História The Soldier Who Loved His Sister - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias A Casa de Cera (House of Wax), Harry Kane, Os Simpsons, Vampire Knight, Vampire Knight Guilty
Personagens Akatsuki Kain, Carly Jones, Hanabusa Aidou, Harry Kane, Personagens Originais, Ruka (Luca) Souen
Tags Bart, Incesto, Irmãos, Lisa, Os Simpsons, Romance
Visualizações 27
Palavras 1.410
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Tenham uma ótima leitura, espero que gostem.

Capítulo 2 - Capítulo II - Confissões


Fanfic / Fanfiction The Soldier Who Loved His Sister - Capítulo 2 - Capítulo II - Confissões

                   Capítulo II

                 Confissões


"Já era madrugada, e eu estava presa em meus pensamentos, sobre o que havia acontecido minutos antes"

- Eu não posso deixar que nada te aconteça...- Responde Bart

- Por quê?...- Pergunto e Bart me responde me beijando, um beijo calmo e ternoso, que eu logo retribuo.

"Fico pensando o porquê dele ter me beijando e por quê eu retribui...

Tinha sido um beijo tão apaixonado, aliás era meu primeiro beijo."

- Por quê, Bart - Digo tocando em meus lábios.

BART:

"- Eu não posso deixar que nada te aconteça...- Respondo

- Por quê?...- Pergunta Lisa e Eu respondo beijando-a, um beijo calmo e ternoso, que ela logo retribue."

- Não era a minha intenção beija-la, afinal, ela é apenas minha irmã. - Digo para mim mesmo.

- Por quê não admite pelo menos para você mesmo ? - Diz uma voz interior dentro de mim.

- O que? Admitir o que? - Questiono a voz dentro de mim.

- Admitir que gosta da sua irmã.

- Haha, mas é claro que eu gosto, afinal ela é minha irmã não é? - debocho da minha consciência.

- NÃO! - Responde minha consciência de forma irritada.

- Você a ama, admita! - continuou.

- O que você quer? Haha, quer que eu admita que amo minha irmã? Ta bom eu admito, eu a amo e muito! - Digo.

- E por quê a ama? - Me questiona.

- O que?

- Por quê a ama? - Continua.

- Por quê a amo? - Fico pensativo.

- Eu a amo, pelas pequenas coisas que ela já fez por mim, a amo por ela ser quem é, ela é uma garota bonita e gentil, não muda para agradar ninguém, sempre se mostra preocupada com as pessoas, até mesmo aquelas que não se importam. Eu a amo desde de aquele dia que ela disse sua primeira palavra que foi meu nome, Mas nunca ousei me declarar, pois o meu amor por ela é errado, é pecaminoso e sei que ela jamais corresponderia.

- Você jamais saberá se não tentar...- Diz minha voz interior

- O que está dizendo? Quer que cometa o pecado do incesto? - Digo indignado.

- Se você a ama, tem que dizer seus sentimentos à ela.- continuou a voz

- Mas isso é errado! - Digo

- É errado para a sociedade, vocês cresceram numa sociedade com esses princípios, mas se vocês se amarem mesmo, devem enfrentar tudo e todos, pois o amor enfrenta tudo, até uma simples ligação de sangue.

- Acha então que eu devo me declarar?- Pergunto mas não obtive resposta.

- Vou levar essa silêncio como um sim.

LISA:

"Não consigo dormir, as lembranças do beijo não saem da minha cabeça"

- É por que você gostou - Diz uma voz num tom bem baixinho.

- Quem está ai? - Pergunto meio confusa

- O certo é quem está aqui - Me responde a voz.

- Quem é você?

- Sou sua consciência, sua voz interior.

- E o que você quer?

- Quero fazer você adimitir os seus sentimentos em relação ao Bart.

- Sentimentos em relação ao Bart ?

- Sim, você o ama ? Não o ama?

- Sim...

- E por quê o ama?

- Eu...eu o amo pelo que ele é!, eu amo o jeito dele de ser, engraçado e não preocupado com a vida, aoroveitando-a ao máximo, amo o sorriso dele, amo quando ele me proteje, quando se preocupa comigo. Eu o amo desde o dia que ele me pediu desculpas na ação de graças por ter destruído meu brinquedo, desde daquele dia, não penso em Bart como um simples irmão, penso em algo mais, mas sei que meus sentimentos são errados, afinal somos sangue do mesmo sangue.- Deixo tudo que estava dentro de mim sair.

- E daí? - Responde minha voz interna.

- E daí?, isso é errado!

- É errado se assim você quiser...

- Como?

- Para a sociedade é errado, pois eles cresceram com esses princípios, eles jamais entenderão o amor de duas pessoas.

- Está dizendo que para mim não é errado?

- Você o ama, e não tem nada mais belo que amor...

- Tem razão, as pessoas não fazem idéia do que sentimos, não sabem o que passam pelas nossas cabeças ou corações, eu não devo temê-las. Tem razão voz interior, vou expor meus sentimentos à Bart, agora mesmo! - abro a porta do meu quarto rapidamente e me deparo com um bart sem camisa e com um olhar bem nervoso olhando para mim:

- Bbart?

- Lisa...- Diz ele entrando e fechando a porta.

Ficou um silêncio profundo entre nós, não saberíamos o que dizer, então para quebrar aquela clima resolvo beija-lo.

Foi um beijo tão apaixonado, tão calmo, ele logo me respondeu, colocando as mãos em meu cabelo e na minha cintura me puxando para si, não queria me separar daquele beijo, estava tão bom...

- Lisa, tem certeza? - Diz Bart separando nossos lábios, colocando nossas testas unidas e olhando para baixo.

- Sim Bart.- Respondi e logo voltei à beija-lo de novo, ele me enrolou na sua cintura e me levou até minha cama, ficando por cima de mim.

- Lisa, antes de qualquer coisa, eu tenho que te dizer, Eu te amo muito, sempre te amei, nunca demostrei, pois estava com medo de que me negasse.- Diz interrompendo o beijo e colocando a mão em meu rosto.

- Bart, eu sempre te amei! Nunca fui apaixonada por alguém com sou por você- Digo o abraçando, já estávamos sentados um na frente do outro.

- Eu tinha dado uma pausa nos meus sentimentos, mas quando a vi ontem quase nua aqui, eu não consegui me conter...

- Bart...

- Sim?...

- Quer transar coo-migo?- Não fazia noção do que estava dizendo, mas era algo que eu queria e muito.

- Ma-s é cla-aro que eu quero Lisa- gagueja Bart, ele parecia nervoso.

- Mas , você tem certeza de que quer fazer isso? - Pergunta me olhando fixadamente.

- Tenho, eu te amo tanto Bart - Pulo em seus braços e o beijo, e de novo ele retribui.

Bart vai tirando minha camisola, mas sem parar de me beijar, me deixa só com meu sutiã cor de rosa, não tinha seios muito grandes, mas também não eram muito pequenos. Bart desce até meu pescoço e deixa uma trilha de beijos por lá, solto um pequeno gemido em seu ouvido o que o faz me deitar e tirar meu shorts me deixando somente com minha calcinha de renda, ele resolve tira-la também me deixando totalmente nua.

- Lisa, eu posso? - Pergunta Bart

- Si-m - Respondo e o vejo tirando seu moletom ficando apenas de cueca box e que logo em seguida a tira ficando completamente exposto.

Ele introduz de uma forma delicada, senti um pouco de dor no início, Bart percebe e interlaça nossas mãos e diz no meu ouvido.

- Prometo não te machucar...- Diz ele indo mais forte que consegui sentir meu rimen se cortar. Enrolo minhas pernas em sua cintura e ele vai de novo para meu pescoço.

- Vai Bart ! Mais forte! Quero te sentir dentro de mim! - digo e ele aumenta a velocidade e põe a mão em meus seios e aperta-os.

- Nossa Lisa..., são tão macios- Diz Bart beijando meus seios. Tiro seu rosto e levo em direção ao meu, juntando nossos lábios de novo.

Decido inverter as posições, ficando por cima de Bart.

- Agora é minha vez! - Digo e começo a rebolar em seu membro o que o faz ficar louco, colocou as mãos em minha bunda acelerando o processo e logo colocou a mãos em meus seios. Aumento a velocidade o que faz Bart com vontade de ejacular.

- Lisa!! Eu vou gozar!

- Goza dentro de mim Bart!!- Digo continuando a rebolar, sinto gozar dentro de mim, era tão quente...

Deitei ao seu lado, mas virando para o lado oposto, eu não sabia o que estava sentindo, era minha primeira vez... e foi com meu irmão começo a chorar:

- Lisa? O que foi ? - diz ele colocando a mão em meu ombro, me viro para ele e o vejo com seu cabelo todo bagunçado e com cara de preocupação.

- Nada meu amor, só estou presa em meus pensamentos.- Digo me deitando em seu peito.

- Olha..., se quiser podemos fingir que isso nunca aconteceu... e fazer com que nunca aconteça de novo - Diz

- O que? Mas eu não quero! Bart eu quero ficar com você! Eu amo você - Digo olhando em seus olhos.

- Você tem certeza? Não será fácil ficarmos juntos....- Estou diposta à ir até o fim do mundo com você! - Digo isso e ele me beija de uma forma sorrindo.


Notas Finais


Espero que tenham gostado desse capítulo ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...