História The Shower Never Ends . Imagine Jungkook - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


┎┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈୨♡୧┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┒
┖┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈୨♡୧┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┚
naмorado х ѕ/n
+18 ѕтraιgнт ғangιrl
┎┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈୨♡୧┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┒
┖┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈୨♡୧┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┈┚

Capítulo 1 - The Shower Never Ends


Fanfic / Fanfiction The Shower Never Ends . Imagine Jungkook - Capítulo 1 - The Shower Never Ends

Já estava escuro, todos aqueles papéis e documentos atribuídos a mim foram de matar, me mantiveram até tarde na empresa pelo meu empreendimento qualificado, que fazia a diferença nos negócios. Eu era bastante profissional, e odiava isso.

Mal conseguia um tempo para mim mesma sem me ceder inteiramente à empresa. A estrada estava deserta, caminhei exaustiva rumo à minha casa até que meu celular vibrou no meu bolso.


... Alô? — atendi um pouco cansada — Jeon, é você?

— Puxa você está realmente acabada, estava me evitando ou passou o dia naquela empresa de novo?


Assenti para Jeon que era tudo culpa do trabalho, por mais que minha obediência absoluta à associação era demais para mim, tinha um fim. Percebi que o mesmo estava com uma voz rouca, talvez tenha acordado a pouco tempo.


— Não perde tempo indo pra casa S/N, estou te esperando aqui ok?


E geralmente é assim, Jungkook me impedia de chegar em casa usando simples palavras e me mandava passar a noite ao seu lado, meu namorado a todo o momento era amável comigo, e como eu era uma garota dócil acabava me deixando levar, então acordava de manhã ao lado de quem eu mais amava. Abri um sorriso involuntariamente e me virei para pegar outro caminho.


💧


Me aproximo da porta e aperto a campainha, esperei um pouco por uma resposta, típico dele, apertei mais algumas vezes consecutivas e finalmente ouvi passos acelerados se aproximarem. Ele destrancou a porta e avançou em minha direção. Senti um aperto em volta de mim mas era somente o abraço de Kookie. 

Por mais imoderado que seu toque seja demonstrava saudade, concedi o enlace e me afundei em seu peitoral. Todos conhecemos a sensação, você se distende na pessoa e estranhamente seu corpo se aquece, é onde nos sentimos bem. O abraço de Jungkook era meu refúgio, e ele, meu próprio abrigo.

E a pequena distância que tínhamos de vez em quando tornava momentos como esse um dos mais calorosos.

Depois de adentrar a casa Jungkook fecha a porta rapidamente e puxa minha mão em direção à sala, nos atiramos no sofá e ficamos jogados no mesmo por um tempo. Eu estava cansada e o Jungkook sonolento.


— Seu trabalho ainda vai te tirar de mim.


Me viro rapidamente para Kookie e começo a rir dessa quebra de silêncio.


— Não realmente, amor. 


Sei o quanto é frustrante ficar sem a companhia do outro quando ambos somos adultos ocupados, queria férias tanto o quanto ele.


— E o que eu posso fazer para te ter de volta, hum? — disse voltado para mim com aquele sorriso sórdido.

— Não sei... Me surpreenda! 


No mesmo instante subi no colo de Jungkook e esperei sua permissão para iniciar um beijo, nossas noites se baseavam nisso, mas eu estava tão carente que me deixei ultrapassar. Desabotoei alguns de seus botões em meio o beijo gentio, tudo estava tão rápido e Jeon percebeu, se separou lentamente e me segurou pelos pulsos impedindo de o despir ali mesmo. O admirei com o peitoral semiaberto, sei que o deixei extremante animado com isso.

O beijo fora tão intenso que mal conseguia regular a própria respiração, suas veias pulsavam e marcavam cada parte desnuda de seu corpo. Demorou um pouco até se recompor, seus braços envolveram minha cintura e então se opôs a falar.


Seu dia... — repousou novamente — Como foi seu dia?

Eu... Fui ao trabalho então... Cheguei aqui.

— Não fez nada além de trabalhar?

— Poxa! — indaguei — Eu não tive tempo para fazer nada hoje!

— Nada? Nadinha? — indiquei que não — Então a gente pode, sabe. — seu sorriso sórdido voltou.


Não bastou mais palavras para que eu entendesse o que Jungkook queria fazer comigo ali, eu desejei fazer o mesmo há um tempo atrás. Já estava praticamente entregue a ele, fechei os olhos e deixei tudo acontecer, uma série de beijos começou novamente seguido de alguns toques do meu namorado, toques que em especial me agradavam lá embaixo.

Seus dedos firmemente apertaram minha cintura e me pressionaram com ferocidade contra seu membro, a pressão me deixou mais excitada e sem me conter comecei a rebolar em seu colo. O mais quente seria os baixos grunhidos que ele segurava, poderia me desfazer só ouvindo Jungkook gemer em meu ouvido. Sua mão desce e para por cima do tecido de minha calcinha, logo começa a massagear ali mesmo, comecei a ficar trêmula e foi quando ele parou.

O maior me pega no colo me levantando para outro cômodo, conhecia muito bem o quarto de Jungkook, grande, escuro e arejado, sua cama era espaçosa e confortável, já me sentia em paz só de imaginar o conforto que teria ao deitar nela, e transar com Kookie ali. A noite prometia, em rumo ao cômodo tão esperado fechei meus olhos e comecei a distribuir pequenos beijos ao redor de seu pescoço, senti apertos em minha pele e puxa, ele sabia me segurar melhor do que ninguém.

Inusitadamente uma luz é acesa no quarto me cegando por alguns segundos, ele se aproxima de algo e me pousa em cima de uma superfície gélida, não contive a sensação fria e me contorci por inteiro. Me virei e já pressenti aonde Kookie havia me posicionado. No banheiro. Quarto? Acho que me enganei.


— P-por que exatamente estamos no banheiro?

— Vim te dar um banho. 

— U-um banho?! — fiquei um tempo em silêncio a fim de processar o que estava acontecendo.

— Não se preocupe, você só está um pouco estressada.


Não tive palavras o bastante para conseguir formular mais algum questionamento, somente travei, a minha frente estava Jungkook, terminando de se despir especialmente para mim. Estava imóvel até que meu namorado se aproximou e roubou um selar em meus lábios. Aos poucos me mexi e comecei a retirar peças de roupa, ele me devorava com os olhos e ficava extasiado com a recorrente nudez diante de sí, e por incrível que pareça ele ainda permanecia duro só de me admirar e se fantasiar sobre qualquer maneira deliciosa de me foder.

Desci cuidadosamente da pia de mármore e admirei o banheiro a minha volta, eh, eu já havia o visitado inúmeras vezes antes mas por que justo hoje é para um propósito diferente? Este era vasto e com certeza acomodaria a mim e Jungkook juntos, como o padrão era um branco mármore e possuía um boxe transparente — perversamente me imaginei apoiar no boxe embaçado pela água quente do chuveiro enquanto Kookie me servia atrás. Voltei a olhar Jungkook e vi que já estava regulando a temperatura do chuveiro, seu olhar curioso sobre mim certamente se perguntava se eu também desejava ultrapassar meus limites naquele banho.

Logo, fez um sinal indicando que já estava bom para entrar, reconsiderei entrar naquele chuveiro por um instante mas ele tinha razão, eu só estava um pouco estressada. Me aproximei lentamente mas Kookie já estava impaciente, me puxou pelo braço e meu corpo nú se colou junto ao seu, nossas peles se tocando diretamente foi um choque e eu me arrepiei por completo, pensei em me afastar por impulso mas ele agarrou meu quadril e desceu seus lábios no meu ombro. O choque!


Um b-banho..!


Sentí-lo rir abafado contra meu busto foi muito indecente, delicadamente Jungkook me guia para debaixo do chuveiro, de início senti os pingos quentes baterem contra minha nuca, estava um pouco mais ardente do que de costume. Me posicionei completamente debaixo da água e deixei molhar meu cabelo, atenciosamente os dedos do maior serviram para afastar pequenas mechas que atrapalhavam sua vista sobre o meu rosto. Estava tudo muito fofo mas, pretendia me divertir mais naquele banho. 

Troquei de lugar com Jungkook e o deixei se molhar, em momento algum tirou seus olhos do meu corpo, suas mãos deslizavam pelo seu corpo e eu a acompanhava com os olhos, não demorou para que descesse mais do que previsto e começasse a se tocar. Vi o membro ficar mais rígido e Jungkook começar a arfar, me colei mais uma vez em seu corpo e abaixei minha mão até alcançar o membro, poderia sentir todas as veias em meus dedos.

Lentamente comecei a masturbar e observar seu rosto expressar tormento, estava o provocando de propósito e levaria aquilo até que seu apetite sexual aumentasse. Ele jogou a cabeça para trás e deixou a água escorrer pelo seu peitoral, quando voltou sua atenção para mim me olhou desaprovando minha teimosia, segurou firmemente minha mão em seu membro e começou a se movimentar servindo o forte êxtase que tanto ansiava. Me concentrei em cada meneio que levava Jungkook ao delírio, gostava do jeito que eu o segurava, mexia, tocava, e vez ou outra brincava com sua glande — que era com certeza seu ponto preferido.

Me agachei frente a seu membro e abri minha boca, minha língua escorregava e chupava toda sua extensão enquanto o masturbava. Seus gemidos ficaram mais graves e intensos a medida que o estimulava, criei o ritmo perfeito para levá-lo a loucura e mesmo assim ele ficava cada vez mais insano para me pegar ali. Suspirou satisfeito pela última vez, segurou atuante meu maxilar e me guiou para perto de seu rosto iniciando um pequeno beijo quente, e não estava assim pela temperatura da água corrente.

A hora era agora, me torci só de pensar.

Jungkook me virou contra a parede e admirou meu corpo de costas para sí, deslizou alguns dedos com facilidade — em minha pele úmida — e trilhou um pequeno caminho de arrepios em meu dorso. A pressão de suas mãos em minha cintura me obrigou a xingá-lo manhosamente pelo intenso toque. Mal esperava me fazer ecoar gemidos naquele boxe, acariciou seu pênis contra mim e só pude me arrastar quase implorando para que entrasse logo. Insisti tanto em ser fodida pelo mesmo, despertei a vontade mais perversa dele de me ver implorar e assim foi, seu desejo é uma ordem, princesa. Ouvi seu sussurro contra minha nuca e logo Jungkook entrando sem dó.

De início não acompanhei o ritmo da primeira estocada, senti ser pressionada dolorosamente e ele se divertiu com aquilo, me movimentei aos poucos até que me senti relaxar, me preocupei no começo sobre os ecos que iriam se instalar mas Jungkook me consolou sobre os barulhos. 

O sexo molhado ficava cada vez mais selvagem, morder os lábios se tornou inútil para abafar alguns gemidos uma vez que Kookie achou meu ponto, o jeito fundo que se posicionava dentro de mim foi tudo que eu precisa para encerrar a noite. Me segurei para não gritar.


Kookie... Pega leve comigo... — disse falha.

Jeon agora... G-geme para mim.


O último gemido rouco saiu de mim, me apoiei totalmente na parede mas ainda sentia Jungkook colidir em mim com força até seu ápice, o chuveiro estava ligado, o banho nunca acabava.


💧 


Me aproximei do armário de Jeon e procurei por algumas de minhas roupas que havia deixado em sua casa nas noites passadas, em especial achei um blusão — que não me pertencia — e o vesti. 


— Ainda insiste em usar minhas roupas, boneca? — Jeon se aproxima com dois travesseiros em mãos, o senti depositar um beijo em minha testa — Ainda por cima continua mais excitante.


Notas Finais


E lá se foi toda a água do mundo... 💧💧💧


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...