História The Son of Wantasha - Segunda Temporada - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers)
Tags Continuação, Segunda Temporada, Wantasha
Visualizações 93
Palavras 1.067
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Famí­lia, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P)
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - A assinatura


Pov Natasha Romanoff

 

- O secretário Ross tem uma medalha do Congresso, uma mais que você. - Comenta James para Sam.

- Então, digamos que a gente concorde. Quanto tempo vai levar até sermos rastreados como criminosos comuns? - Pergunta Sam olhando Steve que lia o tratado calmamente e pra Tony.

- 117 países querem assinar isso. - Fala James algo que todos já sabíamos.- 117, e você diz: “ta tudo bem”

- Até quando vai jogar dos 2 lados?

- Eu tenho uma equação. - Comenta Visão do lado de Wanda, o que eu não gostei nenhum pouco ainda mais que Pietro tinha acordado gripado e queria ficar no colo dela então ele também estava perto daquele ser insuportável.

- Ah, que bom, vai resolver tudo. - Comenta sarcasticamente Sam enquanto todos dirigiam o olhar pra aquela coisa.

- Nesses 8 anos em que o Sr. Stark revelou ser o Homem de Ferro, o número de pessoas aprimoradas cresceu exponencialmente e no mesmo periodo, o número de eventos ao fim do mundo cresceu numa escala notável.

- Ta dizendo que a culpa é nossa? - Pergunto com certa raiva.

- Ele não disse isso Natasha. - Responde Wanda por ele fazendo com que troquemos olhares de raiva misturada de magoa.

- Estou dizendo que pode ser uma consequência. - Ele comenta com aquele jeito calmo dele de sempre, que me irritava profundamente.

Bufo com raiva levantando após eles ficarem discutindo por um tempo, caminho para o meu quarto com passos pesados, entro nele fechando a porta com força, me deito na cama e coloco o braço sob meus olhos, sem eu notar quando e porque exatamente, começo a chorar baixo totalmente sem som nenhum. Sabia que a maioria estava agora contra a minha decisão, era nisso que dava apoiar Tony Stark. Eu estava perdendo, perdia tudo, principalmente minha família e nada fazia para impedir que isso acontecesse.

 

– London –

 

- Mamãe… - Ouço Pietro sussurrar baixo ao meu lado. - Quem morreu?

- Uma amiga de seu tio Steve. - Comento cruzando as pernas sentindo um olhar queimar em minhas costas, ao olhar pra trás pego a visão de uma loira sob minhas pernas.

 

--x--

 

A missa já tinha acabado, tinha todos ido embora, entro novamente na igreja deixando Pietro com Sam, caminho até Steve que olha para trás ao ouvir meus passos.

- Quando eu fui descongelado. - Começa apoiado num dos bancos quando me aproximo. - Pensei que todos que eu conhecia, estavam mortos. Ai eu descobrir, que ela estava viva. Tive sorte por ainda tê-la.

- Ela também teve por ter você.

- Você não devia desistir, dela. - Comenta me fazendo ficar quieta olhando o altar. - Quem mais assinou?

- Tony, Rhodey, Visão… - Comento o nome dele com o maximo de desgosto possível.

- Clint?

- Disse que se aposentou. - Comento sorrindo de lado ao lembrar de meu velho parceiro.

- Wanda?

- Está pensando. - Espero profundamente que ela faça a escolha certa pra ela e para nosso filho. - Eu vou para Vienna para assinatura do tratado. Tem espaço sobrando no jato. Só porque é o caminho de menor esforço, não significa que seja o caminho errado. Ficarmos juntos é mais importante de como ficamos.

- Do que vamos abrir mão para isso? Você, tá abrindo da sua família. - Comenta me olhando fazendo com que me afastasse magoada mesmo sabendo que era a verdade. - Me desculpe Nat, não posso assinar.

- Eu sei.

- Então por que está aqui?

- Eu não queria que ficasse sozinho. Vem cá… - Falo o puxando para um abraço quando noto seus olhos começar a vermelhar e lacrimejar. - Cuida deles por mim, sim?

 

– Vienna –

 

Estava já no prédio aonde ocorreria a assinatura do tratado, tinha pedido para Steve ficar com Pietro, olhava em volta, tinha muita gente ali, muita gente queria aquilo.

- Com licença senhorita Romanoff, poderia assinar aqui. - Pede uma morena se aproximando com uma prancheta que rapidamente assino após passar os olhos pelo o que estava escrito. - Obrigada.

- Obrigada. - Digo vendo-a se afastar.

Admito que se eu não gostasse de Wanda, essa mulher seria uma forte concorrente à minha cama.

- Suponho que não fiquemos confortável sob holofotes. - Olho rapidamente em direção da voz desviando o olhar da bunda da mulher.

- É, nem sempre são tão simpáticos.

- até agora parece está indo muito bem. Considerando sua ultima viagem à capital hill, não imaginei que estaria confortavel entre essas pessoas.

- Eu não estou. - Admito sorrindo de lado.

- E por isso que estou feliz em vê-la por aqui senhorita Romanoff.

- Por que, não aprova tudo isso?

- O tratado, sim. Os politicos, nem tanto. Duas pessoas numa sala, pode fazer mais que uma centena.

Rapidamente somos interrompidos pelo Rei dos Wankandanos.

- Peço desculpas pelo o que houve. - Peço o olhando. - Wanda… ela não tem culpa. Ela não tem controle 100% de seus poderes.

- Mas mesmo assim, levaram ela numa missão ariscada?

- Eu…

- Não se preocupe senhorita Romanoff, sei que só quer defender a pessoa que você ama.

- sim… - Suspiro.

- Por favor, todos sentados, a reunião já vai começar.

Sento em um dos lugares, e começo a assisti-lo.

- Todo mundo para o chão!

Olho rapidamente para o herdeiro de Wakanda que se jogava em direção do pai, e me abaixo atrás do balcão, respirava ofegante, esse foi um dos momentos que via minha vida passar sob os meus olhos.

 

Pov Wanda Maximoff

 

Resmungo com uma péssima sensação, respirava fundo, andava em circulos em meu quarto, tinha acontecido algo, e algo me dizia que era com Natasha, caminho para o banheiro no quarto rapidamente e jogo uma água no rosto tentando me acalmar.

Se algo aconteceu com Nat… Pietro!

Sento na cama como se tivesse recebido um choque e no modo automatico ligo a televisão, vejo o atentado que fizeram no momento da assinatura do tratado, Romanoff estava lá, corro até a comoda pegando o celular e tento ligar desesperada atrás dela, todas tentativas fracassadas, todas em caixa de mensagem, me encolho no meio da cama abraçando minhas pernas e começo a chorar desesperada, chorro esse que só tive uma vez, que foi logo após perder o meu irmão…. Eu a tinha perdido e possivelmente, o meu filho também.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...