, se era para tomar advertência, ao menos ele não tomaria sozinho.

— Hey. Você está atrasado. — James cumprimentou Philippe.

— Você também. — Philippe disse. Naquele momento começou a trocar suas roupas.

— Não está com medo do Ronaldo se irritar mais contigo? — James perguntou com preocupação.

— Sim, mas eu vou tentar convencer ele de que foi só um descuido chegar atrasado. — Philippe respondeu. Eles terminaram de se arrumar e Philippe fechou o seu armário. — Vamos lá.

Philippe e James saíram da sala dos internos e começaram seus caminhos pelo hospital. Até o momento, eles não tinham achado Cristiano e muito menos o resto do grupo. Foram até o terceiro andar, porém nada.

Uns caminhos andados depois, finalmente encontraram Gabriel, Caterina e Mats. Os três também pareciam perdidos e estavam sem Cristiano.

— Cadê o doutor Ronaldo? — James perguntou.

— É isso que a gente quer saber também. Acho que ele deve estar puto por aí porque todo mundo chegou atrasado. — Gabriel afirmou.

— Ué, hoje virou o festival dos atrasos? — Philippe questionou. Foi só Philippe falar que os pagers de todos começaram a tocar. Quando Philippe verificou, o chamado vinha de Cristiano. — Falando no demônio.

— É melhor a gente ir. — Gabriel falou e todos concordaram.

O aviso tinha vindo do terceiro andar. Todos correram até chegar num quarto. Quando Caterina abriu a porta e todos levaram um susto quando viram Cristiano deitado numa cama, lendo uma revista de celebridades e com a vestimenta de paciente. Não demorou muito para que ele notasse a presença de seus internos e deixasse a revista de lado.

— Como vocês puderam perceber — Cristiano começou a mostrar a roupa que estava. — Sofri um pequeno acidente e vou precisar me ausentar hoje e amanhã. Então eu coloquei vocês a disposição do doutor Alisson Becker e da pediatria. Se dividam no cara ou coroa e vão fazer o trabalho de vocês.

— Então nós vamos ficar sem residente? Mas e os outros casos que você está cuidando e nós estamos auxiliando? — Mats questionou.

— Hummels, a não ser que você queira me dar um pênis novo, eu posso levantar e ir trabalhar. Mas não é o caso. Agora podem ir. — Cristiano pegou sua revista para voltar a ler, mas percebendo os olhares de todos em cima dele, se desconcentrou. — Vão logo!

Depois do grito de Cristiano, foi questão de segundos para que todos se colocassem para fora do quarto. Então, começaram a andar pelo corredor, se afastando do quarto e chegaram até o centro do andar, aonde iriam se decidir sobre suas obrigações.

— O que ele quis dizer com “pênis novo”? — Mats perguntou em meio aos risos.

— Ele disse que sofreu um pequeno acidente, deve ter quebrado. — Caterina pensou e afirmou.

— Philippe, quantas pragas você jogou nele? — James gargalhou.

— Eu juro que não tenho nada a ver com isso. — Philippe defendeu-se divertidamente. — ‘Tá gente, vamos nos dividir, já que estamos sem o nosso amado residente. — Ele ironizou.

— Eu tenho uma moeda. Eu e o Philippe somos cara e vocês são coroa. Quem tirar coroa fica com a pediatria. — Caterina jogou a moeda para o alto e ela caiu no chão. — Ah, ganhei!

— Então nós vamos pro Becker, nos vemos depois. — Gabriel afirmou e todos se afastaram.

O andar da pediatria fica no quarto andar. Philippe e Caterina subiram as escadas normalmente, já que estavam apenas um andar abaixo. Coutinho estava pensando seriamente se contava do que tinha acontecido entre ele e Neymar para ela, mas no impulso, começou a falar.

— Caterina, “ele” foi lá em casa nessa madrugada. — Philippe contou, parecendo um pouco receoso.

— Ele quem? — A moça pareceu confusa e Philippe arregalou os seus olhos. Caterina em seguida entendeu de quem se tratava. — Caralho! O que ele foi fazer lá?

— Comprar brócolis é o que ele não ia, né. Era de madrugada, eu nem imaginava que ele ia aparecer por lá. — Philippe suspirou.

— Mas chegou a rolar alguma coisa? Tipo, vocês chegaram a ficar no mete aqui, mete lá?

— O jeito que você se refere às coisas chega até ser um pouco medonho. — Philippe falou sério e ela pediu desculpas. — E respondendo sua pergunta, rolou duas vezes.

— Quem diria hein? Sem querer ofender, mas já ofendendo, você tem uma cara de sonso, Philippe. — Caterina afirmou e Coutinho revirou os olhos. — Brincadeiras a parte, mas você vai levar isso a sério ou apenas vai ser uma foda?

— Eu não sei te dizer Caterina, eu por acaso me pareço com a Raven pra prever o futuro?

— Se fizer umas plásticas no rosto e colocar aplique, parece sim. — Caterina analisou. — Eu estou falando sério, Philippe. Eu te considero um amigo próximo de mim, e fico preocupada com isso. Não quero que você se ferre ou se machuque por algo que não tem certeza se quer.

— Eu vou me decidir, menina. Tudo tem seu tempo. — Philippe começou a andar rápido em direção à recepção da pediatria para pegar algum prontuário, mas antes, olhou para Caterina e sorriu timidamente. — O problema é que eu me sinto bem perto daquele filho da mãe.


Notas Finais


O mundo dá voltas, principalmente pro Cristiano, já que vosso ranço foi instalado rsrs

Deixem comentários para eu saber o que eu posso melhorar, sugestões, se estão gostando, etc.
Até o próximo capítulo, beijinhos! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...