História The Snowstorm - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Alice, August Wayne Booth (Pinóquio), Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Lilith "Lily" Page, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Neal Cassidy (Baelfire), Regina Mills (Rainha Malvada), Vovó (Granny), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Onceuponatime, Swanqueen
Visualizações 102
Palavras 2.270
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, LGBT, Orange, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


É lá vem capítulo novo! Obrigada pelos comentários no capítulo anterior!
Vamos saber um pouquinho mais sobre essas duas?

Amo vcs. Beijos!

Capítulo 10 - Preparação.


Algumas horas se passaram, e a ceia começava a ser preparada. Regina era ajudada por Jefferson, seu cunhado que havia chegado pouco tempo depois do almoço. Confidentes de tudo o que havia acontecido na família. Ambos passaram por problemas em seus casamentos, Jeff já estava bem com Alice.

 

Ela ainda não havia chegado, como o marido tinha ido pessoalmente buscar Emma na base e depois seguido para um hotel para descansar um pouco e depois levar as malas para a casa da irmã, a mesma ficou de aparecer já na casa das cunhadas para a ceia com seus filhos. Enquanto Mills preparava a torta da sobremesa, o mais novo preparava o peru. Ele geralmente fazia o melhor peru embebido de cerveja que poderiam saborear.

 

Emma estava trocada já, com uma calça escura e uma blusa de mangas longas vermelhas; um cachecol leve na cor creme em seu pescoço. Os cabelos ondulados soltos. Quando terminou de colocar a maquiagem básica composta por lápis e um batom fraquinho, se dirigiu ao quarto do filho.

 

— Quem vem para a Ceia? - Questionou quando se encostou no batente da porta e o viu todo arrumado.

 

Vermelho como um tomate, Henry se virou para a mãe lhe dando a visão completa de sua roupa. Uma calça jeans escura, sapa-tênis na cor preta, camisa vermelha com pequenas âncoras pretas estampadas e um colete por cima negro de cetim para fechar o visual.

— As mesmas pessoas de sempre ue. - Ele respondeu meio desconcertado. - Já vamos descer, ou temos um tempo?

Emma verificou o relógio no pulso.

—Temos um pouco mais de uma hora Kid. Isso porque sua tia Zelena ainda não chegou com as travessas de doces. Mas creio que seus avós já estejam chegando para os drinks antes da Ceia. Porque?

Henry sorriu.

—Ainda me deve mais detalhes mãe…..Pode sentar ai e contar o que quero saber?

Emma riu sem graça, mas sentou-se na cama do filho e o mesmo sentou na cadeira da mesa do computador.

— Vamos lá.. O que quer agora?

— Primeiro beijo!

— Bom…. Foi um momento muito bom….

 

Emma andava rápido. Ela estava feliz, um lindo 10 em todas as matérias do semestre, e suas saídas semanais com Regina iam de boas a maravilhosas gradativamente. Embora a mais velha fosse um pouco rude as vezes, Emma saia que era o jeito de a morena se resguardar de algum mal que tivesse a possibilidade de acontecer se realmente estivesse gostando de Emma. E por deus, a loira mesma já tinha tomado para si que o sentimento que nutria era muito mais que uma queda ou atração. Queria e precisava de Regina Mills.

 

Após pegar os resultados do semestre, saiu em direção ao carro de Regina. Ela deveria ir embora dali a pouco para casa, Aproveitar que as aulas tinham terminado. Após andar por 3 prédios e chegar ao estacionamento, de longe pode ver a morena conversar bem animadamente com um dos professores de Design. Graham Humbert, se a loira não estivesse enganada.

 

Regina colocava as mãos no braço do mesmo e fazia carinho enquanto falava. Já havia feito isso com Emma quando saiam, e isso sempre despertava em Emma a vontade de beija-lá. Porém, sempre que estava próxima de fazê-lo, a morena desviava ou tentava lhe distrair. Fato este, que deixava a loira com um pé atrás. Se ela não estava gostando dos encontros porque ainda ia?

 

“ aah Mills…. Flertando com um professor então?”

 

Se pudesse matar o cara com um olhar, certeza que já o teria feito. A loira então começou a andar até ambos, após ajeitar a camisa da farda que usava e abrir alguns botões, já que iria para o quartel ficar pouco mais de um mês, depois de almoçar com a morena. 

 

— Regina…. podemos conversar? Ou atrapalho? - Questionou quando se postou à frente dos dois. Graham a olhou intrigado e depois voltou o olhar para a morena.

 

Regina deu um sorriso tímido quando a viu. Lógico, nenhum outro professor ou aluno sabiam que elas saiam às vezes.

 

— Não senhorita Swan. O Professor Humbert está de saída. - Disse piscando para o mesmo.

 

— Claro… Tenha boas férias. - Despediu-se de Mills com um sorriso após lhe beijar a face e depois acenou para a mais nova. - Prazer em conhecê-la.

 

Emma ficou olhando o homem se distanciar e entrar em um carro próximo. Quando voltou seu olhar para Mills, a mesma estava estreitando os olhos e lhe mirando com um sorriso presunçoso.

 

— Agora flerta com professores?

 

—Nunca disse que não o fazia. Lhe incomoda?

 

—Nunca falei que me incomodo... Direito iguais. Eu devia fazer isso com outras alunas. - Swan falou de forma rápida.

 

Regina fechou a cara.

 

— Claro… Alunas. Tão maduras. - Cuspiu as palavras.

 

—Professores.. Tão educados não? - A loira Perguntou irônica.

 

Regina se virou para destravar o carro e ligar o rádio.

 

— Qual o problema Swan? - Perguntou após voltar a posição inicial, encostada em seu carro. - Não gosta de competição.?

 

— Tem alguma competição? - A loira questionou. - Estou livre Mills, nós saímos. Mas nunca nem sequer trocamos beijos. Você pelo jeito prefere homens.

 

— Você nunca me beijou porque não quis. - Disse erguendo uma sobrancelha. - Eu disse que não sou fácil.

 

Emma a olhou incrédula.

 

— Se vai ficar de doce para meu lado, não faço nem questão senhora Mills - Disse cruzando os braços e bufando - Olha, prefiro achar alguém menos complicada okay?

 

Emma começou a andar em direção ao prédio, já com os papéis no bolso da camisa e pisando forte. Regina olhou ela se afastar e a raiva subiu.

 

“Não vai ficar com alguma menininha por ai”

 

Andando apressada e esquecendo do carro aberto, Regina a segurou firme no braço após alguns metros. Regina estava nervosa, ela queria que a loira tomasse atitudes decisivas, mas sempre vinha com situações mornas ou até mesmo mal resolvidas em seus encontros. Emma era tímida para relacionamentos, embora fosse romântica

 

—O que….

 

— Cala a boquinha Swan…

 

Foi surpreendida com um beijo voraz após tentar argumentar com a morena o motivo do puxão. E em poucos segundos já se encontrava correspondendo com a mesma intensidade. Os braços se enlaçando na cintura da mais velha, as unhas cravadas na pele por baixo da blusa de cetim da mesma. Seus cabelos sendo deliciosamente puxados pela nuca. Queria provar mais dela. Sempre mais. A quem enganaria com aquele teatro? Ela precisava da morena. Ela a queria.

ELA ERA DE REGINA MILLS

 

— E é por este motivo Henry, que sua mãe é caidinha pela Gina! - Jefferson comentou chegando ao quarto no final do conto. - Sério menino, devia ter visto essa daí quando a Dona Poposuda beijou ela pela primeira vez. Veio me ligar toda eufórica.

 

— Jefferson....

 

— Sim maninha? - Perguntou debochado, pendurando no ombro o pano de prato que segurava a pouco tempo nas mãos.

 

— Cala essa boca e olha como fala da Regina na frente do Henry - Disse de cara fechada enquanto o filho olhava os dois rindo.

 

— Mas ela é ue….

 

— Foda-se. Vai olhar a da sua esposa.

 

— Ahhh… Você pode falar palavrão? A da Alice é melhor. - Disse com um sorriso sacana.

 

— Regina tem descendência latina meu cara irmão ingênuo.... 

 

— Alice faz academia todo dia...

 

A cabeça de Henry parecia bolinha de pingue pongue. Até ele se meter na conversa dos dois.

— Enfim…. Mãe? Tio….?

— O que? - Emma e Jefferson perguntaram ao mesmo tempo.

Henry encarou os dois e franziu o cenho. “Iguaizinhos” - Pensou.

— Enfim. A mãe te beijou.. E ai?

— Ataa…. verdade. Ai sua mãe...

Regina se distanciou um pouco da loira a medida que iam normalizando os movimentos. Iam deixando de se apertar e de se espremerem contra a pele uma da outra. Ela encarou Emma e sorriu. Isso não poderia ter sido melhor. Para a loira, bastava um sorriso da mais velha para que seu dia se enchesse de alegria. Agora ali, com ela.

Seu dia tinha ganhado um sol particular. Cada vez mais a morena parecia mais encantadora, apaixonante. Ela era vivida; bem apessoada; meio mau humorada talvez; mas tinha um coração que só os mais próximos poderiam ver o quanto irradiava honestidade e afeição.

— Bom…..Agora que você me beijou… 

— Não temos um compromisso Swan - A morena comentou em tom baixinho perto dos lábios da outra. Enquanto apertava os primeiros músculos definidos do braço da mais nova - Mas eu juro. Por tudo o que é mais sagrado nesse mundo. Que se você se engraçar para o lado de alguma outra pessoa, eu...  Eu nunca mais olho pra você.

Emma sorriu.

- Desde que você não flerte com professores.

— Não o farei. Tem minha palavra. 

 Para caminharem até o carro, a loira se afastou da outra, mas logo pegou os papéis do bolso e a mostrou. Enquanto iam caminhando até o carro da mais velha, Swan recebia muitos elogios pelo desempenho nas matérias. Chegando ao carro, a morena destravou e ambas entraram nele.

Regina deixaria Emma na casa de um amigo chamado Neal que iria com ela para a base, e logo após, seguiria para sua própria casa. Um aluno chegou perto do carro antes que fosse possível o mesmo ser ligado. E em alto bom som, puderam escutar um grito.

— Professora mills?

-Sim Denny? - Mills gritou de volta para questionar o aluno que estava a uns dois carros de distância. 

— Sua saia lhe valoriza muito viu. Uma ótima visão durante a aula - Ele disse e com um sorriso safado no rosto saiu de perto rindo, indo para junto de uns amigos, antes que a morena já vermelha pela vergonha e irritação, lhe falasse poucas e boa.

— Milss…. - Emma lhe chamou baixinho.

— Sim? - A mesma respondeu ainda alterada pelo comentário do aluno.

- Alunos também não okay? - A loira comentou logo em seguida rindo da expressão da outra.

—Swan….. O que eu faço com você?

Aos risos e provocações, conseguiram sair do estacionamento e alcançar a rua. Emma estava radiante por ter alcançado Regina Mills.

- E assim sua mãe conseguiu passe livre para enfiar a linguá na boca da sua mãe. FIM.

 

— Jefferson!

 

— Emma! - Riu o irmão imitando. - Também sei dramatizar okay?

 

Ela fechou a cara e se levantou para talvez o pegar pela orelha.

 

— Bom… Vamos descer? - Ele questionou já saindo do quarto em uma velocidade boa para não dar chance de ser mutilado. - Zelena já chegou, e vamos terminar de fazer os doces. Vocês foram intimados para arrumar a grande mesa. Fui!

 

Correndo, foi a forma que Jeff encontrou para sair dali de cima e salvar sua cabeça.

 

— Vamos mãe! Sabe como a mamãe detesta arrumar quando todos já chegaram. - O menino disse se levantando e pegando a mão da mãe. - A senhora está maravilhosa.

 

— E o senhor muito galante. Quero conhecer a menina por trás disso. - Piscou o olho para o filho que ficou quieto, mas muito vermelho.

 

---------------------------------------------------------------------

 

Algum tempo antes de Jefferson subir. 

 

— Como você sabia que tinha de adotar o Henry? - A voz do cunhado que enfeitava a maionese com azeitonas soou.

 

Isso era o tipo de pergunta que a morena nunca teve que se preocupar em responder. Se virou para o mesmo limpando as mãos no avental que utilizava para não sujar o vestido vermelho de mangas ¾ e decote em V que usava para a ocasião.

 

— Nunca pensei dessa forma Jeff. Quando o conhecemos, ele nos encantou com sua simpatia e inteligencia. Sim. Mas não procurávamos uma criança superdotada. Procurávamos por amor. E acharam… Foi amor à primeira vista. Sabe, as pessoas dizem se apaixonar assim que batem o olho no companheiro. Nunca tive isso nem mesmo com a Emma. Eu me apaixonei por ela gradativamente, da mesma forma em que você cai em um sono profundo sabe? Da mesma forma que você se sente em deleite ouvindo suas músicas favoritas. Eu amo ela e Henry dessa forma. Porém com Henry, eu soube que o amava desde o primeiro momento. - Ela contava olhando para a aliança em seu dedo. Um sorriso brincava nos lábios e os olhos um pouco marejados.

 

— Por deus Regina, não queria lhe entristecer…. - Jefferson disse terminando com a maionese e indo verificar a temperatura dos vinhos separados para a noite.

 

— Não, de forma alguma isso ocorreu. Você só me lembrou de como eu os amo. Cada dia mais. - Disse olhando para ele e sorrindo - Amo cada um de uma forma, mas com a mesma intensidade. Você quer uma resposta, adotamos o Henry, pelo amor que ele nos transmite. Não seriamos uma família completa sem ele.

 

— Muito menos sem mim!! - uma voz gritou na entrada da cozinha. Então uma cabeleira ruiva pode ser vista passando rapidamente para abraçar Regina.

 

— Zel...Calma! - Murmurava a mais baixa, enquanto era sufocada em um abraço exagerado da ruiva. - Esqueci que você tem a chave daqui! 

 

— Woou… Quantas saudades eu estava Gina! - Zelena, irmã mais velha de Regina, exclamou. -Trouxe bolo de chocolate com cobertura de ameixas como pediu, e sorvete. Só falta fazer o mousse.

 

— Faz junto com o Jefferson. - Regina disse tirando o avental e colocando na irmã. - Vou subir para retocar a maquiagem okay?

 

— Pode deixar Regina! Vou ajudar a Zel. - Jefferson comentou rindo e trocando olhares com a co-cunhada. - Vamos lá… do que vamos fazer de doce? - Ele questionava animado. - Só um momento,Emma e Henry vão arrumar a sala de jantar?

 

— Isso mesmo. Chama eles? - Regina pediu antes de sair da cozinha sem obter resposta e ir ao banheiro do andar de cima.


Notas Finais


Aquela velha história..... Comentários me ajudam bastante e eu os amo! Assim como vcs.!
Dá aquela força, que me motiva a vir rapidinho? Rsrsrs beijos até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...