História The Right Step - Direção (vol.2) - Capítulo 20


Escrita por: e Mammotto

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Joy, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Drama, Interativa, Kim Taehyung, Romance
Visualizações 35
Palavras 1.825
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente! Quase não posto o cap hj, acordei triste de doente e ainda sofri de colicas horriveis a tarde inteira.
ksksk Enfim, quase n tive força pra sair da cama, mas felizmente minhas dores diminuiram e aqui estou!!!!
Boa Leitura pessoinhas!!!

Capítulo 20 - Não Se Contenha.


Fanfic / Fanfiction The Right Step - Direção (vol.2) - Capítulo 20 - Não Se Contenha.

 

 

(...)

– Não vejo problema algum... – O olhei com raiva, “Como assim? Não importa? ”. Assim que nossos olhos se cruzam ele se curva, segurando minha cintura e me empurrando mais para o centro da cama, subindo também – É só começarmos de novo.

Sinto seu peso levemente sobre mim, e no segundo seguinte desviou-se, deitando ao meu lado. Tae tocou meu queixo, e enquanto observo o sorriso terno em seus lábios, vejo-os se aproximar-se lentamente dos meus, unindo-nos em um beijo amoroso. Nosso beijo se dissipou e nós nos entreolhamos. Dessa vez eu sorri, erguendo levemente meu tronco e levando minha mão até seu peito, fazendo com que deitasse completamente.

Acariciei seus cabelos e seu rosto, enquanto o mesmo conduzia suas mãos em minhas costas e agora me levou mais perto com um leve empurrão. Eu sorri nasalado e olhei o contato de meus seios sobre seu peitoral. Voltei a encarar sua face, agora com mais desejo que ternura. Me aproximei o beijando com intensidade. Sinto-o apertar minha cintura e me movo sem interromper nossa ligação. O mesmo pareceu entender minha intenção e ajudou-me a subir sobre si, segurando minha cintura, dando-me apoio.

Sentei-me sobre sua barriga, sentindo seu membro roçar em minhas nádegas. Me movo mais uma vez intensificando nosso beijo, segurando com uma certa força os cabelos de Tae. Empino levemente meu quadril, sentindo melhor o membro do rapaz e deixando minha intimidade tocar no mesmo. Impulsivamente rebolo roçando nossas intimidades e Tae solta um gemido abafado entre nosso beijo. Eu sorri em resposta, sentindo-me incentivada a continuar e assim o fiz.

Movimentei-me algumas vezes, e tal ação me deixava cada vez mais excitada. Agora já não conseguia conciliar meus movimentos ao beijo e apenas permanecia inclinada sobre Tae, que tinha sua respiração cada vez mais pesada. Arrepiei-me ao contrair meu canal vaginal e finalmente abri meus olhos, que havia mantido fechados desde o beijo.

Vi Tae me olhando semicerrado e sua boca entreaberta, que agora era umedecida por sua língua, fazendo-me impulsivamente copia-lo ao sentir meus lábios secos. Engoli a saliva escassa em minha boca, fechando os olhos momentaneamente ao parar de me mover, pensando em meu próximo passo e erguendo meu tronco cuidadosamente controlando meu peso para mão machucar aquele abaixo de mim. Sinto então o rapaz mover-se sob meu corpo, fazendo-me repentinamente apoiar minhas mãos sobre seu peito. Olho novamente o rosto de Tae e o encontro risonho.

Agora ele me olha de cima a baixo, com um leve sorriso de canto segurando o lábio inferior com os dentes. Suas mãos enfim saem de minha cintura, vindo até minha barriga e uma desce rapidamente tocando minha intimidade e a cariciando com o polegar, então sobe novamente, com a ponta dos dedos deslizando sobre minha barriga até alcançar meus seios e apalpa-los, à medida que se move mais uma vez sob mim, me deixando observar sua reação.

– Uhm... – Ele geme baixinho ao fechar os olhos brevemente. Voltando a me olhar. – Você realmente foi feita para mim... – Ele move-se novamente sob mim e aperta levemente meus seios, enquanto o ajudo, segurando levemente meu peso.

– Me explica melho-or... – Digo suspirando ao fim da última palavra, ao senti-lo roçar-se em mim novamente à medida que aperta meus mamilos, me causando uma nova sensação.

– Hurm... – riu nasalado em meio a mais um murmúrio e desceu suas mãos novamente a minha cintura. Então me encarou. – Esta é a primeira vez que sinto tanto prazer sem.... bom... – Ele diz, sorrindo de canto. – Você sabe...

– ... – Retribui o mesmo gesto e me inclinei sobre o rapaz, erguendo meu quadril. – Isso significa que estou me saindo bem? – Sussurro próximo a seu ouvido, e suas mãos que estavam em minha cintura, deslizam, agora, apalpando minhas nádegas. Ele riu nasalado e noto que se arrepiou.

– Não brinca com fogo pequena... você pode se queimar... – Disse, apertando uma de minhas nádegas. E eu sorri travessa.

– Acho que vale a pena o risco. – Murmuro e deixo um beijo em sua bochecha.

Me ergo novamente e me vejo de quatro sobre Tae, que me olha nada inocente, me trazendo confiança. Engatinho para trás, arrastando meus joelhos sobre o colchão. Então pego o pacote de camisinha que deixei de lado pouco tempo antes. Retiro-a da embalagem e me proíbo mentalmente de olhar o rosto de Tae, pois se o fizer, possivelmente vou ficar muito envergonhada para continuar.

Engatinhei novamente, sentando-me sobre as coxas do rapaz que luto para não encarar diretamente. Tento, com certeza inutilmente, não transparecer meu nervosismo, levo minha mão direita até o membro do mais alto. Dessa vez não consegui ignorar sua face, ao notar sua reação ao meu toque, me fazendo ambicionar por mais daquela expressão.

Movi minha mão, para cima e para baixo, lentamente, assistindo a reação de Tae, que engoliu sua saliva e fez contato visual comigo. Decidi esperar um pouco mais para colocar o preservativo, então, continuei os movimentos em seu membro, aos poucos reconhecendo o que fazia certo, ao julgar pelas expressões do rapaz. Aumentei a velocidade dos movimentos e logo fui interrompida.

Tae segurou minha mão e suspirou, pressionando levemente a mesma em seu membro, antes de retira-la dali.

– S\A, desculpa... mas....

– Tudo bem... Eu também... – Sorri sentindo minhas bochechas quentes. Aproximei a camisinha de seu membro, encaixei a ponta do acessório e desenrolei-o até a base. Então engoli minha saliva e olhei para Tae apreensiva e envergonhada, pelo próximo passo evidente.

– ... – Ele estendeu sua mão em minha direção, – Vem cá... – Disse me sorrindo. Segurei sua mão e fui puxada, ficando deitada ligeiramente sobre si e o colchão. – Você não tem que fazer tudo hoje... – Sussurrou em meu ouvido, subindo suas mãos por minhas costas até minha nuca. – Me deixa te dar prazer, vai? – Sua voz grave e terna soou, me causando um arrepio prazeroso.

Ergui-me um pouco, podendo encara-lo e sorri, o beijando. Logo Tae mudou nossas posições, agora, estando sobre mim. Ele se ergueu, ajoelhado entre minhas pernas, me lembrando a última vez que o vi assim, antes de entregar-lhe minha virgindade. Sorri admirando sua figura e vejo-o ajeitar-se em minha entrada.

Pediu-me permissão com o olhar e eu apenas afirmei, sentindo logo em seguida meu corpo ser preenchido por ele lentamente. A sensação dele dentro de mim ainda causa um certo desconforto, mas a vontade de senti-lo é ainda maior. Tae segura meu quadril e o eleva um pouco, e isso torna nossa conexão mais confortável para mim. Enfim começou a se mover devagar, e fecho meus olhos concentrando-me na sensação de ser preenchida pelo homem que amo.

Sinto uma onda de arrepios percorrer meu corpo a cada estocada. E enfim abro meus olhos, observando Tae, que mordia seu lábio inferior e apertava meu quadril à medida que se move em mim. Ele não parece confortável, na verdade parece mais cuidadoso que na nossa primeira vez.

– Tae... eu não quero que se contenha.... – Falo chamando a atenção do mais alto. – Quero que se satisfaça tanto quanto eu...

Vejo-o se curvar e deixar meu quadril sobre o colchão novamente, trazendo suas mãos que antes me seguravam, para próximas de meus ombros e abaixou sua face até a minha. Eu o abracei, movendo meu quadril para cima, sentindo-o todo dentro de mim. Uma de suas mãos desceu, passando por baixo da minha cintura, segurando-me novamente.

– Se eu te machucar, me pare... – Disse e logo começou a se mover dentro de mim.

Seus movimentos estavam mais fortes, apesar de ainda lentos. Ele sai de mim quase por completo e volta a adentrar com uma leve força. Sua boca em meu pescoço, me mordiscou levemente, logo beijando o mesmo local. Cravo minhas unhas em suas costas, sentindo mais uma das estocadas repentinas, que aumentaram de velocidade.

Começo a mover meu quadril pela excitação excessiva, e diferente da outra vez, Tae me permitiu continuar não impedindo meus movimentos com sua mão. Nos movemos harmoniosamente, combinadamente, causando uma satisfação enorme, que parece ser compartilhada entre nós dois. Minha respiração descompassada e meu auge se aproximando fizeram gemidos escaparem por meus lábios, estes que pareciam estimular o rapaz, que intensificou seus movimentos, agora também deixando sua voz escapar, o que me excita ainda mais. "Se é que isso é possível".

– Tae... – Murmuro seu nome à medida que cravo minhas unhas novamente em sua pele, avisando-o sobre meu estado.

– Também estou... quase lá... – Disse pausadamente com sua voz erótica, que me fez revirar os olhos.

Tae aumentou a velocidade, intensificando ao máximo seus movimentos. Meu auge me atingiu e soltei um gemido arrastado, enquanto mordo o ombro de Tae, que ainda me penetrava. Aproveitei cada contração involuntária do meu corpo enquanto Tae se move dentro de mim. Sinto as forças se esvaírem do meu corpo e finalmente liberto suas costas das minhas unhas. Tae me estoca mais algumas vezes, em busca de sua satisfação e logo ela chegou. Sou penetrada uma última vez com força e escuto o gemido abafado do mais alto ser solto contra minha pele, enquanto sinto minha intimidade mais quente.

Com o corpo um pouco dormente, ergo meus braços e abraço meu homem, que ofega deitado sobre mim, parecendo mais cansado que eu, o que é mais que compreensível. Aconchego meu rosto no seu e respiro fundo, alisando seus cabelos.

– Obrigada... e.... – Falo de olhos fechados sentindo seu coração batendo sobre meu peito. Viro meu rosto, sussurrando em seu ouvido. – Eu te amo Kim TaeHyung...

Tae se move, erguendo-se, livrando-me de seu peso, logo saindo de dentro de mim. Antes de levantar-se totalmente, deixou um selinho em meus lábios e enfim saiu da cama, segurando o preservativo para não vasar.

– Eu vou limpar isso aqui, tá bom? – Falou ludicamente e virou-se indo até uma porta, que deve ser o banheiro.

Sento-me na cama, analisando o chão em volta, em busca da minha roupa intima à medida que recupero minhas forças. A encontrei e fui até ela, vestindo-a e pegando a camisa de Tae que estava no chão vestindo-a também. Peguei a cueca de Tae e caminhei até o suposto banheiro, vendo que minha dedução estava correta.

– ... – Olho para dentro do cômodo e observo a figura desnuda de Tae a minha frente, sorri de canto me sentindo descreditada por tê-lo para mim depois de tudo que já passamos, e então retomo meus sentidos ao ouvir o som de água. – Toma... – Joguei a peça intima no mesmo, que estava de costas lavando as mãos. Sai de lá e arrumei os lençóis, entrando a baixo do mesmo, a espera de Tae, que logo veio até mim, deitando-se ao meu lado, me abraçando por trás. Não falei nada, apenas me aninho em seus braços e fechei meus olhos que estavam pesarosos, o sono já estava batendo a minha porta.

– Eu amo você minha pequena. – Diz Tae, ao meu ouvido, enquanto aconchega sua cabeça em meu ombro.

– Boa noite Tae...

– Boa noite minha linda....

----- Quebra de Tempo -----

(Domingo | Hotel de hospedagem da S\N e Marina | 10:00 AM)

 

 


Notas Finais


O que opinão sobre o capitulo? Gostaram?
Eu particularmente acho que escrevi de uma forma bem leve, mas isso agrada você tanto quanto agrada a mim?
É isso que me pergunto... :3
Então, até terça gente linda! Bjuuuh ;*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...