História The Stranger - "Don't talk with Me". - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan, Bangtan Boys, Bts, Hoseok, Jeon Jungkook, J-hope, Jikook, Jin, Kookmin, Kpop, Namjoon, Park Jimin, Rapmonster, Suga, Taehyung, Yoongi
Visualizações 170
Palavras 2.745
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura ✌️😊

Capítulo 2 - The Stranger - "Don't talk with Me" - DIVORCE?


Fanfic / Fanfiction The Stranger - "Don't talk with Me". - Capítulo 2 - The Stranger - "Don't talk with Me" - DIVORCE?

                         The Stranger - "Don't talk with Me".  

                                                            \\ Cap. 02//

Uma semana havia se passado desde a chegada daquele novo e estranho aluno. Ele não falava na sala, e sumia repentinamente em todos os intervalos, era como se o rapaz não passasse como uma simples sombra. Jimin já estava mais do que incomodado com a presença daquele rapaz, parecia ser o único rapaz que olhava Jungkook com olhar de reprovação, não queria ter que passar todas as manhãs na mesma sala que aquele indivíduo que teve coragem de querer se fazer de superior para alguém tão novo como era, Jimin estava completamente incomodado com Jeon Jungkook, ou Kookie, como as garotas costumavam o chamar.

Pela manhã, como de costume, Park se levantou mais cedo que todos em sua casa, já estava a caminho da escola quando de longe avistou uma silhueta bem conhecida, era ele, Jeon Jungkook, o estranho o qual pertubava tanto o mais velho, o moreno estava caminhando para perto de um beco, olhou para o lado e para o outro como se fosse atravessar uma rua, e enfim adentrou aquela escuridão, Jimin sorriu nasalmente, não era de se estranhar aquela atitude, afinal, pessoas estranhas fazem coisas estranhas, balançou a cabeça e continuou a caminho de sua escola.

- Ei, você não está me vendo aqui ? ~ cutucou as costas do menor.

- Como você é incoveniente Taehyung. ~ bufou.

- Sério? É sempre assim! Você nunca me dá bom dia, sempre com essa sua ignorância! ~ cruzou os braços.

- É bom dia que você quer? Então bom dia Taehyung. ~ continuou a caminhar sem olhar para trás.

- Aigoo... Como esperado do Park. ~ cruzou os braços e acelerou o passo até começar a caminhar ao lado do menor. - Que bixo te mordeu em? Você tá com uma cara mais estranha do que o normal.

- Bixo nenhum Tae, eu só não estou num bom dia. ~ desviou o olhar.

- E quando você está afinal? ~ sorriu nasalmente.

- Não reclame depois que eu te descer a mão. ~ acelerou o passo deixando o mais novo para trás.

- Eu não acredito que corri atoa pra alcançar esse tampinha pra ele me deixar aqui falando sozinho!!! Aaaaiiiiigoooooooo! ~ bateu o pé no chão.

Alguns minutos depois de parar numa cafeteira próxima a escola, Jimin já adentrava o colégio que ainda se encontrava vazio, afinal Jimin acordava cedo para não se deparar com todas aquelas pessoas chatas dos corredores e aqueles gritos tão irritantes, insuportáveis, aquelas pessoas pareciam não crescer nunca.

O loiro abriu a porta e quando levou seu olhar para o final da sala, se deparou com aquela pessoa que seria o último ser humano que Jimin queria ver ao entrar naquela sala, e a única coisa que o Park pensava era como ele tinha chegado ali tão rápido. Sem perceber, automaticamente bufou se virando para sair da sala, voltaria ali somente depois que outras pessoas já tivessem chegado, não queria ter que ficar sozinho na mesma sala que um psicopata maluco, mas foi surpreendido quando aquela voz rouca tomou seus ouvidos.

- Eu não mordo, Hyung. ~ sorriu.

- Achei que tivesse pedido para eu não falar com você. ~ colocou a mão na maçaneta girando a para sair dali.

- Sim, eu disse. ~ levantou seu olhar do livro que estava lendo para encarar o mais velho.

- Qual o seu problema afinal? ~ virou- se bruscamente para trás para encarar aquele ser tão estupido.

- Não tenho nenhum problema.

- Você diz pra eu não falar com você, mas você vem e fala comigo como se eu também te desse a maior liberdade pra isso! ~ bufou. - Você é completamente irritante!!!.

Jeon se levantou arrastando a cadeira para trás, fazendo um barulho irritante ecoar por toda sala.

- Não me trate como um idiota Park Jimin-ssi! ~ bateu as mãos sob a mesa.

- Você não me assusta Jeon, quem você pensa que é? ~ sorriu debochado.

- Eu disse... ~ começou a caminhar em direção ao mais velho. - Para você... ~ parou em frente a Jimin. - Não falar comigo. ~ fechou o punho com força.

- Você só pode estar brincando comigo ~ sorriu nasalmente. - Que que é, vai me bater agora?

- Você não sabe com quem está se metendo.

As expressões de Jeon estavam mais sérias do que o normal, mas aquilo não assustava o mais velho ali presente, afinal, cara feia para Jimin era seu estado normal.

- Exatamente, eu não sei que tipo de pessoa você é, se é um fantasma, um doente de clínica ou um psicopata que entra dentro de becos escuros ao raiar da manhã.

- Você... ~ Jeon segurou pela gola da camisa do loiro. - O que você viu?

Jimin bateu a mão por cima da mão forte que o segurava pela gola fazendo com que o mais novo soltasse imediatamente.

- Não pense que está falando com um nada Jeon Jungkook, você não me conhece também, não pegue na minha camisa como se eu fosse te dar essa liberdade, você está se equivocando com a minha pessoa.

- Você não sabe o perigo que corre se metendo comigo.

- Não ameace quem você não conhece. ~ caminhou ficando mais próximo do rosto do moreno. - Não é uma boa jogada, e eu já disse que você não me intimida. ~ esbarrou em Jeon e caminhou até a sua cadeira de costume.

- Sabe hyung ~ sorriu nasalmente. - Você me surpreendeu, é um cara difícil.

Jimin estava olhando para janela e assim continuou, não dando importância para as falas do mais novo.

- Eu vou acabar com você mais rápido do que eu esperei.

- Acabar comigo? ~ olhou para direção a onde antes estava o mais novo, porém ele já tinha sumido como de costume.

Jimin passou a mão entre os cabelos, aquilo havia sido a segunda vez que Jeon e Park haviam batido de frente, mas aquela vez tinha sido pior, aquelas palavras ditas minutos atrás ecoavam na cabeça de Jimin, estaria Jeon falando sério? Ele iria acabar com Jimin? Mas... Em que sentido ele faria isso?

A manhã letiva passou rapidamente, e como imaginado, Jeon não havia voltado na sala naquele dia, de certa forma, aquilo estava preocupando o mais velho.

- O que deu em você ? Ficou quieto o dia inteiro... ~ perguntou Hoseok.

- Nada de mais, só estou devidamente cansado. ~ bufou.

- Aquele maluco te perturbou de novo?

- Se está falando de Jungkook, tenho certeza que não, o babaca não foi na escola hoje. ~ argumentou Namjoon.

- Ele foi sim, na verdade ele foi embora depois de umas coisas que disse pra ele. ~ começou a caminhar deixando Namjoon, Taehyung e Hoseok para trás.

- O que você disse pra ele??? Endoidou Jimin? ~ Taehyung correu para alcançar o loiro. - O que disse de tão ruim para ele ir embora?

- Ah... Não disse nada demais, ele que insistiu em me intimidar e eu não deixei.

- Então por que ele foi embora? ~ completou Hoseok se aproximando dos rapazes.

- Ah, vai saber, aquele garoto não bate bem da cabeça. ~ cruzou os braços. - Disse umas coisas nada haver e foi embora.

- O que ele disse exatamente ? ~ indagou Namjoon.

- Ah, umas idiotices como... " Você não sabe com quem está se metendo " mimimimi " Eu vou acabar com você ".

- Ele disse que ia acabar com você? ~ Taehyung arregalou os olhos.

- Sim, ele disse.

- E você não está com medo? ~ perguntou Namjoon.

- Por que eu estaria com medo dele?

- Ora Jimin, ele é muito esquisitão, até eu que não sou da sala de vocês tenho um pouco de receio. ~ disse Hoseok respirando fundo logo em seguida.

- Pessoal, relaxa, ele não fará nada comigo.

- Por que está tão seguro disso? ~ Perguntou Namjoon segurando na manga da camisa de Park.

- Por que se ele tivesse que fazer alguma coisa, ele teria feito quando pode, mas ele fugiu que nem um covarde, e nem ao menos retornou depois.

Os três rapazes fecharam a cara pensativos, o que Park havia dito, teria feito sentido de certa forma.

- Ele não me dá medo, e vocês são um bando de medrosos, ele é mais novo que vocês, acordem.

- Ele é mais novo porém é bem mais alto e forte que a maioria de nós, está avançando em duas séries, ele é super inteligente e esquisito, ele me dá medo. ~ disse Taehyung respirando fundo e bufando logo em seguida.

- Fala sério park, você já viu aquele garoto tomando banho? Ele é um monstro sem mais... ~ disse Namjoon.

- Vocês são um bando de pervertidos! Me errem. ~ Jimin acelerou o passo deixando os rapazes para trás.

Jimin começou a caminhar em direção a sua casa, mas por capricho acabou parando novamente naquela cafeteira de mais cedo, aquele era o lugar favorito do loiro, comprou dois copos de capuccinos, um para ele e um para o irmão mais novo, afinal só estaria apenas os dois em casa, já que sua e mãe e seu pai estariam ainda no trabalho, pagou pelas bebidas e com um sorriso no rosto, voltou a caminhar em direção sua casa. Park ainda estava caminhando quando novamente avistou que no mesmo beco, porém mais escuro que antes, estava entrando Jeon.

- Céus, o que ele faz ali? ~ encarou aquela vista.

- Hyung? O que está fazendo?

Uma mão puxando a manga da camisa de Jimin fez com que o loiro tirássemos olhos do beco.

- JiHyun? Eu é que pergunto, o que você está fazendo? Já era pra estar em casa.

- Eu me atrasei um pouco hoje por causa das aulas extras, estava a caminho de casa quando te vi aqui. ~ sorriu. - O que estava olhando tão perdidamente?

- N-Nada, eu não estava olhando nada, vamos pra casa, a mamãe e o papai logo vão chegar. ~ começou a empurrar o moreno em direção ao caminho de casa.

- Hyung, cuidado eu vou cair, Hyung!!!

- Vamos, vamos!

Um tempo depois dos irmãos chegarem em casa, escutaram um barulho de porta batendo vindo da sala, e logo em seguida uma grande gritaria, seus pais estavam descutindo alto.

- Hyung, eles estão brigando de novo... ~ o mais novo se encolheu na beirada da cama.

- Está tudo bem JiHyun, espere aqui.

Jimin desceu as escadas podendo ouvir cada vez mais a gritaria dos mais velhos.

- Já chega Eun Ji! Eu vi tudo, como pode fazer isso por tanto tempo?! Sua cretina.

Jimin se escorou atrás da porta para evitar que os mais velhos o vissem.

- Eu já disse que a culpa é toda sua!! Você que não soube cuidar do nosso casamento!

- Sua melhor opção foi me trair??? E ainda por cima com o meu rival de empresa?

Naquele momento Jimin sentiu uma pontada atingir seu peito, não podia acreditar no que havia ouvido.

- Não importa, podia ser com quem fosse! Ele soube me tratar como você não me tratava já fazia anos, desde que Jihyun nasceu você so pensa nos nossos filhos e me deixa de lado!

As lágrimas tomaram os olhos de Jimin, aquilo não podia ser real.

- Como você é egoísta Eun Ji, como pode ser tão egoísta?? Tudo que fiz foi para dar um futuro melhor para você e nossos filhos.

- Que futuro seu imbecil? Você só soube me tratar como sua secretária, dentro e fora daquela maldita empresa!

- Você não vale nada Eun Ji, nada!

- Eu só fui buscar carinho por que eu não tinha!

- Você destruiu o meu casamento e o casamento dele sua cretina!

- Ah, me polpe, aquela mulherzinha dele já sabia de tudo! Eles já estavam se divorciando, o idiota do filho dele viu a gente junto a dois meses atrás!

- E enquanto a nos? Iria continuar a mentir pra mim se eu não descobrisse?

- Sim eu iria, para o bem de nossos filhos.

Um estalo foi ouvido na sala, na mesma ora Jimin saiu de trás da porta para ver o que tinha acontecido, e quando entrou no cômodo, encontrou sua mãe caída no chão com uma mão sob o rosto, seu pai havia deixado um tapa forte no rosto de Eun ji.

- Como ainda tem coragem de dizer que quer o bem dos nossos filhos? Como tem essa audácia?

- Pai, por favor. ~ Jimin caminhou até o mais velho colocando a mão sob o peito do mesmo o empurrando para trás. - Não faça mais nada, por favor.

- Seu idiota, a culpa disso tudo é sua Chung-hee. ~ se levantou apoiando nas mobílias ali presente. - A culpa é somente sua.

- Eu quero que você vá embora daqui sua cretina, quero que você suma da minha casa e de perto dos meus filhos, eu quero o divórcio, você tá entendendo? Eu quero o divórcio e amanhã mesmo sua carta de demissão na minha mesa, eu não quero olhar pra sua cara nunca mais.

- Papai, a mamãe vai embora ? ~ Jihyun entrou na sala com seus olhos marejados, devia ter ouvido tudo o que os mais velhos haviam dito desde o começo.

- Jihyun querido, seu pai é um monstro, olha o que fez com sua mãe... ~ correu em direção ao mais novo.

- Como você é venenosa Eun Ji, saia já de perto do meu filho.

- Seu filho? Ahh... Me polpe, quem pariu foi eu! Se eu for embora, Jihyun vai comigo!

- Já chega vocês dois! ~ gritou Jimin. - O que vocês dois estão fazendo conosco? O Jihyun é uma criança, não um objeto! Venha aqui Jihyun. ~ abriu os braços para o mais novo que correu imediatamente abraçando o hyung.

- Eu não posso e nem quero acreditar em tudo que eu ouvi hoje, vocês estão loucos?

- Eu quero que você vá embora daqui Eun ji ~ as lágrimas desceram pelo rosto do Sr. Park. - Eu te dou 30 minutos para você arrumar suas coisas e sumir da minha casa, e as jóias que te dei... ~ caminhou em direção a mulher ali presente e com só um puxar, arrancou o colar que estava no pescoço dela. - Todas as jóias, ficam.

- Você vai se arrepender disso!

- A única coisa que eu me arrependo, é de um dia ter confiado em você, suma daqui!

- Jimin, Jihyun... Meus filhos, não deixem que o pai de vocês faça isso comigo.

- Você foi longe demais. ~ respondeu Jimin de cabeça baixa.

- Vai ficar contra sua mãe agora? ~ bateu o pé no chão.

- O que espera que a gente faça Mãe? Eu não quero e nem vou meter na sua confusão.

- Jihyun? ~ Eun ji olhou para o mais novo que se encolheu nos braços do mais velho.

- Jihyung é só uma criança, deixe ele fora disso, por favor mãe, vá embora.

O silêncio tomou a sala, Eun Ji sabia que tinha feito errado, mas não pode evitar.

- Tudo bem, por vocês filhos... Eu vou sair...  ~ Eun ji abaixou a cabeça caminhou para o quarto.

- Pai? ~ Jimin colocou a mão sob o ombro do mais velho.

- Eu vi tudo Jimin, ela e dono daquela empresa que eu tanto luto para vencer, na sala dela, se agarrando e...

- Pai...

- Me perdoa filho, a culpa é minha.

- Pai, a culpa não é sua, não é sua pai!

Minutos depois Eun Ji desceu do quarto com suas malas, e sem olhar para trás, saiu da residência dos Park. Jimin estava perplexo, parecia que aquele dia tinha sido um sonho, um pesadelo na verdade, parecia que o mundo havia desabado em cima dele mesmo, seus pais iam se divorciar, aquilo jamais passou na cabeça do loiro. O park não dormiu a noite inteira, seus pensamentos estavam a mil, ele não conseguia formular nenhuma frase que fizesse sentido ou explicasse o ato de sua mãe, ele não queria acreditar que aquilo havia realmente acontecido.

O que seria de Jihyun? Ele tinha apenas 11 anos, ele iria crescer sem mãe por pura safadeza da parte dela? Aquilo martelava no peito do loiro.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...