1. Spirit Fanfics >
  2. The Restart >
  3. Apelido exótico

História The Restart - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Apelido exótico


Fanfic / Fanfiction The Restart - Capítulo 2 - Apelido exótico

Vinte e dois de maio, Sexta- feira. Duas e quinze da tarde.

|| Elisa ||

 

 

 

Ai que ódio!


Não têm nem nove dias, que ele começou a trabalhar aqui, mas acredite se quiser, ele já transou com todas as mulheres do meu setor.

 

Aquele comedor de bucetas.

 

Eu achei que seria legal trabalhar com ele, mas fala sério ele é aquele típico chefe clichê comedor de secretárias, o babaca chefe do departamento de arquitetura, o filhinho de papai que conseguiu esse cargo com meros vinte e três anos, um garoto mimado que acha que pode ter tudo quer.

 

Meus dedos seguravam o lápis com leveza e rabiscava aquela página da minha agenda. Neste momento eu deveria estar fazendo anotações sobre os detalhes da reunião, esse era um dos meus deveres, mas só conseguia era traçar o rosto da minha bebê no papel branco. Deslizava o lápis suavemente, e aos poucos o esboço ganhava vida. 

 

— Espero que esteja fazendo as anotações certinho, senhorita Jones. — sussurrou, mas eu senti um leve tom de deboche na sua fala.

 

— Pode deixar, senhor Jeon. — falei no mesmo tom que o dele. — ao contrário de você, eu faço meu trabalho bem feito. — o mesmo me olhou e arqueou a sobrancelha.

 

— Ih qual foi? Tá estressadinha? — perguntou com deboche. — Se quiser eu posso te desestressar, é só você estalar os dedos, e eu sou todinho seu. — falou malicioso. Olhei desacreditada pra ele e soltei uma risada  de escárnio. Não acredito que esse comedor de bucetas falou isso pra mim. 

 

— Querido Jeon você é um galinha comedor de bucetas, qualquer uma pode estalar os dedos e você vai correndo. — Ele me olhou desacreditado. — Agora me deixe trabalhar em paz.

 

— Do que você me chamou? Escute aqui senhorita Jones, eu sou seu chefe e você não pode falar desse jeito comigo, ou… — o interrompo.

 

— Ou o que? vai me demitir? — o desafiei.

 

— Senhorita Jones, um dia você vai ver o que esse comedor de bucetas pode fazer.

 

— Só nos seus sonhos, porque nesse corpinho aqui querido, você não toca. — escutei a risada do Jeon.

 

— Que pagar pra ver? — me desafiou, mas eu apenas o ignorei.

 

— Dar pra calar a boca querido Jeon? 

 

E assim se deu a continuidade da reunião, e o comedor de bucetas, não calava a boca um segundo.



 

[...]

 

 

 

 

Finalmente!

 

Eu ouvi um amém irmãos.

 

Eu não aguentava mais aquela reunião, parece que eu estava pagando pelos meus pecados, e ainda tinha o Jungkook no pé do meu ouvido falando barbaridades, será que ele não cansa não? 

 

Idiota.

 

Observa os acionistas saindo da sala ao lado do Jungkook, esse que se despedia de cada um ali com um sorriso no rosto. Quem olhasse de longe até parecia gente.

 

E um último acionista passa pela a porta e…Finalmente livre.

 

— Pode ir tirando esse sorriso do rosto, senhorita Jones. — olho sorrindo pra ele. — Eu quero todos os relatórios  em cima da minha mesa.  — meu sorriso desmanchou-se. Qual é? hoje é sexta- feira.

 

— Qual é Jeon? Hoje é sexta-feira! — o mesmo riu. — da um desconto aí, só hoje por favorzinho. 

 

— Tik tak senhorita Jones, quanto você mais demorar pra começar, mais vai demorar pra você ir embora. — sinto minhas bochechas quentes, e nem é de vergonha é de raiva mesmo. — saio de perto dele pisando duro.

 

||Jeon Jungkook|| 

 

Gargalho alto, vendo Elisa saindo de perto de mim pisando duro.

 

Eu já disse que amo irritá-la? Não, então eu digo eu amo irritar Elisa. Gosto de ver suas bochechas vermelhinhas, e  olha, nem é de vergonha, é de raiva mesmo.

 

É tão fácil irritá-la.

 

Basta ser Jeon Jungkook.

 

— Jeon Jungkook, você não muda mesmo, em garoto! — ouço a voz do meu pai. — Eu vi o que você fez, e você não presta! — afirmou.

 

Osh quando esse velho chegou aqui? eu nem percebi.

 

— Que horas que você chegou aqui, que eu não vi. — perguntei sorrindo.

 

— Já faz um tempinho, e olha não foi legal o que você fez para senhorita Jones.

 

— Ah, mas você viu do que ele me chamou, pai? — perguntei-o.

 

— É um apelido bastante exótico. — contou pressionando os lábios. Notei que ele estava segurando a risada que queria escapar por seus lábios.

 

— Pode rir pai eu sei que você quer. — mal acabo de falar, e o mesmo solta uma risada alta. — fala sério quem é que dar um apelidos desses.

 

— bem inusitado na verdade, comedor de bucetas. — riu mais uma vez.  

 

— Eu não acredito, pai até você? — resmunguei.

 

— Mas é muito engraçado, nunca vi nenhuma mulher te tratar desse jeito, meu filho. — falou em meios a risos.

 

— ah, mas eu vou tirar essa marra dela, ou eu não me chamo Jeon Jungkook — contei.

 

Observava Elisa digitando em seu computador, com uma rapidez invejável. Leve o copo de café até a minha boca, dei um longo gole saboreando, ainda observava a minha secretária marrenta.

 

— Até parece Jungkook — riu ainda mais. Esse velhote está duvidando? — Ela não tem cara de que se deixe doma-la.

 

— Melhor ainda, quanto mais difícil melhor, vou encarar como um desafio. — o encarei e o mesmo balançou a cabeça em negação. — Logo, logo ela estará na minha cama gemendo como uma vadia.

 

— Olha lá, o que vai fazer ein. — falou e logo saiu de perto de mim. Encarei Elisa pela última vez antes de entrar na minha sala.

 

Elisa, Elisa se prepara.

 

Desde que eu a vi pela a primeira vez, eu me encantei por ela principalmente por aqueles olhos azuizinhos. Não se engane em achar que eu me apaixonei por ela, isso nunca irá acontecer. 

 

Nunca!

 

O que eu quero é somente sexo, nada mais nada menos. 

 

Mais isso está se tornando impossível, já que ela nem olha na minha cara. Mais eu não irei desistir tão fácil. Quando ela menos esperar estará em minha cama.

 

Olho em meu relógio. 22 horas e 28 minutos.

 

Me assusto com o horário, será que todos foram embora? Aish Jeon, provavelmente. Assusto-me quando a porta é a aberta brutalmente por uma Elisa descabelada com um monte de papéis nas mãos. Eu não acredito que ele terminou tudo.

 

— Meu deus, você terminou tudo? — ela só caminha até a minha mesa, e joga os relatórios em cima.

 

— É claro que eu terminei, Jeon. — Falou em deboche. — Já posso ir embora?

 

Rápida e eficiente gostei.

 

— Como minha secretária é eficiente. — a mesma me olhou irônica — Esta tarde, se quiser posso te levar. — a olhei.

 

— Obrigada chefinho, mais eu estou de carro. — contou caminhando até a porta. — Tenha uma boa noite, comedor de bucetas. — falou após fechar a porta do meu escritório.

 

Aigoo! Esse apelido é horroroso.

 

 

Eu fico tipo, acalme-se. Espere um minuto, garota
Onde você vai? Desculpe por te encarar
Mas você é tão sexy
Não consigo tirar meus olhos de você
Quero ver seu corpo
Seu corpo, seu corpo

 


Notas Finais


O que acharam?

Por favor comentem e favorite a estória.

Até o próximo capitulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...