História THE RUNNERS - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Resident Evil, The Maze Runner
Personagens Brenda, Gally, Minho, Newt, Teresa, Thomas
Tags The Maze Runner
Visualizações 3
Palavras 900
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Ficção Científica, Sobrenatural, Survival
Avisos: Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Queria avisa-los que eu estou postando em dias de semanas mas provavelmente não devo fazer isto durante a semana que vem,pois eu terei provas então ao sábados e aos domingos provamente postarei novos.

Good Reading

Capítulo 2 - MINHAS LEMBRANÇAS


Fanfic / Fanfiction THE RUNNERS - Capítulo 2 - MINHAS LEMBRANÇAS



-Levanta novato!-Falo afiando a lança.-Ele se levanta,se espreguiça e me olha.-Você vai caçar hoje é depois vamos entrar no labirinto.-Dou a lança para ele é saio da barraca,ele vem atraz e ao chegar me sento em uma pedra e ele fica parado me olhando.-Quer instruções?-Eu falo e ele entra na água,sem reflexo,o garoto até consegue ver os peixes mas não é rápido o bastante.

-Não da! Não consigo.-Ele fala ainda tentando,eu entro na água e pego a lança de suas mãos.

-Preveja seus movimentos é os dele também,não espere ele se movimentar,ataque antes.-Falo e fixo meu olhar em um peixe, o pego na lança e o coloco na cesta,saio da água e jogo a lança para ele.-Vou preparar as coisas,ja vamos entrar lá!-Saio dali e pego os equipamentos para escalada e me aproximo dos muros que estavam velhos,antes de pensar em fazer uma escada,pensei em escalar com as próprias mãos,com um machado de escalada,dou um impulso com a mão e cravo o machado no muro para ver se seria fácil ou se teria que usar muita força bruta é para minha sorte os muros eram fáceis e minha força dava para me aguentar,poderia me machucar fortemente mas mesmo assim me arrisco;De batida em batida começo a chegar em algum lugar.

-SE FOR FUGIR NÃO, ME ESQUECE AQUI TÁ!-Ele fala e eu olho para baixo,ele deixa a cesta no chão e vem para baixo de onde eu estava,estava alcançado uma boa altura do muro mas ainda faltava muito para chegar e assim eu já tinha descartado essa opição,começo a descer e quando chegava ao chão ele me ajudou a descer.

-Não dá para escalar esses muros fácil como eu pensei...vamos ter que fazer uma escada.

-Os muros já irão se abrir-ele fala olhando o ceu.

-Não iremos hoje,eu acho que por cima teremos bem mais visão.

-Tudo bem então,vou pegar os machados-ele corre de cabeça baixa até a cabana;Meu fisico estava acostumado com toda a rotina,mas minha mente ainda não estava,não vou desistir logo agora que tinha alguém para me ajudar,eu vou andando lentamente até um balde de água e lavo minha cara.

-Ei!Você está bem?-ele fala vindo até mim e me dando o machado.

-Estou sim,vamos!-pego o machado e vamos até as árvores com galhos medianos , começamos a cortar os galhos,ainda preocupado comigo o garoto para ao meu lado e mesmo assim não paro de cortar os galhos.

-Ben..meu nome e Ben.após um silêncio vasto ele vai a outra árvore e começa a cortar os galhos também não tinha o que falar mais,estava concentrada naquela hora,quando já tinha o que achava nescessario,voltei para a clareira e peguei um facão para lenhar os galhos em uma grossura razoável,Ben vem um pouco depois e me ajuda a lenha-las,quando havia uma boa quantidade,eu pego cordas e começo a amarrar galhos em galhos.

-Não está pençando em fazer uma escada na altura dos muros não é?

-Estava sim,tem uma ideia melhor?

-Bom,como não estamos fazendo isto aqui atoa,faremos a escada até na metade do muro e de resto,nos escalamos já que vimos que é possível.

-Eh,pode dar certo-Os muros começam a se abrir.

-Você...Não teve medo das primeiras vezes que ficou aqui e entrou la sozinha?

-Claro que sim,mas,o único lugar que me deu uma esperança de uma saída foram estes muros.-Falo e lhe peço as madeiras para amarra-las junto às minhas.

-Olha garota,faz um dia que te conheci mas sei que independente de qualquer coisa,não vou te deixar na mão.-ele me olha com um olhar sério.

-Bom,só me resta te agradecer..-sorrio.

Quando terminei de amarrar uma grande quantidade,peguei novamente os equipamentos e coloquei a escada na vertical,ela ficou bem resistente para aguentar pelo menos uma pessoa,quando cheguei ao final da escada,finquei os machados até conseguir chegar aos topos e dar impulso para subir,estava muito alto e se eu caísse dali,não teria volta.

-O QUE ESTÁ VENDO AI?-Ele me pergunta fazendo uma aba em seus olhos com as mãos para conseguir enxergar por conta do sol.

-E IMENSO!!NÃO QUER SUBIR?

-PREFIRO NÃO!-enquanto ele falava eu persebia barulhos de coisas se mechendo,e percebi que as paredes do labirinto se moviam para ambos lugares.-Não pode ser..-Eu suspiro e começo a descer,alguns degraus da escada estavam se quebrando quando eu pisava,Ben segurava a escada que balançava constantemente.

-As paredes,elas mudam de posição,todos os dias corridos eram em vão..-Ele me olha exausto.

-Para chegar em algum lugar teríamos que passar aquilo tudo em um dia só.-Ele afirma.-E os ruidos? Deu para ver o que são?

-Não,mas coisa boa não pode ser neh!-Falo e começo a andar,ele pega a escada e me acompanha.

-Acha que isso tudo vai durar?

-Não,não sei quanto tempo ficaremos aqui..mas a gente faz isso durar.-Nos começamos a pensar em como poderíamos percorrer mais rápido pelo labirinto,coisas que nos iriamos prescisar,e como poderíamos ficar mais resistentes.Bem mais a tarde,começou a chover forte e tampou todo o céu de nuvens cinzas,nos quardamos as coisas e ficamos dentro das cabanas pelo resto do dia,reparei que os ruidos e estrondos estavam ficando cada vez mais perto;Quando os muros se fecharam,fiquei imaginando o quanto difícil será.

-Ei! Você também está escutando isso neh?-Ele concorda com a cabeça.-Independente do que for...Eu acho acho melhor criarmos um abrigo,o mais rápido possível,um dia esses muros podem não se fechar mais.

-Tudo bem,amanhã pensamos em como faremos isso também.-Ele fala e vai se deitar,como todos os dias,eu ficava acordada observando cada som que se passava la dentro,eu tinha medo de dormir,não por causa do escuro ou da situação,era mesmo pelos meus pesadelos que todas as noites,eram todos iguais.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...