História The Storm Power - Capítulo 80


Escrita por: +

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Drama, Elfos, Fanfic, Magia, Original, Romance, Rpg, Suspense, Tita
Visualizações 35
Palavras 6.292
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi meus amores!

Este é o penúltimo capítulo desta história, e, um misto de sentimentos toma meu coração. Por um lado estou feliz, pois, estou chegando ao fim da história e tenho aquela sensação de dever cumprido, mas, por outro, sei que vou sentir falta dos personagens e da trama, que me acompanharam por tanto tempo.

Mas, falando do capítulo, o que eu posso adiantar a vocês é que ele está literalmente repleto de adrenalina, do início ao fim e sem nenhum exagero.

Interações até terça-feira, com a passagem de tempo de um ano, contando o epílogo do personagem de vocês. Qualquer dúvida me contatem!

Boa leitura e enjoy❣

Capítulo 80 - Uma Batalha Pelo Destino de Arkhalya - Parte III


Fanfic / Fanfiction The Storm Power - Capítulo 80 - Uma Batalha Pelo Destino de Arkhalya - Parte III

Leste...

As ruas estão anormalmente vazias, o que faz com que Keira se pergunte o que está acontecendo... Ela olha em direção ao lar dos Masshar, um lugar que só lhe trouxe sofrimentos... E, dirige ao castelo um último olhar, como se estivesse lhe dizendo adeus, e, de certa forma, ela está, pois, está deixando esta terra que só lhe trouxe dor e sofrimento para sempre!

Ainda não sabe para onde vai, tampouco o que será de sua vida daqui para a frente, mas, tem esperanças de que, de alguma forma, a sua vida possa vir a melhorar e que com isso, ela finalmente possa encontrar a felicidade que busca desde que era apenas uma garotinha, quando fora dada para os Turner como o pagamento de uma dívida.

Mas, felizmente, tudo isto ficou para trás e, o que importa é que está livre!

Livre do inferno que, durante anos, fora obrigada a chamar de vida!

E, mesmo sabendo que irá passar por muitas dificuldades dali para a frente, esta feliz, pois, tem a certeza de que não será mais maltratada por pessoas de coração ruim, e que não pensam em mais nada a não ser no próprio egoísmo.

De repente, o céu começa a escurecer e, Keira estranha, pois, ainda falta muito para o anoitecer. E, do nada relâmpagos começam a cair sobre a terra, fazendo com que a jovem sinta-se completamente assustada, sem ao menos entender o que está acontecendo...

Os relâmpagos começam a se tornar cada vez mais fortes, o que faz com que Keira fique cada vez mais assustada!

 

 

*****

 

 

Capital Rahssar...

Ao mesmo tempo, as espadas de Madakki Haydin se cruzam, fazendo um barulho ensurdecedor no momento em que os aços colidem. A velocidade dos rivais é absurda, um conseguindo prever muito bem os movimentos de seu inimigo, fazendo com que o combate entre eles se torne cada vez mais equilibrado e, por isso mesmo, é que se torna cada vez mais difícil prever qual dos dois será o vencedor deste combate.

Joniver Cúthalion ataca o homem à sua frente com todas as suas forças, seus olhos negros estão repletos de ódio pelo homem que está bem diante de seus olhos, aquele que está no caminho para a sua conquista definitiva!

O Rei dos Elfos Negros ataca mais uma vez, e, novamente, Madakki bloqueia o golpe de seu adversário, colocando em suas mãos uma grande força ao fazê-lo, o que não passa despercebido aos cruéis olhos da Criatura das Trevas.

Sem perder mais tempo, Joniver Cúthalion volta a atacar, mais e mais, seus golpes cada vez mais rápidos e mais precisos, ao mesmo tempo em que ele bloqueia todos os golpes que Madakki Haydin lhe dirige.

Homem e Elfo Negro mostram que tem uma força fora do comum, e que, um movimento em falso, por qualquer uma das partes, pode vir a lhe custar a vida.

Madakki dá uns passos para trás, a fim de tomar um pouco de fôlego e também se preparar para mais um ataque, mas, antes que ele possa fazer qualquer coisa, Joniver Cúthalion ataca mais uma vez, fazendo com que o monarca do mundo dos homens seja pego completamente desprevenido e, acaba sendo atingido, ao mesmo tempo em que é lançado para trás, caindo contra um dos muros do castelo.

E, antes que Madakki possa se levantar, Joniver Cúthalion usa toda a sua velocidade, e, se lança mais uma vez contra o inimigo, começando a ataca-lo com uma sequência de socos, a qual Madakki, por ter sido pego de surpresa, não é capaz de se defender.

Joniver coloca cada vez mais força em cada novo golpe que dirige a Madakki, o que faz com que a defesa do monarca se torne cada vez mais difícil, pois, os golpes do inimigo são tão rápidos que, para Madakki, fica cada vez ais difícil encontrar uma forma de e levantar e, desviar dos golpes do inimigo do mundo dos homens.

Mas, mesmo que, no momento, esteja em desvantagem, ele sabe que não pode desistir, pois, sabe que todo o futuro de Arkhalya está em suas mãos!

O rei dos Elfos Negros ataca mais uma vez, e, quando está prestes a dar mais um soco em seu inimigo, o rei do mundo dos homens reage, segurando o punho de seu adversário com uma de suas mãos e, com a outra, Madakki consegue arremessar o seu inimigo para longe, e, aproveita a distância e o fato de que Joniver está caído para rapidamente se levantar e, pegar a sua espada que está no chão, pronto para continuar com o combate!

 

 

*****

 

 

Com todas as suas forças, Olivier se lança contra o Espectro que serve a Joniver Cúthalion, disposto a tudo para acabar com esta luta de uma vez por todas, nem que para isso ele tenha que morrer no processo!

E, ao mesmo tempo em que a sua espada cruza com a espada do Espectro, ele sente toda a força do inimigo, que, ao que parece, é muito superior à sua. Porém, ele está lutando pelo destino de seu mundo! Pela liberdade das pessoas! Contra a morte que Joniver Cúthalion e seu exército de criaturas das trevas quer trazer para este mundo, e, é exatamente por isso que ele não pode nem sequer pensar em perder!

Não importa como, ele precisa vencer!

O jovem Protetor do Oeste coloca toda a sua força em sua espada e, mais uma vez, se lança ao ataque.

O inimigo bloqueia o golpe de Olivier com perfeição, ao mesmo tempo em que ataca, conseguindo atingir o jovem com um golpe na região de seu peitoral e, com isso, fazendo com que o jovem seja lançado para longe. E, sem dar a Olivier tempo de se defender, ele volta a atacar, dando um poderoso soco no lugar do corte, fazendo com que Olivier caia no chão, ao mesmo tempo em que ele não consegue conter um agudo grito de dor.

Caído no chão, Olivier tenta alcançar a sua espada, porém, aquela criatura das trevas a chuta para longe, fazendo assim com que Olivier fique completamente indefeso.

O Espectro se prepara para atacar mais uma vez e, é exatamente neste momento que, Olivier, agindo o mais rápido que consegue, rola para o lado, a fim de conseguir pegar a sua espada, e, assim que consegue, usa toda a sua agilidade para levantar e, com toda a sua força, atinge o inimigo por trás, no lugar em que estaria o coração do Espectro.

Neste momento, o Protetor do Oeste ouve, em sua mente, um agourento grito de dor, o qual ele sabe vir da criatura a sua frente. Raios negros começam a surgir no céu, ao mesmo tempo em que o corpo da Criatura das Trevas começa a se desintegrar, tornando-se apenas uma fumaça negra e, desaparecendo em seguida.

Os olhos de Olivier estão fixos na cena a sua frente, mal conseguindo acreditar no que acaba de fazer. Vê, ainda incrédulo, o corpo de seu inimigo se consumir em fumaça, até desaparecer por completo, ao mesmo tempo em que, ofegante, caí de joelhos no chão.

Olha para o céu, onde, raios continuam a cair por todos os lados, dando a Olivier a impressão de que, o fim do mundo pode mesmo estar bem próximo.

Mas, Olivier não tem muito tempo para ficar olhando, pois, Elfos Negros aparecem por todos os lados, dispostos a ataca-lo, e, mais uma vez, ele é obrigado a deixar todo o seu cansaço de lado, a fim de atacar os inimigos que, mais uma vez, se colocam em seu caminho.

 

 

*****

 

 

O olhar que Guinevere lança para Lady Sarah e seu pai é de puro ódio. E isso, porque ela se lembra muito bem de tudo o que a Lady e seu pai aprontaram até aqui, e, por isso mesmo, é que ela tem a mais absoluta das certezas de que nada de bom está por vir.

Mas, o que a jovem percebe é que, tanto Sarah quanto seu pai não estão nem um pouco interessados em sua presença, muito pelo contrário, parece até mesmo que, não se dão conta de que ela está ali, seus olhos fixos na Princesa Evelyn Haydin, que, também não tira os olhos dos dois.

Ela tem certeza de que algo muito grande está por vir, assim como também tem certeza de que, é sua missão manter a princesa segura, e fará isso, custe o que custar!

Sarah e seu pai trocam olhares, uma comunicação silenciosa se fazendo entre os dois, algo que só eles entendem. Sarah sorri para seu pai, ao mesmo tempo em que dá um passo para a frente, seus olhos fixos na Princesa Haydin, que, também não tira os olhos dela.

Com a clara intenção de defender sua princesa, Guinevere dá um passo para a frente, a fim de se colocar entre Sarah e a Princesa, mas, com um aceno, Evelyn pede que a dama de companhia se afaste, o que faz com que Guinevere fique completamente confusa.

― Não venha! – ordena a princesa.

E, sabendo que não pode desobedecer a Princesa Haydin, Guinevere atende o seu pedido, mas, mesmo assim, ela pega a sua adaga, a mesma que ela mantém escondida, presa em sua perna, e, fica de olho, pois, quer a princesa Evelyn queira ou não. Sua missão é não deixar que nada aconteça a Princesa Evelyn e ela irá cumprir com a sua missão, não importa a que preço!

Mas, não é preciso que ela se preocupe, pois, no instante em que Sara se aproxime, o dragão se coloca entre as duas, o que faz com que Guinevere relaxe um pouco a sua postura, ao se dar conta de que, parece que estão, de certa forma, protegidas.

Mas, Sarah não se intimida com a criatura e, dá mais um passo em direção a princesa. O Dragão se coloca em aleta, pronto para defender a Princesa Haydin, mas, é neste momento que Deric, sem que ninguém perceba, lança um feitiço, paralisando os movimentos do animal o que faz com que, os rostos de Evelyn e Guinevere fiquem brancos, devido ao que acabam de presenciar.

Sem perder tempo, Sarah avança contra as duas, Guinevere se coloca entre ela e a princesa, mas, é neste momento que um vértice surge, e, o Rei e o Príncipe dos Elfos surgem ali.

No mesmo instante, os olhos de Sarah e de seu pai crispam de raiva, ao mesmo tempo em que o rosto de Guinevere perde a cor, pois, ela simplesmente não consegue acreditar no que seus olhos estão lhe mostrando.

Sem perder tempo, Deric Turner se lança contra o Rei dos Elfos, ao mesmo tempo em que Sarah faz o mesmo com o príncipe, a ira em seu olhar. Uma batalha mortal começando entre estes quatro seres que, são muito mais do que poderosos.

O príncipe dos Elfos avança contra Deric, que bloqueia com uma grande precisão o golpe de seu inimigo. Turner sorri de forma vitoriosa para Sessa, que, não se deixa cair na provocação do inimigo, que, continua a atacá-lo sem parar.

O Príncipe dos Elfos tem confiança incrível e, ataca sem parar, aumentando a velocidade de seus golpes gradativamente, e, em momento nenhum, ele parece temer o seu inimigo que, nada mais faz do que evitar todos os golpes desferidos pelo príncipe dos Elfos.

Pouco a pouco, a raiva começa a tomar conta de Deric, pois, ele não imaginava que este Elfo pudesse possuir tamanha habilidade. Não passou pela cabeça que, o Rei dos Elfos pudesse se preparar assim tão bem para o combate.

Continua a atacar com todas as suas forças, ficando ainda mais frustrado com o fato do Príncipe dos Elfos desviar muito mais do que bem de todas as suas investidas. Para Sessa Eluchíl, nada mais importa a não ser enfrentar o inimigo a sua frente e ceifar sua vida, a fim de garantir mais uma vitória para homens e elfos.

Sabe que, neste momento, Madakki Haydin está enfrentando uma batalha de vida e morte e, por isso mesmo, ele também deve fazer a sua parte.

Deric Turner volta a atacar e, Sessa Eluchíl volta a defender-se do golpe do inimigo.

O Príncipe dos Elfos se prepara para o seu golpe final, e, com sua espada em mãos, avança com todas as suas forças contra o seu inimigo. Deric Turner também prepara-se para atacar e, ao mesmo tempo que Sessa Eluchíl, ele também avança, pronto para separar a cabeça do Elfo de seu corpo.

O Turner se lança ao ataque, e, de forma certeira, se prepara apara cravar a espada bem no coração do Elfo, mas, é neste momento que Sessa Eluchíl abaixa-se, evitando o golpe certeiro do inimigo e, em questão de segundos, ele se levanta, ao mesmo tempo em que, em um golpe super rápido, separa a cabeça do corpo de Deric, acabando de vez com a sua existência.

Sarah olha para o lado e, a cena faz com que seu rosto perca a cor, pois, não imaginava que o inimigo era tão poderoso a ponto de ceifar a vida de seu pai. Sempre soube que os Elfos, ao lado dos Homens, lutaram contra os Elfos Negros mil anos atrás, mas, como durante todo este tempo, eles estavam reclusos na Floresta Sagrada, imaginou que a força destas criaturas houvesse diminuído consideravelmente, mas, infelizmente, ela acaba de comprovar que, isto não aconteceu.

― Não se preocupe, criança. – fala Rwryan, com uma calma em demasia, o que faz com que Sarah sinta-se, de alguma forma, tirada do sério – Eu não irei ceifar a sua vida.

― Como se você tivesse forças suficiente para fazer isso, Elfo. – retruca Sarah, com uma calma que, ela está muito longe de sentir.

― Sou capaz disto e de muito mais, criança. – continua o rei dos Elfos – Mas, como eu disse, não irei ceifar sua vida. Ao contrário farei algo que, pode ser que lhe traga redenção...!

― Farei com que se arrependa desta palavra, Elfo imundo! – esbraveja Sarah, destilando ódio em cada palavra por ela proferida.

E, após dizer estas palavras, Sarah está prestes a proferir um encanto, mas, é exatamente neste momento que, com um simples bater de palmas, Rwryan paralisa os movimentos da inimiga, de tal forma que Sarah não é capaz de se mover, o que faz com que, os olhos da jovem se arregalem ante o surpreendente poder do inimigo.

Em seguida, Rwryan começa a entoar um encanto, na antiga língua dos Elfos, o que faz com que Sarah comece a sentir o seu poder sumir, como se ele estivesse se esvaindo de seu corpo.

― O que você fez, maldito???!!! – a mulher volta a esbravejar.

― Apenas um encanto que retirou, definitivamente, todos os poderes que o sangue de elfo negro que core em suas veias lhe concedeu, com exceção da imortalidade. – Rwryan fala de forma calma – A partir de agora, viverá como uma humana, para sempre, vendo civilizações nascerem, florescerem e perecerem, enquanto você continuará, para sempre. Com tempo para refletir onde todas as suas ações lhe levaram, criança.

Um grito de desespero se faz ouvir, e, Sarah leva as duas mãos ao rosto, incapaz de se conformar com as palavras do Elfo. Tenta usar os seus poderes, mas, infelizmente, ela não consegue, comprovando, da pior forma possível, que todas as palavras do Elfo são muito mais do que verdadeiras.

Então, em m ato completamente desesperado, a jovem deixa o local. As atenções então se voltam para os vértices criados por Joniver Cúthalion, os quais Evelyn sabe que, é seu dever fechar.

Sem dizer uma única palavra, Evelyn estende a mão para Guinevere, que a segura imediatamente.

As duas então sobrem no dragão que, no mesmo instante levanta voo, e, começa a cuspir poderosas labaredas em direção ao vértice central criado por Joniver Cúthalion, acabando assim com aquele vértice e, com isso, impedindo a chegada de mais Elfos Negros na Capital.

A Princesa então sorri, pois, ela sabe que sua missão está completa.

 

 

*****

 

 

Maia corre sem parar, sentindo, no mais fundo de seu coração, que, ela está cada vez mais próxima de chegar aquela pessoa que, neste momento, precisa de sua ajuda. Ela sabe que, somente ela pode ser a tábua de salvação para aquela pessoa e, por isso mesmo, é que corre com todas as suas forças em direção a ela.

E, a cada passo que dá em sua desesperada corrida, ela sente que, está bem mais perto de atingir o seu objetivo final. Está perto de encontrar a pessoa que ela procura.

Não demora muito e, Maia dá de cara com uma cena que, a faz ter certeza de que encontrou a pessoa que ela tanto procura. Vê Erein, aquela mulher que, durante tanto tempo lhe causara um mal sem limites, enfrentando um dos Espectros de Joniver Cúthalion e, é exatamente neste momento que tudo faz sentido para Maia.

Completamente apavorada, ela vê o Espectro avançar em direção a Erein que, ainda se segura, como se não soubesse bem o que fazer. E, é neste momento que Maia pega o colar com o anel que sempre carregou consigo e, ao se aproximar de Erein, faz com que a mestiça toque o anel.

Neste momento, as mentes das duas se unem, como se fossem uma só, e, uma é capaz de enxergar completamente o coração da outra. Maia vê todo o sofrimento pelo qual Erein passou ao longo dos mil anos de sua existência, enquanto que Erein enxerga toda a verdade por trás dos atos dos antepassados de Maia, e, tudo faz sentido para ela.

Erein então sorri para Maia, e, no instante seguinte, ela solta o anel, sabendo o que tem de fazer e, partindo com todas as suas forças contra o inimigo, sim, pois agora, ela sabe que aquela criatura é um inimigo.

E, em um golpe de fúria, Erein consegue atingir o local em que se localizaria o coração daquela criatura das trevas.

Em suas mentes, ela e Maia conseguem ouvir espasmos de dor, ao mesmo tempo em que o corpo da criatura desaparece, sendo consumido por fumaça negra.

 

 

*****

 

 

Enquanto ajuda na retirada das pessoas da cidade, Bella não deixa de notar que, os vértices que estavam no céu da cidade começam a desaparecer, o que faz com ela comece a pensar no que está acontecendo? Será que isto é sinal de algo bom ou de algo ruim?

Não tem resposta para esta pergunta, mas, gostaria imensamente de ter...

Trovões não param de rasgar o céu, o que faz com que, de certa forma, comece a sentir medo... Medo do que pode estar por vir...

Seu maior desejo, neste momento, seria poder lutar. Mas, mesmo que ela não possa, está feliz por fazer a sua parte e que, com a sua ajuda, muitas pessoas estão sendo salvas, o que a faz se lembrar mais uma vez de que, mesmo que não tenha uma espada em suas mãos, que ainda é capaz de fazer a sua parte e, consequentemente, ajudar nesta batalha.

Ela só espera, do fundo do coração que, quando tudo isso acabar, ainda haja um amanhã para os homens, e que as pessoas não precisem temer por uma era de trevas... Que a luz possa finalmente chegar a seu mundo...!

 

 

*****

 

 

O sangue de Lance mancha o chão das ruas da Capital Rahssar, ao mesmo tempo em que ele grita de dor, tentando alcançar a sua espada. É uma dor alucinante, tão forte que, ele chega a achar que é o seu fim, e que não haverá mais salvação para ele.

Ainda caído no chão, o Espectro se prepara mais uma vez, pronto para ceifar a vida de Lance. O jovem, acreditando que é o seu fim, prepara-se para a morte, fechando os seus olhos. Mas, é neste momento que, a imagem de Bella vem a sua mente, fazendo com que ele encontre a sua razão de viver.

O Espectro está prestes a dar o golpe derradeiro quando, Lance, por puro instinto, rola para o lado e pega a sua espada, ficando de pé rapidamente e se lançando a queima roupa contra o inimigo, pronto para o tudo ou nada.

A velocidade do jovem é tanta que, o Espectro não tem tempo de se defender, e, Lance o acerta onde seria o seu coração, acabando com a sua existência.

Mais trovões cortam o céu, ao mesmo tempo em que Lance caí de joelhos no chão, ainda sem acreditar no que acaba de fazer...!

 

 

*****

 

 

Ao mesmo tempo, Kaid e o Espectro que ele tem como adversário avançam um contra o outro, Kaid sabendo que este é o momento derradeiro, que, ele tem de fazer até o impossível para vencer o inimigo.

Os dois continuam a avançar, ao mesmo tempo em que suas espadas estão a postos. O Espectro avança, pronto para dar o golpe final, e, é exatamente neste momento que Kaid, por puro reflexo, dá um passo para trás e, em seguida, outro para a frente, atacando o inimigo e gravando a sua espada, dando o golpe derradeiro.

Mas, é neste momento que, antes de sucumbir, a Criatura das Trevas consegue atingir o coração de Kaid, que, não contem um grito de dor, ao mesmo tempo em que leva a mão ao coração, o sangue não para de cair, ao mesmo tempo em que, pouco a pouco, a vida começa a se esvair de seu corpo...

Ao mesmo tempo, a vida de homem e Espectro chegam ao seu fim, enquanto trovões incontáveis continuam a cortar o céu de forma incessante, cada vez mais estrondosos, como se deixassem bem claro que, o fim está cada vez mais próximo...!

 

 

*****

 

 

Kaien se esforça ao máximo, dando tudo de si. Não está mais hesitante, pois, agora ele sabe o que quer. Agora ele sabe porque luta e, por isso mesmo, é que não irá perder a sua vida!

Lutará para ver um mundo melhor! Um mundo pelo qual aqueles que ele tanto amou no passado perderam as suas vidas lutando! Um mundo que, por mil anos, ele achou que não seria capaz de existir.

Mas agora é diferente! Agora ele tem um propósito e, por isso mesmo é que não deixará de lutar, fazendo até o impossível para vencer! Pois sente, no mais íntimo de seu ser, que a luz pode vencer as trevas!

Mais Elfos Negros se lançam contra ele, e, mais uma vez, Kaien volta a atacar. Os trovões que corrompem os céus se tornam cada vez mais incessantes, mas, o Elfo não se importa, só o que lhe importa neste momento é esta difícil batalha do bem contra o mal, em que, apenas um dos lados se consagrará o grande vencedor.

O bem contra o mal!

A luz contra as trevas!

Uma batalha que se torna mais perigosa.

Uma batalha que irá decidir o futuro do mundo!

 

 

*****

 

 

A cada novo trovão que corta o céu, a rainha Jade sente ainda mais medo. Medo por seu marido. Medo por seus filhos. Medo pelo seu povo. Medo por tudo o que ainda pode estar por vir.

Seu marido e seus filhos estão lutando, arriscando suas vidas e, de certa forma, ela faz o mesmo. Porém, a sua missão simplesmente não se compara com a de seu marido e de seus filhos, o que faz com que ela fique ainda mais preocupada, enquanto continua a coordenar a retirada das pessoas.

Seu corpo está ali, fazendo o seu trabalho da melhor forma possível. Porém, o seu coração e está longe, dividido em quatro partes, ao lado das pessoas que lhe são mais queridas neste mundo...!

Tem certeza de que eles irão sobreviver, mas, mesmo assim, não consegue tirar esta preocupação de sua mente e de seu coração.

Teme por aqueles que ama... Teme por seu povo... Teme que o mal triunfe, apesar de todos os esforços dos homens e dos elfos para que isto não aconteça...!

E, o medo que sente é tanto que, simplesmente não consegue controlar algumas lágrimas, que insistem em cair por seus olhos, encharcando seu belo rosto.

 

 

*****

 

 

Com o sangue pingando por seu ferimento, Damian usa todas as suas forças para se manter de pé, ao mesmo tempo em que encara o inimigo que está bem diante de seus olhos, pronto para o tudo ou nada.

Sabe que, ferido como está, suas chances de vencer o inimigo que está bem diante de seus olhos são bem poucas, mas, mesmo assim, ele tem de lutar com todas as suas forças!

Não irá perder a sua vida sem antes acabar com esta criatura imunda que está bem diante de seus olhos!

E, com o pouco de forças que ainda lhe resta, Damian se prepara para o seu ataque final.

Ele avança contra o Espectro que, faz o mesmo contra ele. As duas espadas se chocam em um ataque mortal, um fazendo força contra o outro e, por estar ferido, Damian começa a levar a pior.

Mas, o Haydin não tem medo e, com toda a sua força, lança para longe a espada do inimigo. Com um movimento surpresa, Damian consegue fazer com que a Criatura das Trevas se desestabilize e, é neste momento que ele aproveita para atacar, colocando toda a sua força em um golpe que, acaba de vez com o inimigo. Fumaça negra começa a encobrir todo o ambiente, ao mesmo tempo em que o corpo do Espectro começa a evaporar.

 

 

*****

 

 

Com um poderoso soco de seu inimigo, Davie é lançado ao chão, ao mesmo tempo em que ele cospe uma golfada de sangue. Sente, pouco a pouco, a criatura das trevas se aproximando, e, sabe que este é o momento de acabar com isso, de uma vez por todas!

Pouco a pouco, Davie se coloca de pé, ao mesmo tempo em que, com todas as suas forças, segura a sua espada em posição de combate, pronto para o tudo ou nada.

O Espectro também avança contra ele, certo de sua vitória e, é neste momento que, em um movimento feito com puro reflexo, Davie consegue se livrar da ofensiva do inimigo, ao mesmo tempo em que ataca, cravando a sua espada no ponto vital do inimigo, onde originalmente estaria o seu músculo cardíaco.

Após desferir o golpe, um ofegante Davie caí no chão, ao mesmo tempo em que começa a observar o corpo de seu inimigo desaparecer em meio a uma densa nuvem de fumaça negra, enquanto trovões cada vez mais estrondosos continuam a cortar o céu.

 

 

*****

 

 

Enquanto trovões continuam a cortar o céu de forma cada vez mais incessante, Elfos Negros continuam a atacar Tamien sem parar. O jovem cavaleiro ataca com todas as suas forças, sem se preocupar com nada a não ser o inimigo.

Sabe que, neste momento, o Rei Madakki está lutando contra um ser que é infinitamente poderoso, pelo bem da humanidade. Sabe também que o Rei conta com a ajuda de todos que se dispuserem a lutar, e, ele faz parte deste grupo de pessoas que arriscam a sua vida, para que o mundo dos homens possa ter um novo amanhecer.

Ataca os Elfos Negros e, golpe após golpe, tudo o que consegue pensar é nos inimigos. Tudo o que consegue enxergar são os seus inimigos!

Desvia dos golpes de seus inimigos ao mesmo tempo em que procura brechas para atacar, matando Elfos Negros com uma velocidade surpreendente, e, o que Tamien não deixa de notar é que, os Elfos Negros param de surgir...

Olha para o céu e percebe que os vértices do inimigo simplesmente sumiram.

Sorri.

Pois, ao que tudo indica, a vitória do mundo dos homens pode estar cada vez mais próxima!

 

 

*****

 

 

Alyssa simplesmente não consegue sair do lugar, está estática, sem reação. Sabe que, no mundo lá fora, há uma luta incansável do bem contra o mal. Mas, para ela isto não importa mais...!

Para ela, toda a vida perdeu o sentido, principalmente depois do que ela viu...! Principalmente depois de saber que, mesmo de forma indireta, ela é responsável pela morte de seus pais...!

Jamais, em toda a sua vida, imaginou que pudesse passar por algo assim e, tudo o que ela consegue sentir é o seu coração ser transpassado pela dor...!

Uma dor tão forte, tão intensa, como ela nunca ante sentiu na vida...!

Uma dor que, ela tem certeza, a acompanhará por todos os seus dias, até que ela receba a dádiva da morte...! Uma dor que será como um castigo para ela mesma, como tudo o que provocou...!

Por muito tempo, viveu para causar dor aos outros e, infelizmente, ela pagou um preço alto demais pelos seus atos... Agora, sente-se perdida, sem saber aonde ir... O que fazer... E, por isso mesmo, tudo o que consegue fazer é ficar estática, encarando aquele espetáculo de horror...!

Uma cena que, não importa quanto tempo viva, sabe que ficará cravada para sempre em seu coração...!

 

 

*****

 

 

Mesmo em uma grande desvantagem com relação ao seu inimigo, Rhett continua a lutar contra os vários Elfos Negros que ele tem como adversário. E, enquanto luta, não consegue deixar de pensar em Evelyn, e, em como ela deve estar neste momento.

Luta por ela!

Em nome de seu amor por ela!

Assim como também luta em nome do destino maravilhoso que, ele sabe que os dois podem vir a ter juntos!

Avança contra os inimigos, sem se importar com mais nada, a não ser em vencer a batalha. Sua espada brilha com o sangue dos inimigos que ele derrama sem parar, ao mesmo tempo em que sente todo o seu corpo molhado de suor.

Mas, sabe que o momento não é para descanso e, por isso mesmo, continua a brandir a sua espada e a lutar.

Lutar com todas as suas forças para vencer o que está por vir, pois, não importa como, ele irá vencer!

Vencer em nome de todas as pessoas deste mundo que não tem como lutar.

E também vencer em nome do amor que ele sente por Evelyn Haydin.

Um amor que lhe dá forças para continuar nesta difícil luta que ele está travando.

 

 

*****

 

 

Planejando um ataque combinado contra um dos Espectros que serve a Joniver Cúthalion, Lysander e Diez se afastam, cercando o inimigo, Diez por trás e, Lysander pela frente. Os dois, com suas espadas em mãos, se lançam ao ataque, visando um único ponto do inimigo, ao mesmo tempo em que também visam a vitória nesta batalha que eles enfrentam.

O Espectro não fica parado e, se lança ao ataque, esquecendo-se momentaneamente de Diez, que, não perde um único vislumbre de movimento do seu inimigo.

O Espectro ataca Lysander que, se defende muito bem do inimigo e, é exatamente neste momento que, o Protetor do Norte dá um sinal para seu primogênito e, ele e Diez atacam ao mesmo tempo, visando o local em deveria se localizar o coração daquela criatura, se ela tivesse um.

Lysander acerta um golpe pela frente e, Diez, um golpe por trás. Um poderoso estrondo se ouve neste momento e, pai e filho dão um salto para trás, apenas observando aquela nuvem de fumaça negra se dissipar, levando com ela o inimigo.

Em seguida, pai e filho se abraçam, nada dizem um ao outro, deixam apenas que o sentimento contido naquele pequeno gesto fale mais alto.

 

 

*****

 

 

Usando os seus poderes, Rafal continua a lutar contra os Elfos Negros que se colocam em seu caminho. O Mago olha para o céu, e, percebe que os vértices que traziam mais e mais Elfos Negros para esta cidade sumiram, e, isto faz com que um pequeno sorriso surja em seus lábios, pois, ele sabe o que isto significa.

Sabe que a esperança está renascendo para o seu mundo e, este fato faz com que ganhe mais ânimo para este combate.

Se lança contra os Elfos Negros, entoando feitiços para acabar com os inimigos que estão em seu caminho, pensando apenas em vencer e nada mais. E, em pouco tempo, os Elfos Negros que ele enfrenta, um a um começam a tombar, fazendo com que Rafal sinta-se satisfeito, pois está cumprindo com a sua missão.

Mais Elfos Negros o atacam e, mais uma vez, ele lança feitiços contra o inimigo, esquecendo-se do cansaço de seu próprio corpo e, com um único objetivo em mente: vencer!

Sente que a vitória do Mundo dos Homens está cada vez mais próxima e, por isso mesmo, é que tem de contribuir, fazer a sua parte para trazer a vitória aos homens!

 

 

*****

 

 

A fim de ter alguma vantagem contra os seus inimigos, Sullivan assume a sua forma jovem, ao mesmo tempo em que se lança ao ataque contra os Espectros que servem ao inimigo. Sabe que o momento da batalha final é este. Sabe que falta pouco para que tudo tenha o seu fim e que, por isso mesmo, também chegou o momento dele lutar com todas as suas forças, afinal de contas, foi para isto que ele veio a este mundo.

Os Espectros tomam distância do Mago, preparando-se para o taque derradeiro e, Sullivan aproveita este momento para entoar um feitiço, fazendo com que duas espadas de luz surjam em suas mãos.

Ataca ao mesmo tempo os dois espectros, visando o ponto vital das criaturas e, sem se preocupar com sua própria defesa. Consegue, em um único golpe, atingir os dois inimigos ao mesmo tempo, porém, o preço é caro, pois, os inimigos também conseguem atingido, no coração e na região abdominal.

O encanto de Sullivan desaparece, ao mesmo tempo em que ele cai no chão, cuspindo várias golfadas de sangue, seus olhos fechando-se para o mundo dos homens, seu espirito retornando ao mundo dos deuses, mas, não sem antes ver os inimigos desaparecem para sempre do mundo o qual ele deu a vida para defender...!

 

 

*****

 

 

Um sorriso surge nos lábios de Thamyres, pois, no mais íntimo de seu coração, ela sabe que este Espectro é justamente quem ela procura, com quem ela tem contas para acertar.

Com a espada que pertenceu a seu pai em mãos, ela avança contra o inimigo, que, desvia facilmente de seu golpe, ao mesmo tempo em que, em sua mente, ela escuta aquela criatura das trevas gargalhar, desdenhando de sua força.

Seus olhos escarlates brilham de uma fúria sem limites, e, esta fúria parece dar uma força extra a jovem que, avança sem medo contra o inimigo. Em sua mente, tudo o que ela quer é mata-lo, e assim ela terá a sua missão cumprida.

Não enxerga nada, a não ser o inimigo que está a sua frente, e, assim ela avança e, com toda a sua força, crava a espada pertencente a seu pai no ponto vital de seu inimigo, acabando com a sua existência e, cumprindo uma profecia, para a qual ela estava destinada desde o dia em que veio ao mundo.

Com os olhos arregalados, Thamyres apenas observa aquela criatura desaparecer de seu mundo...!

 

 

*****

 

 

Arutha ataca os Elfos Negros que se lançam em seu caminho com todas as suas forças, ceifando a vida das criaturas que se colocam em seu caminho e com isso mostrando toda a sua força.

Ele ataca, ignorando completamente o esgotamento que toma conta de seu corpo. Só o que lhe importa é atacar e atacar, vencer o maior número possível de inimigos, para assim mostrar o seu valor e também vingar a morte de sua irmãzinha, uma inocente que teve sua ceifada tão precocemente, em nome desta maldade insana que parece não ter fim.

Mais Elfos Negros atacam Arutha e, ele mais uma vez se prepara não apenas para se defender, mas também para um contra-ataque. E, com suas espadas em mãos, ele se lança contra os adversários.

Mas, é neste momento que, um Elfo Negro surge por trás de Arutha e, com um machado, acerta um golpe diretamente nas costas do rapaz, fazendo com que ele grite, ao mesmo tempo em que cai no chão, e, antes que ele possa se levantar, o Elfo negro usa o machado para esmagar, em m único golpe, a cabeço do inimigo, colocando um fim à vida do jovem guerreiro.

 

 

*****

 

 

Pouco a pouco, Joniver Cúthalion começa a sentir as presenças de seus servos desaparecerem e, isto faz com que o sorriso que ele tem em seu rosto comece a de desfazer, a expressão vitoriosa de outrora sendo substituída por uma expressão de raiva, rancor e ódio.

Madakki Haydin não deixa de perceber, o que faz com que um sorriso surja em seus lábios, ao mesmo tempo em que ataca mais uma vez o inimigo.

O Rei dos Elfos Negros defende com precisão o golpe do monarca, ao mesmo tempo em que ataca, e, Madakki também consegue defender com precisão o golpe do Elfo Negro.

Mais uma vez, Madakki se lança ao ataque, desta vez, conseguindo atingir de raspão o braço de seu inimigo que, em um gesto instintivo, dá um salto para trás. Novamente, o Protetor do Mundo dos Homens se lança ao ataque, e, Joniver faz o mesmo.

O Rei dos Elfos Negros usa toda a sua força e, consegue atingir um golpe na barriga de Madakki, que começa a sangrar ao mesmo tempo em que o homem urra de dor. Joniver sorri vitorioso, mas, é neste momento que Madakki usa a sua espada e atinge o coração de Cúthalion, fazendo com que este seja pego completamente desprevenido com o seu golpe.

O corpo do Rei dos Elfos Negros cai sem vida no chão, ao mesmo tempo em que Madakki cai de joelhos, e, em vão, leva as mãos ao seu ferimento, a fim de estancar o sangramento. Os trovões que estão no céu começam, pouco a pouco, a cessar, ao mesmo tempo em que, exausto e ferido, os olhos de Madakki começam a se fechar, levando-o para o mundo da inconsciência...


Notas Finais


CONTINUA...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...