1. Spirit Fanfics >
  2. The Salvation Of a Lost Dream (Sal x Larry) - (Larrisher) >
  3. Nineteen.

História The Salvation Of a Lost Dream (Sal x Larry) - (Larrisher) - Capítulo 19


Escrita por:


Notas do Autor


Esse capítulo contém conteúdo que é sensível e pode ser gatilho pra muito gente (automutilação). Se você for sensível, pule a parte que contém o ⚠️. Esse sinal indicará o começo e o final da parte sensível. É isso. Tenha uma boa leitura

Capítulo 19 - Nineteen.


Algumas semanas depois...


.

.

.

.



Larry Johnson on. 


Desde que Sal se reencontrou com Travis, esses tempos tem sido bem difíceis pra ele. Pesadelos contratantes, recaídas não tão fáceis de lidar... principalmente pra mim que sou um completo boçal. Todos os dias, era a mesma rotina: eu acordava, fazia café da manhã pro garoto, deixava um beijo na sua testa quando ainda estava dormindo e saía para trabalhar.

Me pergunto se Sal não desconfiava de nada; mas se desconfiava, não demonstrava. Isso era bom pra mim. 


Cheguei no estabelecimento para mais um dia de trabalho. Cumprimentei Gwen e fui para meu posto costumeiro. Enquanto esperava clientes ou as remessas de novos produtos chegarem, administrava o dinheiro que eu tinha para a viagem e a organiza o desta. Todd tinha achado bons hotéis que eram chiques mas não muito caros. Perfeito para dois homens como eu e Sal. Ashley ficou com a parte de administrar o dinheiro que vinha da galeria dos amigos dela. Eu teria que pegar as últimas informações com ela antes de recontar o dinheiro total. Isso tava acabando comigo, mas no bom sentido. Eu estava feliz que todo meu trabalho duro iria render em algo que realmente importaria para nós dois. 


- Larey... - a garota se aproximou com um copo de café na mão. 

- Gwen, já disse que meu nome se pronuncia Larry. Não Larey. 

- Eu sinto muito. Vou me lembrar. Mas é legal te chamar assim, de qualquer forma. É único. Enfim, você parece cansado, ao menos dormiu essa noite? - se escorou no balcão. 

- Nah... tô dormindo bem mal, pra falar a verdade. 

- É por causa daquele garoto... qual era o nome mesmo... Seel? 

- É Sal! - ri alto, sendo acompanhada por ela. - caramba, Gwen, você é realmente péssima com nomes. 

- Conte me algo que eu não saiba... 

- Eu pretendo pedir Sal em namoro. 


Ao que eu falei isso, Gwen começou a tossir e engasgar. 


- Céus! Você tá legal? - bati em suas costas, segurando o riso. 

- O... que... vo-cê... - tentou falar mas a cada sílaba era cortada por mais um acesso de tosses. 


Não aguentei mais segurar a risada, apenas soltei e o som preencheu o espaço. Ao que eu vi, Gwen também estava rindo e estava roxa. Poderia ser do engasgo ou da risada. Ou dos dois, nunca se sabe. Alguns segundos depois, os dois se recompuseram. 


- Cara, você tá falando sério? 

- Uhum. Mas não vai ser um pedido comum. Vai ser assim.


E comecei a contar meu plano para ela. A cada nova coisa que eu contava, Gwen soltava gritinhos animados. Nós só paramos de conversar quando o estoque novo havia chegado. E o dia se passou tranquilamente. 




⚠️⚠️⚠️⚠️⚠️⚠️⚠️⚠️⚠️⚠️⚠️⚠️⚠️


Sal Fisher on. 


Essas últimas semanas tem sido difíceis pra mim. A cada cochilo que eu tirava, pesadelos preenchiam meu cérebro. A cada momento de silêncio, cochichos depreciativos enchiam meus ouvidos. E, sinceramente? Eu não resistia a vontade de fazer o que elas queriam. Seguindo a rotina de tentar não ouvir, ignorar e falhar, peguei a lâmina quase cega de tanto uso. 


- Merda... eu preciso de mais uma...


Eu mantinha mina face congelada enquanto deslizava o objeto afiado na minha pele sensível, vendo as gotinhas vermelhas brotarem como rosas brotam em arbustos. Seria poético se não fosse trágico. 

Eu nem sentia mais tanta dor. Era quase libertador, para ser honesto. Eu sabia que aquilo era errado. E com aquilo eu queria dizer: mentir para Larry de que estava tudo bem, de que os pesadelos tinham cessado e nem mencionar as vozes que eu ouvia quando a casa estava em completo silêncio. Os sussurros pareciam tão reais, concretos, palpáveis que era difícil distinguir se eram apenas minha imaginação ou se havia realmente uma pessoa no meu apartamento além de mim. 

⚠️⚠️⚠️⚠️⚠️⚠️⚠️⚠️⚠️⚠️⚠️⚠️⚠️Depois de terminar o pequeno "serviço", fui até o banheiro e lavei meus braços, pegando as bandagens recém compradas e envolvendo em meus braços. Ouvi um clique na porta da frente e me tranquei no cômodo, respirando com dificuldade. 


- Sal? Cadê você? Eu cheguei! 


"Merda, merda, merda, merda..." 


- Eu to no banheiro! J-Já saio pra falar com você. 


Enrolei as bandagens rapidamente, respirei fundo e sai, ajeitando as mangas. 


- Bem vindo de volta, Larry. 

- Valeu. Eu trouxe tacos. - e levantou uma sacola - vai querer? 

- Passa isso pra cá. 


Passamos o resto da noite comendo e nos divertido. Quase me fez esquecer de que meus braços estavam enfaixados e que eu tinha que esconder tudo aquilo. 


Alguns minutos de conversa fiada, Larry ficou mais saidinho. Chegou perto de mim e acariciou minhas coxas. 


- Larry... hoje não...

- Mas faz tanto tempo... - disse beijando e marcando meu pescoço. 

- Larry... eu realmente não tô no clima...

- Tudo bem. Eu respeito você. 


E me dirigiu um sorriso doce. 


- Sal, eu... por que você não quer? 

- É que... - prendi o lábio entre meus dentes - não briga comigo. 

- Não irei. 

- Eu... 


Estendi lentamente a manga do moletom, sentindo os olhos ficarem molhados de imediato. Fui tirando as bandagens mas Larry não deixou que eu terminasse. Me abraçou com força e sussurrou no meu ouvido. 

  

- Seu corpo é um monumento meu amor. Não me importa os ferimentos. Eu vou te ajudar com isso. 


E não falou mais nada. Ele estava lá para me dar suporte e amor. E era disso, e apenas disso, que eu precisava. 

Tivemos uma noite romântica e carinhosa. Nada de rudez ou brutalidade. Apenas, nós. Nossos corpos colados e nossas batimentos sincronizados. 

Tudo estava como deveria estar. E isso era perfeito. 


.

.

.

.

.

.



Mais algumas semanas haviam se passado e eu havia melhorado bastante. Larry havia deixado de trabalhar cinco dias para trabalhar três, apenas para ficar comigo. E numa tarde agradável de terça-feira que eu recebi a seguinte mensagem. 


"Precisamos conversar. Tenho uma surpresa pra você ;)"


O que ele iria aprontar dessa vez...?



Notas Finais


OI MEUS BEBÊS!!!! Desculpa a demora :( de novo... como vocês estão? Estão se cuidando? Ficando em casa? Bebendo água? Eu espero que todes estejam bem. Deixa seu comentário pq isso me incentiva a postar mais cedo!! E é isso! Amo todes vocês. <br /><br />PS: the o capítulo tá normal pra vcs? Eu tentei postar antes mas tava tudo bugado

PS2: GENTE PELO AMOR DE DEUS EU CLIQUEI SEM QUERER NO HISTÓRIA TERMINADA


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...