1. Spirit Fanfics >
  2. The sons of olympus! >
  3. Arcos e flechas

História The sons of olympus! - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Olá meus amores!

B
O
A

L
E
I
T
U
R
A

Capítulo 4 - Arcos e flechas


Fanfic / Fanfiction The sons of olympus! - Capítulo 4 - Arcos e flechas

 

Kim SeokJin e Jung Hoseok, filhos de Apolo com Têmis . Apolo era o deus da música e do arco e flecha, sua mãe era a deusa da justiça e lei eterna, cujo a mesma sonhava um dia que o Jin assumisse o lugar de seu esposo, já que ele era o primogênito. O Tempo foi passando e Jin foi crescendo conforme Têmis determinava, porém quando sua mãe lhe deu um arco e flecha no seu aniversário de 7 anos, ele não sabia utilizado como deveria e acabou sendo rejeitado por ela. O que Têmis não sabia, era que Jin havia herdado o dom das artes, da música em especifico, assim como Apolo. Ao contrário de seu irmão mais velho, Hoseok era ótimo no arco e flecha, e por esse motivo tornou-se o preferido de sua mãe. Jin sendo rejeitado e se sentindo inferior ao seu irmão mais novo. Ao tentar fugir do Olimpo, Hoseok queria impedi-lo mas Jin recusou sua ajuda. O mais velho não deu atenção ao mais novo, então fugiu sendo banido para a terra. Seu irmão percebendo o que o mais velho tinha feito, pediu ajuda a sua Tia Ártemis, deusa da caça e irmã gêmea de Apolo, para que o ajuda-se a encontrar seu irmão. Têmis furiosa com o ato do Jin e ao descobrir que Hoseok havia ido atrás dele, pediu para que dois dos cavaleiros de Hades, Xiumin e Lay, fossem atrás de seus filhos, porém ordenou que deixassem apenas Hoseok vivo.

 

 

 

15/09/2022

 

 

 

Acordei com um estrondo vindo do lado de fora, provavelmente os outros devem ter ouvido e não apenas eu. Saí correndo em direção a sala dando de cara com os meninos.

- O que foi isso? – perguntei assustado.

- Estou pressentindo que alguém caiu do céu. – Mary disse irônica.

- Aquele negócio de madeira tá apitando! – gritou Jungkook.

- Jungkook, porta...Porta! – Duda revirou os olhos.

- Ele não me respondeu, prazer em conhece-lo! – Jungkook cumprimentou o pedaço de madeira agarrado a parede.

- Você é burro ou o quê? – Mary o olhou.

- O que é um burro? – perguntei.

- Deixa pra lá! – disse Duda caminhando até a porta.

Assim que ela abriu a porta, deu de cara com o Hoseok. Os cabelos bagunçados e a roupa suja de terra.

- Hoseok? – Yoongi arregalou os olhos.

- Então é verdade? Seu irmão fugiu mesmo? – Jungkook perguntou se aproximando.

- Sim, o Jin veio pra cá e está por ai. Minha mãe mandou Xiumin e Lay atrás de nós, foi assim que Ártemis me contou.

- Eu conto ou você conta? – Yoongi e Jungkook se encararam.

- Sabem de mais alguma coisa? – Hoseok perguntou preocupado.

- Soubemos que Têmis mandou matar o Jin e que levasse apenas você vivo.

Hoseok parecia tão impressionado quanto eu, ele e o irmão eram muito apegados.

- Deixa eu ver se entendi. – Mary se aproxima. - Esse tal de Jin é seu irmão e sua mãe mandou matar ele?

- Quem são elas? - perguntou Hoseok.

- As donas da casa que daqui pra frente você vai ficar. – Duda falou cruzando os braços.

- Temos que achar o Jin. – Yoongi citou.

- Tem cavaleiros atrás de vocês também, e Jungkook...- olhou para o mesmo. - Um dos problemas é você! – disse Hoseok.

- Eu? – Jungkook apontou para sí mesmo.

- O Olimpo tá uma bagunça terrível, sem contar que Hera tá desesperada atrás de você. - ele desviou o olhar. - E Ilítia pergunta muito por você. 

- No momento o problema é achar seu irmão! – Jungkook sorriu colocando a mão sobre o ombro do Hoseok.

- Então acho melhor irmos logo. – Duda o encarou enquanto colocava a jaqueta. - Onde acha que seu irmão está?

- Não sei bem.

- São filhos de quem? - perguntou Mary.

- Apolo e Têmis.

- Espera, Têmis não é a deusa da justiça e da lei eterna? Como é que...

- Longa história. – Hoseok falou interrompendo a mesma.

- Se Apolo era o deus da luz e do sol e também dominava o arco e flecha, e Têmis a deusa da justiça eterna...temos duas opções. – Duda falou. – Floresta ou tribunal.

- E como vossa majestade sugere que entremos em um tribunal? Tá a fim de ser presa por acaso? – Mary perguntou irônica.

- Faremos uma votação. – sugeriu Duda. – Quem quer ir ao tribunal?

Ninguém levantou as mãos.

- Tudo bem vamos á floresta. – ela suspirou.

– A proposito Duda, – a mesma olhou para Mary. - Desde quando você conhece sobre mitologia?

- Tem que saber isso quando se têm réplicas dos cavaleiros do Zodíaco morando na sua casa. - respondeu Duda sorrindo.

 

 

...

 

 

 

Saímos de casa e formos em direção a uma floresta que não era muito longe de onde estavam. As garotas moravam perto de uma reserva natural onde haviam muitas árvores, e um bode assustado feito o Jin provavelmente se esconderia ali.

- Ok, vamos nos separar. - disse Duda.

- Somos seis pessoas, vamos nos dividir em dois em dois e cada um vai para um lado. – continuou Mary.

- Eu fico com o Jimin, O Jungkook com a Mary e o Hoseok com o Yoongi. – Disse Duda.

- Porque eu tenho que ficar com ele? - Yoongi apontou para Hoseok.

- Qual o problema? - perguntou Mary.

- Nenhum só que...

- Parem com isso, deixem as brigas de vocês de lado e vamos procurar o Jin. – Jungkook falou interrompendo Yoongi.

Cada um foi para um lado, o Jungkook e a Mary foram pela esquerda, Eu e a Duda formos pela direita e o Hoseok e o Yoongi seguiram em linha reta.

 

 

Mary:

 

 

Eu e Jungkook entramos por uma trilha um pouco escura. Havia muitos galhos e árvores, e eu tinha medo de escuro.

Desde criança sempre tive medo do escuro. Culpa da minha irmã mais velha que falava que monstros ruins viriam puxar meu pé a noite.

Agarrei o braço do Jungkook com força, espero que ele não se importe.

- O que você esta fazendo? – perguntou.

- Desculpe. – soltei seu braço. - Só estou com um pouco de medo.

- Não tem problema, pode segurar meu braço só não aperte muito forte.

Sorri para ele e voltei a segurar seu braço. Continuamos andando, até que a trilha acabou, e a nossa frente havia apenas uma enorme parede de plantas, que de repente começou a se mexer e eu não pude me conter.

- A GENTE VAI MORRER! – gritei pulando nos braços do Jungkook e agarrando seu pescoço.

Ele me encarou com os olhos arregalados, e quando menos esperávamos, um pequeno coelho branco saiu saltitando de trás da parede feita de plantas. Desci dos braços do Jungkook um pouco envergonhada.

- Que animal é esse? Pode nos matar? – perguntou me encarando.

Eu não iria dizer a verdade nem fodendo.

- Uma mordida dele e você já era. – menti.

No mesmo instante que falei aquilo, Jungkook chutou o pobre coelhinho com força, tanto que o mesmo voou para bem longe de nós.

- Porque fez isso? – gritei. - Ficou doido?

- Você disse que ele poderia nos matar, era ele ou a gente.

- F-Foi...- bufei. - Vamos voltar pra encontrar o resto do pessoal.

 

 

Maria Eduarda (Duda):

 

 

 

Fazia horas que eu e Jimin estávamos caminhando e nunca chegávamos ao final ou se quer dermos de cara com o Jin, além disso eu estava começando a ficar com fome.

- Aish, essa trilha não acaba nunca? – falei me sentando em uma pedra grande.

- Você tá cansada? – Jimin perguntou me olhando.

- Eu? não, vamos continuar andando.

Me levantei para seguir o caminho, mas acabei por tropeçar em uma raiz de árvore que estava meio para fora do chão. Antes que pudesse caír no chão, Jimin me segurou e caímos no chão. Ele estava sobre mim e seu rosto estava muito próximo ao meu, tanto que nossos lábios acabaram se tocando.

- Ei! – gritei e o empurrei para longe.

Me levantei tirando a terra do meu corpo.

- Desculpa, mas foi você quem tropeçou, eu apenas impedir que você caísse.

- Eu não pedi pra você me segurar, muito menos que me beijasse.

- Então você queria que eu te deixasse cair? – perguntou.

- Era melhor eu ter metido a cara no chão do que ter beijado você. – o olhei de cima a baixo.

O mesmo continuou em silencio e abaixou a cabeça.

Quem mandou me beijar? Eu não dei autoridade.

-O que foi? O gato comeu sua língua? - perguntei.

- Acho melhor voltarmos, essa trilha não vai acabar nem tão cedo.

- Concordo.

Demos meia a volta e saí andando com passos ligeiros para não ficar perto dele. Jimin tentava me acompanhar mais não conseguia, quando o assunto é andar ligeiro eu sou a vencedora.

 

 

Min Yoongi:

 

 

- Você poderia ao menos puxar conversa. - falou Hoseok

- Melhor você continuar calado. – respondi continuando a andar e sem olhar para o rosto dele.

- Acha que eu tenho culpa pelo ato dos meus pais? Yoongi, eu não era nem nascido naquela época.

- Eu não te culpo por seus pais terem julgado minha mãe da pior forma possível, mas sim por você concordar que ela mereceu morrer queimada. – o olhei.

- Yoongi, se eu discordasse dos meus pais sabe muito bem o que poderia acontecer comigo.

- Quem leva a pior sou eu no final, por ser igual a ela. – desviei o olhar.

- Eu não te julgo por ter uma parte mortal, e nem acho certo sua mãe ter sido queimada por conta disso. Eu sei o que você passou, mas eu não posso simplesmente discordar dos meus pais.

- Você sabe como eles são, olha o que Têmis mandou fazer com seu irmão. – voltei a encara-lo. – Pra ela a justiça se resume em morte, morte e mais morte.

- Mas eu não posso fazer nada, não vou voltar pra lá e se for realmente preciso, vou matar os cavaleiros. – Hoseok disse me encarando.

- Finalmente esta fazendo algo de útil do que apenas receber ordens e atirar flechas. – eu rir. - Mas o que você irá fazer se Têmis te rejeitar também?

- Eu não sei, mas não posso deixar meu irmão se culpar por causa de capricho dela.

Ouvimos um barulho vindo de longe, parecia ser alguém pedindo por socorro. Eu e Hoseok correram até o local, assim encontrando Jin preso em uma rede de urso.

- Aish, são vocês. – revirou os olhos. - Não quero sua Ajuda. – cruzou os braços.

- Ótimo, se ele não quer nossa ajuda pode ficar ai. – falei dando meia volta.

Em questão de segundos, Hoseok agarrou a argola da minha camisa e me puxou para ficar cara a cara com ele.

- Não senhor, você veio até aqui pra me ajudar a resgatar meu irmão e vai cumprir o que disse. – me soltou.

- Aish! – bufei.

Fui até as cordas que sustentavam a rede na árvore e a cortei com o canivete que tinha em meu bolso.

- Delicado como um elefante. – Jin falou se levantando do chão.

- Poderia ser menos grosso? – perguntou Hoseok.

- Delicadeza é meu sobrenome. – ri.

- Já sabe o que nossa mãe mandou fazer? - perguntou Jin encarando o irmão.

- Por que acha que estou aqui? – Hoseok o olhou.

Alguns segundos e o resto do pessoal vieram até nós.

- É sério que a trilha inteira volta para o mesmo lugar? – perguntou Mary.

- O que deu em você Jimin? - perguntou Jungkook o olhando.

- Nada, pensei que tinha me perdido.

- Quem são vocês? - perguntou Jin olhando para a Duda e para Mary.

- Já vai saber. – Duda sorriu encarando o mesmo.

 

 

Se eu pudesse fazer uma escolha e mudar o meu passado, provavelmente eu tentaria proteger a minha mãe. A única coisa que quero dentre todos os anos de vida que eu ainda tenho, é poder vingar a morte injusta de minha mãe...mesmo que eu morra depois disso e seja condenado ao inferno pelo resto de minha vida. Mas eu iria pra lá de qualquer forma, não é?


Notas Finais


Obrigada pela leitura!

comentários?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...