História The Secret Of Life - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Harry Styles, Justin Bieber, Lily Collins, Martin Garrix, Shawn Mendes
Personagens Barbara Palvin, Justin Bieber
Tags Barbara Palvin, Criminal, Hot, Justin Bieber, Martin Garrix, Sexo, Shawn Mendes, The Secret Of Life
Visualizações 510
Palavras 3.002
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura, desculpem os erros 💕

Capítulo 31 - Change of plans


Fanfic / Fanfiction The Secret Of Life - Capítulo 31 - Change of plans

P.v. Justin Bieber

Depois de ter conhecido metade da cidade.Estávamos reunidos no escritório nos preparando para o roubo de hoje à noite antes de irmos a boate para enganar Brittney, o mapa estava na mesa, já estava marcado o lugar de cada um, Chaz e Ryan iriam comigo até o cofre roubar 370 milhões, Major e mais dois segurança iriam ficar como reféns, já que estavam disfarçados como seguranças que haviam acabado de ser contratados, ninguém conhecia os seus rostos, os verdadeiros mandamos para outro banco. E, Chris iria vigiar o local e marca o nosso tempo antes da polícia chegar por conta do alarme. Os que estavam disfarçados iram sair pelos fundos fugindo deixando o banco totalmente vazio parecendo que não havia ninguém ali, e as imagens das câmeras seriam cortadas.

Subimos para nós arrumar, tomei um banho e vesti minha roupa preta e Brittney não estava tão preocupada porque iria ficar com Chris olhando pelas câmeras, mas ela não parava de andar atrás de mim em todo lugar que eu ia.

-Calma vai ficar tudo bem, nada vai dar errado. -vesti meu tênis.

-E se algo der errado? Justin eu te mato!

-Se algo der errado eu já vou estar morto. -brinquei. Ela me olhou séria- estou brincando amor. -a abracei lhe dando um beijo -e ela me olhou sorrindo- o que foi?

-É a primeira vez que você me chama de amor. -seus olhos brilhavam e ela me beijou.

-Melosa. -revirei os olhos correspondendo ao beijo- daqui à pouco eu viro um viado por causa de você.

-Então que dizer que você me trocaria por outro cara. -arqueou a sobrancelha.

-Sai fora!  Se eu for te trocar tem que ser uma bem gostosa e experiente. -brinquei, ela fez cara feia.

-Viados começam com muitas escolhas, viu. -entrou na brincandeira e descemos, mas antes mostrei quem era o viado dando um forte tapa em sua bunda, e quando ía reclamar a puxei para perto colando nossos lábios e apertando sua bunda.

Fomos ao escritório novamente e nos equipamos, com as escutas, armas, balas e colete, já que todo cuidado era pouco, na van entraram Chris, Brittney que se despediu de mim, Maejor e os outros dois seguranças que ficaram na parte de trás do banco.

-Estão todos me ouvindo? -perguntou e todos responderam ok dentro do seus carros.

A van saiu primeiro para deixar os caras antes da gente para levantar menos suspeitas, depois de alguns minutos nós fomos e chegamos quase no mesmo momento pois nosso carro era veloz, obviamente.

Observamos de longe, e eles cumprimentaram os guardas que estavam indo embora e entraram mandando o sinal e estacionamos nossos carros do outro lado da rua e a van foi para trás.

Descemos dos carros e coloquei minha máscara e todos fizeram o mesmo, a minha não era uma mascara preta e sim de um palhaço louco mas não tão assustador, só para que se alguém visse algo não chegasse perto.

Coloquei minha arma em minha cintura e entramos no banco, caso algo desse errado pelo menos tinha um bar perto pensariam que era ali já que era um pouco conhecido pela cidade.

Começamos o plano, Maejor me deu o cartão de segurança e ficaram olhando se estava tudo ok e fomos para o cofre, como aqui a segurança era maior, tivemos que desativar os lasers que disparavam os alarmes caso encostasse nele, ou demorasse muito para ativar novamente.

-Vocês tem dez minutos. -anunciou Christian e concordamos.

-Boa sorte e tomem cuidado. -Brittney falou no mesmo estante parecendo minha mãe.

Corremos até o cofre, mas antes tomamos cuidado para ver se não tinha ninguém e só havia um segurança velho, foi só aparecer em sua frente que o mesmo se assustou não dando tempo de reagir. Como estava tentando mudar, o peguei por trás dando uma chave de ferro, fazendo ele desmaiar, coloquei no chão.

Seguimos em frente, fomos até o cofre e com a senha que Chris me deu, o abrimos.

-Vocês tem 8 minutos. -Chris falou pela escuta.

Entramos no cofre e olhamos a grana em volta, havia muito mais que 370 milhões mas esse era o mínimo que iriamos pegar. Jogamos os sacos no chão e começamos a encher de dinheiro.

-4 minutos andem logo. -terminei de encher uma bolsa e comecei a outra, Maejor estava atrasado mas já se apressou- 2 minutos, hora de sair. -concordei e olhei todos estavam com o saco cheio.

-Vamos! -anuciei e saímos de lá e Maejor ficou olhando um diamante pequeno que havia ali perdido- vem, porra. -gritei sem paciência -ele não saia e entrei lá para o puxar, deixando minhas sacolas no chão.

-1 minuto, saíam dai agora. -merda as portas já estavam se fechando e as sirenes ligadas.

-Merda, vão levem minhas malas, a gente se vira. -joguei as malas dele também, Chaz e Ryan concordaram foram o mais breves possíveis já que era mais malas.

-Vou mandar os seguranças para ai, vocês terão que ser rápido, a polícia já está à caminho, vai demorar uns 2 minutos.

-Me dá apoio, vou abrir a grade da ventilação. -Maejor pegou sua mão me dando impulso e consegui abrir- não ficamos aqui à toa, pega o diamante. -falei e também peguei uma jóia que estava perto.

Guardamos tudo, e como aqueles patetas iriam demorar muito e Chris devia estar vendo e já mandar voltar pra van,  pulei novamente conseguindo pegar uma parte da ventilação e subi,  Maejor pulou agarrando minha mão e o puxei para dentro, sorte dele que não era gordo.

-Estamos no tubo de ar. -avisei. 

-Ok, agora sigam reto e virem a esquerda. -fizemos o que dito- agora virem a outra esquerda de novo, sigam reto e vá a direita e depois vão reto que é só ir para o lado.

-Direita ou esquerda? -perguntei já ouvindo as sirenes daqueles filhas da putas e repeti novamente.

-Direita. -entramos e acabamos saindo do lado do banco, corri para dentro da van e todos estavam lá, os dois seguranças estavam vindo querendo entrar dentro e eu mandei acelerar o carro, deixando eles para trás.

Dois quarteirões depois explodimos os carros que estavam na frente do banco, vendo para ver a explosão e logo os carros dos tiras foram junto e vieram helicópteros com a liz acessa na gente chamando reforços e tentando atirar, entramos dentro de um túnel e, Chaz e Ryan apareceram com seus Bugatti Chiron e descemos na van entrando dentro daquelas belezinhas, também explodimos a van e aproveitamos a fumaça e voltamos de ré, refazendo a rota e os trouxas nos ficaram esperando pela frente.

Depois de toda essa adrelina fui perceber que Brittney estava perto de mim, ela tremia uma perna insegura de que algo desse errado e eu apenas puxei para perto deitando em meu peito até chegaram em casa e cair na farra.

P.v. Brittney

Chegamos em casa e estavam todos comemorando e eu continuei séria, tudo podia ter dado errado por causa de Maejor.

-Por que você está emburrada?

-Por causa dessa droga de roubo poderia ter dado tudo errado graças ao Maejor.

-Mas nada deu errado, estamos todos bem. -falou me dando um beijo no canto da boca- vamos tomar um banho para irmos para boate. -concordei e fomos.

Tomamos banhos juntos, sem malícia, sim não é natal mas está tendo milagres, e brincamos no banho e eu consegui o Justin cair escorregar no chão caindo de bunda quando tentou me beijar, eu quase desmaiei de rir, até que ele me puxou pra baixo, doeu pra caramba.

Vesti meu roupão e sai do banheiro indo para o quarto, olhei em volta e ele estava de costas para mim me dando visão de seus glúteos, mesmo com a cueca pois aquela raba era gigante, ainda deviam estar doloridas pelo chão, aproveitei para me vingar e fui lá dei um tapa forte em cada e sai correndo para dentro do closet me trancando.

-A volta aqui sua vadia, vou matar você, essa porra dói cacete. -falou batendo na porta.

-Eu sou vadia então? O que acha deu dar pra alguns hoje?

-Aí eu mato você até depois da morte, você não é nem louca.

-Amor?! -perguntei já que ele tinha parado de bater- foi só uma brincadeira tá. -sai de perto indo pegar minha lingerie para vestir, só que a porta caiu no chão.

-Vem cá, agora eu vou fazer minha brincadeira. -ele disse se aproximando de mim como se fosse um maníaco com um olhar malicioso.

Justin aproximou nossas bocas e iniciou um beijo desesperado me puxando para perto, ele deu uma forte mordida em meu lábio me fazendo resmugar de dor, senti sua mão passar minha coxa e subi para minha bunda dando um forte aperto e mordeu meu pescoço, com certeza ele queria me machucar.

-Cara eu preciso falar com você. -Chris entrou sem bater na porta e Drew o olhou feio.

P.v. Justin Bieber

-O quê foi porra? -ele não disse nada apenas saiu e eu o segui pelo jeito devia ser importante.

-Houve uma mudanças de planos. Consegui a localização de Philips, ele está em um evento que os políticos estão dando, e como sobrou dinheiro do roubo, você paga a eles para continuarem de bico calado. Só consegui convites para você e a Brittney. -trinquei meu maxilar, continuando sério.

-Brittney não irá.

-E você vai com quem? Com um dos caras? Ou uma prostituta? Aposto que ela iria adorar. -revirei os olhos.

-Não temos roupa. -tentei arrumar uma desculpa.

-Eu percebi né. -olhou de cima a baixo- já cuidei disso, Caitlin comprou alguns vestidos enquanto estávamos visitando a cidade e eu tenho um terno que deve servir em você. -esse nerd não para eu hein.

30 minutos depois.

Agora pronto, voltei para o quarto aonde Brittney havia ficado de Caitlin e ela estava pronta, tenho que dizer muito bonita, com um vestido azul justo mostrando suas curvas, um salto prata com pouco salto e uma maquiagem escura deixando seus olhos azuis destacado, o cabelo preso levemente também ajudava.

-Você está linda, essa é minha garota. -falei dando um selinho para não me sujar com seu batom vermelho- tenho algo para você usar. -falei procurando no bolso a jóia azul que tinha roubado que combinaria perfeitamente com seu vestido.

-Meu Deus, não precisava, obrigada.

-Para estar ao meu lado tem que ter do bom e do melhor. -vi ela revirar os olhos levemente por causa que me gabei.

-Eu ainda não sei para onde estamos indo. -falou levantando uma parte de seu cabelo que estava solto para eu colocar o colar.

-Apenas um evento de políticos, só não dizer nada demais para nenhum deles e ficar perto de mim. -concordou e fomos.

Os garotos iriam ficar na boate "vigiando", mas sabia que estavam mesmo é curtindo, mas depois seria nossa vez.

P.v. Brittney

Chegamos ao evento e havia várias luzes para cima, e poderia dizer, uma casa branca mas não era do presidente, e ali com certeza deveria ter muitas prostitutas com os políticos como companheiras da noite.

Descemos do carro e fomos até a porta principal, eu estava de mão dadas só que ele me puxou para perto colando nossos corpos e ficou me segurando, entregamos o convite e entramos. Dentro da casa era tudo escura, as luzes iluminavam, parecia ser uma balada com tema social, era estranho. 

-Olá sr. Bieber. -falou um cara que devia ter uns 36 anos esticando as mãos e Justin cumprimentou.

-Olá Jacinto. -puxou para mais perto e acho que lhe entregou algo, um papel, não me importei e dei uma leve risada pelo nariz, já sinto, entenderam? Estava me controlando para não rir.

-E essa bela mulher. -falou pegando minha mão e a beijando, dei um sorriso falso e limpei disfarçadamente no vestido- nunca há vida numa boate, ou algo do tipo.

-Talvez seja porque não sou prostituta, objeto ou algo tipo. -retruquei sorrindo falso quando Justin ia abrir a boca, só que acabou rindo e o "Jacinto" fechou a cara.

-Nos vemos depois. -demos as mãos e saímos, passou um garçom perto de mim, peguei uma taça de champanhe e bebi de uma vez- vai com calma.

 -É o estresse.

-Te entendo, mas não é por isso que vou encher a cara, por enquanto. -ele fez um silêncio- vou subir e já volto, não saia daqui de jeito nenhum. -concordei e ele saiu de perto.

Fiquei sozinha e tomei outra taça, começou a tocar uma música animada, é claro que comecei a dançar, até que...

-Você fica bem melhor assim do que naquela cadeira presa e, machucada. -sussurrou em meu ouvido.

-Pietro?! -virei assustada.

-Você se lembra de mim. -me puxou para dançar, eu apenas o segui para ninguém percebe que algo estava errado.

-O que você está fazendo aqui?

-Eu lhe pergunto o mesmo, estou aqui com meu pai à negócios, mas os negócios só serão hoje.

-Como assim? -ele não disse nada e apenas me girou- preciso ir ao banheiro. -o empurrei levemente.

Subi até o banheiro, o usei, depois me olhei no espelho, lavei minhas mãos e passei água pelo pescoço, respirei fundo, retoquei meu batom e abri um pouco da porta e pude ouvir uma conversa.

-Qual é Bieber, tem certeza que você vai querer fazer isso aqui, agora? -não pude reconhecer aquela voz estava muito baixo, me aproximei do som.

-Você acha mesmo que perderia essa oportunidade de me tornar o maior traficante dos Estados Unidos?

-Garoto, você tem que aceitar que sempre você estará em segundo lugar, a vida é assim. Além do mais, -o som da música aumento e tive que encostar na porta do escritório para poder escutar e pude sentir uma mão em minha boca e segurando minhas mãos- você não gostaria de ver essa belezinha aqui morrer. -terminou a frase e apertou minhas bochechas.

-Que droga, eu não disse para você ficar lá! -disse nervoso.

-Estou aqui em férias em família, só tirei um tempo para vir aos negócios, e como estou tranquilo posso liberar vocês sem fazer nada, ou os dois podem sair mortos. -Justin suspirou pesado.

-Solte ela caramba. -o cara que me segurava me jogou para frente e  vi Pietro.

-Tenho que dizer, belo roubo para um garoto e seu bando se seguidores.

-Como você sabe? -ele apontou para o colar em meu pescoço.

-Isso aqui é uma peça valiosa. -sai dali com raiva.

P.v. Justin Bieber

Britt saiu correndo da sala não entendi o por quê, mas já iria descobrir. Fui até a porta onde o filho do pateta estava encostado com um sorriso convencido e dei um soco o fazendo cair e fui até o carro.

Pude ver ela indo andando pela rua, entrei no carro e dirigi até ela rapidamente depois fui diminuindo a velocidade.

-O que houve pra você ficar assim?

-A sei lá, talvez seja eu ter achado que eu significava algo para meu namorado e ele iria mentir menos, mas estava enganada. Você só veio para Paris por causa de Philip, aquele roubo só foi para me passar para trás e ainda roubou essa droga. -puxou o colar e jogou dentro do carro.

-Eu não menti para você, só omiti para que você não se metesse e algo acontecesse com você, não quero que te machuquem.

-Porque você mesmo está fazendo isso direitinho, acho que se eu soubesse eu não teria me metido no seus planos de matar e se matar.

-Me perdoa, eu só não queria que algo de ruim acontecesse caralho. -ela continou andando- aonde você pensa que vai? Entra logo aqui.

-Não, eu vou embora, depois voltarei pra Chicago. -desci do carro e a coloquei no meu colo- me larga seu idiota. -ficou se debatendo e a prendi no banco.

-Sei que vai nos deixar calmos, curtição, bebida e para mim drogas. -ela deu uma risada irônica.

-Eu não vou a lugar nenhum com você, ainda mais com essa roupa.

-Posso dar um jeito. -peguei e rasguei metade do seu vestido- agora só falta um detalhe. -peguei no chão do carro o colar e coloquei de volta- pronto.

-Ainda estou brava. -fez bico.

Chegamos na boate, e assim que entramos passamos o tempo bebendo, dançando apenas nós dois, até porque mesmo os caras deviam estar transando com alguém. Comecei a fumar maconha para relaxar e Britt fumou um pouco também, apesar de não gostar ela estava comigo.

P.v Brittney

Justin falava coisas bem estúpidas e eu ria mesmo não fazendo sentindo, peguei sua mão e o puxei até o banheiro que estava vazio, não importa o lugar eu sempre vou querer aquela coisa, tranquei a porta e sorri maliciosa o empurrando na parede onde ele acabou batendo no espelho fazendo quebrar.

-Me desculpa. -falei rindo.

Avancei em sua boca e dei um beijo cheio de malícia, fazendo movimento devagar com a língua aumentando a velocidade, fui abrindo eu terno e depois arranquei o que tinha por baixo, e dei beijos por ali e ele tirou meu vestido.

Depois dele tirar meu sutiã e brincar com meu seios, tirei sua calça e como estávamos com pressa ele tirou minha calcinha e me penetrou com força e cravei minhas unhas nele fortemente, fazendo ele gemer uma mistura dor e prazer.

As estocadas começaram a aumentar e pude sentir meu corpo dando leves contrações, então dei uma mordida em seu pescoço, iriamos sair desse banheiro como se tivesse ido para guerra, mas uma guerra ótima, cheguei ao ápice levantando a cabeça para trás e ele logo chegou também soltando um longo gemido de prazer.

Dei um último beijo nele e me encostei no canto do banheiro tentando controlar a respiração e olhei para o espelho e comecei a rir e ele também, acabei cortando minha mão já que encostei sem querer.

-Aí. -reclamei vendo sangrar.

-Vamos embora, eu cuido disso. -vestimos nossas roupas e ele pegou um pedaço do paletó enrolando em minha mão após tirar o caco.

Fomos para casa e graças ao bom universo não demorou porque minha dor na mão já aumentava. Entramos e nos direcionamos até o quarto, Justin pegou uma caixa de primeiros socorros, fez o curativo em minha mão, para finalizar deu um beijinho e eu ri.

-Vamos dormi. -me pegou no colo e me deitou na cama fazendo o mesmo- você é muito gostosa, nunca deixarei alguém mexer com você, tu é minha garota. -com certeza era efeito do álcool, mas era engraçado e eu ri.

Ele deitou no meu colo e dormiu e eu fiz o mesmo, nada como acabar o dia assim, depois errado "pequena" briga. Amanhã iriamos ir embora, seria minha entrevista de emprego, estava ansiosa e cansada, mal podia esperar para conversa com lilly


Notas Finais


Gente escrevi na pressa para postar hoje então desculpe se tiver muitos erros ou ficou chato. Tentarei postar todo sábado, assim quem for novo aqui vai dar tempo de se organizar. 💕💞 acho que não falei para vocês, mas talvez eu faça a parte dois da fic...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...