1. Spirit Fanfics >
  2. The Right Side >
  3. A new place

História The Right Side - Capítulo 1


Escrita por: JC_Oliver

Notas do Autor


Introdução! Não desista ainda ^-^ estou dando o meu melhor para essa fic nova... Primeira fic de SPN <3

Boa Leitura Hunters! Xx

Capítulo 1 - A new place


Fanfic / Fanfiction The Right Side - Capítulo 1 - A new place


Um novo lugar


Jack Kline

Do vazio total à uma sensação vital. Do escuro silencioso à luz e um ambiente quieto, porém sonoro. Eu não sabia onde estava, não sentia mais as vibrações de antes. Me lembro de poder sentir minha mãe, me lembro de fazer parte dela. Agora estou de pé, no canto de um quarto escuro, com dois caras que me fitavam curiosos. Se eles não se mexessem, eu não me mexeria também. 

O que ele é?- escutei o mais baixo perguntar. 

Calma! Está tudo bem, queremos te ajudar- o mais alto disse para mim, dando passos cautelosos em minha direção, com as mãos em frente ao corpo, na defensiva. Eles me olhavam como se eu fosse machucá-los. 

Não chega muito perto- o mais baixo e loiro disse, fazendo o mais alto assentir e parar de caminhar até mim. 

Ver aquela arma apontada para mim, nos meus primeiros minutos de vida me assustou, em um ato de defesa, senti algo mais forte do que eu me preencher. O cara da arma tentou atirar em mim, me assustando mais ainda, eu ergui meu braço esquerdo e os afastei, com uma onda de energia que os empurrou bruscamente contra a parede. 

Dean? Você está bem?- escutei antes de pensar em desaparecer daquele local. 

Abri meus olhos e no segundo seguinte, eu estava no meio de uma rua deserta. Olhei ao redor ainda assustado, o que eu sou? 

Caminhei pelo asfalto gélido, eu sentia o frio bater em meu peito desnudo. As inúmeras vibrações agora eram diferentes. Tudo aquilo era novo para mim, e algo me levava até onde supostamente minha mãe estaria. Eu caminhei, seguindo a intuição. 

Toda aquela sonoridade me assustava, eu estava perdido. O que era tudo aquilo, afinal? Passei por um local iluminado por postes, a névoa leve se misturava com o ambiente congelante. Abracei meu próprio corpo, numa tentativa de me aquecer. Continuei seguindo a minha intuição, até um som novo me interromper:

Você está bem?- um timbre fino atravessou meus ouvidos, chamando a minha atenção. Virei minha cabeça, no sentido daquele som.

Uma silhueta pequena me fitava, ela estava toda coberta, da cabeça aos pés. Seus dentes batiam levemente e suas mãos estavam debaixo dos braços, os escondendo. 

Não sei- falei, me virando agora por completo. 

Você não está com frio?- aquela voz perguntou, apontando para mim. Me olhei e olhei para ela, que ao contrário de mim, estava coberta por todos aqueles panos.

Frio?- perguntei, enrugando a testa.

É! Está frio e você está semi nu, está tudo bem?- a voz fina soôu em uma indagação. Eu não sabia o que era frio, mas quando ela se aproximou de mim e me enrolou em um de seus panos, eu me senti um pouco mais aquecido.

Você precisa se aquecer, ou vai entrar em uma hipotermia- a voz disse, seu semblante era preocupado e eu não entendia nenhuma de suas ações. 

O que é você?- perguntei curioso, pegando um pouco dos fios que ela tinha debaixo de algo que ela vestia na cabeça. A mesma riu.

Eu sou Ella Scott, qual o seu nome?- ela perguntou, tirando seus fios da minha mãe e me olhando curiosa.

Jack- falei, fitando a mulher com curiosidade.

Oi Jack- Ella disse sorrindo, por quê ela sorria para mim? Tinha algo de engraçado comigo? 

Olhei ao redor e comecei à andar novamente. A voz fina de Ella me chamou.

Onde vai?- ela perguntou.

Eu preciso achar a minha mãe, mas eu não sei onde ela está- falei, a moça me olhou confusa mas assentiu depois.

Você precisa se aquecer primeiro- Ella disse, segurando meu braço e me guiando, eu tremia e acho que isso era o que ela chamava de frio. 

Fiquei quieto, encarando tudo, com curiosidade. Onde é que eu estava? 

Vamos, sente-se! Eu vou pegar alguns cobertores para você- a moça disse, se afastando de mim e sumindo por um buraco retangular. Olhei ao redor, vendo coisas empilhadas em prateleiras e sentindo um cheiro de algo que me fez ter uma reação. Minha barriga fez barulho. 

Toma- Ella disse, quando voltou, me entregando um grande pano branco. O peguei e fiquei encarando ele. Ella riu e o pegou devolta.

Assim- a moça disse, o abrindo e enrolando envolta do meu corpo. Senti a tremedeira diminuir, e meu corpo se aquecer, me lembrando de quando eu fazia parte da minha mãe. Ella se sentou na minha frente, escorando o rosto eu sua mão, me observando. 

De onde vem? Você não é daqui não é mesmo?- ela disse, atraindo minha atenção, pois tudo naquele local me distraía.

Eu venho da minha mãe!- exclamei sorrindo, a moça riu e negou com a cabeça. 

Eu digo... De que estado? Ou país?- ela indagou duas vezes, me fazendo franzir o cenho, confuso. 

Estado? País? Eu não sei...- comentei totalmente confuso. 

Não?- Ella indagou, mexi minha cabeça em negativa- Que droga você fumou? Para se esquecer de tudo assim?- ela perguntou e eu não entendi nada.

Pisquei confuso.

Olha! Nós estamos no planeta Terra, no continente norte americano, em um país chamado Estados Unidos. Lembra de algo?- ela perguntou me fitando, neguei anunciando que não me lembrava de nada.

Minha barriga fez barulho novamente, chamando a atenção da Ella. A morena se levantou e foi até aquelas coisas grandes na parede.

O que você quer comer?- ela indagou, me chamando. Me levantei e parei ao seu lado, olhando todas aquelas coisas. Observei atentamente cada coisa que tinha alí. Ella se incomodou com minha demora. 

Tudo bem! Esse aqui é bom- ela disse, se apertando aquela coisa várias vezes. Ella mudou sua expressão, chutando aquela coisa e reclamando com ela.

Merda de máquina velha!- Ella disse, desistindo afinal. Eu a fitei confuso.

Posso?- perguntei, me referindo a máquina que ela chutou. Ella assentiu e eu escorei minhas mãos nela, a agitando com uma pequena onda de energia, vendo o que Ella queria cair e a mesma se abaixou, pegando o pacote azul. Ella me olhou confusa.

Como você fez isso?- a morena perguntou, com um semblante confuso. 

Eu só sacudi isso- falei, mostrando à ela minhas mãos e a máquina. Ella assentiu e deu de ombros.

Come! É salgadinho- ela falou, oferecendo o objeto em sua mão, o peguei.

Salgadinho?- perguntei, analisando aquela coisa azul.

Sim! E você abre ele assim- Ella disse, tomando de mim e o puxando pelos lados, fazendo um barulho soar. Eu foquei naquela cena, atento. Assenti entendendo o que ela fez.

Agora come Jack- Ella disse, me entregando novamente o salgadinho. Peguei uma porção dele e comi, sentindo uma sensação diferente, aquilo era muito bom! 

Que gostoso!- exclamei, enchendo a boca.

Ella riu.

Você é estranho- ela disse, me analisando e pegando um salgadinho para ela.

Nos sentamos no chão, perto daquela máquina. 

Isso aqui é doce- a morena disse, me entregando uma barra vermelha. Observei cada detalhe do objeto em minhas mãos.

Cara! Não sei que droga você usou mas, o efeito é bem forte, você não se lembra de nada- Ella disse rindo e pegando aquela barra de mim e a rasgando, em seguida me devolvendo.

Morde! É chocolate, doce!- Ella exclamou, esperando eu fazer o que ela pedira. Assim eu fiz, sentindo mais um gosto diferente. Eu não imaginei que comer era uma boa sensação. E doce é o que eu mais gostei.

Eu gosto de doce!- comentei com a boca suja pelo chocolate. Ella riu e assentiu, dizendo que também gostava. 

Observei cada movimento e trejeitos da moça. Eu tinha muito o que aprender nesse lugar novo, e Ella pode me ensinar algumas coisas. Eu comi mais do que ela disse que era doce, sentindo uma sensação nova. Eu gostava de estar ao lado dela. 


Continua...


Notas Finais


Isso foi a introdução. Estou me atrevendo a escrever uma fic de Supernatural, algo totalmente novo para mim, espero que agrade a todos os Hunters ^-^

Deixe-me um comentário, dizendo a sua opnião sobre esse primeiro cap!

(Logo o trio favorito aparece mais)

Até a próxima estrada! Xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...