História The Search For Love (Klefan) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Alaric Saltzman, Bonnie Bennett, Camille O'Connell, Caroline Forbes, Damon Salvatore, Davina Claire, Elena Gilbert, Elijah Mikaelson, Elizabeth "Lizzie" Saltzman, Esther Mikaelson, Finn Mikaelson, Freya Mikaelson, Hope Mikaelson, Josette "Josie" Saltzman, Katherine Pierce, Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson, Matt Donovan, Mikael Mikaelson, Personagens Originais, Stefan Salvatore, Valerie Tulle
Tags Delena, Haylijah, Klamille, Klaroline, Klefan, Kolvina, Romance, Stebekah, Stelena, Steroline, The Originals, The Vampire Diaries, Yaoi
Visualizações 308
Palavras 1.220
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Volteiiiii

Gente teve hot, por isso mini cap
Hentaiii

Vou avisando, se não goste, pule

Ignorem erros, obrigada por 35 comentários! Nunca esperei issoooo

Boa leitura

#Klefanreinanobagulho

Capítulo 3 - Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction The Search For Love (Klefan) - Capítulo 3 - Capítulo 2

Point Of View Stefan's

E lá estávamos nós. Em um carro seguindo para uma estrada infinita ,onde o destino seria New Orleans. Klaus encostava o rosto no vidro do carro enquanto as águas da chuva escorriam desembaraçando-o.

— Por que temos que voltar à New Orleans? — perguntou fitando as gotas.

— Eu já lhe expliquei. Sempre que você vêem à Mystic Falls, alguém morre. —o olhei brevemente.

— Mas eu não mataria ninguém desta vez.

— Não tenho confiança na sua pessoa.

— Retardado você, hein?! Meu objetivo é a Caroline. Caroline Forbes. Eu perdi pessoas que amava e preciso da ajuda dela. Eu procuro o amor.

— E eu também. Elena Gilbert...

— Não percebe que ela é a mulher mais idiota da face desta entediante Terra? —interrompeu-me.

— Mas...

— "Mas eu a amo" - sussurrou.

— É...

— Você não havia desligado sua humanidade?

— Desligar por ela? Posso ser cruel por coisas melhores. - respondi seco.

— Agora à pouco falara sobre ama-lá.

— A porcaria de profecia.

— Ela não te merecia. Então pare de ser besta a ponto de crer que vão voltar.

— Otimista! — ironizei.

— Okay. Se está pensando em ir à minha casa por conta da Rebekah, saiba que ela fica correndo atrás do Marcel.

— Podemos mata-lo.

— Compensaria mais vê-lo aceitar a realidade de que ele não é um Mikaelson. —gargalhou.

Ficamos em um silêncio ensurdecedor até um posto de combustível. Havia uma garota tentando fazer com que seu namorado aparentemente bêbado, paresse de agarra-la.

—Uma refeição maior que um esquilo. —Klaus apontou.

Eu nem dei bola e abasteci o carro. Ele deu de ombros irritado e andou até mim.

—Qual é a sua?

—Me alimentei naquele bar. — respondi se encara-lo.

— E qual é o problema de alimentar-se de novo? Vamos, Stefan! — ele me empurrou — Aceite a realidade. Você não é humano! -suas mãos foram em meu peitoral me impulsionando para frente.

— Já falei que não! — sentia as veias crescendo em meu olhos. Meu instinto.

— Sangue fresco. —mordeu o pescoço do rapaz. Ouvi gritos da moça, mas logo a acancei.

— Onde pensa que vai? — balancei o dedo indicador.

—É...É...É...AAAAA! —gritava.

E eu a mordi. Seu caiu e eu a segurei. O gosto do sangue em minha boca, no meu organismo. A minha droga. Estava sentindo-me mais forte.

—Chega! —Klaus tentou me afastar, mas eu continuei —STEFAN! — usou sua força para me impurrar, fazendo-me cair para trás.

Seus pulsos foram a seus lábios e logo depois, a boca da moça. Ele fazia isso de um jeito tão, tão, tão, EXCITANTE! Algo pulso dentro de mim e as veias dos meus olhos desapareceram. Eu não poderia estar me apaixonado por um homem, e este homem era ninguém menos que Niklaus Mikaelson.

Point Of View Klaus's

Entrei em de volta no carro, arrastando Stefan. Ele ficou louco. Sua boca estava suja de sangue. Deixou com que seus instintos falassem mais que si próprio. O estripador precisa aprender a se controlar.

—Sobre o ocorrido. Me perdoe. — falou girando a chave do carro.

— Não há problemas, mas brother, aprenda a se controlar. Por favor! —fechei a porta e o observei. Sua boca ainda estava suja —Seus lábios estão manchados.

—Ah! Tudo bem! - limpou.

Minha calça ficou apertada. O efeito da bebida não saiu de mim. Na verdade, eu não respondia por mim. Stefan voltou a estrada e eu fechei os olhos, tentando pensar em algo.

Me encontrava em uma casa, havia um corredor. Eu o segui e parei em um quarto iluminado por velas. Stefan estava na cama, despido e se masturbando. Não sei o por quê, mas eu estava duro. Seu abdômen e músculos definidos. O peitoral dos deuses. Este era ele.

—Preciso de ajuda...—sussurou. A voz mais sexy possível.

Ajoelhei e coloquei seu pênis na boca. O melhor sabor que já provei foi seu líquido escorrendo pela extensão de meus lábios. Seu pênis erá enorme. Chegando ao fundo, eu engasguei.

Stefan gemia meu nome feito louco. Ah, como era bom. Ouvir seus sussuros e gemidos daquela forma. Mas somente ele estava tendo a maior diversão.

Abri o zíper de minha calça, já com o cintou desafroxado. Mal esperei tirar totalmente minha roupa e forcei sua cabeça contra mim. Ele abocanhou tudo e chupo dando pequenas mordiscadas, me deixando em êxtase.

Nunca pensei que estaria transando com um homem. Isto é real? Stefan é real? Seus dedos gelados deslizando até a barra de minha cueca, entrando em contato com minha pele, puxando tudo com força para baixo. Seus gemidos e sussuros. Sua lingua entorno de minha glade. Eu não resisti tive um orgasmo. Ele engoliu tudo para minha surpresa.

Tirei meu membro de sua boca, ele estava todo babado. E isso me fez ficar mais ereto ainda. Tirei minha blusa e ela arramhou meu abdômen me puxando para a cama, ficando por baixo. Deslizou seu pênis até a minha única entrada e lá meteu com força. Gritei de dor. Começou a ir e vir, delirei. A cada estocada eu gemia mais seu nome em seu ouvido.

— Uh...mais rápido. Por favor! —implorava entre alguns gemidos.

—Você gosta! —ele me fez cruzar minhas pernas em volta de seu corpo, enquanto colocava em mim e eu cavalgava.

—Stefan! Como isso é bom. — falei gemendo.

Se aproximou de meu pescoço e eu pude sentir sua respuração ali. Suas presas cravaram em mim. Ele acelerou seus movimentos e eu deixei com que o prazer me chegasse, sujando seu abdômen com meus líquidos. Como castigo, ele me colocou de quatro e me penetrou de uma vez. Eu deu um alto grito e apertei os lençóis.

Numa velocidade vampiresca, o deixei em baixo, segurando sua nuca contra a cama. Ele apenas sorriu debochado.

—Você brincou por muito tempo. —falei.

—Faça o que quiser comigo. —aquela voz sexy.

Introduzi meu membro com muita força e ele gemeu. Fiz movimentos rápidos e ele prazerosamente gemia. Ficou de quatro, abrindo mais suas pernas. Me retirei de dentro dele e coloquei dois dedos. Virou-se para cima, cruzando as pernas em minha volta. Coloquei meu pênis novamente e acelerei. Aquele olhar de Stefan em meu olhos. Eu não resisti e o beijei. Gozei dentro dele e me retirei e continuei o beijando. Eu estava me apaixonado por um homem? Não. Não. Não. Eu amo Caroline Forbes.

—Klaus! —a voz dele ecoou em um grito de meu nome.

—Ah! Que?

—Você acabou dormindo. Já chegamos. —ele estacionou o carro e lá se estavaa minha doce casa.

— Mas um passo e você morre. —senti mãos em volta da minha nuca, ao sair do carro.

— Kol! —disse

— Klaus...

— Stefan! —meu irmão se supreendeu com a visista.

— Mikaelson! —o Salvatore o cumprimentou.

— Maninho! —Freya chegou perto.

— E Elijah...—me virei me deparando com a figura de meu irmão.

— Pai! — minha esperança me abraçou apertado, por trás.

— Você cresceu mais! —sorri.

— Mais do que já havia crescido. — foi a vez de Hayley falar algo.

— Fique com sua família. Vocês serão unidos. Sempre e Para Sempre. —Stefan deu um pequeno sorriso. Virou as costas e foi embora.

—Espere amigo! — o impedi de entrar no carro —Não vá, passe a noite aqui.

—Klaus...eu não sou parte da sua família.

—Mas Damon não o merece como família.

—Mesmo assim ele é meu irmão. - novamente com a mesma desculpa.

—Irmãos não fazem o que ele fez. Qual é? Roubar a namorada do mais novo? Isto é traição.

—Está bem. Eu fico está noite na cidade.

Ele entrou pelo portão. Stefan, Stefan, Stefan. Você está me deixando louco.


Notas Finais


E acharam que foi na real, mas não, só uma ilusão de Klaus

Mano tava pensado:

No spirit o Stefan sempre é fodido, pq não o Klaus ser só um pouquinho? Mas o Stefan tem um jeito de passivo, mas não significa que não pode fazer brincadeirinhas tbm

Comentem o que acham por favor

Obrigada por tudo e até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...