História The Roommate - Capítulo 73


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Amizade, Amor, Romance, Universidade
Visualizações 11
Palavras 1.940
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 73 - Consulta


Fanfic / Fanfiction The Roommate - Capítulo 73 - Consulta

Silas olhava para o campus friamente. Ele não queria ser rude, mas mesmo assim ele foi, mas era necessário, afinal o antigo Silas só havia se machucado. Ele sempre tinha aberto  o coração para as pessoas, e essas pessoas sempre o machucaram.

Silas não queria mais isso. Ele queria se sentir bem, mas não conseguia isso. Ele pensou ter superado tudo o que tinha acontecido com Marjorie, ele pensou..

Ele apertou fortemente a janela e depois olhou para as cartas. Darin. Como ele poderia ter feito uma coisa dessas? Ele nunca havia escrito carta alguma e no entanto, Darin as entregou. Ele tinha que tirar isso a limpo. Silas olhava as cartas seriamente.

Killian estava sentado pensativo. O que ele iria fazer? Dizer a verdade ou esconder? Ele já estava sentindo tudo pesado por esconder sobre o pai de Serena, e agora isso? Era demais para ele suportar. Ao menos uma vez na vida ele tinha que fazer a coisa certa.

Killian subiu na moto e correu apressadamente para o dormitório de Serena.

Serena, por outro lado, queria esquecer tudo.  Silas tinha sido um idiota, e sua mãe provavelmente seria notificada da expulsão. Serena não queria ter que lidar com a mãe agora. Serena suspirou e olhou para o céu. Não demorou muito até Serena ouvir o som do motor da moto potente de Killian anunciado a chegada. Serena olhou para ele e Killian saltou da moto.

- Serena. Eu preciso falar com você.

- Killian. Que bom ver você.

Serena abraçou Killian. Killian retribuiu surpreso. Killian estava ali para ser a sua fuga. Era tudo o que ela precisava.

Silas que estava na janela, viu a cena, não gostando nem um pouco. Eles tinham que continuar esfregando na cara dele? Isso era claramente uma provocação de Killian. Silas gritou da janela.

- Não quero você aqui, Killian.

Serena olhou para trás chocada com Silas. Como ele podia determinar isso? Ela olhou para ele irritada.

- Você não manda em nada aqui! Esse dormitório é tanto meu quanto seu!

- Eu não sou obrigado a ter um funcionário do campus em uma área restrita aos alunos. Preciso dizer mais?

- Você é.. Inacreditável Silas! - Tremeu Serena de raiva

- Eu sou o que você quiser, mas não quero ele aqui!

- Você é tão homem, por que não desce aqui! - Gritou Killian

Silas sentiu o seu corpo tremer de raiva. Ele pegou as cartas e rapidamente saiu da casa.

- Estou aqui! Era o que você queria?! - Exaltou Silas

- Só isso não vai te fazer homem. - Killian sorriu, provocando

- Vai embora daqui!

- Killian você queria falar comigo. O que era? - Perguntou Serena, olhando para ele

Killian parou por um momento. Ele olhou para Serena e depois olhou para expressão furiosa de Silas, incerto. Ele tinha ido lá fazer a coisa certa, mas agora vendo Silas agir daquele jeito só aumentou a raiva que tinha nele. O que era a coisa certa afinal?

- Eu tinha vindo.. fazer algo importante, mas agora eu percebo. O melhor é dar o pé e não olhar a cara azeda de Silas.

Killian entregou o capacete para ela. Serena olhou para ele confusa.

- Eu preciso ir no hospital. Preciso ver Juliet.

- Vamos então.

Killian subiu na moto e Serena colocou o capacete, subindo na moto logo em seguida. Killian deu a partida na moto fazendo o motor roncar. Ele olhou para Silas lentamente e disparou com a moto. Silas olhava para a cena com uma expressão dura. Ele olhou para as cartas que estava na mão e as apertou. O telefone de Silas começou a tocar.

- Alo? Você achou ele? Onde ele está? Ótimo. Bom trabalho.

Silas começou a caminhar rapidamente, guardando as folhas no bolso. Só havia um lugar que ele queria ir agora.

Kiliian estacionou a moto perto do hospital do campus. Serena pulou da moto. Killian pulou da moto também e olhou para o hospital, com a luz do sol brilhando na jaqueta. Killian passou a mão no cabelo e suspirou.

Eles entraram no hospital. Kate estava com um copinho pequeno de plástico descartável na mão. Trevor estava do lado dela e Eric. Ele se enfureceu rapidamente assim que o viu.

- O que ele está fazendo aqui?! - Exaltou ele

- Ele veio comigo! - Defendeu Serena

- Eu não o quero aqui!

- Não estou sendo muito querido em vários locais ultimamente. - Ironizou Killian, sorrindo

- Você.. Você está maluca? Precisava trazer seu namoradinho aqui? Você não tem respeito? Não tem consideração pelo Silas? Tudo o que você está fazendo está fazendo ele sofrer. Você só pensa no seu próprio umbigo, Serena?

Serena arregalou os olhos.  Seus olhos se encheram de lagrimas.  Ela se virou e saiu do hospital. Naquele momento, Trevor tinha percebido o que tinha dito, mas ele não teve tempo para se arrepender. Killian rapidamente deu um soco na cara de Trevor, o fazendo girar o corpo. Trevor colocou a mão no rosto. Killian saiu do hospital e foi atrás dela.

- Esse cara bateu no meu rosto! Quero ser examinado imediatamente!

- Relaxa, cara. Foi só um soco. - Confortou Eric

- Só um soco? E se eu ficar com cicatriz?! Sou lindo demais para isso!

- Homens de cicatrizes são os mais sexys. 

- Vocês são loucos. Cadê  o medico?!

Killian saiu do hospital e viu Serena de cabeça baixa, lutando com as lagrimas. Ele suspirou e se aproximou dela. A verdade, por mais que ele não queria admitir é que sua cabeça estava a cheia. Ele tinha ido atrás dela para fazer a coisa certa, porem Silas com o seu jeito estragou tudo. Mas ainda havia algo que ele devia fazer. Killian colocou a mão no ombro dela.

- Killian, eu acho melhor você me deixar sozinha..

- Eu sei, mas não se preocupe. Trevor pagou caro pelas suas palavras.

- Por que? - Perguntou Serena, olhando para ele

- Dei um soco nele. - Killian deu de ombros

- Killian! - Serena o repreendeu

- Qual foi, Serena? Esse sou eu. Eu não vou mudar por você e nem por ninguém.

Killian sorriu, seu sorriso desafiador e branco. Serena olhou para o lado, ainda com o ar de reprovação. Killian ficou com uma expressão indiferente e colocou as mãos nos bolsos.

- Eu vou voltar ao hospital. Preciso falar com alguém. Vou aproveitar que o cãozinho de Silas não está lá no momento.

- Espere.. Killian!

Killian virou de costas de entrou no hospital.

Enquanto isso, em um café em uma parte reservada do campo, um homem alto de cabelos marrons e terno cinza bebia uma xicara de café calmamente. Silas entrou no café e olhou firmemente para o homem. Ele se aproximou da mesa e colocou as mãos na cadeira.

- O senhor é Jon Winter?

- Ao que devo o prazer rapaz? - Perguntou Jon, olhando para ele

- Sou Silas Vlahos. Vim falar sobre Serena Winter.

Jon ficou um pouco surpreso. Ele se mexeu desconfortavelmente na cadeira. Silas permanecia com a expressão firme. Ele se sentou na frente de Jon.

- Sobre o que você quer tratar com minha filha?

- Em primeiro lugar: por que você a abandonou?

Jon ficou nervoso. Ele olhou para Silas inquieto, enquanto Silas permanecia serio.

No hospital, Killian não se importou com vários enfermeiros e médicos olhando para ele e se perguntando o por que ele estava ali. Killian ignorou a todos e entrou sem ser convidado no quarto de Juliet. Juliet se surpreendeu ao ver Killian ali. Ela se levantou um pouco da cama.

- Killian?

- Juliet. Precisamos conversar.

- Sobre o que?

- Antes de mais nada, devo me desculpar, dei um soco no seu namorado.

- O que?! Por que?

- Ele foi babaca.

- Você é babaca o tempo todo.

- Mas eu sou eu. - Killian sorriu para ela

Juliet revirou os olhos. Killian se aproximou dela.

- Sobre o que quer conversar?

- Eu não sei porque eu vim aqui. Eu não queria, mas minhas pernas apenas se moveram, de algum modo, você é a única que eu podia conversar sobre isso.

- E Serena?

- É sobre Serena. Mas é complicado.. - Killian desviou o olhar

- Você está precisando conversar, Killian. Então fale. Fale comigo.

- É, eu preciso. Mas não é só isso. Eu vim te dar um aviso: aquela garota Carissa, vai armar alguma coisa para você.

Killian sentiu parte do peso saindo das suas costas. Ele suspirou aliviado. Juliet arregalou os olhos.

- O que? Como você sabe?

- É porque eu..

Nesse momento eles foram interrompidos. O medico de cabelos grisalhos entrou na sala sorridente. Ele entregou um papel para Juliet.

- Aqui estão seus exames, senhorita.

Juliet pegou os exames e leu ao lado de Killian. Ela arregalou os olhos em choque. Killian revirou os olhos e olhou para o lado.

- Não.. Não pode ser.

- Você pode nos deixar sozinhos? - Perguntou Killian para o medico

- Claro. - O medico saiu

- Não..

- Vejo que vai ficar mal de saúde. Mas você também precisa de uma fuga. Vamos fugir daqui?

Juliet olhou para ele. Killian sorriu de lado.

Horas depois, já de noite, Silas tinha saído do café, um pouco frustrado. O encontro com o senhor Winter não foi exatamente o que ele esperava, mas ele teve respostas, e infelizmente, mais algumas perguntas.  Enquanto Silas caminhava, ele viu a ultima pessoa que ele imaginou ver aquela noite. Darin. Ele estava parado no meio do campus. Ele viu Silas e acenou.

- Oi Silas. Como vai?

- Como vai? Como vai?!

Silas pegou Darin pela gola da camisa. Darin o olhou assustado, sem entender o que estava acontecendo.

- Ei, cara! O que é isso?!

- Como você entrega cartas para Serena que eu nunca escrevi?! - Esbravejou Silas

- Eu.. Eu achei na minha mesa.  - Balbuciou Darin

- Achou como?! Me conta como achou!

- Olha quem eu achei.

Silas e Darin olharam para trás e viram Killian com sua jaqueta de couro encarando os dois. Darin se soltou de Silas e olhou para eles.

- Estou cercado. O leão e o lobo.

- Eu sou o lobo que vai devorar você. - Sorriu Killian ameaçadoramente para ele

- E o leão imponente? - Perguntou Darin, suando frio

- Não me provoca, Darin. 

- Eu não fiz nada de errado, Silas! Eu achei as cartas e as entreguei para Serena.

- Por que não as entregou para mim então?

- Como se o Silas fosse homem de resolver algo.

- Cala a boca Killian!

- Por que não vem calar?

Darin aproveitou a discussão dos dois e se afastou. Silas olhou para Killian firmemente. Killian permanecia com seu sorriso provocativo.

- Não se preocupe, Killain. Logo você fechará a boca. Eu vou pegar aqueles troncos que você chama de casa e destruir.

- Do que está falando?

- Você sabe do que estou falando.

- Como você ousaria?

- Você não me conhece tão bem assim.

- Veja quem está se tornando o vilão.

- Um vilão que você me tornou.

- Eu tinha tentado, cara. Eu vim fazer a coisa certa. Mas simplesmente não dá.

- Coisa certa sobre o que?

- Eu sei que você nunca traiu Serena. E sabe qual é a melhor parte? Ela nunca vai saber. Acabou, Silas. Você perdeu.

Killian sorriu para ele provocante. Silas foi na direção de Killian usando sua agilidade como atleta, o derrubando no chão e o socando sem parar, em pura fúria.

 

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...