1. Spirit Fanfics >
  2. The School Saint (bdsm) >
  3. Mixed feelings

História The School Saint (bdsm) - Capítulo 6


Escrita por:


Capítulo 6 - Mixed feelings


                           🌈

— gostar de você? Jungkook você tá brincando comigo não é? — o acusei, em seguida tentando analisar algum traço de brincadeira em seu rosto.

—porque eu faria isso? — se acomodou no sofá.  — olha...vem aqui... — tentou me puxar para sentar em seu colo, mas obviamente eu não deixei.

— Tá maluco Jungkook? Você e a yiren namoram! — vi quando um sorriso debochado surgiu em seus lábios.

Eu tinha até me esquecido de yiren e seu jeon misterioso. Embora, eu quisesse muito saber anteriormente, eu tinha esquecido completamente. Eu jamais faria nada para magoar aquela cobra, embora ela sempre me batesse, o nosso amor era verdadeiro! Duas cobras destilando veneno por aí. Junto com a cobra master Jung hoseok é claro.

Eu estava ansioso pela resposta dele e seu silêncio me assustou de um jeito totalmente diferente, eu me sentia inseguro, desesperado como se a resposta dele estivesse a ponto de me matar por dentro. Eu vi quando ele pareceu pensativo talvez tão confuso quanto eu.

— yiren? Wang yiren? — parecia confuso. — eu não namoro yiren! Ela é namorada do meu primo.

—O que? seu primo Seoho? — agora quem estava confuso era eu.

Mano, a minha bebezinha estava namorando aquele filho da puta? Se tudo o que eu soube dele for verdade, e baseado no que presenciei na cafeteria aquele dia, então ele concerteza vai machucar a minha cobra. Eu não posso permitir isso!

—Me desculpa te acusar assim.... Eu achei que fosse você o jeon que ela falava...... — falei me levantando.

—Sem problemas, jimin. —sorriu —mas não se esqueça do que eu disse.

— Pode deixar. — forcei um sorriso.

—alias, park...... — o impedi de continuar.

—Não precisa dizer mais nada, eu já entendi. — abri a porta saindo sem esperar Jungkook.

Depois de sua declaração amorosa cheirando a aposta de adolescente, eu só queria tomar um belo yourgute de morango. Obviamente eu nunca tenho dinheiro para nada, então eu precisava ir até a casa de hoseok.

—jimin espera! eu vou te levar em casa. — falou me puxando pelo braço, sem me machucar.

— tudo bem, então. — eu não tava com a mínima vontade de caminhar mesmo.

Já dentro do carro, o clima estava um pouco estranho. Jungkook dirigia focado, sem falar nada para mim e eu apenas o observava, querendo lembrar de cada detalhe dele, mesmo que desconfiasse de suas intenções eu jamais poderia negar sua beleza.

Depois de certo tempo, senti jeon encomodado pela falta de interações entre nós, provavelmente tão incerto se deveria falar algo quanto eu.

— jimin, por favor eu...— o interrompi, sou mal educado fazer o que?

—Não diz nada, eu não quero acabar me machucando..... — ele suspira.

— Eu só queria te dizer que você precisa ir no próximo jogo, na terça.— do que esse maluco tá falando? Por quê eu iria nesse tal jogo?

— Do que você tá falando? — o encarei.

— Você se esqueceu? — assenti. — você é nosso novo mascote! Eu ja falei com o diretor.

— Eu sou o quê? — quase gritei.

Eu já tinha me esquecido dessa coisa toda de mascote, eu não acredito que aquele perfeito do caralho fez isso comigo! Eu estou ciente, de que a culpa majoritária era minha, mas eu achei que ele tinha entendido que o lance de mascote era somente uma desculpa fajuta.

— Terça esteja naquela quadra, animando o público. — falou calmo. — E me vendo marcar a cesta que vai fazer nossa escola ganhar!

revirei os olhos pelo seu jeito convencido. — Aliás, Jungkook me deixe na casa do hoseok.

— Aquele seu amigo de cabelos vermelhos? — franziu a sobrancelha.

—Esse viado mesmo! — vi quando ele segurou uma risada.

—tudo bem, eu te deixo lá. — passou uma mão pelos cabelos, droga de cabelo hidratado!

Quando chegamos em frente a casa de Jung, Jungkook se aproximou e eu me encolhi assustado, mas ele somente abriu meu cinto de segurança. E sorriu com meu constrangimento.

— Como você sabia onde ele mora, Jungkook?

— Digamos, que eu tenho um amigo que me obriga a saber mais de hoseok do que você. — de quem ele está falando? Alguém gosta daquela cobra?

— Qual amigo? — perguntei ansioso mas ele não me respondeu.

—Bom te vejo amanhã... — falei envergonhado, e ele me olhou como se não soubesse do que eu estava falando. — sabe... o aniversário do taehyung, meu irmão.

— Ah sim, nos vemos amanhã. — sorriu e bagunçou meus cabelos. — Mas, antes.....

Se aproximou de mim novamente, meu coração concerteza errou uma batida naquele momento, fiquei totalmente constrangido mas também em total expectativa com o que ele poderia fazer. Mas, ele somente depositou um beijo na minha testa e me encarou a seguir.

— Eu quero te beijar.... — acariciou minha bochecha. — Mas, não quero te obrigar a nada. Quero que você também queira isso tanto quanto eu.

— Eu t- tenho q-que ir. — ele se afastou, e assentiu. Eu me amaldiçoei profundamente por minha voz falhar.

— tchau Jungkook. — me despedi e sai do carro correndo até a casa de hoseok.

Vi quando o carro se distanciou e eu senti um grande vazio. A verdade é que eu não sou bom o suficiente para alguém como Jungkook, e não me envolver com ele é uma prova do quanto eu me importo com ele.

Bati fortemente na porta até que

hoseok abriu me encarando com uma cara de ódio terrível.

— Eu espero que você tenha um bom motivo para atrapalhar minha punheta. — me deu espaço para entrar.

— talvez eu te consiga até uma transa, então não reclama. — ele me olhou animado, e me puxou para seu quarto no andar de cima.

— então, quais as novidades? — falou se sentando em sua cama.

— Eu e o Jungkook.... — a cobra me interrompeu derrepente.

— Não, viado! Eu quero saber da transa que você falou que ia conseguir para mim.

— Ah claro. — me sentei do seu lado na cama. — O Jungkook disse que um amigo dele te persegue.... Não necessariamente isso, mas algo assim.

— Espera, você tá me dizendo que tem algum amigo do Jungkook, provavelmente muito gostoso que quer saber tudo sobre mim! — me encarou, e eu assenti. — Você não sabe o quanto eu estou feliz!

— Mas você nem sabe quem é, hoseok. — ri de sua empolgação.

— Não importa viado virgem, o importante é que todos os amigos do jungkook são gostosos. — revirei os olhos para ele.

—Enfim, voltando a falar sobre mim... Jungkook se declarou para mim! E amanhã ele vai tá na festa do tae, assim como você e a yiren.

— Espera aí, o  perfeitinho é gay? Tipo viado mesmo? — eu assenti.

— Mas, eu não sei o que eu sou.... — suspirei. — Eu não quero magoar ele, e nem a mim mesmo.

— Eu sei que é confuso para você, jimin. Mas, eu estou aqui para te apoiar — me abraçou.

— obrigado, eu não sei como seria minha vida sem você ruivo....

—Seria péssima virjão..... — se separou de mim — seria péssima.

Depois da nossa conversa, fomos até a cozinha e tomamos yourgute acompanhado de alguns biscoitos, eu concerteza dormiria na casa de hoseok naquela noite, e é claro que ligamos para yiren que apareceu um tempo depois, trazendo pizza e refrigerante.

Decidi não comentar nada com ela sobre Seoho, já que não queria estragar minha noite com meus amigos, por causa daquele cara. Concerteza a minha cobrinha iria me bater por falar daquele namoradinho dela, mas, eu não me intrometeria enquanto ela estivesse feliz.

— Esse filme é muito chato, viado. — hoseok falou com a boca cheia de pizza.

— Também acho. — yiren afirmou bebendo seu refrigerante.

— Para falar a verdade, eu nem tava prestando atenção. — me aconcheguei na cama alheia.

— Pensando em macho, né. —  yiren riu dos comentários de hoseok

— Cala boca! Eu estou pensando que amanhã temos que organizar a festa do taehyung. — sorri. — meu bebê está crescendo, 6 anos já. — segurei minha vontade de chorar.

Eu estava feliz por meu bebezinho está crescendo, mas triste por eu está ficando velho, sem contar que quanto mais taehyung crescesse mais ele ia ter que se adaptar ao mundo real, e eu não quero que ele se machuque nunquinha, embora, eu saiba que é inevitável.

— Sim, e vamos dar o nosso melhor! Não é hoseok ? — yiren o olhou ameaçadora.

—Claro, qualquer coisa mas não me bate. — falou pegando outra pizza na caixa.

Depois que o filme chato acabou, e de muitas conversas idiotas, resolvemos dormir. Hoseok em sua cama e eu e yiren em um colchão no chão.

No meio da noite ouvi barulhos no banheiro, e não vi minha cobra deitada do meu lado, me preocupei e segui até lá. A porta estava trancada  e eu bati freneticamente enquanto chamava por yiren.

— Hey Wang, você está bem? — cocei meus olhinhos, devido ao sono. — por favor yiren...

Ela abriu sorrindo, um sorriso que percebi na hora ser forçado quando percebi seu rosto um pouco inchado, como se tivesse chorado minutos atrás.

— Estou sim, vamos voltar para o quarto... — me puxou até o quarto onde hoseok estava dormindo, aquele lá não acorda de jeito nenhum.

— Você esta bem mesmo? — ela sorriu novamente. — me diz a verdade, por favor.

—Estou sim, jimin. — suspirou. — eu só estava passando mal.

Estranhei suas respostas mas não queria pressiona- lá, yiren sabe que pode contar comigo e com Jung para qualquer coisa, e que nunca vamos sair do seu lado não importa o que aconteça.

— Deve ter sido a pizza né? — bocejei. — Se bem que eu e hoseok, não vomitamos como você.

—Cada corpo é diferente jimin. — se deitou. — agora vamos dormir, já tá tarde.

Resolvi acreditar em Wang, e me deitei em seguida. Pensei em várias coisas antes de dormir, como: taehyung e seu aniversário, na escola e no lance de ser mascote e principalmente em Jungkook e sua declaração. Sem dúvidas, essa semana teria muitas emoções, e eu espero estar preparado para todas elas.


Notas Finais


Comentem e votem por favor🙏🏻❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...