1. Spirit Fanfics >
  2. The Sun In The Darkness Of The Dragon >
  3. Casa Tyrell de Jardim de Cima

História The Sun In The Darkness Of The Dragon - Capítulo 24


Escrita por:


Notas do Autor


》Boa noite gente🙃

》 Esse é o último capítulo dedicado a uma Casa. Não vou fazer da Casa Targaryen e Martell porque as histórias delas vão ser contadas ao longo dos capítulo de forma fragmentada além de que já foram contadas parte delas anteriormente;

》 A Casa Tyrell também terá grande importância nos próximos eventos...

》 Ao contrário dos outros capítulos, aqui a gente começa por Porto Real e só depois nós vamos para o rolê na Campina;

》 Conheçam mais da personalidades dos bebês dragões🔥🐉

》 Essas imagens da capa são todas feitas por mim. Tenho um Instagram cheio delas, são todas nesse estilo, tem de vários personagens de GOT. Sigam lá: @Romania94_ e sigam meu perfil normal tbm: @gvianna98.
Se seguirem mandem uma mensagem pra mim falando que vc é daqui💖

》 Curtam a leitura e desculpem se houver algum erro!🧡

Capítulo 24 - Casa Tyrell de Jardim de Cima


Fanfic / Fanfiction The Sun In The Darkness Of The Dragon - Capítulo 24 - Casa Tyrell de Jardim de Cima

TRYSTANE


Após duas semanas toda a questão com as crianças e o orfanato foi resolvida. Papai atendeu ao meu pedido e ainda enviou uma quantia extra pra ajudar os cofres da Coroa que não andavam muito bem. Selene também conseguiu a ajuda do pai e com isso conseguimos transferir as crianças para um lugar melhor na zona nobre da cidade, vão ficar lá até que o orfanato seja reformado e não corra mais o risco de desabar em cima da cabeça delas. Na verdade ambos os locais vão funcionar como abrigo para os órfãos, eram muitas crianças para um só lugar, sendo assim, tendo dois lugares com capacidade de acolhê-las será ainda melhor e além de abrigar as atuais crianças que estão lá, também podem acolher as que ainda estão nas ruas.

Selene conversou com James e eles adotaram Danna, fiquei muito feliz com isso. Eles serão ótimos pais pra ela. Quem gostou de ter uma nova companhia para brincar foi Zarya, elas se deram muito bem, sempre ficam juntas brincando nos jardins.

No dia seguinte após eu ter ido no orfanato pela primeira vez e ter mantido distância de Daeron, fui ao quarto dele pela manhã.

A cara dele estava péssima, mas nós conversamos. Expliquei o motivo de eu ter ficado chateado, ele entendeu e disse que não faria novamente a menos que fosse necessário. Depois da conversa deixamos nossos corpos matarem a saudade um do outro.

Os dragões estão crescendo mais a cada dia e mostrando que são bem diferentes um do outro.

Nymeria é bem calma, mas às vezes do nada ela começa a morder ou arranhar quem está tocando nela. Não é nada muito forte, é apenas o jeito que ela tem de brincar e na maioria das vezes eu sou o alvo. Ela nunca me mordeu ou a qualquer outra pessoa a ponto de tirar sangue, isso ocorre só quando usa as garras. As partes dela que eram da cor creme estão ficando rosa-claro, o que está dando uma mistura bem bonita com o lilás que predomina nas escamas e destaca os olhos verde-musgo.

Meraxes já não gosta muito de receber carinho, ela sempre está com Daeron, mas não gosta que ele e muito menos qualquer outra pessoa a toque, foram poucas as vezes que eu a vi deixando ser acariciada. Quando os quatro dragões estão no mesmo ambiente ela geralmente fica mais afastada dos outros. Apesar de se manter calma quase sempre, ela entra em conflito com Tessaryon pois na maior parte do tempo ele quer brincar, fica em volta dela voando e pelo que parece ela não gosta nem um pouco disso. Além disso ela está linda, o preto predomina em toda a extensão do corpo, mas nas asas e no pescoço tem umas leves nuances de roxo, que na luz dá um efeito visual muito bonito, dá a impressão que brilha. Seus olhos dourados parecem dois faróis acesos em meio a escuridão. Meraxes e Daeron são bem parecidos em personalidade, deve ter sido esse o motivo de ela preferir a companhia dele.

Tessaryon é o mais agitado dos quatro, está sempre voando pra lá e pra cá, principalmente nos jardins e sobre as águas da Baía da Água Negra ao redor da Fortaleza, nunca foi além disso, em compensação é o mais dócil, gosta de ficar entre as pessoas e aceita carinho de qualquer um, talvez por isso os servos estejam mais habituados a ele. Entretanto quando está perto do berço dos bebês e alguém que não conheça se aproxime ele consegue pôr medo em qualquer um. Está sempre em busca de brincar com um dos irmãos, quando Nymeria não está dormindo eu a vejo voando junto com ele e como disse, Merax não gosta então quem o acompanha sempre é Tyrax. Tessaryon tem uma beleza exuberante, suas escamas vermelho-sangue entram em contraste com os folhos da crista prateada. As asas também contam com alguns padrões em prata que são como pontos de luz e no escuro fica cintilando. Seus olhos são azuis como o céu em uma tarde ensolarada.

Tyrax tem uma natureza mais agressiva, nunca chegou a machucar ninguém, mas pelo comportamento dele dá pra notar que é o mais rebelde. Já queimou algumas flores e arbustos no jardim, queimou uma cortina e se não fosse pelos guardas que deram um jeito, as chamas tinham tomado proporções maiores, ninguém aqui quer mais um incêndio. Daqui a duas luas vai fazer um ano desde Solarestival e ainda é bem presente na memória de quem perdeu alguém naquele dia. Suas partes que eram verdes estão dando lugar para azul-claro, o que o torna totalmente azul variando em tons claros e escuros. Seus olhos são cinzentos como uma tarde chuvosa.

O que todos têm em comum é a tonalidade dos chifres que enquadram as bordas de seus rostos, são todos em um tom de cinza. Os chifres ainda são bem curtos e relativamente inofensivos. Além de terem os dentes pretos como diamante negro assim como as garras.

As chamas deles têm parcialmente a cor que predomina em seus corpos, como por exemplo Nymeria: suas chamas tem alguns fios lilases em meio ao laranja comum do fogo. Acredito que de acordo com o crescimento deles, esses fios com as cores distintas vão tomar conta de toda a chama e substituir totalmente o laranja.

Na próxima lua nós vamos para Jardim de Cima. Selene me falou que todos os anos a Casa Tyrell faz um baile de máscaras na noite da lua da colheita para as outras Casas Menores da Campina comemorarem o sucesso das plantações.

Ela nos convidou e disse que seria uma ótima oportunidade para eu conhecer a Jardim de Cima, que pelo o que todos falam é o castelo mais belo de Westeros e estou super curioso pra vê-lo e saber se isso realmente é verdade. O que me preocupa é os dragões. Não podemos deixá-los aqui mas se levarmos tenho medo do que pode acontecer. Um baile de chamas seria péssimo!

///////●○•○●///////


LUTHOR TYRELL


Ao contrário da maioria das Grandes Casas, minha Casa nunca governou como reis. Antes de Aegon, a Casa Tyrell servia a Casa Gardener como intendentes, que reinava sobre a Campina em sua sede, Jardim de Cima.

O último Rei da Campina, Mern Gardener, foi um tanto burro, um tanto bem grande na verdade, mas graças a falta de esperteza dele, a Casa Tyrell passou de uma Casa Menor para a principal Casa Nobre da Campina e uma das quatro mais ricas de Westeros.

Mesmo vendo os outros reis serem derrotados, dobrando os joelhos ou morrendo como o caso de Haren Hoare, Mern acreditou que pudesse vencer Aegon em batalha.

Com isso, quando chegou a vez da Campina ser conquistada, Mern levou todo seu exército junto ao do Rei do Rochedo para um campo dourado de trigo. Ambos os reis orgulhosos por pensarem que seus quase sessenta mil homens seriam capazes de afastar as forças Targaryen. Se soubessem o que aconteceria, jamais teriam saído de seus castelos.

Naquele dia, Aegon surgiu no céu com suas irmãs-esposas montados em seus dragões. Aquela foi a primeira e última vez que os três dragões estavam juntos em uma batalha.

Visenya montada em Vhagar, cujo hálito quente poderia derreter armaduras, Rhaenys montada em Meraxes, que era capaz de engolir um cavalo inteiro e Aegon montado no maior de todos, Balerion, com um fogo escuro como a noite e asas tão grandes que escureciam cidades inteiras ao sobrevoá-las.

Quatro mil homens foram banhados pelas chamas dos dragões naquele dia que ficou conhecido como a Batalha do Campo de Fogo. Mern estava entre os mortos e a Casa Gardener morreu com ele.

Vendo que seria o mais sensato a se fazer, os Tyrell deram à Aegon as chaves de Jardim de Cima como forma de rendição. Para recompensá-los, o Rei Dragão os concedeu a senhoria do castelo e o domínio sobre toda a Campina, servindo, daquele dia em diante, como Senhores Supremos do Vago em nome do rei no Trono de Ferro e como Protetores do Sul.

O grande castelo de Jardim de Cima, fica no alto de uma colina verdejante com vista para as águas amplas e tranquilas do Vago. Visto de longe, o castelo “parece tanto uma parte da paisagem que seria possível pensar que cresceu ali, em vez de ter sido construído”. Muitos consideram Jardim de Cima o mais belo castelo em todos os Sete Reinos, uma afirmação que só os homens do Vale acham justo contestar. (Eles preferem o Ninho da Águia.)

A colina na qual o Jardim de Cima se ergue não é íngreme ou pedregosa, mas larga em extensão, com declives gentis e uma simetria agradável. Das muralhas e torres do castelo, um homem pode ver a quilômetros de distância em todas as direções, através de pomares, prados e campos de flores, incluindo as rosas douradas da Campina.

Jardim de Cima é cingido por três círculos concêntricos de muralhas com ameias, recobertas da mais fina pedra branca cortada, protegidas por torres esbeltas e graciosas como donzelas. Cada muralha é mais alta e mais grossa do que a que está abaixo dela. Entre a muralha externa que rodeia o pé da colina e a muralha do meio pode ser encontrado o famoso labirinto de sarça de Jardim de Cima, um vasto e intrincado complexo de corredores de espinhos e sebes mantidos há séculos para prazer e deleite dos ocupantes e convidados do castelo... e para propósitos defensivos, pois intrusos não familiarizados com o labirinto não conseguem achar o caminho com facilidade através das armadilhas e becos sem saída para os portões do castelo.


Dentro das muralhas, a vegetação é abundante, e as fortalezas são cercadas por jardins, árvores, piscinas, fontes, pátios e cascatas artificiais. A hera recobre as construções mais antigas, e parreiras e rosas trepadeiras serpenteiam pelas laterais da estatuaria, paredes e torres. Flores recobrem todos os lados. A fortaleza é um palácio como outros poucos, repleto de estátuas, pórticos e fontes. As torres mais altas de Jardim de Cima, redondas e esbeltas, olham de cima para as vizinhas muito mais velhas, quadradas e sombrias na aparência.

Os deuses, tanto os antigos quanto os novos, estão bem servidos em Jardim de Cima. O esplendor do septo do castelo, com suas fileiras de janelas com vitrais celebrando os Sete.

E o bosque sagrado exuberantemente verde de Jardim de Cima é muito renomado, pois, no lugar de uma única árvore-coração, ele ostenta três imponentes, graciosos e antigos represeiros cujos galhos cresceram tão enredados ao longo dos séculos que parecem ser uma única árvore com três troncos, buscando uma à outra sobre uma lagoa tranquila. Essas três árvores são conhecidas como Três Cantores na Campina.

Nenhum castelo nos Sete Reinos foi mais celebrado em canções do que Jardim de Cima, e não é de se admirar, pois os Gardener fizeram de nossa corte um lugar de cultura, música e artes eruditas, nós da Casa Tyrell demos continuidade à esse legado. Nos dias antes da Conquista, os Reis da Campina e suas rainhas organizavam torneios de amor e beleza, onde os maiores cavaleiros da Campina disputavam o amor das mais belas donzelas, não só com feitos em armas, mas com canções, poesia e demonstrações de virtude, piedade e devoção casta.

Não adotamos a rosa dourada como símbolo. Um brasão que não causa tanto temor aos inimigos como um dragão de três cabeças, um leão, uma lula gigante ou um lobo, mas certamente tem o melhor significado.

Os leões ferozes das minas do Rochedo têm que lembrar que minas um dia se esgotam. Os lobos gigantes do Norte sabem que o inverno se rende à primavera. Dragões já tiveram seu fogo apagado. Mas a rosa sempre florescerá novamente!

Uma rosa de ouro, bela e delicada. Seduz quem a vê, mas enquanto estão distraídos com sua beleza, seus espinhos estão se enroscando aos poucos e quando percebem já é tarde demais, já estão sufocando com eles envolta do pescoço.

Minha Casa permanece fiel a Casa Targaryen desde a conquista da Campina. Temos uma eterna gratidão, até porque foi graças a ela que estamos aqui hoje como Protetores do Sul. Estivemos ao lado dos Targaryen em todas as batalhas, inclusive na última, em Dorne.

Meu irmão morreu representando a soberania da Casa Targaryen em nome de Daeron I. Foi triste evidentemente, ele era o Lorde da Campina. Nós nunca nos demos bem. O motivo sinceramente não sei, tenho a impressão que ele já me odiava desde que soube que eu estava no ventre de nossa mãe. O que agravou mais nosso relacionamento que já era péssimo foi o fato de eu me casar com a mulher que ele amava.

Nós nos apaixonamos pela mesma mulher: Janna Redwyne. Ele precisou se casar com Ayla Hightower, uma aliança com a segunda Casa mais poderosa da Campina. Não me casei com o intuito de provocá-lo, pelo menos não inteiramente. Eu e Janna nos apaixonamos, ela nunca correspondeu os sentimentos dele. Desde então ele mal falava comigo e desprezava meus filhos.

Tenho dois filhos, Alister e Lorent, e uma filha, Selene. Não há nada que eu ame mais do que eles. Graças aos Sete minha sobrinha não herdou a antipatia do pai. Mylla é uma jovem adorável, puxou a mãe.

Minha cunhada demorou a engravidar, Mylla e Selene nasceram com apenas uma lua de diferença, minha filha nasceu primeiro. Foi notável o descontentamento do meu irmão em ver que a esposa deu a luz à uma menina, era esperado um herdeiro.

Como ele não teve um filho homem, após sua morte eu me tornei Lorde de Jardim de Cima. Não vejo problema em minha sobrinha ser a governante da Campina, mas são as leis e leis devem ser respeitadas, segundo elas uma mulher não pode governar.

Falta pouco tempo para a colheita, esse ano rendeu bastante. Os campos de trigo, os pomares, os vinhedos, todas as plantações estão prontos para serem colhidos. A Campina alimenta praticamente todos os Sete Reinos, é daqui que sai os alimentos que vão para as mesas dos outros Lordes e do povo.

E como tradição, nós vamos realizar um baile de máscaras para comemorar, todas os Lordes das Casas Menores da Campina vêm e esse ano a família real serão os convidados de honra. Será um prazer tê-los aqui conosco!










《Continua...》


Notas Finais


》 Foi isso, espero que tenham gostado de conhecer mais da história das Grandes Casas de Westeros. Deu um certo trabalho pois envolveu uma grande pesquisa.

》 Enquanto pesquisava eu descobri coisas novas e gostaria de saber se vcs também descobriram algo lendo os capítulos que não sabiam antes🙂

》 Outra pergunta: A qual Casa você pertence e por que? Conta pra mim!

》 Esse baile de máscaras não veio do nada tá gente? A Margaery cita ele naquela conversa com a Sansa pelos jardins da Fortaleza.

》 O próximo capítulo terá um acontecimento bem importante que vai alterar a vida de alguns personagens queridos....enfim, aguardo vcs! Bjs🧡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...