1. Spirit Fanfics >
  2. The Scientist A Batfamily Story >
  3. Capítulo 4

História The Scientist A Batfamily Story - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Olá:)
Mais um capítulo da nossa história, dos nossos morcegos preferidos.
Personagens importantes apareceram nesse capítulo. Espero que curtam.
Enjoy

Capítulo 4 - Capítulo 4


 

 

POV Tim

 

Minha cabeça doía, eu não sabia o que deveria fazer. Ainda não conseguia acreditar no que tinha acontecido em Gothan. Meu irmão, aquele que eu mais confiava, me traiu, me jogou fora como se fosse lixo descartável. Durante o tempo em que saía da Mansão Wayne - sob gritos de Dick tentando me impedir - e a chegada no Mount Justice, minha mente estava tentando processar tudo o que havia acontecido. Graças ao treinamento de Bruce e a companhia de Bart, eu não perdi o controle, ao contrário, precisava ter controle sobre minhas emoções para tomar decisões importantes.

 

Eu não era mais o Robin, apesar de ainda ser reconhecido como tal ao entrar no Mount Justice, não tinha mais obrigações com Batman e Gothan, mas não sabia o que seria de meu futuro imediato. Minha vida estava estagnada, apesar da minha carga de trabalho ser grande, eu tinha que encontrar um rumo para minha vida. Mas como fazer isso depois de ser dispensado? Como encontrar um propósito quando minha vida - ser Robin era minha vida - foi tirada de mim? 

 

Ao chegar no Mount Justice, falei para Bart e Cassie que precisava de um tempo sozinho. Kaldur me observou com cautela, mas não disse nada, os outros membros do time estavam treinando ou fazendo qualquer outra coisa. Fui para meu quarto, e deitei na minha cama. Nessas horas difíceis, de confusão, que mais sentia falta de Bruce, não pude deixar de pensar em como eu estava sendo uma decepção para ele, estando entregue e tão quebrado desse jeito. Fiquei durante um tempo pensando no que deveria fazer, quando vi uma chamada no meu comunicador, era Alfred. Ao atender, ouvi sua voz calma: “Mestre Timothy, o senhor não deveria ter saído de casa sem conversarmos”.  

 

Não estava em condições de retrucar, até porque eu realmente queria ter conversado mais tempo com Alfred, mas me forcei a manter a conversa : “Me desculpe Alfred, mas não consegui ficar mais tempo, não foi uma conversa boa a que tive com Dick”. Tenho certeza que minha resposta não o agradou pois ouvi um suspiro irritado do outro lado: “Imagino que o senhor não esteja satisfeito mestre Timothy, mas não deve fugir das situações que não sejam de seu agrado”. Aquela resposta doeu, mas sabia que Alfred estava certo, mas ainda assim não conseguiria ficar mais tempo ali: “Podemos nos encontrar em outro momento Alfred?” Ele respondeu: “Sim mestre Timothy, vou esperá-lo amanhã. É algo de seu interesse”. Fiquei curioso, mas confirmei que nos encontraríamos amanhã. 



 

O dia passou de maneira rápida, quando me dei conta já passava das 21:00 pm, fui até o meu comunicador e encontrei uma mensagem que me animou um pouco. Era Jason, dizia que se encontraria comigo na parte de fora da base às 23:00 pm. Eu precisava conversar com alguém, sei que posso contar com todos do meu time, mas meus amigos já fazem o bastante, preciso do meu irmão. Pensar nisso me trouxe mais dúvidas, eu precisava de Dick, de sua segurança e orientação e Dick me dispensou. Jason não faria algo assim, eu espero. Me levantei da cama e fui me preparar para encontrar Jason.

 

Quando eu estava pronto para sair do meu quarto, Cassie e Bart abriram a porta e entraram trazendo um sanduíche, frutas e um copo de suco em uma bandeja. Só aí percebi que passei o dia todo sem comer nada além do café da manhã. Cassie me observou atentamente, podia ver em seu rosto que ela estava curiosa com o que havia acontecido. Bart sabia um pouco do que havia acontecido, mas seu rosto infantil ainda carregava dúvidas. Eles colocaram a comida na minha mesa e se sentaram na minha cama. “Obrigado pela comida, não percebi o tempo passar”. Cassie deu um sorriso mínimo e mandou eu comer. Bart se sentou ao meu lado e também comeu um pouco das frutas.

 

Assim que acabamos de comer, sabia que deveria dar respostas aos meus amigos: “Como vocês sabem, fui conversar com Dick. Não sabia exatamente o que ele queria, mas em resumo, Dick se tornará o novo Batman e ele quer ter seu próprio Robin”. Cassie parecia não acreditar no que ouviu, Bart ficou triste e fez o que ele costuma fazer quando fica triste: pulou em meu colo e me abraçou forte. “Existe algo que possamos fazer? Isso é um absurdo” disse Cassie, seu rosto estava ficando vermelho de raiva. “Receio que não Cassie”. Falei em voz baixa, Bart ainda me abraçando perguntou: “Mas você vai continuar conosco não é?” Ele perguntou estremecendo. Estar ali com eles era reconfortante, por isso garanti que ficaria com eles: “Somos família, famílias ficam juntas”.

 

 Ficamos conversando no meu quarto, quando deu a hora de me encontrar com Jason, falei com eles que iria encontrar meu irmão no lado de fora da base. Eles quiseram vir juntos comigo, mas eu recusei, disse que precisava conversar com Jason sozinho, mas disse que eles poderiam ir comigo para Gothan amanhã para encontrarmos Alfred. Vi que Bart ficou feliz por ter a oportunidade de comer os lanches que Alfred prepara e Cassie ficou satisfeita de sair um pouco da base. Saímos do meu quarto e fui ao encontro de Jason.



 

Ao sair da base, vi que Jason já estava na praia me esperando. Ele estava com seu namorado Roy e suas amigas Kory e Ravena. Me aproximei deles, que observavam minha chegada. Jason me estudava, me encarava de forma analítica. Sabia que precisava manter meus pensamentos calmos, já que Ravena é uma empata e não queria que ninguém percebesse meu estado. Sorri para eles e os saudei. Jason, depois de um tempo, soltou o namorado e me deu um abraço de urso.”Olá pequeno Timmy, você cresceu” disse Jason com um sorriso no rosto. Retribui o sorriso e perguntei o que ele queria comigo. Jason disse que queria conversar comigo em particular.

 

Fomos andando pela praia, Jason estava com o braço no meu ombro e começamos a conversar sobre assuntos banais, quando chegamos a um ponto da praia, Jason sentou e me puxou para o seu lado. “Soube o que aconteceu hoje. Quer falar sobre isso?” Me surpreendeu seu tom calmo, Jason é sempre coração e emoção a mil, vê-lo desse jeito era surpreendente. Respirei fundo, era doloroso, mas falei: “Estou mal Jay, sinto que perdi o que ainda me restava, ser Robin. Não aguento mais perder sempre”. Ele me abraçou de lado, não pude deixar de notar que Jason estava fazendo o que Dick costumava fazer, me ajudar nas dificuldades.

 

Jason olhou para mim com simpatia antes de dizer: “Sei que não está sendo fácil pra você Timmy, mas essa dor vai passar. Ser Robin não pode ser a única coisa da sua vida. Ser Robin é algo transitório, é algo que sempre estará com você, assim como ainda levo comigo o legado, mas você é muito mais do que isso irmão”. Fiquei pensando nessas palavras, sei que ele está certo, mas ainda dói: “Você está certo Jay, mas o que será de mim?” Jason respondeu: “Isso só você pode saber irmão. Mas digo que você deve encontrar sua identidade e seguir sua vida. Lembre-se de seus amigos que contam com você e de mim que não vou deixar você se perder”. Jason tinha uma expressão decidida, sabia que devia seguir seu conselho.

 

Ficamos conversando por um longo tempo, relembrando situações e falando de futuro. Contei a ele que iria para Gothan amanhã para conversar com Alfred, disse que esperava não ter que sequer olhar para Dick e Damian. Jason fez uma careta, sua expressão se tornou séria quando ele falou: “Você precisa se controlar Tim. Não caia nas provocações de Damian. Você não pode perder a cabeça sempre que alguém falar algo de Conner, não é assim que você vai garantir respeito ao legado dele, só vai conseguir isso seguindo em frente e vivendo sua vida de forma plena”. Ele se levantou e estendeu a mão para me ajudar a levantar. Voltamos para junto do seu grupo, ele me abraçou forte e disse para chamá-lo sempre que precisar, além de pedir que eu desse notícias sempre.

 

Voltei para base e já passava de 01:00 am, quando ia me dirigindo para meu quarto, percebi que Bart estava esperando eu voltar enquanto assistia TV. Fui ao encontro dele e disse: “Hora de dormir Bart, lembre-se que iremos de novo para Gothan de manhã”. Ele me olhou pra mim com um olhar pidão: “Deixa eu dormir com você de novo Tim?’ Era impossível, pra mim, recusar esses pedidos de Bart. Assenti e ele pulou no meu colo com alegria. Levei-o para o meu quarto e o coloquei na cama. Quando deitei na cama, não pude deixar de pensar nas palavras de Jason e em tudo o que passei hoje.

 


Notas Finais


Gostaram? Tim está em um momento decisivo para a vida dele. Gostaram do Jason como o irmão protetor?
Como eu disse antes, personagens importantes para a história apareceram aqui pela primeira vez e ainda temos muita coisa pela frente.
Comentem :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...