História The Sensual Teacher - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Ally Brooke, Camila Cabello, Camren, Demi Lovato, Dinah Jane, Fifth Harmony, Intersexual, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Norminah, Trolly
Visualizações 386
Palavras 5.994
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Na capa são as roupas que elas estarão usando. A decoração da mesa, do quarto e a foto que estará no porta retrato.

Tem duas músicas para serem ouvidas nesse capítulo. Ouçam quando eu indicá-las.
1 - All Of Me - John Legend
2 - I Don't Wanna Live Forever - Zayn ft. Taylor Swift

Sem mais, boa leitura rs.

Capítulo 7 - Capítulo 7


Fanfic / Fanfiction The Sensual Teacher - Capítulo 7 - Capítulo 7

- POV Camila Cabello - 

Alguns dias depois…

Lauren e eu estávamos nos vendo todos os dias. A morena estava sendo tão carinhosa ultimamente, que isso só fazia eu gostar ainda mais dela, sempre me agradando, me levando chocolates de todos os tipos possível. Eu queria dar um passo a mais com ela, sua companhia me deixava confortável, minha confiança ela já tinha conquistado aos poucos, mas como sou uma pessoa insegura algo me impedia de querer conversar com ela sobre dar esse passo e ela me recusar. Pode parecer bobeira, mas ser insegura é uma droga, mesmo estando escrito na testa da pessoa que ela te quer, você se nega a enxergar isso. 

De uns dias pra cá, Dinah não largava seu celular por um segundo. Sempre pegava ela dando sorrisinhos e quando eu perguntava sobre o que era, ela me dizia que era Normani conversando sobre coisas que elas fizeram. 

- Mila? - Ouço a loira me chamando da sala de casa.

- Aqui na cozinha Cheeche! - Logo ela aparece sorrindo e me dando um beijo na testa. 

- Estou querendo ir lá na clínica de estética, quer me acompanhar não? - Deixa sua bolsa em cima da mesa e abre a geladeira, pegando sua garrafinha de água e tomando. - É bom que a gente aproveita esse dia de folga. 

Hoje não daríamos aula porque Dinah disse que precisava de um descanso, mesmo eu achando essa motivo um tanto quanto estranho, porque era difícil isso acontecer. Ela só cancelava as aulas quando Júlia estava doente, mas a criança estava ótima. 

- Tirou o dia de princesa hoje, foi? - Ela sorri e eu retribuo. - Coisa feia cancelar aula pra se embelezar senhorita Jane. 

- Mas é por uma boa causa. Hoje é sexta-feira e eu vou sair com Normani, então tenho que estar preparada para qualquer coisa, não é? E você como uma boa amiga, vai me fazer companhia, estou errada? - Me abraça de lado e levanta suas sobrancelhas. 

- Sorte a sua que vai sair e ver sua garota. Eu nem sei se verei Lauren hoje, ela terá reunião com os empregados do restaurante e talvez isso leve tempo. - Faço um bico e Dinah me abraça mais forte.

- Não fique assim, vocês se vêem todos os dias, um dia sem se ver não vai fazer tão mal assim. 

Fomos em direção ao meu quarto para que eu me arrumasse e fomos para a clínica que sempre íamos. Hoje seria dia de relaxar, como Dinah disse. 

- POV Lauren Jauregui - 

Estava concentrada no video-game e dou um salto quando meu celular começa a apitar. Dou pause no jogo e pego meu celular, destravando a tela e sorrindo ao ler a mensagem.

Dinah: Esta tudo saindo como te falei. Quando for a hora, eu te aviso. 

Dinah: Ah! Você vai ter que me agradecer muito depois branquela :) 

Travei a tela novamente e voltei minha atenção pro jogo, esperando pelo próximo aviso de Dinah. Minha ansiedade estava tanta que nem consegui terminar o jogo e fui comer alguma coisa. 

[…]

Dinah havia me mandado outra mensagem para que eu já ficasse pronta e assim fiz. Tomei um longo banho, me arrumei e deixei as coisas próximas à porta da sala, assim que Normani me buscasse era só levar para o carro e seguir o caminho. 

Ouço a campainha tocar e corro até a porta, já sabendo que seria Normani. Abro a porta e ela me olha de cima a baixo e sorri. Eu vestia uma camisa grande, xadrez na cor vermelho e preto com uns detalhes em bege, deixando os três primeiros botões fechados e o restante aberto mostrando um pouco de meu abdômen. Um short preto com uns fios desfiados, um brinco grande de argola prata e meu cabelo deixei preso em um coque. Nos pés, uma bota de cano alto que ia até abaixo dos meus joelhos. 

- Wow, se produziu toda Laur, você tá linda viada. - Dou uma voltinha e solto uma risada e ela bate palmas. 

- Obrigada Manibear. - Abraço minha melhor amiga e ela retribui o abraço na mesma intensidade. Nos afastamos quando ouço meu celular apitar. Tiro o aparelho de meu bolso e vejo a mensagem. - Vamos? Tá na hora. - Normani me daria uma carona, se eu fosse com meu carro, iria estragar todo o plano. 

- POV Camila Cabello - 

Dinah fez eu me arrumar toda só para poder "dar uma volta" com ela enquanto Normani não chegava em casa, essa volta estava durando quase horas já. Como estava calor, optei por um vestido preto com umas flores de estampa, o comprimento ia acima das minhas coxas, com um decote na região entre meus seios. Nos pés uma sandália de salto. Deixei meus cabelos um pouco ondulados e minha franjinha caída sobre a testa.

- O que acha dessa aqui? - Dinah me mostra uma lingerie de renda preta. Estávamos no shopping fazendo hora e ela resolveu comprar algumas coisas.

- Gostei. Mas você precisa levar uma de cada cor? Vai usar todas hoje mesmo? - Ela revira os olhos.

- Não vou usá-las hoje, só quero renovar mesmo. Você vai ficar com o carro, tá bom? Assim eu não preciso te levar até em casa. Você me deixa na Normani e estará livre de mim por hoje.

- Aleluia né? Não aguento mais ficar do seu lado. - Falo em uma falsa irritação e ela me dá um tapa na cabeça. O celular de Dinah começa a tocar e ela o verifica. 

- Normani já está em casa, vamos? - Aceno com a cabeça e quase ajoelho na loja para agradecer por finalmente sairmos daquele lugar. 

[…]

Estaciono em frente a casa de Normani e minha amiga logo solta o cinto de segurança. 

- Cuidado na rua viu? Sem enrolar e vá direto pra casa. - Beija minha testa e abre a porta, saindo do veículo.

- Eu não sou um bebê, sei me virar sozinha. - Mostro a língua para ela, já ligando o carro quando vejo Normani aparecer no portão e buzino e aceno para as duas, saindo do local e indo para casa. Ligo o som do carro e uma música agitada tocava no pen drive de Dinah e fui ouvindo até chegar em casa.

Saio do carro para abrir o portão da garagem e logo estaciono ali no espaço e tranco o portão. Pego minhas chaves e posiciono na maçaneta da porta e logo adentro o local. Jogo as chaves e minha pequena bolsa em cima da mesinha e olho para a cozinha, como só a luz do corredor estava acesa, notei que havia algo diferente na cozinha e fui em direção ao local e parecia estar com…

- Velas? - Murmuro e arregalo meus olhos ao notar a mesa da cozinha toda decorada, com duas velas vermelhas acesas em seus pedestais. Me posiciono ao lado da mesa para observar melhor, havia duas taças, dois pratos e talheres postos perfeitamente ali. Um vinho dentro de um baldinho com gelos e um laço vermelho ao redor, algumas rosas também enfeitavam a mesa. Sinto o cheiro de um perfume já conhecido por mim e sorrio. Sinto a presença de seu corpo atrás do meu e logo um beijo é dado em meu ombro esquerdo.

- Gostou da surpresa? - Ela sussurra com os lábios ainda próximos ao meu ombro e logo me viro para poder observa-lá. Seu sorriso com dentes grandes foi a primeira coisa que notei, logo desci meus olhos por seu corpo e ela estava simplesmente linda. Aproximei meu corpo, deixando nossos rostos a poucos centímetros. 

- Então era tudo um plano de vocês três? - Pergunto olhando em seus olhos e ela segura em minha cintura. 

- É, pode se dizer que sim. Eu precisava da ajuda delas para te tirar daqui só por algumas horinhas. - Mal termina de falar e eu já ataco seus lábios, tão urgente que ela acabou dando um passo para trás com a rapidez do meu movimento. Lauren retribuiu o beijo no mesmo instante, segurando minha cintura tão firme quanto eu segurava seu pescoço. Quando chupei sua língua, ela soltou um gemido baixo e apertou minha cintura logo em seguida. - Wow, que beijo foi esse? - Sorrio e dou um selinho rápido em seus lábios agora vermelhos. 

- Eu precisava disso, apenas. - Dou de ombros e Lauren vai em direção à cadeira ao meu lado, puxando a mesma para que eu pudesse me sentar. - Obrigada. 

- Eu poderia ter pedido pizzas essa noite, mas não seria a mesma coisa, então resolvi eu mesma preparar o nosso jantar. - Vai em direção ao fogão para pegar a travessa com o que ela havia preparado. - Esse seu sorriso que permanece em seus lábios desde a hora que você chegou já está sendo o suficiente para eu saber que você gostou, não é?

- Não preciso nem falar nada, o sorriso já diz tudo. Mas, eu amei a surpresa, está lindo a decoração da mesa. 

Lauren coloca a travessa no meio da mesa e logo senta em minha frente, pegando o vinho no baldinho e abrindo-o. Pego nossas taças e inclino em sua direção para que ela colocasse o líquido vermelho ali.

- O que você preparou? - Olho para a travessa tentando identificar o que era.

- Ceviche. Peixe branco cru, marinado no suco de limão. - Pega meu prato colocando uma quantidade média e logo em seguida fazendo o mesmo com o dela.

- Parece estar uma delícia. - Pego os talheres e me ajeito melhor na cadeira. A morena acompanha cada movimento que eu faço, ansiosa para que eu provasse o prato que ela havia feito. Pego alguns pedaços e levo até minha boca, mastingando e degustando. Ela levanta suas sobrancelhas em expectativa. - Isso está delicioso, foi você mesma que fez? 

- Foi sim. Que bom que você gostou, fico aliviada. - Solta um suspiro forçado e acabo rindo. Lauren começou a comer também, me acompanhando. O vinho em nossas taças já estava no fim quando ela pegou a garrafa novamente para encher e eu neguei. - Já está alta? - Me observa minuciosamente. 

- Não estou bêbada. - Reviro os olhos. - Só quero aproveitar bem essa noite e não ficar bêbada. - Pisco para ela, que levanta suas sobrancelhas grossas e sorri, colocando a garrafa no baldinho novamente e terminando com o líquido vermelho em sua taça, resolvendo que não iria beber mais também. 

- Tenho mais uma surpresa para você, você quer agora ou prefere mais tarde? - Me pergunta já retirando os pratos e taças da mesa, já tínhamos acabado com o jantar e ela não me deixou ajudá-lá a retirar a mesa. 

- Como sou uma pessoa curiosa, prefiro agora. - Levanto da cadeira e ela se aproxima lentamente de mim, segurando em meu rosto e me dando um selinho demorado. 

- A surpresa está lá em cima, no seu quarto. - Pega em minha mão direita e me conduz para a sala, indo em direção às escadas para que pudéssemos finalmente ir ver a surpresa. - Quando você estiver na porta do seu quarto, você terá que fechar os olhos, tudo bem? - Concordo com a cabeça e assim subimos os degraus devagar. Lauren acariciava minha mão com seu polegar e havia um pouco de umidade em sua palma, parecia um pouco nervosa. 

(Play em All Of Me - Deixem no repete até eu indicar o fim) 

Ao chegar no topo da escada, olhei no chão que estava com alguns papéis em formato de coração espalhados e um caminho com pequenas lâmpadas acesas. 

Passamos por esse pequeno caminho com corações enfeitando o chão e paramos em frente à porta que estava fechada e então Lauren me vira de frente para ela, levando sua mão direita até meu rosto e acariciando a região da minha bochecha. 

- Espero que você goste. Agora, feche seus lindos olhos castanhos só por algum tempo e quando for a hora de abrir, irei te avisar. - Deixa um beijo delicado em minha testa e fecho meus olhos. Sinto sua mão quente segurar na minha novamente e então o barulho da maçaneta indicando que ela tinha aberto a porta. Ela me puxa devagar para adentrar o cômodo e vai me guiando para onde ela quer que eu fique, soltando minha mão logo em seguida. Agora eram minhas mãos que estavam suando e eu não via a hora de abrir meus olhos para ver o que ela havia feito. - Abra seus olhos devagar. - Sussurra próxima ao meu ouvido e assim faço. 

Arregalo meus olhos assim que observo o lugar, meu queixo quase batendo no chão. O quarto estava com o chão coberto de pétalas, em cima da cama havia um coração formado por pétalas vermelhas, havia dois buquês de rosas também na cor vermelha, um na mesinha ao lado da cama acompanhado de outro baldinho de gelo com um espumante e o outro buquê estava na cabeceira da cama. Estreito meus olhos para observar atentamente meu quarto todo decorado e paro meus olhos no meio do coração feito com pétalas em cima da cama e vejo uma caixa prata de tamanho médio ali no meio. Ouço Lauren pigarrear e me viro para ela, que está ao meu lado direito. 

- Camila. - Pega em minhas mãos, entrelaçando nossos dedos. - Eu não sei nem por onde começar, nem sou muito boa com palavras... - Solta uma risada nervosa e volta a sua pose séria, olhando em meus olhos. - Mas vamos lá. Eu sei que pode parecer um pouco clichê e essas coisas, mas quando eu te vi naquele estúdio, eu me senti completamente hipnotizada. Eu me encantei por cada pedacinho seu, o brilho dos seus olhos, seu sorriso com a língua entre os dentes, quando você ri e o seu nariz forma leves ruguinhas, quando você começa a falar e a gesticular com as mãos, a sua risada que me faz querer rir junto. Mas o que mais me encantou mesmo foi a sua beleza interior, a sua humildade, sua simpatia, seu jeito todo único de ser me fez querer conhecer cada vez mais quem era a tal professora Cabello. - Sorri e eu estava com os olhos fixos em seu rosto, querendo memorizar aquela cena. - E a cada dia que passa eu vou conhecendo mais de você, seus gostos, suas vontades, sonhos e até seus medos e quero continuar conhecendo cada dia mais. Eu pareço uma adolescente quando o assunto é você, fico ansiosa para poder te ver, te abraçar, estar com você nem que seja por alguns minutos só para poder te observar de perto, saber que você está bem e eu poder ficar bem também. Eu quero ser a pessoa que vai estar sempre ao seu lado, seja em momentos bons ou até mesmo os ruins. - Lauren leva sua mão direita para o bolso de seu short e ajoelha a minha frente, nesse momento meus olhos já estão transbordando lágrimas quando ela estende a mão com uma caixinha de veludo preta e delicadamente a abre revelando duas alianças pratas de espessura grossa. - Camila Cabello, você quer namorar comigo? - Ela levanta seu rosto para olhar em meus olhos e vejo apreensão em seus lindos olhos verdes. Não penso duas vezes antes de responder. 

- Sim, eu quero! Claro que eu quero. - Meu rosto já estava banhado com as lágrimas que não paravam de descer. Lauren sempre mostrou ser bem carinhosa, mas eu não imaginaria que ela seria tanto ao ponto de fazer um pedido de namoro tão lindo e fofo. Ela realmente leva isso a sério, fazer surpresas, um pedido oficial e direito a alianças. Ela pega a aliança menor e segura minha mão direita, deslizando o objeto pelo meu dedo anelar e deixando um beijo em cima, logo se pondo de pé novamente. Pego a aliança maior na caixinha que ela ainda está segurando e seguro em sua mão, fazendo a mesma coisa em seu dedo anelar e também deixando um beijo ali no local. - Você é linda. - Abraço seu pescoço e encosto meus lábios nos dela, que sorri no mesmo instante.

- Você é linda e obrigada por ter aceito, eu não saberia onde enfiar a cara se você me negasse. - Nós duas rimos e ela olha para a cama. - Não vai querer ver o que tem na caixa? - Aponta com a cabeça e eu me afasto dela, indo em direção da cama e pegando a caixa. Levanto a tampa e vejo um porta retrato virado e logo o pego, era uma foto minha e de Lauren, ela sorria para a câmera e eu dormia ao seu lado. 

- Quando você tirou essa foto? - Pergunto ainda olhando para a foto. Então ela tirava fotos nossas enquanto eu estava dormindo?

- Da última vez que eu estive aqui. Eu precisava de uma foto nossa então resolvi tirar. - Da de ombros e fica ao meu lado novamente. 

Olho para a caixa de novo e vejo vários chocolates em formato de coração e sorrio.

- Eu amei. Eu amei tudo isso Lauren, obrigada. - Agradeço fechando a caixa e colocando em cima da minha mesinha ao lado da cama. - Você quer beber? - Pego a garrafa e ela acena com a cabeça. - Pode abrir pra mim? Eu não sei abrir essas garrafas, sempre me atrapalho. 

Lauren solta uma risada e pega a garrafa da minha mão e começa a tirar o lacre logo abrindo. Pego as duas taças que estavam ali ao lado e ela coloca um pouco do espumante, abaixo da metade da taça. 

(fim da música)

Já com as taças vazias, abracei Lauren novamente. Suas mãos estavam firmes em minha cintura e eu segurava sua nuca com os dedos entrelaçados aos fios de cabelo ali da região. Nossas línguas batalhavam uma contra a outra buscando por domínio e eu deixei que ela ficasse no comando. Seus dentes puxaram meu lábio inferior e eu soltei um gemido que fez ela sorrir. Lentamente fui dando passos para trás em direção à cama e ela me seguindo, parei quando senti a parte posterior da minha coxa encostar na cama e Lauren parar o beijo e me olhar. Levo minhas mãos para os botões de sua camisa e ela me impede. 

- Você não prec… - Coloco meu dedo indicador sobre seus lábios, fazendo ela parar de falar no mesmo instante.

- Eu quero Lauren. Eu me sinto confortável com você e também me sinto segura, então não vejo motivos para isso não acontecer. - Ela me olha e logo da aquele sorriso que eu tanto gosto. 

- POV Lauren Jauregui -

Não queria que Camila desse esse passo a mais na nossa relação só para me agradar ou só porque eu havia feito essa surpresa toda para o pedido de namoro, não era preciso ter um sexo para a nossa noite terminar bem. Poderíamos ficar como sempre ficamos, deitadas conversando, trocando carinhos e dormindo juntas, mas ela me assegurou que se sentia confortável e confiava em mim, e o mais importante ela queria que aquilo acontecesse. 

(Play em I Don't Wanna Live Forever - Deixem até o final do capítulo)

Coloco minhas mãos em seu rosto, afastando os fios de cabelo que caem por seu rosto e coloco atrás de sua orelha, ela segurava em minha cintura e me olhava tão intensamente que eu me sentia fraca diante daquele olhar. Passo meu polegar por seus lábios e umedeço os meus com minha língua, seus olhos caem para minha boca acompanhando o movimento que faço e logo aproximo nossos rostos, colando delicadamente nossos lábios. De início é apenas toques delicados e leves mordidas, desço minhas mãos por suas costas e passo por sua lombar e indo para as laterais da cintura. Camila leva rapidamente suas mãos para meu pescoço e segura minha nuca, logo pedindo passagem com a sua língua em minha boca, que não tardo em ceder. Nossas línguas se tocando lentamente, explorando uma a boca da outra sem pressa. Começo a brincar com a sua língua e ela me acompanha, suspirando quando chupo sua língua e volto para um beijo mais sensual, com apertos na cintura da menor e puxões leves de cabelo em mim. 

Finalizo o beijo após sentir meus pulmões reclamarem por oxigênio e vou em direção ao seu pescoço, Camila ainda segurava os fios de cabelos em minha nuca firmemente e eu logo começo a beijar o local, deixando algumas mordidas pelo caminho até chegar ao seu ponto de pulso, onde logo chupo mas sem força, apenas para provoca-lá e como resposta ouço um gemido baixo e ela colar ainda mais seu corpo ao meu e levar sua mão livre para dentro de minha camisa, na minha lombar. Sinto meu corpo todo arrepiar quando ela começa a passar a ponta de seus dedos ali na região e subo meus lábios para sua orelha, mordendo e depois passando a língua em seu lóbulo esquerdo. 

- Vira de costas pra mim. - Peço em um sussurro e ela me olha, mordendo seu lábio inferior e depois ficando de costas para mim. Subo minhas mãos por seus braços e deixo um beijo em seu ombro direito. Camila leva sua mão esquerda até seu cabelo o puxando para o lado e deixando o cabelo na frente de seu corpo sobre o ombro esquerdo, revelando o zíper de seu vestido, movo minha mão direita lentamente até chegar no fecho do zíper e desço o mesmo, mostrando as costas da menor. Com as mãos afasto a peça para os lados que logo desliza sobre os braços, da cintura pra baixo ainda ficou coberto por eu não ter descido até o final. Seu corpo estava livre de sutiã e eu já sentia meu corpo esquentando em apenas sentir o calor de seu corpo na palma de minhas mãos. Me ajoelho, ficando com o rosto na altura de sua lombar e termino de descer seu vestido me dando a visão de sua calcinha preta pequena de renda, ela levanta seus pés para que eu pegasse a peça de roupa e deixasse ao meu lado. 

Fico em pé novamente e giro seu corpo para que ela ficasse de frente para mim. Camila parecia um pouco retraída, então evitei olhar seu corpo para não deixá-la com vergonha e mantive contato visual, apenas admirando seus olhos castanhos que estavam brilhando em expectativa e comecei a desabotoar minha camisa, seu olhar caiu para o movimento de minhas mãos e ela acompanhava tudo atentamente. Me livrei da camisa, jogando-a próxima a seu vestido e me inclinei para deixar um selinho em seus lábios. Conduzi seu corpo para sentar na beira da cama e abaixei meu tronco para me livrar das botas que eu usava, Camila fez o mesmo com seus saltos finos e deixamos os calçados em algum lugar do chão. 

Camila vai se arrastando até ficar sentada no meio da cama e faz um sinal com seu dedo indicador, me chamando. Subo na cama de joelhos, ficando no meio de suas pernas. 

- Acho que você não precisa disso, não é? - Leva suas mãos para o fecho frontal do meu sutiã o abrindo rapidamente e eu a ajudo na retirada daquela peça, ela ajoelha na cama também, subindo a ponta de seu dedo indicador por minha barriga e parando no vão de meus seios. Sua cabeça se inclina em direção ao meu pescoço, me beijando com aqueles lábios carnudos e quentes, fazendo meu corpo se arrepiar mais uma vez, fecho meus olhos para aproveitar melhor e suspiro quando sinto suas mãos agarrarem meus seios e apertar no mesmo instante em que ela morde meu pescoço. Deixo minhas mãos vagarem por sua cintura e costas e assim como eu, seu corpo parece estar pegando fogo também. - Deita. - Ela ordena e eu levanto minhas sobrancelhas. Cadê aquela menina retraída de minutos atrás? 

Tiro minha carteira e meu celular dos bolsos de trás do meu short e coloco próximos ao travesseiro, me deitando logo em seguida e Camila não demora em sentar em meu quadril, inclinando seu tronco para começar a me beijar intensamente. 

- POV Camila Cabello -

Lauren parecia surpresa quando ordenei que ela deitasse. Não é porque sou virgem, que sou inexperiente. Já estive com outras mulheres antes, então eu não sou o tipo que apenas recebe na cama, sei como agir também. 

As mãos macias de Lauren apertam minha cintura e eu solto um gemido baixo em sua boca. Começo a beijar seu pescoço, indo próximo ao seu lóbulo direito e automaticamente desço meu corpo para beijar melhor aquela região e sinto a ereção de Lauren ainda por cima do short tocar minha bunda. Sorrio contra sua pele e continuo com os beijos, descendo em direção ao seus seios onde abocanho o mamilo rígido esquerdo e ela me empurra pela cintura mais pra baixo, me fazendo ficar com meu sexo pressionado contra o dela. 

Rodeio minha língua em seu mamilo e olho seu rosto que observa tudo com um sorriso discreto. Fecho minha boca em volta de seu peito e começo a chupar, fazendo barulhos de sucção serem ecoados no quarto misturados com o gemido rouco da morena abaixo de mim, passo meus dentes delicadamente no mamilo sensível e dou o mesmo tratamento para o outro, deixando da mesma maneira que o outro. Depois de satisfeita em seus seios médios de mamilo rosado, levanto meu tronco, ficando com as costas ereta e deixando o peso de meu corpo todo em cima de sua ereção, que agora está maior. Sorrio mordendo meu lábio e abro o botão de seu short e desço o zíper, observando apenas um pedaço da cueca boxer de cor branca da Calvin Klein. 

Saio de cima de seu quadril e me ajoelho ao lado de seu corpo ouvindo alguns resmungos da morena. Lauren apoia seus pés na cama e levanta seu quadril, descendo seu short e o chutando para um canto do quarto. Observo seu corpo pálido sob a luz baixa do quarto, que agora estava apenas coberto pela cueca branca e as meias em seus pés, que ela logo faz questão de tirá-las, restando apenas a cueca. Ela fica de joelhos novamente e vem pra cima de mim, me deitando com tanta delicadeza que parecia que eu iria quebrar a qualquer momento. Lauren leva sua boca até meu seio direito e segura o esquerdo alisando com o polegar o meu mamilo, sua língua é rodeada na região e logo meu mamilo está dentro de sua boca, sendo sugado firmemente. Lauren ficou um bom tempo em meus seios, estimulando os dois intercaladas vezes e quando se deu por satisfeita foi descendo seus beijos por minha barriga, deixando um rastro de saliva até chegar no elástico de minha calcinha, levantando seu olhar e deixando-o fixos em meu rosto. Abri um pouco mais minhas pernas para que ela se acomodasse melhor e então ela aproximou o rosto de minha calcinha, inalando profundamente e fechando os olhos em puro deleite. Seus dedos percorrem a lateral da calcinha, puxando lentamente, revelando agora a parte mais íntima do meu corpo. Flexiono meus joelhos para que ela tire a pequena peça restante em meu corpo e logo minha calcinha se junta às nossas roupas no chão do quarto. 

- Você é linda. Você é incrivelmente linda, Camila. - Sorrio com seu elogio e quando penso em responder, Lauren literalmente cai de boca em minha boceta, percorrendo sua língua por toda extensão e me fazendo gemer, quando sua língua treme em meu clitóris já rígido de tanta excitação. Agarro seus cabelos com minha mão direita pressionando seu rosto mais em meu sexo. Sua boca começa a chupar meu nervo sensível e ouço os barulhos altos de sucção que saem dali, me fazendo arquear as costas do colchão. Lauren segura em minhas coxas apertando a parte anterior com seus dedos longos e com a mão livre agarro o lençol, tão forte que as pontas de meus dedos devem estar esbranquiçadas. 

- Aah… - Um gemido manhoso escapa de minha garganta quando Lauren enfia um dedo em mim enquanto continua me chupando, reviro meus olhos de prazer quando ela enfia mais um, me deixando próxima ao orgasmo. Seus dedos em um movimento rápido de vai e vem e sua língua fazendo movimentos incríveis em meu nervo. Sinto minhas pernas tremerem e um arrepio percorrer desde meus pés até minha nuca. - Eu… vou… gozar. - Aviso entre gemidos baixos e Lauren intensifica suas chupadas e movimentos, abrindo seus olhos para ver cada reação minha, jogo minha cabeça para trás e solto um gemido agora alto, tentando fechar minhas pernas, mas sendo impedida por Lauren. Chego ao meu ápice, tremendo involuntariamente com minha respiração descompassada. 

A morena tira seus dedos e levanta o tronco, levando seus dedos à boca e o chupando com os olhos grudados aos meus. Vejo sua língua percorrer o vão de seus dedos e aquilo é a coisa mais sexy que vi ela fazer. Ouço um gemido de satisfação ser solto e sorrio para ela, que leva sua mão até a carteira ao meu lado, abrindo-a e tirando de lá uma pequena embalagem preta. Ela começa a descer sua cueca rapidamente e eu desço meu olhar para seu pênis ereto que salta quando o tecido chega aos seus joelhos e logo a cueca é lançada para o chão. Lauren começa a punhetar seu membro e eu mordo meu lábio de ansiedade e um pouco de nervosismo. 

- Você confia em mim? - Ela me pergunta e eu apenas concordo com a cabeça, vendo ela agora abrir o preservativo com os dedos e deslizar por todo seu membro. Lauren inclina seu tronco e da um beijo suave em meus lábios, deixando seu corpo colado ao meu mas sem soltar todo seu peso. Vejo ela levando a mão direita até seu pênis o direcionando até minha boceta ainda molhada e passando a glande em meu clitóris e parando na minha pequena entrada. - Olha pra mim. - Pede e subo meu olhar para seus olhos agora escuros. - Se doer, você me avisa que eu paro na hora, tudo bem? 

- Tudo bem. - E assim ela começa a enfiar sua glande em minha entrada, colando nossas testas e nossos olhos conectados, seu antebraço esquerdo apoiado ao lado de minha cabeça dando suporte para ela não deitar completamente em cima de mim. Lauren enfia mais um pouco, aquilo não era nada do que eu estava acostumada, era bem mais grosso e maior, então fecho meus olhos e mordo meu lábio, reprimindo um gemido. 

- Você está bem? Quer que eu pare? 

- Estou bem, só é algo diferente para mim. - Coloco minhas mãos em seu rosto e puxo para um beijo, assim eu não iria focar apenas na dor da penetração. Começo um beijo sensual e ela me acompanha, enfiando lentamente seu pênis em mim para não me machucar, mas parando quando ela vê que ainda está difícil. 

- Por favor relaxe, você está tensa e isso pode ser ruim pra você. - Pede em um sussurro, com seus lábios colados aos meus. Suspiro e tento relaxar meu corpo, sinto seus lábios agora em meu pescoço, me dando algumas mordidas e depois passando a língua pela região. Depois de um tempo parada, Lauren volta a me penetrar e dessa vez ela consegue ir até o final, colando seu quadril ao meu. - Está tudo bem?

- Está sim. - Levo minhas mãos para suas costas e ela coloca sua mão atrás do meu joelho esquerdo o levantando e começando a movimentar seu quadril minimamente. Lauren solta um gemido rouco próximo ao meu ouvido e aquilo me faz ficar excitada novamente, agarrando suas costas a deixando colada em mim. Alguns minutos depois, de movimentos lentos, ela começa a acelerar e eu sentia uma ardência em minha boceta, mas nada que precisasse ser parado. Mas Lauren acaba parando e saindo de dentro de mim e eu olho confusa pra ela, que segurava na cabecinha de seu pênis e deita ao meu lado me olhando com seu rosto meio ruborizado. 

- Vem por cima. - Segura em minha cintura me puxando para ficar em cima dela e logo deixo minhas pernas ao lado de seu corpo. - Assim é melhor para você. - Sorri e eu logo seguro seu pênis, colocando em minha entrada novamente e descendo lentamente, de olhos fechados e com as mãos apoiadas na barriga pálida abaixo de mim. - Porra! - Murmura baixinho e segura rapidamente minha cintura. Inclino meu tronco para frente e deixo meus cotovelos ao lado de sua cabeça, deixando meu quadril em uma posição melhor para ela me penetrar. Seus joelhos são flexionados deixando seus pés apoiados na cama e então ela começa a subir seu quadril, me penetrando agora com rapidez e nós duas começamos a gemer uma no ouvido da outra. - Sobe só mais um pouquinho. - Olho para seu rosto e ela olha para meus seios e entendo o que ela quer. Deixo meus seios na altura de seu rosto e ela logo abocanha meu mamilo direito, passando a língua em volta do mesmo. 

- Laureen… - Sinto seu pênis tocar em algum lugar dentro de mim que me faz revirar os olhos. Suas mãos agora em minhas nádegas, apertando a carne macia daquele lugar e afastando para seu pênis deslizar melhor. O som dos nossos quadris se chocando um contra o outro ficando mais alto e rápido agora. A mulher abaixo de mim, solta meu peito e começa a gemer. 

- Porra... - Olho para seu rosto e vejo sua testa brilhando pelo suor ali presente e ela fecha os olhos com força e intensifica seus movimentos em busca do seu próprio orgasmo. - Camila… - Geme meu nome e seus movimentos vão diminuindo aos poucos,  denunciando que ela havia gozado. Desço minha mão direita em direção ao meu clitóris e começo a me masturbar, eu precisava gozar de novo. Começo a gemer e a olhar para o rosto de Lauren que já abriu os olhos e está com eles fixo nos movimentos de meus dedos em meu nervo. 

- Lauren, aah… merda! - Meu corpo começa a tremer e ela começa a mover seu quadril para me ajudar e então chego ao meu orgasmo novamente. Sinto os músculos internos de minha vagina apertar o pênis de Lauren e quando abro os olhos ela está me olhando com um sorriso. 

Saio de cima dela e me deito ao seu lado, de barriga para cima e tentando controlar minha respiração. Lauren levanta e vai em direção ao banheiro e eu acompanho seus movimentos até ela desaparecer dentro do cômodo. Não demora muito para ela estar ao meu lado novamente e eu me aconchegar ao lado de seu corpo, com meu rosto afundado em seu pescoço. Naquele momento não havia necessidade de dizer nada, apenas aproveitar o calor do corpo uma da outra. Lauren nos cobriu com o edredom e logo capturou minha mão direita em cima da sua barriga, circulando a jóia em meu anelar. 

- Agora você é minha, Camz. E eu prometo cuidar de você. - Camz? Ela me deu um apelido? Levanto meu rosto e ela sorria carinhosamente. 

- Camz? 

- Você não gostou? - Franze o cenho e eu nego com a cabeça. - Ah… Me descu… - Começa a se desculpar mas eu logo a interrompo. 

- Eu amei Lauren! E não só o apelido como a noite inteira, desde que cheguei em casa. Obrigada. - Selo nossos lábios e deito meu rosto em seus peitos e assim nos entregamos ao sono. 

Eu não sei o que eu fiz para merecer alguém como Lauren, mas de uma coisa eu tenho a total certeza… Eu vou fazer de tudo para que esse namoro dê certo e que ela seja feliz ao meu lado.


Notas Finais


AAEEEEEEE FINALMENTE !!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...