História The Story of a Lifetime - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Neji Hyuuga, TenTen Mitsashi
Tags Nejiten
Visualizações 47
Palavras 3.356
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Literatura Feminina, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Yo, Gatinhas e Gatinhos(eu sei, meio bosta, vou tentar pensar em um apelido melhor)!

Essa história eu dedico especialmente a Tenten-Chan, minha companheira de Fanfics e fã de carteirinha de NejiTen. Realmente espero que vocês gostem, boa leitura, mores.
Nos vemos nas notas finais.

Capítulo 1 - Capítulo 01 - Único


Hoshi e Eiko observavam atentamente ao pai, como se o menor desvio de olhar fizesse com que a vida de seu progenitor escapasse por seus dedos.


  Depois de tantas quimioterapias, cirurgias e remédios, não havia mais o que fazer. Seu pai, Hyuuga Neji, estava enfim perdendo para o câncer uma batalha que durou sete longos anos.


  Para Neji, ver toda a dor no olhar de seus filhos era realmente difícil. Ele queria abraçá-los e dizer que tudo ficaria bem, mas estava em um estado tão debilitado, que o simples mover de braços era quase impossível.


  -Ei…- despertando de um transe, Hoshi e Eiko prestaram atenção nas fracas palavras de seu pai.- acho que eu estou devendo uma história para vocês, não é?


  -A sua história com a mamãe…-Respondeu Hoshi com um sorriso de canto. -Achei que você tivesse esquecido.


  -Você sabe que não tem o menor perigo do papai esquecer alguma coisa.-Eiko soltou um riso fraco. Neji sorriu, vendo que, mesmo que pouco, o clima do lugar havia melhorado.


  -Sabe, sua mãe não era exatamente um exemplo de paciência e delicadeza no ensino médio…



Flashback on



  -SAI DA FRENTE, CARALHO!- A garota gritou irritadamente para os projetos de postes parados no meio do corredor. Qual a necessidade de serem tão altos? Com certeza essa pergunta Tenten não saberia responder. Se bem que para uma garota de 1,63 de altura, qualquer pessoa é alta.


  Após ser ignorada com sucesso e perder o resto da pouca paciência que tinha, Tenten saiu empurrando aquelas girafas pelos corredor.


  -O que tá fazendo? Não tá vendo que tem pessoas nesse corredor sua louca?- Neji bufou, claramente irritado pela ousadia da garota de mexer com ele. Quando Neji terminou de falar, Tenten virou-se subitamente na direção dele, com um ódio no olhar que fez todos que estavam perto se afastarem.


  -Do.Que.Você.Me.Chamou?-Falou entredentes, pronta para pular na cara daquele imbecil com problemas mentais.


  -Não tá vendo que tem pessoas nesse corredor sua L-O-U-C-A -soletrou, lentamente, com um sorrisinho debochado. O que ele não sabia, é que não era qualquer garota na sua frente. Não, com certeza não era. E se tem uma coisa que a Mitsashi não é, é de levar desaforo pra casa.


  Tenten virou para trás e literalmente voou nos cabelos de Neji, fazendo com que os dois fossem ao chão. Pela dedução da morena, Neji era o tipo de garoto que não economizava na hora de cuidar dos cabelos. E Tenten tinha razão. Assim que grudou suas mãos nos cabelos dele, Neji começou a gritar o grito mais agudo que Tenten já ouvira na vida.


  Neji estava apavorado. De onde aquela baixinha tinha tanta força? Ele tentava -em vão- se livrar da garota, sem precisar machucá-la, pois detestava garotos covardes.


  Depois de muito tempo apanhando, finalmente apareceu alguém para salvá-lo. Era Hinata -irmã de Neji e melhor amiga de Tenten- que estava acompanhada de Konan e Temari. Neji se levantou rapidamente, arrumando seus cabelos.


  -Você tem problema? Nós estamos no meio do corredor!-Falou, tentando manter a compostura, em vão, pois estava vermelho, com os cabelos todos desgrenhados e com a roupa amassada.


  O professor de educação física, Gai, ao ver todo aquele tumulto no corredor foi ver o que era. Quando chegou, ficou abismado ao ver que Tenten, sua melhor lutadora de Karatê de 1,63, havia dado uma surra em Neji, líder do clube de basquete, que possuía um 1,92.


  -Se você inventar me chamar de louca mais uma vez, nem queira ver o que vai acontecer. Meninas.- E assim saiu caminhando pelo corredor, com Konan e Temari em seu encalço. Hinata ficou para trás, sussurrando um breve "desculpa" e saindo correndo atrás das outras.


  Naruto e Yahiko, que estavam ao seu lado, desataram em uma gargalhada, fazendo com que todos ao redor fizessem o mesmo. Quando ia mandar eles falarem a boca, o professor Gai, que até o momento estava parado observando a briga, resolver intervir.


  -Tá bom pessoal, já deu de brigas por hoje. Circulando.- Então saiu seguindo seus adoráveis alunos -e com isso quero dizer demônios- corredor afora, segurando a imensa vontade de rir, em respeito a Neji.


  -Cara, você é retardado? Aquela é a melhor lutadora de Karatê da escola, se você ainda :tá vivo, foi porque ela deixou. - Yahiko ficou zombando da sua cara, fazendo com que Neji travasse a mandíbula, pronto para dar um soco na cara daquele idiota.- Calma Neji, não precisa ficar bravinho. Aliás, nós só não te ajudamos, porque temos amor à própria vida.


  Neji bufou, caminhando em direção a sua sala.



Flashback off



  Neji começou a tossir compulsivamente, fazendo com que seus filhos se levantassem desesperados para socorrer ao pai.


  -Pai, calma!- Falou Hoshi tentando conter o próprio desespero - Você sabe que não precisa nos contar essa história, nós vamos entender.- Procurou os olhos do pai, lhe lançando um olhar de complacência.


  -N-Não, eu enrolei isso por tempo demais. Vocês precisam ouvir essa história, para que eu possa descansar em paz, sabendo que vocês saberão a grande mãe que tiveram- Então suspirou pesadamente, continuando sua história. Hoshi e Eiko se sentaram novamente em suas cadeiras, atentos a qualquer sinal de mal estar de seu pai.



Flashback on



  Meses haviam se passado, estavam chegando nas férias de inverno. Neji estava em casa, observando a neve branca que caia no quintal de casa. Sorriu, adorava o inverno. Toda a paz que aquela imensidão branca lhe transmitia, sem passar por calor e ficar suado. Poderia afirmar com toda certeza: odiava qualquer coisa que fizesse seu corpo grudar. Esse simples pensamento o deixou irritado.


  Ouviu sua campainha tocar. Sem um pingo de pressa virou-se em direção a porta, arrastando seus pés numa má vontade até então desconhecida. Seu nome? Mitsashi Tenten.


  Após aquele encontro desagradável no corredor, ele descobrira ser colega dela em sociologia. O adorável professor Kakashi resolveu passar um trabalho em trio para ele, Tenten e Hinata.


  -Bom dia pra você também- resmungou ao ver a morena passar por ele. Fechou a porta e a seguiu até a sala.


  -O que você disse?- Tenten se virou inocentemente, como se nada tivesse acontecido.


  -Nada -Respondeu. O tempo pode ter passado, mas os dois continuavam a se desentender, sempre trocando farpas.


  -E a Hina?


  -Ela saiu com o papai, deve chegar em dez minutos-puxou sua cadeira, fazendo um sinal com a mão para que Tenten sentasse também.- Por enquanto, vamos ir adiantando o trabalho, quando ela chegar a gente explica, então ela vai poder fazer o final.


  -Uhum- Respondeu, já puxando uma cadeira e ponde seu material em cima da mesa.



  Já haviam se passado trinta minutos e nada de Hinata chegar. Tenten começou a ficar nervosa, sabia que a amiga não era de atrasos. Foi quando o telefone tocou, acreditando ser uma ligação da irmã, Neji levantou-se, indo em direção ao mesmo.



  -Alô, senhor Hyuuga?-Falou uma voz feminina no telefone, parecia nervosa.


   -Eu mesmo, quem fala?


  -Aqui é do Hospital Central de Konoha. A senhorita Hyuuga Hinata e o senhor Hyuuga Hiashi sofreram um acidente de carro. O senhor Hiashi morreu na hora e a senhorita Hinata está em uma cirurgia em estado grave.


  Seu coração parou. Sentiu todo o sangue sumir de seu corpo. Aquilo não podia estar acontecendo. Lançou um olhar aflito a Tenten, que o olhou preocupada. Seus olhos arderam, lágrimas estavam por vir. Mas ele não poderia se precipitar, precisava correr para o hospital e ver como sua prima estava.


  -Estou a caminho.


  -O que houve?- não respondeu- Neji, o que houve?


  -Hinata sofreu um acidente de carro, precisamos ir ao hospital agora.


  Tenten se levantou rapidamente, completamente chocada. Estava perdida, não sabia o que fazer, por isso apenas seguiu Neji até o carro.



 Quando chegaram no hospital, Tenten ficou na sala de espera e Neji foi até a recepção para informar os dados de Hinata.


  Quando chegou na recepção, esperaram por duas horas, até o médico chegar com a bomba.


  -Infelizmente, a senhorita Hyuuga teve uma parada cardiorrespiratória e não sobreviveu a cirurgia. Sinto muito.


  A informação chegou a eles como um baque. Eles simplesmente não sabiam o que fazer 


  -A senhorita Huuga está no quarto 312, se desejarem vê-la. Novamente, sinto muito.


  Neji negou com a cabeça. Voltaram para a casa de Neji. Tenten entrou primeiro, ele veio logo atrás fechando a porta. Tenten sentou no sofá, com Neji ao seu lado.


  Foi então que acordou do choque. Hinata havia morrido. Seu pai havia morrido. A realidade nunca lhe parecera tão dura. Seu peito rasgava em uma dor dilacerante. Perdera toda a sua família para o trânsito. Sua mãe também morrera em um acidente de carro, ela estava grávida de sete meses de uma menininha, Hanabi. Mas ela morreu. Todos eles morreram. Ele não tinha muita proximidade com o pai, mas Hinata… ela era tão jovem… não havia sequer terminado o ensino médio.


  Neji deitou a cabeça no colo de Tenten. Então, ele chorou. As lágrimas salgadas da dor vinham com força, molhando seu rosto de lembranças. Ele chorou, por toda a vida que sua irmã poderia ter. Ele chorou, por seu pai, que tinha tantos planos para seus filhos. Ele gritou por dentro, seu coração fora despedaçado. Sua gentil e adorável irmã morrera. Nunca em sua vida havia conhecido alguém tão gentil e alegre como ela. Apesar de tudo, Hinata nunca havia tirado o sorriso do rosto. E com Tenten acariciando seus cabelos, ele derramou sua dor através das lágrimas.


  Para Tenten, ainda era irreal o que tinha acontecido. Hinata era sua melhor amiga, sua confidente. Como alguém tão adorável como Hinata morrera, enquanto pessoas tão vis continuavam a solta por aí? Tenten consolava Neji, mesmo que ela mesma queria espernear e gritar. Por ele, ela foi forte. Sabia da ligação que havia entre os irmãos e não conseguia imaginar a dor que Neji estava passando. Por isso, chorou em silêncio, fazendo a única coisa que poderia fazer por Neji: ficar ao seu lado e ser a melhor amiga que poderia. E assim se manteve ao lado dele durante o enterro.



[...]



  O tempo passou e com isso, a dor diminuiu. Não, ela nunca passou. Neji sabia disso, a dor jamais iria embora. Então ele apenas se acostumou com ela. Os anos haviam passado, eles estavam iniciando a faculdade, Neji de administração e Tente de veterinária. Com a morte de Hinata, eles se tornaram melhores amigos. Pelo menos era o que achavam, pois o orgulhoso Hyuuga não iria admitir seus sentimentos para a teimosa Mitsashi, que se negava a acreditar que estava gostando dele.


  Porém a vida gostava de clichês e eles estavam fadados a viver um.


  -Cara, admite logo que gosta dela! Se tu não se apressar, vai ficar pra trás - Foi com esse comentário que Neji finalmente se decidiu. Em primeiro lugar, seu orgulho jamais deixaria a sua garota nos braços de outro homem. Em segundo, se até mesmo o tapado do Naruto percebeu que a coisa estava crítica para o seu lado, ele que não iria bobear.


  Nesse mesmo dia, Neji a convidou para ir a sua casa. A garota corou, já estava se acostumando a ter esses tipos de reações perto de Neji. No entanto, para a morena, o Hyuuga estava a convidando apenas para um jantar comum de amigos, o que já era normal entre os dois. Esse pensamento fez com que uma momentânea tristeza passasse por seu olhar. Mas tratou de esquecer essa ideia e com um sorriso alegre nos lábios, ela respondeu:


  -Claro, eu adoraria. -confirmou meneando a cabeça positivamente. Ficou surpresa consigo mesma, pois a antiga Tenten jamais falaria palavras tão "suaves".


  Neji confirmou com a cabeça, virando de costas rapidamente. Assim que estava longe o suficiente para Tenten não ver, ele abriu o maior sorriso já visto no Hyuuga. O moreno havia preparado cada detalhe para aquele momento ser perfeito. Sentiu um frio na barriga. Mas, e se ela negasse? O Hyuuga tratou de espantar esses pensamentos, não queria ficar triste e estragar seus planos.


 A noite do encontro havia chegado. Era no sábado, às 19:00. Neji preparou toda a sua sala de jantar. Havia feito Strogonoff e comprado um vinho branco para o jantar. Para a sobremesa, havia feito Palha Italiana. Um segredo de Neji que era guardado a sete chaves: ele adorava cozinhar e -modéstia parte- era muito bom no que fazia. Também decorou o ambiente com velas e pétalas de rosas. Pôs uma toalha vermelha na mesa. Estava pronto. Tudo tinha que estar perfeito.


  A campainha tocou e com um nervosismo vindo do além, ele atendeu a porta. Tenten estava linda. Não que ela não fosse, mas claramente havia se preparado para aquela noite. Usava um vestido preto de renda até um pouco abaixo dos joelhos, junto com um salto de 7 centímetros preto. Havia um colar de ouro com o formato de um coração adornando seu pescoço. Sorriu ao constatar que era o colar que ele havia dado a ela de natal no passado. Direcionou seu olhar para as mãos dela. Não havia nada, mas se desse tudo certo, no final da noite teria um detalhe a mais naquelas lindas -e absurdamente fortes- mãos.


  Tenten o olhou. Neji estava lindo como sempre. Mas dessa vez ele estava especial. Usava um terno preto com uma gravata vermelha, o que ressalta seus belos olhos perolados e deixa seu peitoral definido marcado pela camisa social.


  -Boa noite! Está linda Ten- ela corou com o elogio. Aquela visão o agradou. Tenten já era linda, quando corava parecia uma boneca.


  -Boa noite. Obrigada Neji- sorriu. Quando adentrou o lugar, ficou de boca aberta com a visão que teve do local. Neji havia preparado tudo aquilo para ela?


 Então os dois jantaram, com Tenten dando diversos elogios pela comida e dizendo a Neji para agradecer ao chefe. Ela não esperava que estava falando diretamente com ele.


  Quando terminaram, conversaram por mais um tempo, até Neji perceber que era a hora. Ele começou a suar frio, à beira de um ataque de pânico.


  -Neji? 'Tá tudo bem?- perguntou a morena, com clara preocupação no olhar. Neji assentiu, levantando-se. Ficou de joelhos em frente a garota, que o olhou chocada e cheia de expectativas.


  -Tenten, peço que me perdoe por isso, mas eu não sou bom com palavras.-suspirou- Sabe Ten, já faz um tempo que eu venho sentindo isso e acho que já deu de adiar. Quando a Hina… Quando a Hinata… enfim, o que eu quero dizer, é que você ficou do meu lado, você me apoiou, mesmo não me conhecendo, você foi um dos principais motivos de eu ainda estar aqui, firme e forte. Você foi meu ombro amigo, e hoje eu percebo que eu não quero mais ser só isso. Todo esse tempo com você ao meu lado e eu não entendo como era idiota de nunca ter te percebido. Mas esse dia chegou e eu percebi. Eu percebi que você é a mulher da minha vida, eu percebi que é você que eu quero ao meu lado todos os dias quando eu acordar, eu percebi que é com você que eu quero uma família, que eu quero ter filhos, quero viajar o mundo ao seu lado. Porque eu te amo Tenten, sempre amei, mas fui idiota o bastante para demorar tanto tempo para perceber. Eu não quero perder tempo com ficadas, pois eu já sei o que sinto por você. Por isso…-tirou uma caixinha de veludo vermelha do bolso da calça. A essa altura, Tenten já era só lágrimas.- quer namorar comigo?


  Pediu, estava com os olhos brilhando, seu coração estava acelerado, poderia saltar por sua boca a qualquer momento. Tenten o olhou, com os olhos cheios de lágrimas, ela aceitou. Neji pôs o anel de compromisso em seu dedo. Ele era lindo, era de ouro com pequenos diamantes cravejados em cima. Ela pulou de sua cadeira o beijando.


  Beberam o vinho e ficaram conversando. Terminaram a noite de pés descalços, dançando November Rain, do Guns N' Roses, que depois de um tempo de amizade descobriram ser a banda favorita dos dois.



[...]



  O tempo passou, eles terminaram as faculdades e tinham um emprego fixo. Se casaram com 25 anos, fizeram uma festa simples, apenas para amigos e familiares, mesmo assim, estava tudo lindo. Quando o casal achava que não poderia ser mais feliz, descobrem que Tenten estava grávida de um casal de gêmeos. Suas vidas se tornaram uma correria, organizando as coisas dos bebês. Infelizmente, a gravidez de Tenten era de risco, pois ela teve problemas de pressão alta. O tão aguardado dia chegou e Neji não perdeu tempo, entrando junto na sala de parto. O primeiro bebê nasceu sem problemas, era um garoto, tinha os olhos e cabelos castanhos, era a cara de Tenten e iria se chamar Eiko. O problema foi o segundo. Houve complicações durante o parto. Tenten começou a perder a consciência. Neji entrou em desespero vendo aquilo, sendo obrigado a abandonar a sala de parto. Antes que fosse retirado da sala a força, Tenten segurou seu braço, e com toda a força que lhe restara, sussurrou:


  -Cuide bem deles. Te amo…-Então caiu na inconsciência. Neji fora arrastado para fora da sala encontrando Konan, Temari, Sakura, Yahiko, Naruto e Shikamaru- Seus padrinhos de casamento- juntamente com os pais de Tenten - Kurenai e Asuma- olhando para o Hyuuga preocupados. Neji começou a chorar desesperado, fazendo com que todos corressem até ele e o abraçassem.


  Após uma hora, o médico chegou. Infelizmente Tenten não sobreviveu ao parto. E novamente, o mundo de Neji caiu. Mas, diferente daquela vez, ele não tinha mais alguém como Tenten ao seu lado. Não. Mas ele tinha seus filhos, e iria cuidá-los e protegê-los, assim como Tenten havia pedido. Era o último desejo dela, e ele não iria desapontá-la. Mesmo assim, ele chorou. Ele chorou como nunca. Havia perdido uma vida, para que nascessem duas. Ele tinha medo de falhar, de não conseguir ser um bom pai. E de medo, ele chorou.


  Quando estava mais calmo, Neji seguiu o médico, encontrando seus dois filhos dormindo tranquilos. O outro bebê era uma garotinha. Tinha os cabelos castanhos e os olhos perolados. Era a cópia de Neji.


  Pelos anos que se passaram, Neji aprendeu a como ser um pai. Cuidou de seus filhos como podia, sempre os pondo em primeiro lugar. No primeiro ano fora realmente difícil. Os bebês sentiam muita cólica e tinham muita saudade da mãe. Neji chorava toda noite pelo mesmo motivo. Tenten fazia muita falta. 


 Quando as crianças estavam com dez anos, eram extremamente bagunceiras. Neji aprendeu que as aparências enganam. Eiko tinha a cara de Tenten, mas era orgulhoso igual ao pai. Hoshi tinha uma personalidade explosiva como a de Tenten na adolescência, mesmo tendo a fisionomia de Neji.


  Quando eles chegaram no ensino médio, Neji descobriu como era difícil se ter uma filha. Hoshi era rebelde e toda semana aparecia com um namorado novo. Já Eiko era mais quieto e dificilmente levava alguém para casa.



Flashback off



  Hoje Neji se orgulhava dos filhos que teve. Sentia que poderia descansar em paz, que cumprira o último desejo de Tenten. Sorriu vendo seus filhos em sua frente. Lentamente podia sentir seu coração parando de bater. Se recordava de cada momento que vivera ao lado de Tenten, de cada momento com seu pai e sua irmã e cada momento com seus filhos. Ele morreria feliz. E foi assim que tudo acabou. Hyuuga Neji perdeu a luta contra o câncer. Mas morreu com um sorriso em seus lábios. Seus filhos presenciaram tudo. Choraram em silêncio, pois sabiam que o pai enfim poderia descansar agora. Sorriram. 



  Neji olhou para o horizonte. Tenten, Hinata, Hiashi, Hikari- sua mãe- e Hanabi- sua irmã que nunca pudera conhecer- o aguardavam de braços abertos, com sorrisos nos lábios. Neji se aproximou chorando, sendo abraçado por cada um, até chegar em Tenten.


  -Obrigada por realizar meu último desejo.


  -Obrigado por todos os momentos ao seu lado.


  Então olharam para baixo, vendo seus dois filhos abraçados, chorando. Se olharam e em uníssono disseram:


  "Eu te amo"



 The end


Notas Finais


Pessoal, essa é a minha primeira One.
Eu escrevi meio rápido, e posso ter deixado passar algum erro.
Se isso aconteceu, por favor, relevem. E, claro, me avisem. Corrigirei o mais rápido possível.

Bjsss! Até uma próxima história!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...