História The revenge - 24k - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias 24K, Bangtan Boys (BTS), Blackpink, DEAN, EXO, G-Dragon, HyunA, Lee Hi, Red Velvet, Seventeen
Personagens Changsun, Cory, DEAN, G-Dragon, Hansol "Vernon" Chwe, Hongseob, Hui, HyunA, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jeonguk, Jinhong, Jisoo, Joy, Kim Jong-in (Kai), Kim Mingyu, Kim Min-seok (Xiumin), Kim Namjoon (RM), Kisu, Lee Hi, Lee Jihun "Woozi", Lisa, Min Yoongi (Suga), Oh Se-hun (Sehun), Park Chan-yeol (Chanyeol), Park Jimin (Jimin), Rosé, Seulgi, Wendy, Zhang Yixing (Lay)
Tags 24k, Bangtan Boys (BTS), Blackpink, Corridas, Dean, Exo, Festas, Gangues, Hyuna, Lee Hi, Personagens Originais, Red Velvet, Seventeen, Tragedias, Traições, Vingança
Visualizações 2
Palavras 1.370
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii, como vão? Estão bem? Espero que sim!
Bom, estou de volta Aki trazendo mais uma fanfic minha, porém, muito antiga e espero que vcs gostem pq dei todo o meu amor!

Bom, aproveitem o primeiro capítulo... É desculpe qualquer erro!

Capítulo 1 - I - Traição...


Estava voltando da minha faculdade de medicina. Estou muito cansada, nesse exato momento a única coisa que eu estava precisando era da minha cama e de um cafuné do meu namorado. Estou em meu carro, em plena 20:49 da noite esperando que a porta do prédio do meu namorado seja aberta, para que eu possa entrar, já que eu havia esquecido da chave que ele me deu de cópia do apartamento dele. O pior é que ele nem atender as minhas ligações atende... que por sinal é muito estranho!

(...)

Num movimento de cabeça, vejo uma senhora sair do prédio, saio rapidamente do carro e peço para que ela não feche o  portão, assustada com a minha repentina aparição ela quase deixa a porta fechar, só não fechou porque eu segurei a tempo e me expliquei pedindo desculpas. Logo depois disso, entrei no prédio, subi as inúmeras escadas rapidamente (já que o elevador havia quebrado), e andei pelo corredor até chegar na porta do apartamento dele.

 Não vejo a hora de vê-lo, de está ao lado dele a noite inteira...

Quando parei em frente a porta dele, minha respiração já se encontrava ofegante - já que o elevador se encontra quebrado, e a única opção era as escada, porém, foram cinco lances de escadas -, estou morta!

Sei que da última vez em que eu vim aqui, Tony, meu namorado, havia escondido uma chave… mas a onde? procurando a chave escuto gemidos preencher o corredor em que eu me encontrava, o engraçado era que eu não sabia qual dos apartamentos, já que o do meu namorado era colado com a do vizinho…

Calma, e se for ele? 

Então, entro de uma vez no apartamento do meu namorado após achar a chave debaixo de uma jarra que se encontrava entre o apartamento dele e do vizinho. Calma, após entrar,  noto que os gemidos haviam ficado mais altos e nítidos.

O que eu faço? bato nele por ter me traído o puxo o cabelo da quenga? 

Me aproximei da porta do quarto dele, a porta já estava aberta, não era preciso eu fazer a cena que todo filme tem quando alguém é pego no flagra. Claro, o lugar estava escuro, mas era nítido a cena, Tony estava em cima de uma vadia. Na hora sem reação deixei algumas das minhas lágrimas escaparem e reprimir os meus soluços, vê aquela cena foi horrível. 

Só agora a minha ficha caiu...

A vadia que se encontrava na cama com Tony percebeu que eu estava presente no local e com um sorriso nojento (escroto) que ela abre em seus lábios se ajeita, ficando em cima do Tony dando início a uma cavalgada com gemidos manhosos e altos só para me provocar o quanto Tony geme com ela na cama do que comigo.

Claro, isso me fez notar que nunca fui amada…

Tony Sales - falei num sussurro, mas que saiu bastante nítido, pois, fez ele olhar em minha direção - nunca mais me procura seu filho da puta - falei com um ódio tão profundo que sai de lá  

- Marly! - escuto-o me chamar

- Me esquece! - digo abrindo a porta

Porém, quando eu sair pela porta sento sua mão segurar o meu pulso e depois me girar, fazendo com que eu o encarasse 

- Espere! Deixe-me te explicar - diz ele com uma voz extremamente rouca

- Explica o que Tony? Essa é a terceira vez que eu te pego com uma vadia na cama! - digo quase gritando, sentindo o ódio me consumir, como eu fui trouxa! - se veio atrás de perdão, perdeu a viagem - me solto da sua mão com violência. 

- Marly não faz isso, você sabe que eu te amo - diz com a maior cara de pau, e tenta novamente pegar minha mão, mas não deixo. 

- Se você me ama, por que meu traiu? - digo irritada puxando o ar pela boca e o encarando com todas as minhas raivas possíveis  

- É... É... É que - eu o interrompi levantando a mão, em sinal de que ele parasse 

- Argh, quer saber me esquece de uma vez Tony Sales!  você não precisa de mim - me viro para andar em direção as escadas, sendo que ele pega de novo no meu pulso

- Toninho, você não vai voltar para o quarto não? - pergunta a vadia da porta do quarto dele

- Toninho, você não ouviu a garota não? - pergunto sarcasticamente e com um sorriso mais diabólico que pude dar.

Como eu pude ser idiota!

- Marly... -eu me solto de suas mãos de novo e o interrompo

- Vá lá, eu não ligo - digo saindo da frente dele - eu já fui traída, qual vai ser a diferença com essa? Já que o nosso namoro terminou aqui - grito descendo as escadas com a velocidade mais rápida que eu podia

Saio do prédio com lágrimas caindo e manchando o meu rosto, onde em seguida entro no meu carro... Assim que eu entrei no meu carro, vejo Tony, só de calça jeans sem camisa, mostrando seu peitoral muito definido. Ele se aproxima do carro, só que eu logo dou partida, o mais rápido que eu pude fazer, só para ficar bem longe dele, deixando-o para trás junto com os meus sentimentos.

(...)

Chego em casa, assim que entro vou direto para o sofá onde está Eric, e lá que eu fico em seus braços, chorando e ele só sussurrando ‘‘eu sei meu bem’’ como se lamentava os ocorridos trágicos dos meus relacionamentos. Mas, quando parei de chorar, sequei as lágrimas e olhei para ele que estava com um olhar de reprovação, tristeza e compaixão, além da careta, por eu ter sujado a sua blusa de rímel, isso me fez rir.

- O que a minha linda butterfly tem? - diz com uma voz doce alisando minha bochecha 

- Peguei Tony de novo me traindo - digo e respiro fundo, porém, sou pega de surpresa quando ele me abraça, fazendo com que eu ficasse mais ou menos deitada entre suas penas grandes

- Bem feito, eu te falei que ele não prestava, eu te falei - diz e olha para a televisão, mas sem me afastar

- É. Eu fui uma imbecil por não ter acreditado em você e nem escutado - então o abraço apertadamente fazendo com que ele me olhasse com desconfiança - me desculpa? - pergunto olhando nos seus olhos 

- Tá, essa eu vou perdoar, mas com uma condição - diz e eu deito minha cabeça em seu peito  

- Manda haver - digo sem vontade

- Você jura que nunca mais vai atrás dele? E que vai cuidar de sua vida? - pergunta ele fazendo com que eu olhasse em seus olhos

- Eu juro - digo e ele abre um sorriso que eu gosto muito de ver

- Minha butterfly antes de você chegar toda triste, chegou uma resposta da coreia do sul para você continuar a faculdade lá - diz, fazendo com que eu ficasse confusa - na verdade eu que te transferir para uma faculdade famosa de lá sem que você soubesse… e bom, me desculpa por isso… mas, eu não aguentava isso, não queria mais ver você perto daquele filho da mãe como também o seu primo Scott - disse ficando cada vez mais nervoso enquanto o encarava sem mostrar reação - … e bom, eu sabia que mais tarde ou mais cedo isso poderia acontecer, então eu te transferi com a ajuda do seu primo... eu só estava esperando a resposta para te dizer - diz e eu me levanto indo até a mesa, que estava com um monte de correspondências acumulada - então eu fiquei curiosa e abri a carta... butterfly você vai para coreia do sul! - diz meio animado preocupado com a minha reação que foi nada...

(...)

Depois de um tempo...

Bom, eu vou para coreia ver se pelo menos, eu esqueço o que aconteceu e estudo mas... Mas, eu vou sentir muita saudades do meu melhor amigo, Eric, e espero que não demore muito para minha faculdade terminar

Assim que seja… vamos lá coreia

Continua...

 


Notas Finais


Até a próxima 😊😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...