História The Smoak Trio! - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Arrow
Personagens Donna Smoak, Felicity Smoak, John Diggle, Laurel Lance, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Personagens Originais, Raymond "Ray" Palmer (Átomo), Roy Harper (Arsenal), Sara Lance (Canário Branco), Thea Queen
Tags Arrow, Emily Bett Rickards, Olicity, Stephen Amell
Visualizações 100
Palavras 3.591
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá amores! ❤❤
Consegui vim antes do inesperado! 🙏👐👐

Espero que gostem!
Desculpem meus erros!
Boa leitura! 😍😍❤

Capítulo 25 - Cap 25- A proposta de Barry Allen.


Fanfic / Fanfiction The Smoak Trio! - Capítulo 25 - Cap 25- A proposta de Barry Allen.

Felicity Smoak: 

As 18:45 foi o horário exato em que pisamos em solo americano,o time estava a nossa espera e sequer havia decido por completo do avião e Willian pulou em meus braços aos soluços.

-Mãe!A senhora está bem?-Seus olhos percorreram meu corpo e ele depositou as mãos em minha barriga-Meu irmão está bem?Ou irmã?

-Sim,meu amor.-Sorri passando os dedos pelos seus cabelos curtos-Estamos bem sim,mas suas tias  não.-O envolvi por cima dos ombros o puxando para mim e demos passagem para que Ray trouxesse uma MaryJane a arfar com o auxílio de Maya.

-O que fizeram com ela,mãe?-Willian chorava agarrado a mim.

-Estou bem...Garoto.-Ela tentou responde-lo entre os gemidos.-E você aprontou muito enquanto estávamos...fora?-Curtis sorriu para essa a trazendo uma cadeira de rodas.-Valeu.

-Não,só ameaçei o Oliver.-Ele riu e eu o olhei.

-Willian!

-Que?-Esse olhou-me e eu balançei a cabeça negativamente.  

-Ele é seu pai e não ameaçamos nossos pais!-O repreendi.

-Não,nós só o colocamos na cadeia.-Papai parou ao nosso lado e eu o olhei feio.-Desculpa.

 -Não fique ensinado essas coisas para seu neto Noah!-O repreendi revirando os olhos.-Vamos para o Hospital,ela prescisa de um médico.

-Acho bom,ela desmaiou quase a viajem inteira.-Oliver conssentiu me olhando com Thea atrás de si.

-Ele ainda não aprendeu a calar a boca não?-Mary o fuzilou-Eu posso ensina-lo sabe?

-MaryJane!-A olhei torto.-Não nos diga coisas óbvias Oliver.-Me voltei a ele com cara de poucos amigos.-Vamos logo.

Virei-me com Willian ainda agarrado a mim,Maya empurrava a cadeira de nossa irmã assim como Thea fazia com Oliver.Dinah e Jhon me cumprimentaram  com um aceno de cabeça e os devolvi,ainda estava chateada com eles.

-Está feliz Dinah?-Mary encarou a nova Canário e Dinah chorava.-Conseguiu o que você queria?

Paramos olhando-as,Mary pisaria em cada um deles,sem dó.Renê pegou em sua mão sutilmente e de deslumbre vi Raquel bufar.

-Eu não...achei que...-Jhon abraçou Dinah   assim como Curtis.

-Você também é responsável por isso e seu castigo,vai ser sua consciência pesada canário.-Mary abriu um sorriso de canto contendo as lágrimas-Para todos vocês.-Seus olhos encararam os de Jhon e Layla abraçou-me com filho desses nos braços.

-Vamos.-Renê nos apressou e voltamos a caminhar,mesmo que estivesse chateada com esses e louca para esgana-los os soluços de Dinah atrás de nós eram de ter dó.Mary chorava silenciosamente também,sabia que no fundo ela não era uma pessoa cruel,só estava perdida.

-E você meu bem?Como andaram as coisas realmente por aqui?-Acariciei o rosto de meu filho.

-Algumas coisas tia Thea pode lhe contar,mas no geral foi tudo bem.Acredita mãe que...

Franzi o cenho,mas ainda sim prestava tenção em meu menino.Todavia desviei os olhos para Speedy e essa piscou-me.


Seja o que fosse,tinha a sensação de não ser algo bom.


Adentramos ao hospital local as pressas,os médicos que atenderam MaryJane em relação ao bebê,que essa perdeu,logo a colocaram em uma das macas e a injetaram morfina,levando-a para a emergência.Sentamos nas cadeiras da sala de recepção.


Queen's e Smoak's separados.


Maya e eu sentamos no meio de nossos pais,minha irmã escorou-se em mamãe suspirando pesadamente.Certamente,cansada de toda a viajem e mais o estresse que havia passado,mesmo assim não desvincilhou nossas mãos.

Papai pegou-me a outra a alisa-la,sabia somente pelo seu olhar que a preocupação era evidente não só por mim e minhas irmãs,mas com meu filho também.

-Não está com fome?-Indagou-me,a sorrir.-Posso trazer algo para vocês.

-Eu presciso caminhar,eu acho.-Me voltei a ele,sorrindo.-Obrigada pai,por tudo.-Inclinando-me estalei um beijo em sua bochecha.           

-Estarei logo aqui.

Conssenti,deslizando as mãos aos bolsos do casaco caramelo.De deslumbre pude ver a testa franzida de Oliver e Thea,essa que veio atrás de mim.

-Felicity.-Escutei sua voz a chamar-me,essa receosa.

Girei nos calcanhares a olhando.

-Sim?-Sorri.

-Podemos conversar?-Pediu-me a encolher os ombros.

-Claro.-Lhe estendi o braço,essa que aceitou de bom grado.-O que houve?

-Bem,está tudo bem entre nós?-Essa encarou seus próprios pés.-Digo,você está se separando do meu irmão e eu...

-Thea,você sempre será a minha cunhada.-Sorri para ela.-Sempre,independente de qualquer coisa.-Suspiro.-O que...está acontecendo entre min e seu irmão...-Estagnei.-Não tem nada haver com os demais.   

-Então continuamos sendo além de cunhadas,amigas?-Speedy sorri a estender o dedo mindinho a mim.

-Melhores amigas,sempre.-Selo nossas palavras e rimos.-Por isso que você vai me contar algumas coisas.-Voltamos a caminhar.

-Willian disse algo a você.

-Sim,acho que eu deveria saber.Não?-Volto-me a ela.

-Sim,mas não quero estressar você.-Justifica-se.-Não agora,Mary está internada e você tem de fazer exames para ver o bebê.-Essa deposita uma de suas mãos a minha barriga.

-Vou ir amanhã,hoje está tarde e me sinto cansada.-Paramos enfrente a uma praça de alimentação.-Quer me acompanhar?

Thea arregala os olhos para mim.

-Eu?Mas...

-Não queria que Oliver fosse.-Confesso num suspiro pesado.-Não consigo olha-lo.-Encaro o teto a cima de mim,somente para tentar controlar minhas teimosas lágrimas.-Ele destruiu minhas irmãs e me traiu,traiu.-Voltei a encara-lá.

-Espanquei ele e Willian quase fez o mesmo.-Confessa.-Mas depois,vocês tem que conversar.-Ela encara-me.-Ele é pai de seus filhos e não eu não digo isso por ele ser meu irmão.-Speedy encolhe os ombros.-E sim por ele ser seu marido,pai dos seus filhos e o homem do qual você escolheu para passar o resto da vida.-Thea leva uma de suas mãos a o meu braço o alisando.-O escute,ele tem muita coisa a lhe falar.-Conssenti,no fundo ela tinha razão em tudo,infelizmente.-Por favor.

-Tudo bem,pelo que me lembro meus exames vão ser as 14:25.Que ele não se atrase.-A informei e essa sorri largamente para mim.-Só vou fazer isso porque foi você que me pediu,Speedy.

-Amo vocês!-A pequena Queen abraça-me depositando um beijo em minha bochecha.

-Também amamos você.-A envolvo,também beijando o lado de seu rosto.  

Nos despedimos e ela volta para junto dos demais,aproveito os minutos de silêncio dentro do hospital para sentar-me em uma das cadeiras enfrente ao bar e logo o alguém vem atender-me.

-Café?

-Por favor.-Peço de forma gentil,mas logo sorrio ao sentir um vento forte bater contra meus cabelos.-Olá Barry.

-Olá Felicity!-Volto-me a esse.-Como está tudo?

-Agora,bem.-Suspiro.-Mary vai ficar internada e Maya vai fazer exames.

-E você?

-Estou bem e você?-Escoro minha bochecha em minha mão e volto-me a ele.-Obrigada.-Agradeço o café.-Barry,porque está aqui? 

-Estão bem.-Allen sorri a olhar para o frizo da mesa a frente,mas logo volta-se a mim.-Vim lhe fazer uma proposta.

-Proposta?-Arqueio uma de minhas sobrancelhas a ele.-Qual tipo de proposta?

-Soube que saiu do time Arrow.-Esse sorri.-Então,pensamos que você podia fazer parte do time Flash.


Fiquei atônita.


-Que?

-Você é brilhante,não só em termos de inteligência.-Barry sorri.-Mas a pessoa que é,a mãe,mulher e hacker.-Sinto minhas bochechas queimarem.-Só prescisa ser valorizada,verdadeiramente.

Nossos olhos encontram-se e eu não soube o que responder a esse,talvez,eu estivesse errada mas ao aparecer a proposta de Barry possuía duplo sentido.

-Não prescisa responder-me agora,só pense por favor.-Pediu-me -Esterei esperando o celular tocar.-Allen pisca-me,e sou pega de surpresa a ele alisar minha barriga.-ansiosamente Felicity.-Esse deposita um beijo em minha bochecha e antes que eu pudesse piscar,Barry Allen já havia sumido.    

Logo sou surpreendida por uma voz chorosa e como se desse,rude.

-Não está pensando nisso,está?

Volto-me a Maya.

-Maya...

-Eu não sou idiota!-Exclama revoltada,minha irmã senta-se ao meu lado.-Barry está cercando você.

-Somos amigos.-Explico.

-Felicity,você está com a mesma cara de quando tinha sete anos e roubou os nano sei lá o que de seu pai para criar um super computador.-Mamãe inclue-se na conversa e senta-se também ao meu lado.

-Ele só fez a proposta e eu não o respondi.-Me defendi.-Parem de me criticar.

-Mas você também não negou.-Maya olha-me de forma óbvia.

-Isso quer dizer que chegou a ponderar.-Mamãe fuzila-me.

-Espera ai?-As encaro-Agora vocês mandam na minha vida é isso?-Indago de forma sarcástica.

-Qual é o seu problema?-Maya parecia mesmo irritada e logo o time estava a nossa volta.-Bateu com a cabeça no percurso até aqui?!-Abruptamente essa levanta-se a escorar-se na mesa,possessa.


Estavamos tão bem pra ser verdade.


-Para de berrar comigo,você não é a minha mãe.-Rosno.

-O que está havendo?-Thea olha de mim para a minha cópia.

-Essa imbecil quer ir embora!-Maya volta-se a morena.

-Mas a gente acabou de conversar.-Thea olha-me de forma descrente.-Você não me disse que iria embora.

-Felicity!Poxa loirinha,ta falando sério?-Renê parecia chateado.

-E-eu...

-Barry Allen está a cercando!-Maya branda.

-Ah!Eu não acredito,Allen é um filho da mãe!-Thea bate o pé.-Ele sabe que você está carente por causa dos hormônios e com Oliver fora de cogitação...

-Você aceitou!-Curtis acusa-me.

-Que!Não!-Defendo-me.

-Mas cogitou!-Exclamam a gritar em uníssono.


Tudo bem,eles estavam começando a me irritar.


-Escuta aqui!-Bato na mesa me levantando.-Eu sou maior de idade,sei o que faço da minha vida e sou dona do meu próprio nariz.-Levo o dedo indicador a face de cada um.-Se eu achar que tenho de ir para Central City é o que farei e ninguém vai me impedir.-Rosno virando-me de costas para esses e a passos largos vou em direção a emergência.

-Sua cret..-Maya iria dizer algo,mas Ray pediu para que essa calasse-se.

Empurro as portas duplas da sala de UTI,os médicos haviam nos dado carta branca para a família entrar e sair,assim podendo controlar MaryJane.

Parei a porta de número 234,levando a mão na maçaneta a abri e deparei-me com minha cópia de bruços em um sono profundo,lentamente fui em direção a uma das poltronas e sentei-me ao seu lado.  

Levei uma de minhas mãos a sseus cabelos e os acariciei,para Mary ter aceitado dormir era porque sua situação realmente não estava bem.

-Ela vai ficar bem.-Sou supreendida por uma voz baixa,viro-me de supetão e deparo-me com Cooper Sheldon escorado na parede,de braços cruzados e cabeça baixa.-Ela sempre fica.

-Mas não é algo cem por cento concreto.-O respondo de forma gentil.Esse volta-se a mim,os cabelos castanhos no meio do rosto tentam esconder o caminho das lágrimas.

-Acredite,isso não é nem um por cento do que Mary já passou.-Ele suspira,como se estivesse tentando conter a raiva.-Acredite,ela ficará bem é forte.

Conssenti.

-Você...Está bem?-Acreditei que deveria perguntar.

-Ela está bem.-Esse aponta para a mulher ao meu lado e caminhando até mim,senta-se ao meu lado.

-Porque você some e reaparece?-Enrugo a testa para esse,pois era verdade e peculiar isso.-Não consigo entender vocês dois.

Cooper sorri,escorando os braços nas pernas de vestimenta total preta concentra-se em uma Mary inerte.

-Você acredita em anjos da guarda Srta.Smoak?-Questiona-me,mas sem olhar-me.

-Sim,aprendi em todos esses anos que tudo é possível.-O respondo o olhando.

-Eu sou o anjo da Guarda dela.-Sutilmente ele aponta para minha irmã e eu o olho de modo confusa.-É verdade.

-C-como assim?-O indago.-Você não é um anjo,mesmo.

Ele ri de modo sarcástico.

-Vocês idealizam anjos com um par de assas e auréola?-Seus olhos encontram os meus.-Patético.


Ele havia conseguido deixar-me confusa.


Mais do que já sou.

 

-Cooper,eu não estou conseguindo entende-lo.

-Não foi por um mero acaso que cruzei com Mary naquela noite,com vocês.-O escuto atentamente.-Já estava predestinado,meu trabalho sempre foi zelar por ela,seja em que circunstância for.-Ele soava-me Oliver agora.-Por vezes não consigo cumprir com meu devido papel,como agora.-Esse sorri de forma triste.-Mas certas coisas os mortais tem de enfrentar para renascer mais fortes,como Mary.Não é como se vocês rezassem a nós a espera de um milagre e esse fosse acontecer,cair dos céus em seus colos.-Ele suspira.-Os mortais tem de lutarem por isso,fazerem suas escolhas e cabe a nós apenas,guia-los.

Conssenti,mesmo achando a história maluca de mais.

-E o que...O que você diria-me?-O questiono,na esperança que ele pudesse responder-me.

-Você é o anjo,sabe a resposta só não quer aceita-lá.-Esse sorri a pegar em minha mão.-Oliver não caiu de paraquedas dentro de seu carro naquela noite,só por que tinha que acontecer.-Um soluço preencheu-me.-Vocês sempre foram predestinados,não importa o que aconteça sempre será o refúgio dele e ele o seu.


Todas as minhas questões haviam caido por terra,Cooper me fez ver que apesar deu querer afastar-me pela,raiva,que sentia de Oliver o destino não aceitaria.


-Conversem,seja o que for,ele merece ser ouvido.-Esse levanta-se e beijando o topo da cabeça de minha irmã vai em direção a porta.-Central City não é seu lar Felicity,sua família está aqui.Lembre-se sempre disso.

-Mas ele me traiu.-Explico.

-Mesmo?Não contaria com isso.-Esse pisca-me.

-Vou voltar a ver você?

-Quando for a hora de minha partida vocês saberão,fique tranqui-la.-Conssenti sorrindo e ele retribuiu-me sumindo pelo corredor.


Suspiro pesadamente.


Escoro-me na maca,segurando uma das mãos de Mary e assim termino por pegar no sono.Mas antes que a sonolência me vença decido fazer mais uma coisa,assim pego meu celular na mão direita.


" Olá Barry.


Pensei muito no que disse-me mais cedo,todavia,eu sei que estaria esperando uma resposta afirmativa de minha parte.


Mas não posso.


Star City é meu lar e aqui é o meu lugar.

Fico honrada e emocionada com sua proposta,contudo,a nego.

Espero que nossa amizade não sucumba e que você entenda-me,obrigada por toda a ajuda e por sempre vir ao meu socorro.

Presciso entender a situação da qual encontro-me e para isso necessito ficar ao lado de minha família.


Com carinho,Felicity "


-Obrigada Cooper.


Horas depois:          

 Acordei-me em um sobre salto,assim que de forma grosseira Mayara bate  a porta do quarto.

-Credo!Prescisa de tanta agressividade assim?-Minha atenção é voltada a voz ao meu lado e encontro Mary desperta.

-Com ela?-Maya lança-me um sorriso sinico.-Precisa!-Após volta-se a morena e senta-se do outro lado da maca-Você está bem?  

-Sim,ainda não sinto dor.-Essa franze a testa.-Pessoal,o que está havendo?-Seu olhar ocila de mim a Maya.-Ei!Terra chamando as duas pessoas mais imbecis da terra!  

-Foi ela que começou!-Nos acusamos  em uníssono.

-Que?-Mary parecia confusa.

-Não sou eu que estou condenando Oliver por uma inbecilidade!

-Cala essa boca,o marido é meu e eu fasso o que eu bem entendo! -Rebato,estavamos gritando e falando juntas só aumentava o tom.

-Sua idiota!-Maya levantou-se e eu fiz o mesmo.-Está perdendo o homem da sua vida!

-Você não sabe de nada!

-Meninas...

-Ah não! Você só vai troca-lo por Barry Allen!

-Espera!Você está com o rapidinho?-Mary olha-me assustada-Por quanto tempo eu dormi?

-Essa babaca da sua irmã quer ir embora com ele!

-Você não manda em mim!-Rosno.-Oliver me traiu!

-Não traiu não!-Rebate.

-Traiu sim!

-Meninas...

-Traiu não!

-Porra!Cala a boca caralho!-Mary berra e somos obrigadas a levar as mãos aos ouvidos.-Parem de cacarejar nos meus ouvidos,inferno!

-Eu amo ela,sério.-Escuto a voz de Renê e mais uma vez o time está a porta.

-Não prescisa berrar!-Tanto eu quanto Maya pedimos.

-Presciso sim,vocês parecem crianças.-Reclama.

-Sério,não berra comigo.-Mesmo que involuntariamente começo a chorar.-Eu estou super preocupada com você e é assim que me agradesce ?

-Ah!Ta bom,vem cá.-Thea atravessa a sala e me abraça,enterro minha cabeça em seu ombro e permito-me chorar.


Esses hormônios estavam me enlouquecendo.


-Felicity não chora.-Curtis abraça-me também.-Só estamos preocupados com você.

-É,não queremos que vá embora.-Thea balança-me devagar.

-Então porque está todo mundo brigando comigo e contra mim?-Encaro eles novamente,ainda a chorar.-Que droga,ninguém me entende!-Bato o pé.

Mary tinha a testa franzida a mim e os baços esticados em um sinal de confusão,já Mayara fuzilava-me.  

-Nos entendemos você meu bebê.-Mamãe vem a meu encontro.-Mas é que todo mundo aqui ama você e o Oliver,juntos.

-Mas ele é um idiota!-Volto-me a ela berrando.-Ele vendeu minhas irmãs!-Aponto para minhas cópias.-Além dele ter me traído com a Laureal!Com a Laureal mamãe!-Volto a chorar.-Que droga!Eu não quero chorar.

O time voltou a desatar a falar e mais uma vez Mary mandou esses calarem a boca com a ajuda de Thea.

-Felicity,vem aqui.-Mary chama-me e mamãe coloca-me sentada ao lado dela.-Maya me ajuda a sentar.-Pede e a loira a atende de bom grado.-Senta a bunda aí também.-Manda e por incrível que pareça  a patricinha a obedesce,Thea abraça-me de lado.-Agora para de chorar.-Pede e eu a atendo,essa pega uma de minhas mãos e faz o mesmo com a outra.-Tá bom,agora me escuta.Somos um trio,devemos ficar juntas e não brigando isso eu faço.A rebelde sou eu e não vocês.-Rimos.-Mas muito além disso,somos um grande time e Felicity olha em volta.-A obedesco e cada um do time sorri  para mim.-Essas pessoas todas não estão aqui por mim ou Mayara,mas por você.Eles conviveram com Felicity Smoak durante anos e eles amam você.-Essa sorri.-Todo mundo só quer o seu bem e por mais que você diga-me que não!Barry Allen é só meu amigo,para ele você é mais do que isso.Então,cabe a nós zelarmos por você já que Oliver não está fazendo isso.

-Porque ele é um idiota.-Pondero e todo mundo ri.

-Exatamente,um babaca egocêntrico?Sim.-Ela prossegue.-Mas ainda sim,ele é seu marido e sim!Eu sei que ele traiu você e blá blá blá...-Ela corta-me,mesmo antes deu começar a falar.-Mas meus problemas e da Mayara são uns com ele e os seus outros,não misture as coisas.Irei acabar com a raça do seu marido?Sim,mas você não prescisa fazer o mesmo.

-Não que a gente vá acabar mesmo com ele,é uma metáfora.-Maya explica sobre o olhar fuzilante de Thea.

-Só vamos deixa-lo com alguns roxos e hematomas graves.-Mary prossegue de forma risonha.-Felicity,você tem todo o direito de não perdoa-lo,de se separar e tudo mais.Mas mesmo assim,pelo bem desse bebê.-Ela leva uma de suas mãos a minha barriga.-E daquele moleque lá.-E aponta para um Willian abraçado a Roy.-Vocês precisam conversar,então engole esse orgulho fudido e vai já ter essa maldita conversa.

-Mas...

-Não prescisa ter medo do que ele vai te falar,qualquer coisa matamos ele depois.-Thea pisca-me.-Vai lá,acaba logo com a situação.

Encaro cada um  do time e eles erguem o polegar para mim.

-Ta bom,mas depois não digam que eu não avisei se por um acaso acharem o corpo dele jogado por aí.-Levanto-me mesmo contra gosto.

-Tudo bem!-Maya ri.

-Boa sorte,não se matem por favor.-Jhon pega em minhas mãos.-E desculpa Felicity.

-É loira,demos bola fora.-Dinah encara seus pés.

-Odeio vocês,mas também amo vocês.-Sorrio.-Entretanto,só vou perdoa-los se minhas irmãs perdoa-los.-Passo por esses,mas logo giro nos calcanhares.-E só para constar,neguei a proposta de Barry agradeça a Cooper por mim.-Pisco para uma Mary confusa a minha frente.

Sigo entre os corredores daquele hospital,confesso,que não sei se é o momento propício para que eu tenha essa conversa com Oliver.Mas tendo em mente que estou indo para o meu sexto mês ela não pode ser evitada.

Paro enfrente a  porta da sala de fisioterapia,ele deveria estar aqui já que desobedesceu as presquições médicas e foi salvar-me.Solto um suspiro cansado,levando assim a mão a maçaneta e a empurro.

Deparo-me com meu ex marido apoiado a duas barras de ferro,assim,tentando caminhar com a ajuda do marido de Curtis.


Esses que haviam voltado.


Paro a porta olhando-os,seu esforço era de ser reconhecido.Oliver era determinado e quem sabe seja esse um dos motivos deu ter me apaixonado por ele?Deve ser.

-Devagar,não tenha pressa.-Guiou-o o doutor,enquanto que esse apoiava-se com dificuldade nas barras laterais.-Um passo de cada vez,não tente correr.

-Certo,mas eu só queria estar andando sabe?-Esse ergue o olhar até o médico.-Quando minha esposa tiver nosso filho.

Foi inevitável não emocionar-me,escorei-me no ral da porta levando a mão ao peito,um choro silencioso assoitou-me.


Agora,eu estava confusa.


Pelos céus,Oliver conseguia enlouquecer-me.    

 

Mas em cinco minutos minhas esperanças sucumbiram,evaporaram-se como pó ao vento assim que Canário Negro entrou em meu campo de visão.Essa que estava a sombra de uma cortina,toma a mão de meu ex marido,assim o ajudando a andar.


Desempenhando meu papel!


Antes que esses notassem minha presença saio de forma silenciosa e tomo o corretor,indo em direção a saida de forma ágil.O ar faltou-me,assim tive de me escorar em uma das paredes.

-Imbecil!-Bato com a cabeça na parede,me auto punindo e repito o processo diversas vezes.Então era isso que Thea tinha para me contar e não o fez,Laureal estava acordada e com ele.

-Felicity o que aconteceu?-Uma voz conhecida chama minha atenção e Thea aparece em meu campo de visão.-Falou com ele?

-Não!-Urro.-Nunca mais escuto vocês.-Thea revira os olhos.-A Laureal está lá!Ele não prescisa de mim seu irmão já achou outra para desempenhar meu papel na vida dele!

-Por isso que eu não ia de contar.-Thea suspira.-Enquanto vocês estavam fora ela acordou,mas eles não estão juntos.

-Não é o que parece.-Rosno.-Não tentem apasiguar a situação,pois ela só está piorando.

-Calma,vamos...-Essa balançou a cabeça e seus curtos cabelos bateram contra seu rosto.-Mary está com a psicóloga,mas se nega a conversar.-Speedy pega em minhas mãos.-Vamos ver se você consegue faze-la conversar?-Sabia que ela só estava tentando me acalmar e assim desvirtuar minha atenção.    


E seria eternamente grata a Speedy por isso.


-Meu Deus,são tantas emoções e situações para um dia só.-Suspiro.

-Por isso mesmo,vamos resolver um problema de cada vez.-Essa sorri.-Primeiro Mary,não queremos que ela fique fora de si e depois o resto.

Conssenti,a abraçando seguimos pelo corredor e assim que paramos a porta já dava para se ouvir os berros de minha cópia Gótica.

-Não vou falar nada,que saco!

-Mas é para seu bem!-Maya rebateu.

-Não! 

Eu e Thea nos olhamos revirando os olhos.

Speedy abre a porta e somente nós estamos no quarto,por certo a doutora de nome Megan pediu que esses saíssem.  

-O que está acontecendo?-Sento-me ao lado de Maya.


Uma relação de amor e ódio.


-Sou a doutora Megan,foi solicitado a senhorita Smoak que tivesse um acompanhamento psicológico.-A doutora volta-se a mim.-Mas a paciente não aceita ajuda,isso acontece na maior parte dos casos e assim,infelizmente,não posso ajuda-la.

-Entendo,poderia nos dar um minuto.-Peço e a doutora conssente.

-Se desejar conversar me encontre na sala 126,é só seguir o corredor e virar a esquerda.-Mary a encara de canto de olho e eu me volto a uma garota de braços cruzados e emburrada.

-Não começe a me dar sermões,eu ja tenho uma mãe e advinha? Eu não gosto dela!-Diz de forma rude.

Maya e eu nos entreolhamos.

-Pouco me importo,você vai me ouvir.-A repreendi e sento encima da cama,Maya faz o mesmo.-Mary você acabou de me dar um sermão e...

-E eu não sou você.-Ela corta-me,voltando sua atenção a mim.-Não me pressione.

-Mana,eu só estou tentando ajudar você.

-Por favor Mary,vai lhe fazer bem.-Maya sorri.

-Vocês não tem como me ajudar,pois vocês não tem como apagar a porcaria do meu passado.-Ela suspira colocando suas mechas de cabelo atrás da orelha.-Deixem-me sozinha.

-MaryJane! 

-Felicity eu quero ficar sozinha!-Seus olhos fuzilam-me.

-Não vou deixa-la.-Afirmo.


Ela prescisava de mim,sabia disso.


-Caralho!Eu estou tentando.-Seu maxilar enrigessido tremia.-Tentando,não me estourar com você mas não tá rolando!

-Fefe vamos.-Maya levanta-se.

-Não!Mayara ela prescisa...

-Sai daqui!Me deixa sozinha!-Ela berra e levanto-me em um salto,Mary dava-me às vezes arrepios.

-Eu não vou desistir de você-Digo convicta.

-Sai Felicity!Que merda.-Essa joga-me algo e por muito pouco não pega em mim-Sai!

Maya puxa-me para fora e paramos encarando a porta.

-Ela precisa de ajuda.

-Concordo.-Maya arfava assim como eu.-Ela é bipolar.

-Não diga isso,ela só prescisa de ajuda.

-Me desculpa.-Maya começou a chorar.-Não queria ter brigado com você.-A puxo para um abraço.-Não quero perder você.

-Está tudo bem,só estamos estressadas.-passo a mão em seus cabelos.-Vocês não vão me perder.

-Mas se você terminar caindo nos encantos de Barry,vamos.-Maya fungou.-Você é do Oliver.

-Não quero falar dele,por favor.-Peço a afastando centímetros.-Mas prometo a ti mana,nunca vamos nos separar.-A abraço novamente  e só  sairiamos daqui quando MaryJane resolve-se falar.


Não as deixaria.


Não mais... 


  


  

    

   

     


         


Notas Finais


#Comentem O que acharam? 🙏🙏😍

É a coisa ta punk! Hahahahahahaha

Esse Barry faz jus ao nome,rapidinho é ele! 😏😏😏😏

Não odeiam a Fefe! 😥😥 Esses hormônios em?

Mary também não! 😰😰😎😎😎😎

E Maya então?? 😍😍🙈

Vamos entender mais esse lance do Cooper,calma o ❤ 😂😂

E Laureal??? Palpites 😎😎😎

Só digo uma coisa:
Vamos ter Fight! 💪💪
Nossa canário vai cantar! 😈😈😈

Até! BJÃO! 😍😍😍🙏


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...