História The Suicidal Surgeon - Jin ( IMAGINE SEOKJIN) - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Visualizações 461
Palavras 1.355
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Hentai, Literatura Feminina, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oieeeee amores, tô postando mais cedo hoje pois eu tava muito ansiosa pra postar, tive muitas ideias ontem então espero que gostem.😊

Boa leitura. ❤

Capítulo 10 - Caverna.


Fanfic / Fanfiction The Suicidal Surgeon - Jin ( IMAGINE SEOKJIN) - Capítulo 10 - Caverna.


Ele está bem próximo do meu rosto, já sinto sua respiração então ele fala.

– Ele não te merece.– diz ele, que em seguida me beijar, no começo eu não correspondi, mas logo cedo o beijo, era uma beijo cheio de desejo mas calmo, eu nunca senti o que eu sinto quando o beijo, é estranho dizer pois eu nunca senti isso quando beijava o Richard, talvez por que o Richard não me amava, mas o jin.... O jin é diferente ele tá demonstrando que me ama, eu sinto que ele me ama... Seus lábios tem uma mistura de menta com morango, nos separamos por falta de ar e eu me afasto.

– isso não era pra ter acontecido.– digo e ele me olha sem entender nada.

– por que?– ele me pergunta, perece confuso mas não quero falar, não agora.

– é-é que...– ele se aproxima e eu me afasto, e ele fica cada vez mais confuso.

– o que foi, não gostou?– ele pergunta e eu apenas começou a chorar.

– não, eu gostei quer dizer, não é você é meu passado, a minha vida SOU EU!– Saio correndo e ele vem atrás de mim.

– S/N ESPERA.– ele vem correndo atrás de mim, quando percebo ele se aproximar corro mais rápido, estava passando por Pinheiros e árvore e ele ainda vem atrás de mim.


Eu já estava correndo a uns 10 minutos e eu já estava cansada então paro de correr, eu fiquei muito ofegante então me sento no chão, o jin estava se aproximando, me levanto rápido quando ouço um barulho de algo sendo rachado o barulho continuava então olhei para o chão percebo o barulho vir dele, vejo o jin chegar e grito.

– PARA!!– Ele para e me olha com um olhar triste, fico encarando ele com as mãos levantadas em sinal pra ele parar, olho pro chão e ele se aproxima de mim, o barulho qua havia parado começou de novo.

– que barulho é esse?–

– eu não sei.– falei um pouco baixo mas o suficiente pra ele ouvir.

O barulho começou novamente e senti ao redor dos meus pés o chão afundar.

– S/n fica parada, eu vou ir aí.–

– t-ta só me tira daqui.– falei assustada.

Jin dava passos lentos com picos barulhos de rachaduras, cada passo que ele dava ouvia um barulho, ele chega perto de mim e estende a mão esquerda pra eu pegar, seguro sua mão.

– o barulho parou.– ainda no mesmo lugar falei, e o parulho ficou mais auto ainda, logo ficou visível o chão rachado e se afundando, como se tivesse algo ôco de baixo, jin me abraça e eu Retribuo, logo o chão ao nosso redor que antes tinha não tem mais, o abraço forte e logo sentimos o impacto da água nos separamos e Jin me puxa pela minha mão direita pra superfície da água.

Nadamos pra borda da água e ficamos deitados nas pedras esperando o fôlego ser recuperado.

– você tá bem?– pergunta o jin.

– sim, e você?– pergunto com os olhos fechados.

Ao recuperar meu fôlego eu abro os olhos e me deparo com o lugar... Era uma caverna enorme que era iluminada com um azul fantástico, era lindo como a luz azul se refletia na água.

– jin.– chamo ele que também estava com os olhos fechados.

– Oi.– responde ainda com os olhos fechados.

– olha isso.– falo com um sorriso de orelha a orelha, e o mesmo abre os olhos.

– nossa, que lugar lindo.– ele se senta ao meu lado encantado com a beleza da caverna.

– é lindo mesmo.– sorrio.

– mas... Porque ficou daquele jeito depois do beijo.– ele pergunta.

– tá, eu vou falar a verdade.... É que eu tenho medo.– 

– mas medo do quê?–

– medo de tudo acontecer de novo... Medo de ser traída de novo, não quero passar pelo mesmo inferno, por culpa do que aconteceu eu voltei a fazer algo que havia parado a alguns anos.– falo cabisbaixa.

– Só que eu não sou esse tipo de homem que fica por ficar e acaba magoando a garota mais bela que já vi.– diz ele e eu fico completamente corada, viro meu rosto pra ele não perceber.

– obrigado.– digo e dou um sorriso.

– e o que você fez que havia parado a anos?– ele me olha e parece curioso.

– só vou dizer porque confio em você.– digo.

– fico lisonjeado, mas agora diga.–

– há um tempo atrás por volta do dia 14 anos eu comecei a me... A me cortar.– digo meio triste.

– sério isso?– ele me encara.

– sim, eu descobri que tinha depressão na minha adolescência e convivo com as lembranças dolorosas até hoje, tentei pela primeira vez me suicidar no meu aniversário de 15 anos, mas não consegui.– falei.

– Você sempre demonstrou ser feliz que nem havia percebido que você guardava essa dor.–

– os suicidas tem esse dom de esconder bem a dor pra não se torturar explicando.– digo e ele se cala.


Ficamos em um silêncio insuportável, até que eu quebro.

– que tal nadarmos?– digo contente.

– não sei não.– fala ele.

– a vamos, já estamos molhados mesmo.– falei.

– pode, eu não quero.– falou.

– tudo bem então.–

Entro na água e nele tive uma ideia de gênio pra ele entrar.

(S/n off)

(Jin on)

Após a s/n me dizer aquilo fique mal por ela, e por aguentar isso, mesmk sem saber os detalhes mas só a maneira dela dizer aquilo já deu pra perceber o seu sofrimento, ela tinha me chamado pra nadar mas eu não tive ânimo então só fiquei observando ela.

Até que ela me olha, ela ainda estava no raso mas ela foi se afastando, quando do nada ela mergulha, mas não retornou a superfície e fiquei preocupado.

– S/n!, Onde você esta?!, S/n!!– ela não retornou, até que ela reaparece na superfície, só que em um lado muito fundo da água, ela se debatia.

– JIN!!– Após ela gritar meu nome entro na água.

Ela está se afogando, quando eu estava perto dela ela afunda. Mergulho e a pego no colo, ela estava com os olhos fechados.

– S/n !!– ela abriu os olhos e começou a rir.

– devia ter visto sua cara.– fala aos risos.

– isso não tem graça fiquei preocupado.– falei com ela ainda nos meus braços.

– desculpa, foi o único jeito que consegui fazer você vir.– ela me olha nos olhos.

– tudo bem.–

Logo fui surpreendido com um beijo dela, e de novo o sentimento maravilhoso que eu senti quando a beijei antes, é um sentimento bom, logo nos separamos por falta de ar.

– sei que não faz muito tempo que não nos conhecemos, mas eu te amo.– digo sem vergonha, pois meu sentimento é verdadeiro.

– eu também te amo.– nos beijamos novamente.

Voltamos pra a beirada e nos sentamos nas pedras. Pego meu celular, ainda bem que é aprova d'água se não teria pifado.

– está ficando tarde melhor irmos, logo logo anoitece.– falo.

– vamos.– disse ela já de pé.

– wow.. está frio.– diz ela se encolhendo.

– toma.– tiro a minha jaqueta e a cubro.

– a obrigado, mas não precisa.– ela ia tirar mas eu impresso.

– não, você está com frio, fique.–

– mas você vai ficar doente se não se agasalhar.–disse ela preocupada .

– não se preocupe, tenho uma saúde de ferro.– dou um sorriso.

Fomos andando atenciosamente achar a saída, saímos da caverna e avistamos a estrada.

– olha, a estrada é logo ali.– fomos caminhando até chegar perto de nossos carros.

– então.... Eu já vou indo.– ela da as costas mas eu seguro sua mão e a puxo pra um beijo calmo.

Ela não exita e retribui o beijo, nos separamos por novamente a falta de ar.

– tchau.– ela me devolve a jaqueta e então no carro.

Eu entro no meu e dou a partida, ela já estava longe.


Chego em casa e vou direto pro banheiro tomar um banho.

(Jin off)

(S/n on)

Chego na minha casa e vou pro banheiro do meu quarto, fico no banho pensando no meu beijo com o jin, Saio dos meus pensamentos e vou pro closet e visto: uma calça moletom cinza, um moletom preto e uma meia branca.

Como estava frio eu desço e faço um misto quente e chocolate quente, subo e ligo a TV que tem no meu quarto e coloco um filme e assim fico a noite inteira.


 



Notas Finais


Aí está amores, fiz um capítulo Longuinho pra vocês.😊
Até o próximo capítulo...

Obrigado por lerem.❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...