História The serpent - Choni - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Riverdale
Personagens Alice Cooper, Antoinette "Toni" Topaz, Archibald "Archie" Andrews, Cheryl Blossom, Elizabeth "Betty" Cooper, Forsythe Pendleton "FP" Jones II, Forsythe Pendleton "Jughead" Jones III, Penelope Blossom, Pop Tate, Reginald "Reggie" Mantle, Veronica "Ronnie" Lodge
Tags Cheryl Blossom, Choni, Pretty Poisons, Riverdale, Serpentes, Toni Topaz
Visualizações 48
Palavras 2.307
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente! Nem lembro a última vez que voltei tão rápido assim kkk. Enfim, eu fiquei muito animada escrevendo esse capítulo por isso escrevi tão rápido, não se acostumem. Espero que gostem....

Capítulo 7 - 0.7


Fanfic / Fanfiction The serpent - Choni - Capítulo 7 - 0.7

            *POV'S CHERYL*

Corro como nunca corri na vida. Ando de moto quase vinte quatro horas por dia, mas nem minha moto chegou a velocidade que corro agora. Paro por um segundo para respirar antes de continuar e olhar para meu celular que me mostraria o horário. 18:45. Merda! Em quinze minutos eu, quatro Serpentes e três Pretty Poisons teremos que nos encontrar no White Wyrm para dizer se achamos alguma coisa e eu tenho o grande pressentimento de que por minhas notificações do WhatsApp e de ligações estarem vazias ninguém encontrou nada. No meu plano inicial, nós nos encontrariamos às 19 e depois resgataremos eles, mas temo que tenhamos que adiar o resgate para mais tarde o que significa mais tempo longe de Toni e infelizmente menos certeza de que ela esteja viva. Continuo a correr olhando para os lado e procurando por algum possível esconderijo no meio da grande Floresta Fox, eu não tenho tempo a perder e sei disso então não paro de correr, o que me faz tropeçar algumas vezes em galhos espalhados pelo chão. A pressão de precisar achar meu melhor amigo e minha… Não sei o que somos ainda, mas continuando, a pressão de ter que achar os dois já me consumiu quando comecei a correr por toda a cidade e agora não tenho mais o mínimo controle sobre mim. Continuo a correr buscando por qualquer coisa, até que meu celular começa a apitar por um número desconhecido.

    *LIGAÇÃO ON*

    - Quem é?? - digo ainda ofegante

    - Sou eu Cheryl, a Peaches. Uma das minhas garotas achou uma coisa. Venha pro White Wyrm o mais rápido possível.

    - Já estou indo

        *LIGAÇÃO OFF*

        

        *POV’S TONI*

    - Já faz muito tempo que ela está desmaiada. Uma hora eles vão sentir falta dela Topaz - Jughead diz enquanto me vê checando as algemas nas mãos de Penny.

    - Ninguém sente falta de uma bêbada. Descobri isso quando fugi por três dias depois da morte da minha mãe.

    - Eu juro que não queria perguntar, mas porque você tinha algemas dentro da calça?

    - Digamos que esse não era o meu plano pro dia.

    - Entendo. Acho que a esse ponto a Penny não vai acordar se procurarmos um celular com ela.

    - Provavelmente ela não vai acordar e talvez, se acordar, fique assustada demais com essa quantidade de sangue.

    - Não sabia que você era boa com facas.

    - Eu não sou, só tive sorte de conseguir tirar da mão dela antes que eu morresse. Será que eles estão sentindo falta de nós, tipo a Cheryl…. - porra Toni! Olha a merda que você acabou de falar! - Vocês são melhores amigos, ela deve estar sentindo sua falta.

    - Tenho certeza que eles perceberam que sumimos e estão vindo nós salvar, só espero que consigam antes das dez da manhã de amanhã. Os Ghoulies vão ficar mil vezes mais bravos quando perceberem que nós fizemos a Penny desmaiar.

    - Não esqueça que fizemos um corte na perna dela também. - digo fazendo o moreno rir.

    - Tem razão. Nós a fizemos desmaiar e fizemos um corte na perna dela. SOmos uma boa dupla.

    - Concordo. Só é bom que você saiba que eu sou lésbica.

    - E é bom que você saiba que eu tenho namorada.

    - Nós estávamos bem, não vamos estragar isso. Agora, você procura o celular.

    - Por que eu tenho que procurar o celular?

-  Se ela acordar ela vai surtar principalmente com quem estiver procurando um celular no corpo dela e eu já fiz o corte na perna. Você procura o celular.

E sem nem olhar em meus olhos novamente, Jughead começa a busca por um celular no corpo desacordado de Penny enquanto eu escrevo no meu caderninho do chão. Já fazem horas que estamos presos aqui e a esperança de que alguém vai nos salvar é quase nenhuma por isso se quisermos sair daqui antes de morrermos precisamos começar a trabalhar. Quem diria, a rainha das Pretty Poisons trabalhando junto com o rei dos Serpentes. Isso é quase tão inacreditável quanto o fato de que eu tenho reais sentimentos por Cheryl. Espera, eu admito que tenho sentimentos pela Cheryl!!!

 

    *POV’S CHERYL*

 

A primeira vez que subi no palco do White Wyrm para ser o centro das atenções eu tinha doze anos. Sempre fui um pouco tímida e o fato de fazer parte da família mais rica de Riverdale e não ser popular pode comprovar isso. Minha timidez me afastou de muitas coisas como fazer apresentações na frente da classe e de fazer novos amigos, mas a partir do dia que vesti minha jaqueta dos Serpentes essa timidez sumiu. O nervosismo e angústia que eu pensei em sentir naquele lugar nunca apareceram. Pelo menos não até agora.

Eu nunca fiquei tão obcecada em algo como estou por achar Toni. Sinto que se ela sumir eu vou ficar em completa. Vou ficar sozinha. E como se esses sentimentos não fossem ruins o bastante, meu melhor amigo está envolvido nisso também. EU não posso perdê los de jeito nenhum. Eles fazem parte do meu ar e sem eles eu nunca mais vou conseguir ser eu mesma. Eu nunca mais vou conseguir viver.

Entro no White Wyrm fazendo todos ali presentes dirigirem seu olhar imediatamente para mim. Subo no palco e logo uma menina muito baixa com cabelos claros vem até mim, provavelmente para me dizer que sabe onde Toni está. Eu espero que ela saiba onde Toni está.

- Cheryl, essa é a Chloe e ela é uma das Pretty Poisons. Ela viu o que acha ser um acampamento na floresta que divide Riverdale e Greendale.

- Chloe o que você viu? - digo impaciente. Não quero apresentações e introduções a conversas. Eu quero Toni.

- Eu estava limpando a minha moto e vi uma fumaça no céu que parecia sair do meio da floresta. Eu fui até lá e vi uma fogueira, tinham muitas pessoas grandes e fortes em volta dela então eu esperei eles saírem pra ver tudo que tinha lá. Não tinha nada de interessante além disso. - então a loira me entrega um folheto - Eles vão matar o Jughead e a Toni amanhã às dez da manhã.

- Bom, se eles pediram uma  guerra eles terão uma. Para cada um que está aqui dentro: volte para seu trailer e pegue todos os tipos de armamento que conhece menos armas de fogo, eu preciso de todos os Ghoulies vivos para ter o prazer de vê los serem presos um por um. Peaches, liga pro Xerife Keller e pede pra ele nos dar cobertura mais a deixe bem claro que a guerra é nossa. Serpentes! Pretty Poisons! Chegou a hora de lutar.

    

    *POV’S TONI*

 

Procuro pela terceira vez um celular ou qualquer meio de comunicação no corpo de Penny. Eu entendo que ela tenha bebido muito, mas eu preciso sair daqui e ela era minha última salvação. Não tenho a mínima ideia de que horas, mas sei que já fazem muitas horas que fui sequestrada. Pensando realmente, não existe nenhum ponto bom em ter sido sequestrada com o rei da gangue inimiga que por acaso é melhor amigo da rainha da gangue inimiga que por acaso é a menina que eu beijei ontem e quero beijar muitas vezes novamente, mas para uma pessoa que passou as últimas horas sem nenhuma distração (tirando o medo de morrer é claro) eu já consegui enxergar muitos pontos bons nisso.

Ponto 1 - Eu estou conseguindo me aproximar do Jughead o que pode me ajudar a convencê lo que não seria tão ruim se eu e Cheryl ficássemos juntas (não que eu queria ficar com ela tipo em um relacionamento)

Ponto 2 - Eu tenho tempo pra pensar em tudo que eu vou fazer se conseguir sair daqui.

Ponto 3 - Eu posso escrever cartas para (todos os garotos que eu já amei. Brincadeira kkk) todas às pessoas importantes pra mim caso que morrer. O que é bom se pensarmos que eu estou desabafando com as pessoas. (se quem estiver lendo esse caderno agora porque eu morri, as cartas estão nas últimas páginas).

Viu? Tem sim pontos positivos de ter sido sequestrada, mas com certeza ouvir Jughead reclamar a cada segundo não é um desses pontos.

- Toni eu não sei que horas são. Já parou pra pensar que pode ser 9:50 da manhã e nós estamos vivendo nossos últimos minutos de vida.

- Sim, eu pensei nisso, mas parei muito rápido. É triste demais pensar que eu posso estar passando meus últimos minutos de vida com você e com um caderninho.

- Entendo. Eu queria estar passando meus últimos minutos com a Betty, a Cheryl e meu pai. Eles foram as melhores pessoas que ficaram comigo minha vida toda. Meu pai sempre cuidou de mim, a Betty é minha namorada e à pessoa que eu mais amo no mundo e a Cheryl é minha melhor amiga. Ela sabe me ouvir como ninguém nunca ouviu, tudo que eu já escrevi passou por ela primeiro. Eu não sei viver sem ela.

- Eu também não sei mais.

- Espera, o que?!

- Quero dizer, eu também não sei viver sem a minha melhor amiga. Eu a Peaches já passamos por muitas coisas, mas não sei se a escolheria para passar os meus últimos segundos. Ela já ficou decepcionada comigo por muito tempo depois que terminamos, seria egoísta demais pedir qualquer coisa. Fora isso, não é nela que eu estou pensando a cada segundo desde que chegamos aqui. Acho que a pessoa que eu deveria passar meus últimos muitos deveria ser a que estará na minha cabeça nos meus últimos minutos e segundos.

- E quem é essa pessoa?

- Você nunca entenderia. - e antes que eu pudesse me sentir mais culpada por alguma coisa escuto um barulho - Ouviu isso?

- Ouvi. Se forem mais Ghoulies chegando é melhor nós acharmos um jeito de sair daqui agora.

    

    *POV’S CHERYL*

 

Entramos na floresta o mais silenciosamente possível para fazer o que eu chamo de um ataque surpresa. Provavelmente todos juntos éramos quase cem pessoas, mas todos estavam se esforçando o máximo possível para fazer silêncio. A cada passo meu coração pula ao sentir que estou a um passo mais próxima de ver Toni, mesmo que eu tenha que fingir que não temos nada. Ver aqueles cabelos e aqueles olhos me farão bem, mesmo que eu não possa nem ao menos tocá la.

Todos os Ghoulies estão em volta da fogueira e só de olhar para aqueles idiotas assassinos tenho vontade de matá los um a um, mas ainda não. Se eu vou atacar eu vou atacar com estilo.

- Boa noite senhores monstros! - digo soltando uma flecha em uma árvore perto da fogueira e na altura de suas cabeças - Acho que vocês tem uma coisa que me pertence, quer dizer, acho que vocês têm duas coisas que me pertencem. - e antes de dizer mais alguma coisa à guerra começou.

    

    *POV’S TONI*

 

- Jughead os barulhos estão aumentando! Por favor me fala que achou alguma coisa pra nos tirar daqui!

- Eu achei a chave Toni! Ela colocou como brinco! Esperto e estranho.

- Tira isso da orelha dela e vamos embora de uma vez!

 

    *POV’S CHERYL*

 

Eu achava que à maior definição de vantagem presente na minha vida era o fato de que eu sei todos os segredos de Toni o que faz com que ela não possa me atacar nessa guerra, eu achava que isso era vantagem até essa guerra começar. Para cada Ghoulie tinham duas Pretty Poisons e dois Serpentes, isso é uma vantagem.

Começo a atirar no ombro de muitos Ghoulies com meu querido arco e flecha até minhas flechas acabarem e eu ter que partir pro combate corpo a corpo. Não sou a maior fã de agressão, mas admito que é divertido dar umas porradas nesses caras.

Quando comecei a treinar o arco e flecha aprendi a ser muito veloz, o que me ajuda a não ser socada na cara. Com a ajuda dos Serpentes e das Pretty Poisons, derrubamos muitos Ghoulies até poder dar o sinal pra Peaches que chamou o Xerife Xeller. Queria muito ficar olhando cada Ghoulie ser preso, mas depois de brigar a única coisa que passa em minha cabeça é Toni. Eu preciso achar Toni.

Procuro dentro de algumas das cabanas em volta da fogueira, mas não a acho. Eu não posso perdê la. Não agora.

- Peaches eu não estou achando nem a Toni nem o Jughead.

- Calma, agora que não têm nenhum Ghoulie pra atrapalhar nós vamos achá-los. Obrigada por me ajudar.

- Obrigada por me avisar. Acho que esse resgate pode significar uma paz ou até uma aliança entre os Serpentes e as Pretty Poisons se a Toni concordar. Mas, primeiro nós precisamos…

- Cher! - Toni grita me fazendo virar imediatamente e vê-la saindo do meio de algumas árvores.

- Toni! - grito e logo corro ao seu encontro. Não me importo se Jughead e Peaches vão nos ver, o que importa é que estamos juntas sentindo o que quer que estejamos sentindo. Neste momento só nós existimos. Corro mais do que corri o dia todo e a sinto se jogar em meu corpo selando nossos lábios imediatamente.

- Obrigada por tirar eles daqui. Você não têm ideia de como eu estava com medo de morrer e nunca mais te ver.

- Você não têm ideia de como eu estava com medo de te perder.

- Você nunca vai me perder Blossom.

- Eu sei. - digo e selo nossos lábios novamente. Eu não tenho a mínima ideia do que estou sentindo, mas sei que preciso de Toni no meio da minha vida. Eu preciso de Toni e acho que ela precisa de mim também.

 


Notas Finais


Gente por enquanto é só! Espero que tenham gostado e eu juro que vou tentar voltar o mais rápido possível. Me deem sugestões do que vocês querem ver na fic e até a próxima....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...