História The soundtrack of our end - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens , Hinata Hyuuga, Itachi Uchiha, Neji Hyuuga, Rock Lee, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, TenTen Mitsashi
Tags Neji, Nejiten, Ornitorrinco Texugo, Tenten, Tia Levy
Visualizações 71
Palavras 3.138
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá babys!!
Eu não ia postar capítulo hoje mas fiquei tão emocionada com os comentários de vocês que decidi postar s2 (autora super gada dos leitores vos falando ali ;u;).

Espero que vocês gostem do capítulo de hoje
Boa leitura ❤

Capítulo 4 - I can't help feeling we could've had it all


Fanfic / Fanfiction The soundtrack of our end - Capítulo 4 - I can't help feeling we could've had it all

Após alguns dias sem colocar meus pés na escola, decidi que finalmente tinha chegado a hora de sair do conforto do meu lar assombrado e tomar um pouco de responsabilidade. Confesso que estava sendo um pouco mais fácil do que eu imaginava, ninguém cítara o “incidente” desde que as aulas da manhã se iniciaram e evitando olhar para o lado oposto da sala eu podia evitar qualquer lembrança desagradável. É bem interessante como a nossa mente funciona, antes do “incidente” eu não ficava pensando em milhares de lembranças românticas em momentos aleatórios do dia, mas depois dele parece que até o professor Kakashi dando sua monótona aula de biologia me faz lembrar da química que existia entre nós. Sentido? Nenhum. 

Eu normalmente não costumava fica encarando o lado oposto da classe, mas como estava fazendo o possível para evitá-lo ele se tornou perigosamente tentador. Era como se meu subconsciente traidor estivesse gritando: "olhe para o outro lado, Tenten. Olhe para o outro lado…" com aquelas vozes de fantasma de desenho animado que amo.

Quatro aulas torturantes depois e finalmente chegamos ao horário do intervalo.

—Bom dia, Tenten — Sasuke se aproximou da minha mesa e deixou um beijo na minha bochecha. Não me lembro de termos toda essa intimidade mas não me importei com aquilo.

—Bom dia — tentei (juro que tentei) respondê-lo de forma mais cordial e sorridente possível.

—Meu irmão adorou o encontro de vocês — ele disse sorrindo. De fato Itachi devia ser um daqueles tios solteirões e antisociais que a família fica tentando tirar do quarto pra garantir que a criatura não vai se tornar um assassino psicopata. Sasuke parece realmente empenhado em juntar nós dois.

—É mesmo? Pois eu me senti ofendida — o sorriso de Sasuke murchou.

—O que ele te fez?

—Me chamou de conservadora fascista. Dá pra acreditar? — perguntei fingindo que estava realmente ofendida.

—Nem imagino — Sasuke rolou os olhos com o sorriso reaparecendo no rosto bem emoldurado — ele está se fazendo de difícil. No fundo ele adorou te conhecer.

—Claro que sim, sou irresistível — brinquei.

—Se você diz, quem sou eu pra discordar? — ele ergueu as mãos, entrando no jogo — mas não estou aqui pra inflar seu ego nessa linda manhã de sol, senhorita Mitsashi.

—E a que se deve a sua ilustre visita à minha mesa nesta tão adorável manhã? — perguntei cínica. Óbvio que ele estava ali por outra razão.

—Estou pensando em marcar com uns amigos meus pra ver filme lá em casa e queria saber se você está disponível. Só pra deixar registrado, eu não disse ao Itachi que você seria convidada então pode ficar tranquila quanto a isso.

—Ele sabe que a Sakura vai?

—Claro.

—Então ele sabe que vocês me chamaram — sorri parcialmente. Itachi é inteligente o suficiente pra ligar os pontos — sabe, nós dois já percebemos esse plano maligno que você e a Sakura estão tramando de juntar a gente.

—Como? — pôs a mão no peito como se minha afirmação o chocasse — nós? Pobres e humildes pessoas humanas? Nunca na sua vida.

—Sei — rolei os olhos e sorri.

—Você vai… né? — perguntou esperançoso.

—Que filme vocês vão assistir? — desviei o olhar para mesa e pude ver pelo canto dos olhos o rosto dele se iluminar outra vez com um sorriso.

—Provavelmente romance. É a Sakura que vai escolher os títulos.

—Alguma chance de ter um filme de comédia?

—Estamos falando da Sakura, é impossível não ter pelo menos uma comédia — ele disse empolgado — então… vai na minha casa no fim de semana? 

 

POV Neji

 

—então… vai na minha casa no fim de semana?

Eu juro que não queria escutar aquela conversa. Não queria de verdade… mas o que raios Sasuke e Tenten estão fazendo? 
Certo, certo. Eu sei que não estou em posição de julgar o que Tenten anda fazendo depois que terminamos e tudo mais, porém ainda estou no direito de colocar juízo na cabeça do Sasuke. Ele tem namorada, por que raios está convidando a Tenten pra ir na casa dele? E por que raios parece tão animado? Cretino desgraçado, só esperou ela ficar oficialmente solteira pra investir nela. Eu bem que desconfiava que aquela pose de amiguinho dele era pura farsa. Ok… sejamos sinceros, Sasuke sempre foi muito na dele e é por isso que essa empolgação repentina me assusta. O que ele quer com a Tenten? 

—então… vai na minha casa no fim de semana? — essa droga de frase se repetiu na minha cabeça por meio milhão de vezes até Tenten responder alguns segundos depois num intervalo que pareceu durar uma eternidade.

—Talvez — disse sugestivamente com um sorriso torto.

 

MAS O QUE PAÇOCAS ESTÁ ACONTECENDO AQUI?

 

Primeiramente, o “Talvez” da Tenten quer dizer que sim em 90% das vezes, principalmente com esse sorriso torto escandalosamente sugestivo que ela fez questão de dar no fim da frase. Ela está ficando louca? Sakura é amiga dela! 

Sim, eu sei que talvez eu possivelmente tenha ferrado o psicológico dela quando decidi que devíamos terminar o namoro mas isso não dá a ela o direito de estragar o relacionamento alheio. Principalmente quando isso envolve uma de suas melhores amigas e um idiota que faz parte do meu círculo de amizades.  

Você deve estar se perguntando como raios eu escutei a última frase da conversa. Bom, eu estava passando por ali (claro que não foi de propósito, aconteceu de forma totalmente acidental) depois de ver Sasuke e Tenten muito à vontade um com outro, coisa que nunca vi na minha vida, e por acaso acabei escutando alguma coisa. Eu obviamente não descobri a mecha de cabelo que tampava meu ouvido esquerdo pra escutar a conversa dos dois ou algo super baixo dessa categoria. Lógico que não.

Eu sei que esse lance todo não é da minha conta mas eu me preocupo com ela, afinal estivemos juntos quase desde que nascemos. Não é porque terminamos que não a estimo mais. 

Tenten sempre foi um pessoa ótima que somava na minha vida, mas depois de um tempo isso pareceu não ser suficiente. Na maior parte das vezes eu sentia que estava namorando a mistura de todos os meus amigos juntos no corpo de uma garota. Tenten tinha a competitividade de Rock Lee, o humor sádico de Sasuke misturado ao temperamento ridiculamente otimista de Naruto, a desorganização de Kiba, a paixão Geek de Shino, a esquisitice de Gaara, a preguiça de Shikamaru e a gula descontrolada de Chouji. Era quase como namorar um cara e depois de algum tempo eu comecei a me sentir desconfortável com aquilo.

Tenten poderia ser o que ela quisesse em qual universo quisesse com uma pessoa que a merecesse, mas a partir do momento que ela não fazia meu tipo eu estava no completo direito de procurar algo diferente. Na verdade, acho que só ficamos juntos por tanto tempo porque parecia o natural e o certo a fazer. O destino nos pregou peças complicadas, estivemos sempre perto um do outro e isso acabou criando a falsa ilusão de que éramos predestinados um para o outro quando na prática não era bem assim. Tenten nunca se encaixaria nos padrões rígidos da família Hyuuga e eu a amava o suficiente pra livrá-la disso o quanto antes. Sim, eu a amei e ainda amo. Porém não da forma como imaginava, amo-a como uma irmã.

Ela nunca seria a esposa que minha família queria pra mim e eu jamais conseguiria ser o cara “descolado” que ela queria que eu fosse. Tenho manias de “velho”, coisas que Tenten sempre disse que não a incomodavam em mim mas que surtiam efeito em nossas brigas, como as discussões de qual música colocar pra tocar, quais filmes assistir e onde comer. Sou particularmente apaixonado por música clássica, uma boa banda de jazz, filmes dos anos 80 e padarias retrô. Ela é a louca da inovação: rockeira com sangue de “metal”, ama lançamentos de filmes de romance água com açúcar (e nega com todas as forças), cada dia quer experimentar uma comida mais esquisita que a outra e vive a agitada vida de fazer uma atividade física em cada dia da semana. "Ah! Mas isso não tem nada a ver…" tem tudo a ver quando as brigas evoluem para “se você não tivesse esses costumes de velho a gente…” ou “se você não fosse tão maria-macho talvez até que…” e por aí a coisa vai. 

Sim, eu sei que era ridículo e tudo mais. Em minha defesa devo dizer que na minha casa não temos o costume de demonstrar abertamente nossos sentimentos e isso me causou um bloqueio enorme que sem querer eu acabei descontando na Tenten. Cada vez que eu a via com um machucado diferente de treino eu ficava super preocupado e no fundo sabia que ela jamais largaria seus hobbies por minha causa, daí parti para minha tatica número 2: magoá-la para tentar induzí-la a fazer o que eu queria. Sabemos que deu tudo errado, afinal acabamos terminando. Ela provavelmente me odeia agora mas um dia vai entender que foi bem melhor assim. Tem certos momentos da vida que a gente precisa entender que nem tudo se ganha “matando no peito”, algumas vezes o que não soma tem que trocar de lado na equação para não subtrair. 

 

POV Tenten

 

A aula finalmente tinha acabado e eu ainda não tinha me decidido se o professor de educação física tinha engordado cinco quilos desde que comecei a faltar ou se seu collant realmente estava mais justo que o normal. As futilidades da escola parecem ser novas descobertas quando você falta muito às aulas. É como ver algo que sempre esteve ali e se perguntar porque não tinha visto da última vez que olhou. 

Abri meu armário pra guardar as minhas coisas tentando ignorar a proposta de Sasuke que ecoava no fundo da minha mente. Itachi parecia realmente ser um bom partido e se Sakura o aprovava eu tinha certeza de que eu o aprovaria também. O problema é que eu estava com medo de deixar aquilo tudo ir longe demais. E se fosse apenas mais um erro? Era crueldade alimentar as esperanças de um cara sendo que eu ainda não  estava completamente “curada” do relacionamento anterior. 

Estava perdida em pensamentos quando um cheiro familiar de shampoo de castanhas e bala de menta invadiu meu olfato. “Não… é só coisa da minha cabeça” assegurei a mim mesma, catando meu livro de história no meio daquela bagunça infinita e trancando o armário com o pequeno cadeado de metal. Me virei para finalmente ir embora quando dei de cara com a “coisa da minha cabeça” bem ali parada à minha frente com os braços cruzados na frente do corpo e uma carranca no rosto. “Devo estar sob efeito da sopa de cogumelos do almoço. A moça da cantina realmente parecia suspeita” garanti tentando manter o ritmo da minha respiração.

—Tenten — merda, a “coisa da minha cabeça” falava.

Continuei andando, na esperança de que aquele mal estar e alucinação passassem de mãos dadas e rapidamente. Juro que não como a sopa de cogumelos da cantina nunca mais.

—Hei! Mitsashi — algo me agarrou pelo ombro e eu me virei assustada. Porcaria, não era uma alucinação — quer parar de me ignorar? — ele disse por fim ao perceber após alguns segundos que eu não ia dizer nada.

Céus! Como ele era lindo… quase me esqueci como era o som da sua voz chamando meu nome. 


There's a fire starting in my heart
Reaching a fever pitch and it's bringing me out the dark
Finally, I can see you crystal clear
Go ahead and sell me out and I'll lay your shit bare


Tem uma chama surgindo no meu coração
Está tomando conta de mim e me tirando da escuridão
Finalmente, eu posso te ver claramente
Vá em frente e revele meus defeitos, e eu vou expor todas as suas mentiras

 

—O que foi? — minha voz saiu esganiçada e até eu estranhei o som. Porcaria, ele provavelmente está achando que eu estou um bagaço. Encarei-o com uma expressão séria de tédio. Posso ser um bagaço, mas sou um bagaço com dignidade. 

—De todas as coisas que você poderia se tornar, eu nunca imaginei que se rebaixaria dessa forma.

—Do que você está falando? — ergui uma sobrancelha. Me rebaixar? Querido, estou a cinco passos do chão. Vou rebaixar o que?


See how I'll leave with every piece of you
Don't underestimate the things that I will do
There's a fire starting in my heart
Reaching a fever pitch and its bringing me out the dark


Veja como eu sairei com cada pedaço de você
Não subestime as coisas que farei
Tem uma chama surgindo no meu coração
Está tomando conta de mim e me tirando da escuridão

 

—Eu ouvi a conversa que você teve com o Sasuke — ok, não dou a mínima. Cala a boca e me beija!

—E? — ergui uma sobrancelha — sabe, você devia arrumar uma ocupação melhor além de bancar a integrante perdida das três espiãs demais.  


The scars of your love remind me of us
They keep me thinking that we almost had it all
The scars of your love, they leave me breathless
I can't help feeling


As cicatrizes do seu amor lembram-me de nós
Elas me deixam pensando que nós quase tivemos tudo
As cicatrizes do seu amor me deixam sem fôlego
Não consigo evitar pensar que

 

—Você deveria ter vergonha do nível em que está se colocando — ignorou minha observação super relevante.

Beleeeeeza. Deixa eu ver se eu entendi. Neji termina com Tenten e logo começa a se agarrar com uma garota num beco do centro da cidade. Tenten passa duas fucking semanas no quarto e decide sair um pouco pra pegar uma visão, ela conhece um cara simpático e começa a cogitar vê-lo de novo. Tenten é a errada da situação e deveria ter vergonha de não estar em casa chorando por Neji. Oi? 


We could've had it all
(You're gonna wish you never had met me)
Rolling in the deep
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)
You had my heart inside of your hand
(You're gonna wish you never had met me)
And you played it to the beat
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)


Nós poderíamos ter tido tudo
(Você vai desejar nunca ter me conhecido)
Rolando nas profundezas
(Lágrimas cairão, rolando nas profundezas)
Você teve o meu coração na palma da sua mão
(Você vai desejar nunca ter me conhecido)
E você brincou com ele, no ritmo da música
(Lágrimas cairão, rolando nas profundezas)

 

—Oi? — respondi incrédula. 

—Não se faça de desentendida, você já pensou em como Sakura vai se sentir?

—Sabe, não sei se você entendeu o foco da narrativa mas eu meio que estou fazendo um favor pra ela — considero um favor, jamais admitirei que gostei de sair com Itachi. Ele me chamou de conservadora fascista.


Baby, I have no story to be told
But I've heard one of you and I'm gonna make your head burn
Think of me in the depths of your despair
Making a home down there, as mine sure won't be shared


Meu bem, eu não tenho história para contar
Mas eu ouvi uma das suas e farei sua cabeça ferver
Pense em mim nas profundezas do seu desespero
E trate de construir um lar por lá, já que o meu, eu não vou dividir

 

Neji me encarou como se seus olhos perolados fossem capazes de me fuzilar a qualquer momento e soltou: 

—Você é muito egoísta. 


(You're gonna wish you never had met me)
The scars of your love remind me of us
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)
They keep me thinking that we almost had it all
(You're gonna wish you never had met me)
The scars of your love, they leave me breathless
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)
I can't help feeling


(Você vai desejar nunca ter me conhecido)
As cicatrizes do seu amor lembram-me de nós
(Lágrimas cairão, rolando nas profundezas)
Elas me deixam pensando que nós quase tivemos tudo
(Você vai desejar nunca ter me conhecido)
As cicatrizes do seu amor me deixam sem fôlego
(Lágrimas cairão, rolando nas profundezas)
Não consigo evitar pensar que

 

“Egoísta”
 

 

“Egoísta”
 

 

“Egoísta”

 

—Eu? — apontei pra mim mesma chocada com aquela afirmação — Eu sou a egoísta aqui? — ele abriu a boca pra responder algo mas eu não deixei — a egoísta aqui está tentando recomeçar do zero, se reerguer de uma vida inteira que alguém destruiu sem motivo aparente. Mas todos aplaudam o Neji! Afinal ele se recupera muito bem se agarrando nos becos da cidade com uma desconhecida — eu disse possessa de raiva e o empurrei com o dedo indicador — seu hipócrita de merda. Que bom pra você que seu sentimento não foi sincero e você pôde voltar ao que era antes num piscar de olhos. Se você está bem, palmas! Só não vem dar palpite e não se meta mais na minha vida, do meu egoísmo pra sobreviver cuido eu. 


Throw your soul through every open door
Count your blessings to find what you look for
Turn my sorrow into treasured gold
You pay me back in kind and reap just what you sow


Jogue a sua alma através de cada porta aberta
E conte suas bênçãos para encontrar o que procura
Transformo a minha mágoa em ouro precioso
Você irá me pagar de volta e colher o que plantou

 

Ele ficou ali com a expressão dura processando as minhas palavras e eu me virei rapidamente na direção oposta tentando controlar as lágrimas que já estavam quase me cegando de tão espessas. Eu tentei, tentei mesmo encarar aquilo de maneira mais madura possível mas esse idiota parece ter tirado a vida pra empacar a minha. Cansei de enganar a mim mesma, de agora em diante meu “incidente” é só o término fracassado do maior atraso da minha existência. E ainda bem pelo fim. 


We could've had it all
(You're gonna wish you never had met me)
Rolling in the deep
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)
You had my heart inside of your hand
(You're gonna wish you never had met me)
And you played it to the beat
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)


Nós poderíamos ter tido tudo
(Você vai desejar nunca ter me conhecido)
Rolando nas profundezas
(Lágrimas cairão, rolando nas profundezas)
Você teve o meu coração na palma da sua mão
(Você vai desejar nunca ter me conhecido)
E você brincou com ele, no ritmo da música
(Lágrimas cairão, rolando nas profundezas)

 

 

“Não há nada mais forte que uma mulher destruída que se reconstruiu” — Hanna Gadsby


Notas Finais


Oi novamente meus leitomores! Espero muito que vocês tenham gostado do capítulo, a música de hoje foi Rolling in the deep da Adele.

Aqui vemos que comunicação não é o forte desse relacionamento ;u;

Obrigada por lerem até aqui, por favor me digam nos comentários o que acharam. Leitores fantasmas, apareçam! A tia não vai morder vocês.
Até o próximo capítulo s2
Beijinhos ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...