História The shadow in the darkness - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Kuroko no Basuke
Personagens Akashi Seijuro, Aomine Daiki, Furihata Koki, Himuro Tatsuya, Kagami Taiga, Kise Ryouta, Kuroko Tetsuya, Midorima Shintarou, Momoi Satsuki, Murasakibara Atsushi, Personagens Originais, Riko Aida, Shougo Haizaki, Takao Kazunari
Tags Abandono, Akakuro, Akashi, Akashixkuroko, América, Amor, Aokise, Aokuro, Aomine, Clichê, Escuridão, Família, Geração Milagrosa, Haikuro, Haizaki, Harem, Hentai, História, Kagakuro, Kagami, Kise, Kiseki No Sedai, Kisekuro, Kuroko, Kuroko Dono Da Porra Toda, Kuroko No Basket, Lemon, Luz, Midokuro, Midorima, Midotaka, Momoi, Murahimu, Murakuro, Passado, Sexo, Sombra, Surpresas, Teiko, Tokyo, Tragedia, Tristeza, Yaoi
Visualizações 105
Palavras 1.925
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Esporte, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Finalmente me recuperei kakakaka ;-;
Pensei muito e repensei bastante para ver se tinha coragem de postar isso. Por fim resolvi postar e ver no que dá. Alguns vão me xingar pra caralho, eu sei disso :,)

Mas está ai, obrigada pela paciência.

Capítulo 12 - Por que choras?


Fanfic / Fanfiction The shadow in the darkness - Capítulo 12 - Por que choras?

Kuroko passou pelo portão do colégio como um raio. Mesmo quase sem fôlego continuava a manter o ritmo de seus pés, hoje definitivamente não poderia faltar, tinha que resolver o resto dessa bagunça em sua mente antes que ficasse louco e agora que havia finalmente parado para pensar, perguntava-se que merda estava fazendo.

Abriu a porta enferrujada do terraço que tanto estava acostumado e teve a visão privilegiada de seus amigos com os braços cruzados e suas feições meio impacientes. Encostou-se a parede e finalmente começou a recuperar o fôlego, talvez correr de sua casa até a escola não tivesse sido uma boa ideia. Mas sua mente o impediu de raciocinar direito quando pareceu pensar em tudo que havia acontecido.

- Kuroko - Pronunciou Aomine demonstrando um pouco de irritação na voz.

O azulado levantou o rosto para encarar seus amigos, os olhos demonstravam o quanto estava decidido em relação à conversa que teriam ali.

Aomine diferente dos outros, era o que mais demonstrava estar incomodado com a situação. Os passos pesados seguiram até o azulado que recuou um pouco batendo as costas na porta que agora estava fechada.

- Porque não atendeu a porra do telefone? Eu quase quebrei a porta da sua casa, depois o porteiro disse que você não tinha retornado há fazia uns dias, sabe o quanto ficamos preocupados? - Perguntou batendo a mão na porta que fez um barulho alto.

Kuroko desviou o olhar para o chão. Ele tinha algumas coisas para resolver e teve que ficar na casa de um conhecido, até que viu as chamadas e mensagens dos amigos, mas ignorou e deixou o celular desligado. Estava com muita coisa na cabeça, até mesmo evitou os colegas por um tempo e quis tentar consertar as coisas sozinho.

A verdade era que ele não queria envolve-los nisso.

- Soubemos da sua briga com Akashicchi... - Comentou Kise meio hesitante - Aomine bateu em Haizaki e quase foi suspenso por causa disso, mas parece que serviu de lição para ele. Não volta para cá desde então.

- É bem melhor assim - Tetsuya suspirou encarando Aomine - Obrigado Aomine-Kun, desculpe por não contata-los, aconteceu uma coisa e outra e tentei ignora-los.

O maior se afastou bagunçando o cabelo de Tetsuya que deu um meio sorriso. Ele ainda parecia meio chateado e inconformado, de qualquer maneira, falaria com ele depois.

- Sobre a expulsão do clube... - Midorima arrumou os óculos - Tentamos fazer de tudo para não acontecer, até mesmo Akashi discutiu com o diretor, mas a maioria dos membros do clube estavam bravos por ter um lugar "vago" no time e não colocarem ninguém para assumir.

- Eu faltei muito aos treinos e na maioria dos torneios eu simplesmente fugia, estranharia se não acontecesse uma revolta por parte dos outros. Já cheguei a ouvir alguns comentários dos Senpais do terceiro ano... - Passou a mão pelo cabelo rindo sem graça - Não me sinto triste por isso.

- Os Senpais estavam estranhos mesmo.. - Falou Murasakibara amassando um pacote de batatinhas deixando vazar uma áurea excessivamente cheia de ódio.

Apertou os polegares e riu nervoso tentando aliviar o clima, baixou a cabeça temeroso, não sabia se era certo ter contado aquilo a eles. Conhecia cada uma das personalidades dos amigos, praticamente tomavam as dores para eles e agiam sem pensar, isso às vezes o fazia esconder as coisas e se afastar para que não visse os amigos se machucarem por sua culpa.

- Eu não ligo, pode ser bom para tentar coisas novas, o basquete não é mais o esporte que idolatro e vocês sabem disso melhor que ninguém. Mas voltando ao assunto importante, gostaria de falar sobre a conversa que tivemos ontem... – Suspirou passando a mão pelo cabelo e dando um pequeno sorriso de lado vendo os amigos pararem o que estavam fazendo, até mesmo Murasakibara parou de comer – Quero conversar abertamente com vocês, mas não me sinto preparado ainda, mas se possível gostaria de saber onde ele esta... Há algo que preciso fazer.

- Não é uma boa ideia - Resmungou Aomine

- Por favor, me digam onde ele está.

- Kuro-Chin, não insista, é para o seu bem.

- Eu não entendo...

O que recebeu após isso foi o completo silêncio, quando iria abrir a boca novamente para refazer a pergunta, ouviu um suspiro seguido de um "tsc".

- Na sala de música...

- MIDORIMACCHI! – Exclamou Kise quase partindo para cima do esverdeado, porém foi parado no caminho por um sorriso triste do amigo.

- Ele saberia de um jeito ou de outro Kise – Comentou ouvindo a porta bater com força e passos se distanciarem. Cruzou os braços sobre a grade de ferro a usando como apoio para enfim soltar um suspiro triste -, seria pior se mantivéssemos esse segredo e ele ouvisse por terceiros, adiar só iria piorar ainda mais as coisas.

- Você é louco... – Murmurou Kise antes de sair às pressas do lugar.

- A vida não é um conto de fadas... – Falou ainda mantendo aquele olhar vago que encarava o horizonte como se fosse à coisa mais interessante do mundo.

Aomine e Murasakibara ficaram paralisados no local. O esverdeado não era muito de falar e sempre era arrogante em algumas coisas, mas naquele momento a sua voz apenas transbordava dor e preocupação. Era como se fosse outra pessoa que estivesse ali.

(...)

Havia saído correndo assim que escutou sobre a localização de quem tanto procurava. Depois da conversa que teve ontem com eles via Skype, temeu que hoje não conseguisse falar com todos, percebeu que pareciam distantes um pouco antes de finalizar a chamada e ir dormir.

 

~Flashback On~

Depois daquela pequena "conversa" que teve, sentia seu corpo um tanto quanto leve. Havia finalmente levantado a bunda do sofá para fazer algo útil. Saiu para correr. Se ficasse martelando aquelas palavras desconexa e sem sentindo na sua mente provavelmente ficaria louco, percebeu que em alguns pontos havia ficado extremamente furioso e poderia considerar transformar sua casa em um lixão após quebrar tudo nela.

Não estava tão mal ao ponto de ter alguém para cuidar de si ou jogar coisas em sua cara. Embora soubesse que álcool poderia o destruir vagarosamente, não sentia necessidade de parar de fazer isso quando necessitava de algo para aliviar o estresse, não era viciado e controlava o que bebia para não extravasar, mas sabia que havia passado do limite do que seu corpo aguentava. Ponto para Ayumi que fez questão de jogar isso em sua cara quando citou os vasos que amava e agora se encontravam estilhaçados no corredor de sua casa.

Estava sentando em frente ao Notebook com uma toalha na cabeça, havia acabado de sair do banho e esperava que pelo menos os cabelos secassem naturalmente, não era bom fazendo isso e às vezes machucava a raiz do cabelo por passar brutalmente quando se encontrava sem paciência, ou seja, dia perfeito para ficar daquele jeito em sua sala vazia e aconchegante. Trajava uma camiseta branca um pouco larga e um short preto mais confortável, não tinha planos e provavelmente dormiria um pouco para compensar os dias em claro.

Notou a chamada On que estava rolando no grupo do Skype. Resolveu entrar já que não estava fazendo nada. Conectou o Headset no notebook e clicou no ícone da chamada.

"Bem feito, quem mandou passar na hora que abria a port... KUROKOCCHIIII ENTROU" - O grito contente de Kise tirou um sorriso do rosto do menor.

"TETSU MALDITO, ONDE DIABOS ESTAVA?" - Berrou Aomine o fazendo diminuir o volume da chamada, não queria ficar surdo.

- Boa noite pra você também Aomine-Kun - Respondeu tentado ignorar a pergunta dirigida.

"Também estou curioso, fomos na sua casa diversas vezes, o porteiro sempre dizia que não voltava para casa fazia alguns dias. Onde estava?" - Dessa vez quem perguntou foi Midorima. Agora que ele, a mente mais inteligente na chamada havia perguntado nenhum dos outros iria desistir.

"AH, eu também quero saber Kuro-Chin”.

Suspirou e jogou a cabeça para trás apoiando-a no sofá, encarou o teto pensando em algo bom o suficiente para usar como desculpa. Mas quando abriu a boca para falar a primeira coisa que passou na sua cabeça, fora interrompido;

"Também gostaria que explicasse o porquê pediu a localização da casa do Akashi, sabe que o pai dele em especial odeia visitas" - Comentou Midorima.

- Quero vê-lo - Suspirou - Eu quero muito vê-lo e falar o que sinto de uma vez por todas, mesmo que eu mesmo não saiba o que é isso... Então se possív...

"Não vai dar" - Resmungou Aomine, parecia de certa forma, com raiva.

- O que?

"Você ouviu o Aominecchi, não podemos dizer, é para o seu bem...”.

- Eu sei o que é bom para mim, então eu pedirei mais uma vez, poderiam-me pas...

"Estou saindo"

Foi à última coisa que ouviu e um por um de seus companheiros foram saindo da chamada. Não sabia o que diabos estava havendo para eles ficarem bravos de um minuto para o outro, nem diabos sabiam de que estavam o protegendo.

Largou o notebook de qualquer jeito sobre o sofá e correu em busca do celular, tiraria aquela história a limpo amanhã mesmo.

~Flashback off~

 

Estava tão inerte em pensamentos que sequer percebeu quando havia chegado à porta da sala de música. Foi tirado de todos os devaneios quando escutou as teclas do piano sendo tocadas do outro lado da porta, mas não era música e sequer alguém novato começando a aprender, parecia que haviam batido contra as teclas. Uma batida falhou em seu coração enquanto aproximava-se da pequena fresta da porta propositalmente deixada, o choque em seus olhos não era contido. Havia um nó formado em sua garganta, sua respiração estava descompassada, sentia suas pernas falharem e o ar faltar em seus pulmões.

Estava tão entorpecido com o choque que sequer sentiu as lágrimas chegarem aos olhos, deu um passo para trás escutando algo quebrar dentro de si. Agarrou a camisa e tapou a boca contendo alguns soluços inevitáveis.

Atrás daquela porta, atrás da maldita porta, Akashi estava com outra pessoa. Agora entendia perfeitamente por que os amigos haviam feito aquilo.

Suas pernas fraquejaram e não caiu por causa de um braço envolver sua cintura e outra gentilmente tapar os seus olhos. Agarrou as mangas da camisa do outro e permitiu desabar de uma vez por todas, não aguentava mais se fazer de forte o tempo todo, não aguentava mais aquela insuportável dor em seu coração. Era como se uma parte de si fosse arrancada, queria gritar, mas nada saia de sua boca, estava entalado na garganta.

~*~

- Os outros disseram que passariam amanhã para te ver...

Apertou os lençóis e continuou fitando o nada, seus olhos estavam vermelhos, suas orbes estavam sem brilho, o cabelo bagunçado. Suspirou pela centésima vez e ouviu um pequeno soluço, ergueu o rosto e fitou o loiro apertando as mãos e lágrimas escorriam por sua face.

- Por que choras? – Perguntou em um fio de voz vendo o loiro sentar-se a sua frente enquanto abraçava os próprios joelhos.

- Ku...Kurokocchi está triste - Respondeu baixinho dando um sorriso doloroso -, e por isso eu também estou...

Abaixou a cabeça e as lágrimas voltaram a se formar no canto de seus olhos. Kise não merecia passar por isso.

Inclinou seu corpo para frente e abraçou o tronco do rapaz, pôs o queixo sobre o ombro do mesmo enquanto começava um afago carinhoso nos fios dourados. Era a única coisa que poderia fazer naquele momento.


Notas Finais


Vou começar a escrever bastante de hoje em diante, quero finalizar essa fanfic ainda esse ano kk
Estou com um novo projeto de Shingeki no Kyojin e só irei lança-lo quando finalizar esse trabalho =D

E obvio que a fanfic vai ser Yaoi ( ͡° ͜ʖ ͡°)

Até mais meus amores (♥.♥)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...