História The Storm - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hunter x Hunter
Personagens Gon Freecss, Killua Zoldyck
Visualizações 19
Palavras 1.070
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente! Aqui está mais um capítulo da fic! Espero que gostem!
Boa Leitura <3

Capítulo 4 - After the storm


                                                   {Anteriormente}

- Está tudo bem? – A enfermeira disse e eu simplesmente ignorei, aqueles seriam os últimos minutos com a pessoa que mais amo no mundo, quero aproveitar cada segundo. (A enfermeira saiu do quarto, mas ele não tinha percebido.

Eu estava completamente destruído por dentro.

Gon, eu nunca vou te esquecer.

Deitei minha cabeça sobre seu peito e chorei cada vez mais, fechei os olhos e segurei sua mão.

- Eu preciso de você... – Falei. – Mais que nunca. Você me mudou. Você faz parte de mim. Você está em tudo que eu vejo.

- O que aconteceu, Killua? – Falou uma voz que eu conhecia muito bem.

ESPERA?!

                                                {Capítulo atual}

 

                                                        Gon

Abri os olhos lentamente e percebi uma luz bem no meio da minha cara, ouvi um choro, olhei para os lados e não vi ninguém, olhei para frente e vi um certo albino chorando com a cabeça deitada em meu peito, Killua! Ele sussurrou algo, mas não ouvi muito bem.

- O que aconteceu, Killua? – Falei.

Ele levantou a cabeça e me olhou com os olhos arregalados, ele chorava muito, muito mesmo, eu nunca o havia visto chorar tanto.

Ao ver seu rosto, eu me lembrei de tudo que tinha acontecido... o avião caiu e eu me declarei para ele...

- Gon... – Ele chorou mais. – Gon! É você mesmo? – O choro dele crescia cada vez mais toda vez que eu piscava. – Você... acordou! – Ele me abraçou com força.

Eu pus uma mão em suas costas ecom  a outra eu fiz carinho em seus cabelos, ele estava tão lindo, tão crescido.

Ele se soltou do abraço e sussurrou para mim:

- Eu te amo, Gon. – Arrepiei. – Você me mudou, você faz parte de mim, o que você disse aquele dia me deixou tão feliz, foi um dia horrível, e com aquilo você tornou aquele dia o dia mais feliz da minha vida. – Eu comecei a chorar. – Eu estava com tanto medo... – Fiz uma expressão preocupada. – De que você morresse sem saber o que sinto. Eu te amo tanto, Gon.

- Own. – Falei. – Não acredito que causei tanto sofrimento ao meu albino. Me perdoa? – Fiz carinha de cachorro pidão.

- Fofo. – Ele falou. – Você não teve culpa de nada, a culpa foi minha e... – O interrompi.

- Nenhum de nós têm culpa do que aconteceu, isso foi o destino, foi destinado ficarmos juntos. – Falei. – Eu te amo, Kill.

- Também te amo. – Ele se aproximou de meu rosto me fazendo corar.

Ele uniu seus lábios aos meus em um beijo macio e calmo, ele explorou cada canto da minha boca, eu finalmente tinha em meus braços quem sempre quis ter, separamo-nos por falta de ar.

- Por que está sorrindo tanto, Kill? – Perguntei, o vendo sorrir bobo.

- Por 5 anos eu desejei que você acordasse, queria poder te abraçar, te beijar e dizer o quanto te amo, e agora eu posso fazer estas três coisas, estou muito feliz. – Ele voltou a chorar, mas dessa vez percebia-se que era de felicidade. – Te amo tanto, Gon. – Sorri.

- Kill, você não deveria falar para alguma enfermeira que eu acordei?

- Esqueci. – Ele sorriu sem jeito. – Vou lá falar.

- Te aguardarei, Kill. – Sorri e ele saiu do quarto.

                                         Autora

                              1 mês depois

Depois de um mês de seu despertar, Gon finalmente receberia alta, ele já sabia de tudo que havia acontecido durante os 5 anos de seu coma, todos os amigos dele visitaram ele no hospital.

                                             Killua

Eu estou na saída do hospital com Gon ao meu lado, já assinamos os papéis da alta e agora ele vai para meu apartamento, de noite os nossos amigos vão para a casa de Kurapika para dar boas-vindas á Gon, uma espécie de festa surpresa.

- Vamos logo, Killua! – Gon falou, animado.

- Sim. – Falei.

Entramos no meu carro e fomos até meu apartamento.

- Uau... Esse lugar é enorme. – Ele falou, surpreso.  – Você mora sozinho?

- Moro, me mudei para cá para ficar mais próximo de você e por causa da faculdade. – Respondi. – Faz tempo que eu não vejo meus parentes, não gostava de visitar as pessoas ou ir para festas, eu estava deprimido. – Ele entristeceu o olhar. – Mas agora eu estou muito melhor, eu tenho você.

Ele sorriu e eu o abracei.

Ajoelhei-me diante dele, abri uma caixinha de veludo vermelha e disse:

- Desde que te conheci, só coisas boas aconteceram na minha vida, você sempre esteve me ajudando, mesmo quando estava em coma, porque antes de tomar qualquer atitude eu pensava em você, por isso ainda estou aqui. Eu era um assassino, mas você mudou isso em mim, Gon, ensinando-me que matar é errado. Você é a pessoa na qual eu quero compartilhar meus sonhos, caminhar de mãos dadas e fazer tudo que eu mais gosto no mundo. Eu te amo. Desde que você disse ‘’Eu te amo’’ pra mim, a minha vida mudou completamente e eu percebi os sentimentos que nutria por você, eu não quero te ver longe de mim, eu quero ficar com você cada hora, minuto e segundo da minha vida. Gon Kino Freecss, aceita casar-se comigo?

Lágrimas se formaram em seus olhos.

- Se precisar de um tempo para pens...

- É claro que eu quero! – Ele pulou em cima de mim e me abraçou fortemente, em seguida me deu um selinho. – Te amo tanto, meu albino!

- Eu também te amo muito, meu moreno.

Passamos a manhã e tarde toda comendo muito e assistindo muitos filmes, de noite, eu disse para Gon que iríamos sair.

- Gon, vamos na casa do Kurapika hoje, faz tempo que não vemos ele, o que você acha?

- É claro!

Tomamos banho e fomos para a casa de Kurapika, as luzes estavam apagadas, quando entramos, acendi e todos os presentes na sala falaram ‘’Surpresa!’’

- Não é aniversário de ninguém... – Gon observou.

- Bem-vindo de volta, Gon! – Todos falaram.

Lágrimas se formaram nos olhos dele.

- Muito obrigado, pessoal! – Ele disse.

- Gon-chan, Onii-chan! – Alluka veio ao nosso encontro e nos abraçou. – Faz tempo que eu não via um sorriso no rosto do maninho, obrigada, Gon! – Ela sorriu docemente e eu corei.

Gon abraçou todos que estavam na sala, admito que senti um pouco de ciúmes, mas aceitei, afinal são os amigos de Gon.

- Pessoal! – Gon atraiu a atenção de todos para si. – Eu quero fazer um comunicado especial. – Ele sorriu. – E para isso, eu chamo o Killua.

 

 

Continua...


Notas Finais


Provavelmente o próximo cap é o último :(
Mas pretendo postar mais Killugon's :D
Kisses ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...