História The Sensual Teacher - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Ally Brooke, Camila Cabello, Camren, Demi Lovato, Dinah Jane, Fifth Harmony, Intersexual, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Norminah, Trolly
Visualizações 95
Palavras 6.588
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas! (Se é que tem alguém aqui ainda né?!)

Bom, queria começar já pedindo desculpas pela demora em atualizar TST.

Tudo que eu escrevia não tava bom, quando eu pensava que ia na verdade não ia nada. E isso deu nessa demora toda.

Mas, confesso que desanimei um pouco também... O que motiva a escrever são os leitores interagindo e como aqui não tem, então deu nisso. Isso que da ser flopada kkkkk.

Enfim, é isso!

Boa leitura.

Capítulo 12 - Capítulo 12


Fanfic / Fanfiction The Sensual Teacher - Capítulo 12 - Capítulo 12

- POV Narrador - 

Lauren se remexeu em sua grande cama, ficando de barriga para cima e se espreguiçando logo em seguida. Abriu os olhos lentamente e sorriu ao constar que sua namorada ainda dormia tranquilamente ao seu lado, toda encolhida. 

Virou em busca de seu celular para verificar o horário, e como sempre, havia acordado bem cedo como o de costume. Não havia nenhuma notificação no aparelho então levantou com cuidado para não acordar a namorada e caminhou na ponta dos pés até o banheiro, mas acabou enroscando os pés em algumas peças de roupas que estavam ali espalhadas e cambaleou, praguejando baixinho e virando para confirmar que Camila nem havia se mexido e seguiu para o banheiro, onde fez toda sua higiene matinal.

No andar de baixo todos já estavam em seus devidos lugares na grande mesa, conversando entre eles distraidamente. Lauren caminhou preguiçosamente e se sentou ao lado esquerdo de Taylor.

- Bom dia, família. - Lauren disse, com a voz mais rouca que o comum, e todos responderam juntos.

- Camila não vem? - Taylor perguntou, observando a irmã pegar uma torrada e um pouco de café.

- Eu deixei ela dormindo, está cedo ainda.

- A noite foi tão boa assim? - Chris que estava de frente para Lauren levantou sua xícara e balançou as sobrancelhas sugestivamente, recebendo um chute por debaixo da mesa da irmã mais velha.

- Pelo menos alguém aqui tem a vida sexual ativa, maninho. - Taylor provoca e o mesmo fecha a cara.

- Tenha modos vocês dois! - Clara os repreende e Michael começa a rir, recebendo um olhar feio de sua esposa em seguida. E assim permaneceram na mesa, conversando, rindo, comendo e um provocando o outro, até Clara e Michael se renderam as brincadeiras um tempo depois.

Assim que terminaram o café da manhã, Lauren foi a primeira a levantar de seu lugar e começar a pegar torradas, pão de queijo, uma banana e um copo grande de suco de maracujá.

- Você vai comer tudo isso? E de novo? - Ian perguntou, observando como a irmã deixava tudo perfeitamente separadinho a sua frente.

- Claro que não, vou levar para a bela adormecida lá em cima. - Lauren pegou uma bandeja que estava em cima do balcão da cozinha e começou a colocar os alimentos que havia separado. Nina olhou para Lauren e depois para Ian, acertando um tapa em seu braço esquerdo.

- O que foi, amor? - O homem estava com o cenho franzido e olhava sua noiva em busca de explicações. - O que eu fiz?

- Você não faz uma coisa dessa pra mim. - Aponta com a cabeça para Lauren, que já estava com tudo pronto e observava a pequena discussão do irmão e da cunhada, com um sorriso brincando em seus lábios.

- Claro que faço. Quando dormimos juntos eu fiz, não lembra?

- Uma única vez, quando estávamos no início do namoro ainda. Você é um ogro.

- Mas sou o ogro que mais te ama e que vai ser seu marido daqui uns meses. - Ian se aproximou e colocou suas mãos no rosto de Nina e a puxou para um beijo cheio de carinho. Todos da mesa, que observavam a troca de carinho entre os dois, começaram a fazer barulhos simulando vômitos, inclusive Michael e Clara.

- Chega de melação, credo! - Taylor disse revirando os olhos e roubando um pão de queijo da bandeja de Lauren. - E você, vai logo. Daqui a pouco Camila acorda e você ainda tá aqui embaixo. E por favor, não derrube nada pelo caminho.

Lauren deu um tapa leve na cabeça da irmã mais nova e foi levar o café para sua namorada, que ainda estava dormindo tranquilamente. Mas antes que chegasse em seu antigo quarto, Lauren viu um vaso com algumas rosas artificiais na cor vermelhas e resolveu pegar para completar sua bandeja e a deixou no lado direito da mesma. Caminhou com cuidado, deixou a bandeja em sua mão esquerda e com a outra mão abriu a porta.

Camila estava deitada de costas para a porta, com apenas o lençol branco a cobrindo e o cabelo todo espalhado por seu travesseiro. Lauren deixou a bandeja ao lado da cama, sobre a cabeceira e caminhou ao outro lado da cama, observando como Camila estava agarrada ao seu travesseiro e involuntariamente sorriu com a cena. Ela queria ficar ali, observando como a morena dormia agarrada ao seu travesseiro, como o movimento de seu peito subia e descia em um ritmo calmo, como seu cenho franzia algumas vezes e ela queria mais ainda poder gritar para o mundo todo ouvir o quanto ela estava apaixonada por sua garota. Mas ela precisava acordá-la, queria aproveitar o dia na casa de seus pais e queria a companhia dela.

Subiu de joelhos na cama, tentando não acordar bruscamente sua namorada. Deitou de lado, ficando de frente e apoiando o peso de seu corpo em seu braço esquerdo. Afastou os poucos fios de cabelo que estavam em seu rosto e com o polegar começou uma carícia leve em sua bochecha.

- Camz! - Chamou baixinho, mas foi inútil. Inclinou seu corpo para frente e deixou que seu nariz percorresse todo o pescoço descoberto e inalasse o seu cheiro preferido. - Acorda, bela adormecida! - Camila se remexeu um pouco, resmungando alguma coisa e fazendo Lauren rir, e então ela apenas permaneceu ali observando sua namorada e fazendo carinho em seu rosto.

Sabe aquela sensação de estar sendo observada? Camila estava com essa sensação, mesmo em seu estado sonolento. Foi despertando de seu sono e a primeira coisa que sentiu foi o cheiro suave de Lauren e logo em seguida as carícias em seu rosto. Se espreguiçou, estalando algumas partes do corpo e finalmente abriu seus olhos, fitando primeiro o teto branco e aquela sensação ainda permanecia, mas Camila sabia que Lauren estava a olhando o tempo todo, então sorriu e virou o corpo novamente para ver as lindas íris em um verde clarinho, quase cinza. Lauren sorriu e seus olhos estavam brilhando em pura admiração. Camila também estava do mesmo jeito.

- Bom dia, bela adormecida! - Lauren disse, deixando um beijo na testa da menor e voltando para a sua posição de antes.

- Bom dia… - Camila mal terminou de falar e logo se jogou em cima de sua namorada, pegando-a desprevenida e fazendo com que seu corpo caísse no colchão macio. Lauren logo passou seus braços ao redor da cintura fina e riu quando Camila enfiou o rosto na curva de seu pescoço e gemia de forma manhosa. - Você é tão cheirosa... E aconchegante também. - Sua voz estava abafada, mas a maior conseguiu entender.

- Eu trouxe seu café. - As mãos de Lauren estavam nas costas de Camila, fazendo movimentos aleatórios ali.

- Você sempre acorda primeiro e me traz café na cama, isso não é justo. - A voz da menor ainda estava abafada no pescoço de Lauren.

- Ninguém manda você dormir demais.

Camila levanta o rosto para encarar os olhos verdes que a analisam atentamente. E em um impulso levanta da cama e sai em direção ao banheiro, enrolada no lençol branco. Lauren que não entende nada, apenas senta na cama e observa Camila adentrar o cômodo com um ponto de interrogação estampado em seu rosto.

Lauren abre a cômoda ao seu lado e procura pelo controle da TV para passar o tempo enquanto Camila não volta, aproveitando para pegar um pão de queijo da bandeja do outro lado da cama.

Alguns longos minutos depois, Camila sai do banheiro com o roupão preto de sua namorada e com os cabelos molhados.

- O que aconteceu? - Lauren pergunta confusa.

- Nada, só queria te deixar curiosa mesmo. - Dá de ombros indo até a bandeja e pegando uma torrada.

- Você é louca. - Lauren revira os olhos. -E você tomou banho e não me chamou, que consideração a sua viu?

- Você já tomou banho! E foi um banho rápido, apenas para acordar mesmo. - Camila engatinha até ficar próxima da morena e a olha séria.

- O que foi? Vai sair correndo de novo?

- Não, apenas quero ficar olhando o quão linda minha namorada é. - Da de ombros e continua comendo sua torrada.

Lauren que estava prestando atenção no programa de culinária nem notou o que Camila havia falado.

- Credo, não sei porque esse povo insiste em colocar uva passa em tudo. - Lauren faz cara de nojo.

Camila senta em seus calcanhares e fica observando cada pedacinho do rosto de Lauren, cada detalhe.

- Aham! - Ela fala perdida em seus pensamentos.

- Ah não Camz, não vai me dizer que você gosta que coloquem… - Lauren vira para debater o quão ruim é colocar uvas passas nas comidas, mas ao notar Camila te observando tão atentamente, ela interrompe o que iria falar. - Camila, eu estou falando com você. Você está sonâmbula?

- Lauren, eu estou completamente apaixonada por você! - Solta de uma vez, piscando repetidas vezes e deixando que um sorriso crescesse em seus lábios, por ter pensado alto demais.

Lauren sentiu as famosas borboletas no estômago e um calafrio percorrer todo seu corpo. Seu coração disparado dentro do peito, que ela pensou que a qualquer momento Camila poderia ouvir. Se endireitou na cama, ficando sentada com as pernas cruzadas e de frente para a menor que ainda estava ali, olhando-a com tanto carinho.

- Repete! - Lauren pediu, seus olhos estavam começando a ficar marejados.

Camila sorriu nervosa, talvez ter dito isso não fora uma boa ideia e possa ser cedo demais, mas suspirou e disse novamente.

- Eu estou completamente apaixonada por você Lauren!

- Mais uma vez. - Lauren queria confirmar que Camila estava mesmo lhe dizendo aquilo que ela estava se segurando para falar a alguns dias. Camila se aproximou, deixando que sua mão direita ficasse sobre o rosto de Lauren e a esquerda segurasse a mão direita inquieta sobre o colo da mesma, brincando com a aliança grossa ali no dedo anelar. Colou sua testa na dela, olhando bem no fundo dos olhos verdes e falando mais uma vez.

- Eu. Estou. Completamente. Apaixonada. Por. Você. Lauren. Jauregui. - Repetiu pausadamente e sem pensar duas vezes, Lauren a abraçou e acabaram caindo no colchão com tamanha euforia da mesma. Camila soltou um gritinho em surpresa e a outra apenas a beijava repetidas vezes no rosto e ria. - Lauren, para! Tá fazendo cócegas.

- Desculpa Camz! - Lauren sorria abertamente, ainda com os olhos marejados. Pelo momento de euforia e pelo abraço, acabou ficando deitada por cima da menor. - Eu não posso acreditar. Eu... Eu… - E sem conseguir controlar, uma lágrima solitária escorreu por sua bochecha direita. - Eu estou tão feliz de ouvir isso Camila. Eu sou apaixonada por você. Eu sempre fui. Desde quando te vi, desde quando nos beijamos pela primeira vez… Desde sempre! Eu fiquei com medo de te falar isso antes, com medo de ser cedo demais e acabar te assustando e te afastando… Mas, eu te amo Camila. Eu te amo muito. - E sem precisar falar mais nada, Camila a beijou com todo o amor que sentia no momento. Aquela insegurança que ambas sentiam por falar sobre o que sentiam foi sumindo aos poucos e dando lugar a felicidade de estarem compartilhando do mesmo sentimento, que agora não seria preciso se segurar mais para falar sobre.

Lauren deixou uma sequência de selinhos na garota abaixo de si, não conseguindo conter o sorriso bobo e nem de a olhar um segundo sequer. Camila estava da mesma maneira, feliz e satisfeita. Seu polegar brincava com a bochecha da outra, acariciando quase superficialmente. As duas estavam perdidas em sua própria bolha.

[…]

- Lauren, eu já te falei que não precisa levar nada! - Camila revirou os olhos pela milésima vez, mas Lauren nem estava ligando para isso no momento, estava mais preocupada em qual bebida levar para a casa dos Cabello's. Sua postura ereta, a mão direita abaixo do queixo e o olhar correndo de uma prateleira para para outra. Já Camila estava ao seu lado, com os braços apoiados sobre o carrinho de supermercado e impaciente com a demora. - Vai fazer quase uma hora que estamos aqui, vamos chegar atrasadas desse jeito!

- Não vamos, foi exatamente por isso que saímos cedo de casa. Eu preciso conquistar o sogrão Camz. E você não me ajuda a escolher. - Faz bico e a menor revira os olhos.

- Eu te disse que meu pai gosta de vinhos, isso é ajudar. - Caminhou até a morena que estava analisando as bebidas e a abraçou por trás. - E tenho certeza de que não precisa conquistar meu pai levando uma bebida que ele goste. Eles vão gostar de você de um jeito ou de outro.

Lauren suspirou e deixou que sua cabeça inclinasse para trás. Estava ansiosa para conhecer os pais de sua namorada e um tanto quanto nervosa para saber a reação deles ao saber sobre sua condição.

Por fim, optou por um vinho tinto suave. Camila resmungou até entrarem no carro, estava irritada pela demora e pela morena ter pego um dos vinhos mais caros que haviam ali. Mas Lauren apenas ignorou isso, para ela não fazia diferença se era caro ou não, mas sim a qualidade e ela sabia que aquele era bom pois já havia tomado algumas vezes.

Camila estava emburrada, mas o bico em seus lábios se desfez assim que sentiu a mão quente de sua namorada sobre a sua em seu colo e ser levada até os lábios macios e receber um beijo carinhoso nas costas da mesma. O sorriso foi involuntário, ela gostava quando Lauren fazia isso.

- Não fique brava Camz. Eu preciso conquistar seu pai também. - Deu um sorriso amarelo e Camila apenas negou, porém sorrindo e assim seguiram o caminho.

O Porsche Cayenne preto é estacionado em frente a casa dos pais de Camila e a mesma está sorrindo abertamente. Lauren suspira e olha no retrovisor interior, checando sua maquiagem e jogando seu cabelo para o lado esquerdo. Como sempre, quem sai do carro primeiro é a maior, abrindo para a outra em seguida e pegando o vinho no banco de trás.

- Como estou? - Lauren pergunta antes de alcançarem o portão de entrada. Nessa noite ela optou por vestir uma saia tubinho na cor preta, com uma fenda pequena sobre a coxa esquerda e uma camisa social branca bem soltinha. Nos pés um scarpin preto de solado vermelho.

- Linda como sempre. - Camila estava vestida quase da mesma maneira, a única coisa diferente era a cor da camisa em uma tonalidade bege claro, o short social e os saltos inteiros na cor preta. - Você está parecendo que vai pra uma reunião vestida dessa maneira e isso é muito sexy. - Camila estava a poucos centímetros do rosto de Lauren e deixou que seu indicador passasse pela gola da camisa social da mesma.

- Você poderia ser minha secretária. Iria me ajudar muito nos deveres depois do expediente. Você sabe né, sempre sobra algumas coisinhas para fazer. - A mão esquerda de Lauren desceu pela bunda da outra e deu um leve aperto. A sobrancelha esquerda arqueada e o sorriso safado deixava claro o que ela queria dizer.

Camila umedeceu os lábios e mordeu o lábio inferior, encarando os olhos verdes a sua frente. Segurou no rosto da namorada e deixou um selinho demorado em seus lábios, se afastando logo em seguida, fazendo Lauren suspirar.

- Você não vale nada.

- Eu nunca disse que valia.

As duas riram e entrelaçaram seus dedos para poder seguir o caminho até o portão da casa dos pais de Camila. A menor apertou o interfone e esperou até que uma voz infantil a atendeu depois de alguns segundos.

- Quem é?

- A melhor irmã do mundo! - Camila respondeu sorrindo e Lauren sorriu junto quando a irmã de sua namorada soltou um grito do outro lado do aparelho e desligou apressada. - Se prepare.

- Qualquer coisa eu saio correndo, se não gostarem de mim. - Lauren disse e seus olhos estavam atentos ao portão.

- Deixa de bobeira Lo. - Camila selou seus lábios mais uma vez e ouviu o barulho do portão sendo aberto pela irmã mais nova e nem teve tempo de raciocinar, apenas se afastou de Lauren a tempo de Sofia praticamente pular em seus braços. - Oi baixinha! - Camila a abraçava e alisava suas costas.

- Kaki... - Sofia se afastou e olhou para Lauren. - Oi, Lauren! Camila falou muito de você. - A menor falou e se aproximou de Lauren ficando a sua frente. A morena dos olhos claros se curvou e cumprimentou a cunhada com dois beijos no rosto quando a mesma apontou para o seu rosto e sorriu satisfeita que a maior entendeu o que ela queria. Sofia se afastou um pouco das duas maiores e colocou a mão direita sob seu queixo e olhava atentamente para as duas. - Huum! - Murmurou pensativa e sorriu logo depois de terminar sua avaliação.

- E então? - Camila perguntou e Lauren franziu o cenho, olhando de uma para a outra sem entender o que estava acontecendo ali na sua frente.

- Ela é bonita e vocês fazem um par legal. Eu aprovo! - A irmã de Camila respondeu confiante e sorriu para Lauren.

- Obrigada! Você também é muito bonita.

- Vamos entrar, antes que mam… - Camila não conseguiu completar o que ia dizer, porque sua mãe apareceu na porta da sala, parecia séria mas assim que viu as meninas ali sorriu e caminhou até elas.

- Vocês chegaram, finalmente. - Cumprimentou Camila com um abraço e um beijo na testa. - Prazer, sou Sinuhe Cabello, mas me chame apenas de Sinu. - Estendeu sua mão para Lauren e na mesma hora a morena de olhos verdes sorriu e estendeu a sua também, segurando e balançando minimamente. Sinu logo a puxou e deu um abraço nela também. - Bem vinda a família, Lauren.

- Obrigada Sinuhe. - A mulher mais velha a repreendeu com o olhar e Lauren pigarreou e falou novamente. - Obrigada Sinu!

- Agora sim. Vamos entrar meninas, lá dentro tem um lugar confortável para vocês sentarem ao invés de ficarem aqui fora em pé.

A mãe de Camila estendeu o braço esquerdo pedindo para elas irem na frente e assim elas fizeram, Sofia entrou correndo e sumiu dentro da casa enquanto as outras iam conversando tranquilamente.

Alejandro não estava ali na sala e nem na cozinha, foi o que Camila notou assim que entrou na casa.

- Espere um minuto, vou chamar o Ale! - A mais velha saiu chamando pelo marido, que estava em seu quarto.

- Ai socorro, dá tempo de fugir? - Lauren disse nervosa.

- Você quer fugir? - Camila arqueia suas sobrancelhas com uma expressão confusa.

- Se seu pai não gostar de mim, eu quero. - Deu de ombros.

Camila revirou os olhos e suspirou, ficando de frente para a morena e a olhando. Lauren estava realmente nervosa com o que o pai de sua namorada iria pensar sobre ela.

- Você está pior que eu quando fui conhecer seus pais, Lo!

- Você não precisava ficar nervosa, você é uma pessoa normal. Já eu não sou "normal". - Fez aspas com os dedos e Camila arqueou suas sobrancelhas mais uma vez.

- Não precisa falar sobre isso logo de cara, isso não importa. Eu já te aceitei, isso não é o suficiente pra você? - Acariciou o rosto de Lauren e ela suspirou.

- Isso é mais do que suficiente. Mas eu sempre gosto de deixar isso claro, pra não descobrirem depois e acharem que eu estava mentindo ou algo do tipo.

- Você deve contar apenas quando estiver confortável e segura. - Deu um selinho demorado nos lábios da morena e deixou que sua testa encostasse na outra. Lauren pegou na mão de Camila e entrelaçou seus dedos e suspendeu até seu lábios, deixando um beijo carinhoso ali.

- Eu estarei confortável e segura se você estiver segurando em minha mão. Você é tudo que preciso para me transmitir isso, Camz.

Camila sentiu seu coração acelerar e as borboletas em seu estômago darem sinais de vida. Piscou rapidamente e sorriu para a maior a sua frente.

- Eu te amo, Lauren. Eu estarei segurando sua mão sempre que você precisar.

As duas estavam presas em sua bolha particular e nem perceberam quando Sinu e Alejandro apareceram na sala e pararam para observar a maneira como as duas se olhavam. Alejandro ia chamar por elas, mas desistiu quando sua esposa lhe deu uma cotovelada de leve em suas costelas e pediu silêncio com o indicador na frente de seus lábios.

- Mamãe, mamãe! - Sofia apareceu feito um furacão no meio da sala e despertou a irmã do transe com sua namorada. - Estou com fome, podemos comer?

Camila e Lauren se viraram para os três ali parados e sorriram sem graça por perceberem que estavam sendo observadas pelos dois, apenas pela forma que eles a olhavam. Camila se adiantou em puxar sua namorada para perto do pai e pigarreou.

- Papai, essa é Lauren! Lauren, esse é Alejandro, o chefe da casa. - Soltou uma risadinha para tentar distrair a namorada, pois sabia que ela estava nervosa apenas pelo aperto em sua mão e pela umidade ali presente.

- Prazer Lauren. - Estendeu a mão e na mesma hora a de olhos verdes a segurou e foi puxada para um abraço. - Fique tranquila, eu não sou um monstro.

De primeira, Lauren ficou meio sem jeito porque esperava que o pai de sua namorada fosse do tipo fechado, mas pelo visto tinha se enganado, então suspirou e retribuiu o abraço.

- Prazer Sr. Cabello! Fico feliz em conhecer vocês. Camila sempre falou muito bem da família dela. - Sorriu para os pais de Camila e suspendeu a sacola com a caixa do vinho dentro na direção de Alejandro. - Camila me disse que o senhor gosta de vinhos, espero que goste desse.

- Me chame de Alejandro. Não sou tão velho assim. - Camila, Sinu e Sofia abafaram a risada e o homem as olhou sério. - Não façam isso, vocês sabem que sou jovem ainda. E obrigada Lauren, não precisava se preocupar.

Camila deu um abraço no pai e logo em seguida voltou para o lado de sua namorada e segurou na mão dela, como havia dito que faria. E as duas observaram como os olhos de Alejandro brilharam quando ele abriu a embalagem do vinho. Lauren comemorou internamente por ter acertado e sorriu satisfeita.

Sinu apressou todos para irem se sentar na mesa e Sofia comemorou, a pequena já estava resmungando a alguns bons minutos. Alejandro se adiantou em pegar dois pares de taças e um copo dos minions para a menor e colocou sobre a mesa.

[…]

- Vamos Sofia, hora de ir pra sua cama! - Sinu falava para a menor que estava emburrada com os braços cruzados na altura do peito.

- Kaki, fala pra mamãe deixar eu ficar aqui só mais um pouquinho! Por favorzinho. - Falou manhosa com um bico em seus lábios. Camila a olhou e sorriu.

- Já passou do seu horário mocinha. Obedeça a mamãe, amanhã te busco pra gente tomar um grande milk shake. O que você acha, huh?

Sofia abriu um sorriso enorme na mesma hora, descruzando os braços e dando um beijo no rosto de todos ali presente e segurando na mão da sua mãe.

- Vamos mamãe, vamos!

E assim, Sinu e Sofia foram para o quarto da menor, sumindo do campo de visão dos que estavam na sala.

Alejandro estava em sua grande poltrona preta, com uma taça de vinho em sua mão esquerda. Lauren e Camila estavam no sofá logo a frente, com as mãos dadas, apenas Lauren bebia o líquido avermelhado.

- Eu vou buscar mais um pouco de vinho. Você vai aceitar mais um pouco Lauren? - Alejandro levantou e deixou sua taça sobre a mesa de centro.

- Irei aceitar mais um pouco sim, Alejandro.

Assim que o pai de Camila foi em direção à cozinha, Lauren virou o corpo levemente e sorriu nervosa para a namorada.

- Você vai mesmo contar para eles amor?

- Eu preciso Camz, você se importa?

- Claro que não Laur. Se isso vai te deixar melhor, tudo bem pra mim.

Camila se inclinou e deixou um selinho demorado nos lábios, já avermelhados pelo vinho, da maior e deixou suas testas coladas.

Os pais de Camila voltaram praticamente juntos para a sala e se juntaram as duas. Lauren suspirou e então se ajeitou no sofá, segurando na mão de Camila.

- Mamãe, papai… Eu e Lauren temos uma coisa para contar pra vocês. Bem, é mais da parte de Lauren. E eu espero que vocês escutem primeiro e tentem entender.

- O que houve filha? - Sinu perguntou preocupada. - Você está com algum problema Lauren?

E então a morena de olhos verdes começou a contar toda a sua história, o preconceito que sofreu, o medo das pessoas descobrirem e agredi-lá e como ela conseguiu se aceitar. Sinu e Alejandro observavam tudo atentamente, sem nenhuma reação, para eles era tudo muito novo, muito diferente, mas eles não a interromperam um momento sequer.

- …e aí eu conheci essa mulher incrível, em uma aula de dança com as minhas amigas e foi desde então que eu não consigo mais me ver sem ela. Me apaixonei desde que a vi pela primeira vez. - Lauren terminou com um sorriso tímido e suspirou. Camila levou suas mãos entrelaçadas até seus lábios e deixou um beijo carinhoso ali.

- Wow! - Sinu disse assim que saiu do seu pequeno transe. - Querida, eu estou orgulhosa de você. Sua atitude de chegar até nós e nos contar sobre a sua condição foi um ato muito corajoso. Eu não me importo se você nasceu com um detalhe a mais ou um detalhe a menos. A única coisa que realmente me importa, é saber se minha filha está bem e feliz com você. E pelo o que vejo e ouço ela falar, sei que com isso não preciso me preocupar.

Alejandro pigarreou assim que levou uma cutucada da esposa e então franziu o cenho e depois olhou para a namorada de sua filha. Ele estava com uma expressão séria novamente e Lauren já estava se preparando para sair dali correndo, caso ele não a aceitasse.

- Bom, eu… - Suspirou e passou a mão nos cabelos. - Eu acho que isso para nós é um tanto quanto novo, sabe? - Lauren assentiu e prendeu sua respiração. - Mas sinceramente, eu não posso permitir isso.

Lauren, Camila e Sinu olharam para o homem sentado confortavelmente em sua poltrona, aa três com os olhos arregalados.

- Mas papai… O que isso tem haver? O que isso muda? Eu amo ela. - Os olhos de Camila estavam levemente marejados.

- Querido… Você parecia estar entendendo e aceitando…

- Tudo bem Sinu! Eu entendo da parte dele, sem problemas.

- Não Lauren, ele não tem que falar isso. Eu só trouxe você aqui para que eles te conhecessem e… - Camila não conseguiu terminar de falar porque seu pai a interrompeu.

- Ei mulheres, calma. Vocês nem me deixaram terminar de falar. Eu disse que não posso permitir, porque Lauren não pediu conforme manda o roteiro.

- O que? - Camila o encarou confusa e olhou para a sua mãe em busca de explicações, mas recebeu apenas um sinal claro de que ela também não estava entendendo.

- Ah… Me perdoe Alejandro. - Lauren riu nervosa e se aproximou de Alejandro, que tinha agora um sorriso terno em seus lábios por Lauren ter entendido o que ele havia dito. - O senhor poderia me dar a sua permissão para que eu namore com a sua linda filha?

Alejandro começou a rir e puxou Lauren para um abraço e ela ficou tensa, mas logo relaxou.

- Eu faço das palavras de Sinu, as minhas. E isso era apenas para descontrair, estavam todas com cara de que acabaram de sair de um velório. Me desculpe pela brincadeira Lauren, mas sejam bem vinda a família. - Deu um beijo na testa da mais nova e sorriu, recebendo um suspiro da mesma em troca.

- Obrigada por me aceitarem. Sei que não é assim tão fácil como vocês tentam mostrar, mas eu vou entender o lado dos senhores caso vocês achem um pouco estranho.

- Talvez seja diferente, mas nada de estranho. E pra comemorar vamos lá na garagem, tenho algumas revistas para mostrar pra você. - O homem mais velho disse e balançou suas sobrancelhas.

- Alejandro!

- Papai!

Sinu e Camila disseram ao mesmo tempo, mas o mais velho apenas caiu na gargalhada. Ele estava levemente alterado pela quantidade de vinho ingerida. Lauren apenas observava tudo em silêncio.

- Calma mulheres, estou apenas brincando.

- Acho que já está na hora de você parar de beber, querido. - Sinu disse pegando a taça das mãos do marido e ele apenas deu de ombros.

Depois disso, passaram mais um tempo conversando e descontraindo com as piadas de Alejandro. Lauren deixou seu nervosismo de lado e também entrou na onda do sogro.

- POV Camila Cabello -


Lauren parecia mais leve. Não sei se era pela bebida ou pela aceitação de meus pais. Mas não importa, eu estava feliz que tudo estava saindo bem. Meu pai conversava com ela sobre carros e eu e minha mãe estávamos no sofá, procurando algo de interessante na TV.

- Então filha… - Sinu começou a falar e eu sabia que ela ia me encher de perguntas apenas pelo seu jeito de falar e se ajeitar de lado no sofá. - Como anda a relação de vocês duas?

- Muito bem mãe. Lauren é uma mulher incrível. Muito carinhosa e fofa. - Sorri. Eu sei sobre o que ela queria saber, mas tentei fugir do foco.

- Vou ser direta! - Ela suspirou e então me olhou, atentamente. - Vocês estão se prevenindo certinho? Bom, eu não sei se ela pode ter filhos, mas sobre doenças e essas coisas sabe?

- Mamãe! - Soltei uma risadinha nervosa. Minha mãe sempre falava comigo sobre me prevenir, tomar cuidados, antes mesmo que eu tivesse qualquer relação sexual. - Lauren pode ter filhos sim, pelo menos ela não disse nada contrário. Mas, é claro que estamos nos prevenindo. Não é porque estamos juntas agora que já vamos deixar o preservativo de lado. E você sabe né, Lauren foi a minha "primeira vez". - Fiz aspas com os dedos e minha mãe me olhou confusa.

- Mas você já não esteve com outras antes? - Acenei com a cabeça e levantei as sobrancelhas. E como se ela pudesse ler meus pensamentos ela abriu a boca e riu, entendendo o que eu quis dizer. - Agora eu entendi! E como foi? Ela te machucou? Doeu?

- Mamãe… Para! - Cobri o rosto com minhas mãos e sacudi a cabeça. - Já não basta a Dinah me questionando, agora você também? - Ela continuou me encarando. - Eu não quero falar sobre isso com você, apenas que ela foi carinhosa e muito romântica.

- Bom, não precisa responder minhas perguntas. E fico feliz por vocês.

Minha mãe então me abraçou e eu logo me acomodei em seus braços. Senti quando ela deixou um beijo carinhoso em meus cabelos e ficou alisando minhas costas.

Lauren e meu pai apareceram com suas taças cheias novamente e ambos já riam à toa.

- Camz, seu pai disse para combinar um dia certinho para irmos viajar. Acampar no meio do nada, fazer fogueiras. - Sua fala já saía meio embolada e seus olhos já estavam começando a vacilarem.

Meu pai a abraçou pelos ombros e assentia com tudo que minha namorada dizia. Até pareciam amigos de anos. Estava até engraçado de se ver.

Minha mãe estava ao meu lado, prendendo o riso ao observar os dois e eu estava do mesmo jeito.

- Veremos isso depois, Laur. Agora temos que ir embora, já está tarde.

Lauren terminou com seu vinho em uma só golada e levantou suas sobrancelhas para o homem ao seu lado.

- O senhor tem uma filha muito mandona. O que ela tem de tamanho, ela tem de mandona. - Ambos riram e eu apenas revirei os olhos.

Antes de sairmos da casa de meus pais, Lauren já havia me dado a chave do carro. Pelo menos ela não iria teimar em querer dirigir no estado que estava.

Depois de muito agradecer e elogiar a comida de minha mãe, finalmente ela se acomodou no banco do carona, abaixando o vidro rapidamente para acenar para meus pais. Apenas buzinei e sai dali o mais rápido possível.

Lauren fechou o vidro, se encostando no banco e esticando o braço para poder ligar o rádio. Depois de algumas tentativas, ela conseguiu finalmente ligar e deixou as músicas de seu pen drive tocando aleatoriamente.

- Vamos para meu apartamento, amor? Ou pra sua casa?

- O que você sugere? - Continuei focada  na rua a minha frente. Mas pelo canto dos olhos consegui ver a morena me olhando.

- Onde eu puder dormir agarradinha com você, pra mim tá ótimo.

Um sorriso rapidamente se formou em meus lábios. Mesmo bêbada, Lauren conseguia ser fofa.

[…]

Estacionei o carro na vaga que pertencia a Lauren e saí rapidamente do carro, indo até a outra porta para abrir para ela, mesmo sabendo que ela conseguiria sair, mas era melhor evitar qualquer coisa.

- Ora, ora… Que moça cavalheira. - Lauren sorriu e saiu do carro, mas parou e me olhou com o cenho franzido. - Psiu! Você é muito bonita. Mas eu já sou comprometida e com a mulher mais linda que já conheci.

Comecei a rir da brincadeira de Lauren e resolvi entrar no jogo. Mas a segurando de lado pela cintura e ela com o braço por cima de meu ombro.

- Eu percebi que é comprometida. Sua enorme aliança já me mostrou antes mesmo de você falar.

- Você gostou? Eu que escolhi. - Ela disse orgulhosa e entramos no elevador.

- Eu gostei mais da mulher que está usando ela. - Me aproximei dela, deixando nossos corpos colados. A porta do elevador se fechou atrás de nós.

- Minha namorada também gosta. Aliás, ela me ama, sabia? - Seu sorriso foi o mais lindo que já havia visto. Seus olhinhos quase fechando. - Quando ela me disse isso, me senti a pessoa mais feliz do mundo.

- E eu iria me sentir a pessoa mais feliz do mundo também, se você me desse uma chance, olhos verdes.

- Sinto lhe informar, mas você vai ser a pessoa mais triste. Eu não sou desse tipo, sabe? Eu sou fiel a minha pequena.

Senti meu coração dar um pulo dentro do meu peito. Lauren vivia me dando apelidos carinhosos e isso me deixava boba.

O elevador apitou, avisando que já estávamos no andar de Lauren e saímos da caixa de metal.

- Vamos acordar esse prédio, fazer inveja pro povo. Enquanto eles estão indo trabalhar, a gente faz amor gostoso de novo.

Ouvi Lauren cantarolando baixinho enquanto eu abria a porta do seu apartamento e virei para observá-la dançando sozinha e de um jeito engraçado. Com os braços pra cima e rebolando desengonçada. Não aguentei e comecei a gargalhar diante a cena.

- Lauren! - A chamei séria e ela me olhou no mesmo instante. - Entra logo, já está tarde.

- Mas Camz…

- Nada disso, entra. - Cruzei os braços e ela entrou cambaleando. Fechei a porta rapidamente e suspirei. Tirei meus sapatos ali mesmo e deixei as chaves na mesinha ali do lado.

Lauren estava sentada no sofá e tentava tirar seu sapato. Me aproximei dela e me abaixei na sua frente, ajudando a tirar os mesmos.

- Você precisa de um banho antes de deitar. - A puxei pela mão em direção ao seu quarto e ela estava emburrada com um bico enorme.

- Mas eu já tomei banho. - Falou manhosa e eu revirei os olhos.

- Eu ia dar banho em você, mas já que está aí toda emburrada…

- Nossa Camz, hoje tava muito calor. Sabe que eu tava querendo mesmo tomar um banho antes de deitar?

Acabei rindo da sua cara de pau e neguei com a cabeça.

[…]

- Não amor, tá gelada. - Lauren colocou a mão na água que caía do chuveiro e se encolheu toda na porta do box.

- Não está não. - Fazia quase meia hora que ela enrolava pra tomar o banho. Demorou pra tirar a roupa, pra ir pro banheiro e agora pra entrar no box.

- A água tá gelada sim. - Choramingou e acabei fechando o registro. Não ia ficar gastando água. Lauren colocou a ponta do dedos do pé na água que ainda estava ali e ficou fazendo movimentos circulares.

- Se você não tomar esse banho agora, eu durmo lá na sala. Você escolhe!

Lauren estava com a toalha branca nas costas, os cabelos presos em um rabo de cavalo e com uma cueca boxer preta. Ouvi seu suspiro e seus ombros caírem levemente.

- Toma banho comigo? Só isso e eu faço o que você quiser.

[…]

Lauren e eu finalmente estávamos de banho tomado, em seu closet, pegando as roupas para que pudéssemos enfim dormir. A embriaguez dela já havia passado um pouco, graças a água gelada.

- Tem cueca nova na minha gaveta, amor. Pode pegar pra você vestir, já que aqui não tem muita roupa sua. Mas vamos mudar isso, tem várias roupas minhas na sua casa.

- Porque é você quem mais dorme na minha casa.

Abri sua gaveta e peguei do pacote de cuecas novas, uma cueca boxer rosa para mim e uma outra cueca cinza para ela. Abri a outra gaveta e peguei duas camisetas grandes e caminhei até Lauren, que estava sentada esperando na banqueta ao meu lado.

- Quer que eu coloque em você também?

Ela riu e negou com a cabeça. Pegando as duas peças da minha mão e se levantando para vestir. Aproveitei e fiz o mesmo.

- Camz, olha… - Lauren me chamou e eu virei em sua direção. Ela já estava vestida com a camiseta e cueca que eu havia escolhido pra ela e nos pés ela havia colocado uma pantufa do Bob Esponja. Ela estava fofa com aquelas pantufas. E percebi outro par em suas mãos me entregando. - E essas são pra você. - As que ela me oferecia, eram de joaninhas. Peguei e as calcei. - Você está linda!

- Você é linda e fofa. - Me aproximei dela e deixei um selinho demorado em seus lábios.

Caminhamos para a sua grande cama e logo me joguei na mesma, sendo acompanhada por Lauren. A morena logo se aconchegou em mim e deitou sua cabeça em meu peito.

- Obrigada por hoje Camz.

- Obrigada por ser essa pessoa incrível amor. Eu amo você.

- Eu te amo mais.

Comecei um carinho nos fios de cabelo dela e ela logo começou a relaxar.

- Boa noite amor. - Murmurou baixinho e me abraçou pela cintura.

- Boa noite Laur.

E assim ela deixou que o sono a dominasse. Continuei com o carinho em seus cabelos e ouvindo sua respiração baixinha e deixei que o sono me dominasse também.


Notas Finais


Desculpem pelo horário da atualização, mas queria postar o mais rápido possível.

Desculpem também se o capítulo ficou ruim, mas foi o que saiu de melhor.

Até qualquer dia galerous.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...