1. Spirit Fanfics >
  2. The Sound of our Hearts 2 >
  3. Lar, doce lar

História The Sound of our Hearts 2 - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


hey! voltei, um dia depois do prometido, mas voltei rs

A FOTO DO CAPÍTULO É A CAPA DO CD DA TRIX!

espero que gostem do capítulo!

boa leitura:)

Capítulo 2 - Lar, doce lar


Fanfic / Fanfiction The Sound of our Hearts 2 - Capítulo 2 - Lar, doce lar

POV Beatrice Roberts.

Finalmente, domingo chegou.

O que significa que, finalmente, voltarei pra casa.

Aqui em Paris, eram quatro e quarenta da tarde e eu embarcaria às seis da noite. 

Agora, estava terminando de arrumar minhas malas, já tomada banho e enrolada em meu roupão. 

Eu estava ansiosa para voltar.

Ao terminar de arrumar minhas coisas e separar minha roupa para colocar depois, sentei-me na cama e peguei meu celular, entrando na conversa com Jake e ligando para ele, por vídeo.

Agora, em Los Angeles, deve ser bem cedo.

Depois de alguns toques, Jake atendeu, com a cara amassada. Estava tudo escuro, provavelmente ele estava dormindo.

Bom dia, Bebe. — Ele diz, com a voz rouca. — Cacete, são quase três da manhã, Beatrice. 

— Em paris, boa tarde. — Digo, e sorrio. — Como você está, mano?

Com sono e com fome, mas estou bem. E você? — Jake respondeu, me fazendo rir. 

— Estou bem. — Falei, e cruzo as pernas. 

Que horas você chega? — Ele perguntou.

— Acredito que aí em Los Angeles, será três da tarde. — Respondi. 

Ele assentiu, bocejando.

— Agora vou desligar, te liguei apenas para te avisar. Volte a dormir. — Falei, sorrindo.

Beleza... — Jake resmungou. — Até mais tarde, Be. Me avise quando estiver embarcando, amo você.

— Tudo bem, te aviso. — Digo. — Até, Jake. Te amo.

E então, desligamos a chamada.

Senti meus olhos pesarem, me dando dores de cabeça.

Ontem, sábado, tive uma entrevista na parte da manhã e a noite, tive meu último show em Paris. Foi incrível e eu me sentia a pessoa mais feliz do mundo. Porém, eu estava cansada demais.

O que não ajudou, por que quando eram sete da manhã, Jaden me acordava e dizia que eu tinha que tirar umas fotos para uma revista. Eu havia chegado não fazia muito tempo e dês de que cheguei, não parei em nenhum minuto. Meu quarto estava uma bagunça e tinha que organizar.

Me deitei na cama, vendo que faltavam três horas para eu embarcar. Coloquei meu despertador para me acordar às cinco horas, me arrumei nas cobertas e apaguei.

Uma hora depois, me assustei com o som ensurdecedor do despertador. Desliguei o mesmo, enrolando para levantar, mas depois de minutos, me levantei.

Me arrastei até o banheiro. Lavei meu rosto e escovei os dentes. Aproveitei para dar um jeito na minha cara, soltei meu cabelo, penteando-o. Passei um hidratante no rosto e o hidratante labial, decidindo não passar maquiagem.

Recolhi minhas coisas que estava no banheiro, colocando numa bolsinha. Sai do banheiro, e a guardei na minha mala.

Tirei o roupão que eu vestia. Vesti uma calça moletom cinza e uma blusa de manga longa e gola alta, preta, que era grudada. Calcei um tênis branco e coloquei uma blusa moletom por cima.

Peguei um óculos de sol, colocando-o. Minha cara estava horrível, e mesmo que aqui escureça, vou usar. 

Depois de pronta, ajeitei a cama e pendurei o roupão no banheiro. Jaden e eu combinamos de nos encontrar na recepção do hotel, e então, sai do quarto e desci para a recepção.

— Conseguiu descansar? — Jaden questiona, assim que me vê.

— Acho que sim. — Respondi, arrumando minha mochila. — E você?

Ele assentiu e olhou para fora do hotel, acompanhei seu olhar, vendo vários fãs aparecerem, acompanhados de paparazzis. Vi os seguranças do hotel, tentando afasta-los, fazendo uma barreira.

Sorri, acenando para meus fãs. Ouvi algumas pedirem para eu ir até eles, outros gritarem. 

— Quer ir até lá? — Jaden perguntou.

— Claro. — Respondi, de imediato.

Caminhamos calmamente até eles, com Jaden do meu lado. 

— Hey! — Os cumprimentei, ouvindo eles se animarem. 

Sorri, feliz.

— Beatrice, tira uma foto comigo? — Uma fã, provavelmente americana, pede.

— Trixie! — Outra me chama, gritando.

Mon Dieu, comme tu es belle! (Meu Deus, como você é linda!) — Um fã gritou, em francês. Sorri, amando o idioma.

Resolvi dar a atenção a eles. Tirei fotos, dei abraços. 

— Beatrice Roberts, tira uma foto com a minha filha! — Uma mulher loira grita, em inglês, chamando minha atenção.

Ela estava mais na frente, comigo podendo ver sua filha, que chorava. A menina tinha provavelmente uns oito anos, e era loira como a mãe.

Laissez-les passer, s'il vous plaît. (Deixe elas passarem, por favor.) — Pedi, olhando para o segurança. E assim ele fez.

A garotinha veio correndo até mim, e me abraçou desajeitada. Me abaixei um pouco, para me aproximar de sua altura, o que não era muito, já que não sou alta.

A abracei.

— Hey! — Digo, sorrindo. 

Ela me soltou, ainda chorando. Abracei a mãe dela, que tinha lágrimas nos olhos. 

— Ela não fala em inglês. — A mãe diz e eu assenti.

Andei até a menina. 

Ne pleure pas, petit. (Não chore, pequena.) — Falei, passando as mãos em seu rosto, limpando as lágrimas. — Comment ça va? (Como você está?)

Bien et vous? (Bem, e você?) — A garota perguntou, em francês.

Je suis génial! (Estou ótima!) — Respondi, animada. — Quel est ton nom? (Como você se chama?)

— Aurora. — A menina diz e eu sorri, achando o nome adorável.

— Aurora sonha em ser cantora, assim como você é. — A mãe dela diz. — N'est-ce pas, mon cher? (Não é, querida?) — A pequena assentiu. 

Wow! Sérieusement?! (Uau, sério?!)

Oui, j'aime chanter. (Sim, eu amo cantar.) — Aurora diz, com um brilho nos olhos. Me vi nela.

C'est un maximum! (Isso é um máximo!) — Eu falei, empolgada. 

Jaden me chamou.

— Temos que ir. — Ele sussurrou, para apenas eu ouvir, assenti.

Vous voyez, je dois y aller maintenant. (Veja só, tenho que ir já.) — Falei, fazendo cara de triste. — Prenons notre photo! (Vamos tirar nossa foto!)

Pedi para Jaden tirar a foto. Me juntei a mãe dela e Aurora, sorrimos e tiramos a foto.

Dei um abraço na mãe de Aurora e me abaixei, dando um abraço na pequena.

N'abandonnez jamais, d'accord? (Não desista nunca, está bem?) — Digo, olhando em seus pequenos olhos.

Ela assentiu e eu me levantei, vendo as duas saírem, andando em meio às pessoas que ali estavam.

Mes amours, j'ai adoré passer ces minutes avec vous! (Meus amores, eu amei passar esses minutos com vocês!) — Eu falei, em francês. Ouvindo eles gritar. — Je vous remercie pour le soin! (Obrigada pelo carinho!) 

Foi a última coisa que falei, e sai dali, com dificuldade, já que os paparazzis sequer me deixavam passar, me enchendo de perguntas e me cegando com os flash.

Ridículos.

Está aí, a parte ruim de tudo isso.

Alguns deles, são educados e sabem respeitar. Mas grande parte, é sem noção. 

Revirei os olhos, assim que entramos no carro. Jaden riu, se sentando ao meu lado.

— Se acostume, loura. — Ele diz, irônico e eu bufei.

— Estou tentando. — Respondi, respirando fundo.

*

É inacreditável as formas que sua vida pode mudar, literalmente, da noite, para o dia.

E era sobre isso que eu pensava, enquanto descia do avião e ia diretamente para o carro preto que nos aguardava.

Jaden disse, antes de descer do avião, que teria esse carro nos esperando, por conta dos fãs.

Não que eu não goste de interagir com eles, mas tudo o que eu queria era chegar em casa rápido, então concordei.

Logo, já me via descendo do mesmo. Jaden se despediu de mim, e eu subi no meu apartamento.

Peguei minhas chaves, e abri a porta, revelando minha casa. Suspirei.

Lar, doce lar.

— VOCÊ CHEGOU! — Olhei para frente, vendo que Zoe corria em minha direção, acompanhado de Benjamin e Jake, que não corria, mas podia ver seu sorriso.

Zoe pulou em mim, me abraçando forte. Benjamin não ficou pra trás e me amassou também.

— Gente, vocês vão me matar sem ar. — Falei, abafado.

Eles me soltaram, enquanto tagarelavam o tanto que estavam com saudades.

Andei até Jake, o abraçando.

— Senti saudades. — Ele falou, baixinho. Nos soltamos, com meu primo me dando um beijo na testa.

Puxei os três e fomos para sala, nos sentando nos sofás.

— Você está mais magra. — Benjamin diz, me encarando.

Olhei para meu corpo, tentando reparar.

Por fim, não reparei. Mas também, não discordei com ele.

— A comida não é tão boa em Paris. — Respondi.

— E você cresceu. — Zoe falou, também me analisando.

Franzi o cenho.

— Cresci? — Questionei.

Qual é, tenho quase vinte anos, sei que não cresço mais.

— Talvez, um centímetro. — Jake fez graça. — Mas não fez muita diferença, você ainda é uma anã.

Revirei os olhos, rindo.

— Mas, e aí? Me contem as novidades. — Falei, cruzando as pernas.























Notas Finais


xente, que chique ela falando em francês ui.

gostaram? se sim, me contem nos comentários.

ontem foi meu niversario, me mandem parabéns taokey? não postei por causa disso, beberes.

enfim, favoritem, comentem muuuuito e compartilhem com os migxs!!!

nos vemos não sei quando hihi

até mais.

xoxo, GCWB.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...